Wayne Rooney

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Wayne Rooney
Wayne Rooney
Rooney atuando pelo Manchester United em 2016
Informações pessoais
Nome completo Wayne Mark Rooney
Data de nasc. 24 de outubro de 1985 (36 anos)[1]
Local de nasc. Liverpool, Reino Unido
Nacionalidade inglês
Altura 1,76 m
ambidestro
Apelido Shrek
Informações profissionais
Clube atual sem clube
Posição ex-atacante
Função treinador
Site oficial officialwaynerooney.com
Clubes de juventude
1996–2002 Everton
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
2002–2004
2004–2017
2017–2018
2018–2019
2020–2021
Everton
Manchester United
Everton
D.C. United
Derby County
0077 0000(17)
0559 000(253)
0040 0000(11)
0052 0000(25)
0035 00000(7)
Seleção nacional
2000–2001
2001–2002
2002–2003
2003–2018
Inglaterra Sub-15
Inglaterra Sub-17
Inglaterra Sub-19
Inglaterra
0004 00000(2)
0012 00000(7)
0001 00000(0)
0120 0000(53)
Times/clubes que treinou
2021–2022 Derby County 0078
Última atualização: 26 de junho de 2022

Wayne Mark Rooney (Liverpool, 24 de outubro de 1985) é um treinador e ex-futebolista inglês que atuava como atacante. Atualmente está sem clube.

É o maior artilheiro da Seleção Inglesa e do Manchester United, além de ter sido um dos mais jovens a estrear pela Seleção. Aos 19 anos foi convocado para representar a Inglaterra na Euro 2004, onde marcou quatro gols e tornou-se o jogador mais jovem a marcar na história da competição. Rooney também disputou as Copas do Mundo FIFA de 2006, 2010 e 2014, sendo considerado um dos grandes nomes do English Team.[2][3][4][5][6][7] Ele ganhou o prêmio jogador do mês da Premier League cinco vezes, entre 2005 e 2010. Em fevereiro de 2013, chegou aos 33 gols em 79 partidas pela Inglaterra, tornando-se o quinto maior artilheiro da Seleção Inglesa na história.[8]

Aos nove anos, Rooney entrou para as categorias de base do Everton, equipe em que ele fez sua estreia como profissional em 2002. Esteve duas temporadas no clube de Merseyside, antes de ser contratado pelo Manchester United por vinte e cinco milhões de libras na janela de transferência em 2004.[9] Desde então, com Rooney na equipe, o United conquistou a Premier League cinco vezes, a Liga dos Campeões de 2007–08, três Copas da Liga Inglesa, entre outros títulos.[10]

Na temporada 2009–10, Rooney foi premiado como jogador melhor jogador do ano pela PFA. Ele ganhou o jogador do mês da Premier League cinco vezes, um recorde que divide com Steven Gerrard. Ele chegou em quinto na votação para a Bola de Ouro da FIFA de 2011 e foi nomeado no FIFPro Mundial 11. Rooney ganhou o prêmio de gol da temporada, prêmio dado pela BBC, pelo gol de bicicleta contra o rival Manchester City, onde o United venceu por 2 a 1.[11] No ano de 2011, incluindo patrocínios, Rooney foi o terceiro futebolista mais bem pago do mundo, atrás apenas de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.[12]

Em abril de 2012, Rooney marcou seu gol de número 180, tornando-se o quarto maior artilheiro da história do Manchester United.[13] Cinco anos depois, no dia 7 de janeiro de 2017, marcou seu 249º gol com a camisa do United. Nesta partida, válida pela terceira fase da Copa da Inglaterra, contra o Reading, o atacante tornou-se o maior artilheiro de seu clube ao lado de Bobby Charlton.[14]

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Everton[editar | editar código-fonte]

Sua estreia pela equipe principal do Everton aconteceu durante a temporada 2002–03, no dia 17 de agosto, em um empate em casa por 2 a 2 contra o Tottenham. Neste dia ele tornou-se o segundo jogador mais jovem a atuar equipe do Everton, atrás somente de Joe Royle. Seus primeiros gols pelo time vieram no dia 2 de outubro, quando ele marcou dois gols em uma vitória fora de casa por 3 a 0 sobre o Wrexham, pela Copa da Liga Inglesa.[15]

No dia 19 de outubro, cinco dias antes de seu aniversário de dezessete anos, Rooney marcou um gol no último minuto na vitória contra o Arsenal. Esta meta terminou em executar uma série de trinta jogos de invencibilidade do seu adversário, foi o mais jovem artilheiro da história da Premier League, um recorde que já foi superado duas vezes por James Milner e James Vaughan.[16]

Em janeiro de 2003, Rooney assinou seu primeiro contrato profissional que fez dele um dos mais jogadores jovens mais bem pagos do mundo. Seu primeiro gol, em 2003, veio em 23 de março, a compensação de um único gol do Everton, em uma derrota por 2 a 1 para o Arsenal.[18]

Rooney terminou sua passagem pelo Everton em setembro de 2004 com uma marca de 17 gols em 77 jogos disputados pela equipe de Liverpool.[19]

No dia 2 de agosto de 2015 vestiu a camisa do clube uma vez mais, em partida de homenagem ao ex-jogador Duncan Ferguson.[20]

Manchester United[editar | editar código-fonte]

A proposta do Newcastle era de dezoito milhões e meio de libras, fato confirmado pelo agente de Rooney, mas o Manchester United acabou vencendo a disputa em agosto de 2004, às vésperas do fechamento da janela de transferências, após um acordo de vinte e cinco milhões e seiscentas mil libras, proposta aceita pelo Everton. Este foi o maior valor pago por um jogador com idade inferior a vinte anos, já que Rooney tinha apenas dezoito anos na época.[21]

Primeiras temporadas[editar | editar código-fonte]

Logo em sua estreia pelo United, em 28 de setembro de 2004, fez um hat-trick na goleada por 6 a 2 sobre o Fenerbahçe, pela Liga dos Campeões de 2004–05. No seu primeiro jogo em Old Trafford, também fez uma excelente exibição, comprovando que tinha deixado para trás as frustrantes lesões no metatarso que havia sofrido. Foi um começo avassalador pelos Red Devils, o que seria um bom sinal para o futuro. No final da temporada 2004–05 tinha atingido a marca de quarenta e três jogos e dezessete gols. Porém nem tudo saiu como planejado, já que nesta temporada o United perderia a final da Copa da Inglaterra nos pênaltis contra o Arsenal. Entretanto, Rooney foi eleito o "Melhor Jogador Jovem do Ano" na Premier League.[22]

A sua segunda temporada em Old Trafford, em 2005–06, veio confirmar a esperança que o Manchester United depositou em Rooney, justificando ser um dos jovens mais talentosos do mundo. Nessa temporada Rooney jogou quarenta e oito jogos e marcou dezenove gols. Conquistou os troféus de "Jogador do Ano" do clube, em eleição feita pelos torcedores do United e novamente levou o premio de "Melhor Jogador Jovem do Ano" da Premier League.[23]

Na temporada seguinte, a de 2006–07, quebrou um longo jejum de gols com um extraordinário hat-trick contra o Bolton Wanderers, enquanto dúvidas sobre a sua capacidade de marcar gols na Liga dos Campeões foram definitivamente afastadas após marcar gols nos jogos de ida e volta contra a Roma, pelas quartas de final da Champions. Na sequência, marcou mais dois contra o Milan, pela semifinal. Entretanto, o United acabou eliminado. Fechou a temporada com um total de vinte e três gols em cinquenta e cinco jogos, incluindo quatorze pela Premier League, vencida pelo United nesta temporada, e quatro pela Liga dos Campeões.[24]

Na temporada 2007–08, Rooney fraturou o metatarso esquerdo no empate sem gols contra o Reading, mesma lesão que havia sofrido em seu pé direito três anos antes. Após seis semanas afastado, retornou em 2 de outubro de 2007, na vitória por 1 a 0 sobre a Roma, em jogo válido pela Liga dos Campeões, marcando o único gol do jogo. No entanto, apenas um mês após seu retorno, machucou o tornozelo durante um treino, e ficou afastado por mais duas semanas. Após uma temporada atrapalhada por lesões, conquistou a tríplice coroa pelo Manchester United: a Premier League, a Liga dos Campeões e a Copa do Mundo de Clubes da FIFA. Nesta temporada, Rooney marcou um total de 18 gols em 43 jogos, sendo doze deles pela Premier League.

Em 4 de outubro de 2008, durante a temporada 2008–09, Rooney se tornou o jogador mais jovem na história a completar duzentas partidas pela Premier League. Em um jogo contra o Wigan, Rooney se machucou mais uma vez e ficou fora por três semanas. Nesta temporada, o United foi novamente finalista na Liga dos Campeões, mas acabou derrotado pelo Barcelona por 2 a 0 na final.[25] Rooney finalizou a temporada como o segundo artilheiro da equipe, marcando um total de vinte gols em quarenta e nove jogos, seis a menos que Cristiano Ronaldo.[26]

2009–10: a melhor temporada da carreira[editar | editar código-fonte]

Em 2009–10, com a saída de Cristiano Ronaldo, que havia sido vendido ao Real Madrid, da Espanha, Rooney realizou a melhor temporada de sua carreira, com um total de trinta e quatro gols em quarenta e quatro jogos e atuações muito elogiadas. Pela Premier League, foram vinte e seis gols em trinta e dois jogos, ficando a apenas três gols de Didier Drogba na disputa pela artilharia. Pela Liga dos Campeões, foram cinco gols em sete jogos.[27]

Rooney pelo Manchester United em 2009, numa partida contra o Everton, seu ex-clube

2010–11[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2010, pouco após o início da temporada 2010–11, renovou por mais cinco anos seu contrato com o clube. No dia 12 de fevereiro de 2011, no Dérbi de Manchester, contra o Manchester City, marcou um gol antológico de voleio, ajudando os Red Devils na vitória por 2 a 1. Após o jogo, Rooney afirmou em entrevista que este havia sido o gol mais bonito de sua carreira.[28] Conquistou novamente a Premier League.[29]

No dia 14 de maio de 2011, Rooney converteu um pênalti para o United, definindo o jogo em 1 a 1 contra o Blackburn, em Ewood Park, no penúltimo jogo da temporada da Premier League. O empate foi suficiente para garantir o décimo nono título da Premier League para o Manchester United, que tornou-se isoladamente o time com mais títulos nacionais, superando o Liverpool. Este foi também o quarto título nacional desde a chegada de Rooney ao clube.[30]

Rooney vinha sendo decisivo também nos jogos do time pela Liga dos Campeões, marcando gols importantes contra o Chelsea nas quartas-de-finais e contra o Schalke 04 pelas semifinais, num complicado jogo fora de casa. E assim o Manchester United retornava a uma final da Liga do Campeões, novamente contra o Barcelona, que havia levado o título dois anos antes. A final da Liga dos Campeões foi realizada no Estádio de Wembley, e os "anfitriões" ingleses do United viram a equipe da Catalunha abrir o placar Pedro, mas Rooney descontou logo após aos 34 minutos de jogo em uma triangulação com Ryan Giggs. Porém Lionel Messi desempatou e David Villa ampliou a vitória dos espanhóis por 3 a 1, frustrando assim o sonho de Rooney de conquistar novamente a Europa.[31][32][33]

2011–12: campeão da Supercopa da Inglaterra e vice-campeão inglês[editar | editar código-fonte]

Rooney em uma partida do United que terminou com vitória de 3 a 1 sobre o rival Manchester City

Iniciou a temporada 2011–12 participando da maior goleada do Manchester United sobre o arquirrival Arsenal em toda a história. No dia 28 de agosto de 2011, os Red Devils aplicaram 8-2 nos Gunners, com Rooney contribuindo com mais um hat-trick.[34] Marcou dois gols de falta e fez uma assistência de Nani. Ele seguiu-se com outro hat-trick no jogo seguinte, uma vitória fora por 5 a 0 sobre o Bolton, no dia 10 de setembro, tornando-se apenas o quarto jogador na história da Premier League a marcar um hat-trick em jogos consecutivos.[35] Em 18 de outubro de 2011 marcou dois gols na fase de grupos jogo contra Oţelul Galati e superou o seu ex-companheiro Paul Scholes como maior goleador inglês em Liga dos Campeões da UEFA.[36]

Rooney em cobrança de falta contra o Sunderland, na última rodada da Premier League de 2011–12

No dia 11 de fevereiro de 2012, Rooney marcou o seu jogo quinhentos da carreira profissional ao marcar dois gols, quando o United bateu o Liverpool por 2 a 1, no Old Trafford. Este foi também o seu jogo de número 350 pelo United em todas as competições.[37]

2012–13: campeão da Premier League pela quinta vez[editar | editar código-fonte]

Tendo o companheiro Robin van Persie como artilheiro do certame, a equipe conquistou o título da Premier League de 2012–13. Rooney marcou doze gols e fez onze assistências.[38]

2013–14[editar | editar código-fonte]

Ferguson declarou em 12 de maio de 2013, no penúltimo jogo antes de sua aposentadoria, que Rooney desejava deixar o clube,[39] porém mudou essa afirmação em seu livro autobiográfico.[40]

Em 21 de fevereiro de 2014 o clube anunciou a renovação de seu contrato até junho de 2019,[41] e que ele se tornará um embaixador do Manchester United após sua aposentadoria dos gramados.[42]

2014–15[editar | editar código-fonte]

Com a saídas do elenco de Nemanja Vidić e Patrice Evra, assim como a chegada do treinador Louis van Gaal, Rooney foi designado o capitão da equipe.[43]

2015–16[editar | editar código-fonte]

Completou quinhentos jogos pelo clube em 19 de dezembro de 2015 contra o Norwich City em Old Trafford. Na ocasião recebeu uma placa comemorativa entregue por Sir Bobby Charlton.[44] No dia 17 de janeiro de 2016 ao marcar o gol da vitória contra o Liverpool, ultrapassou a marca de Thierry Henry como jogador com maior número de gols pelo mesmo clube na Premier League - 176 gols.[45]

2016–17[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de janeiro de 2017, numa partida válida pela 22ª rodada da Premier League de 2016–17, Rooney marcou seu 250º gol pelo Manchester United, em cobrança de falta aos 93 minutos de jogo contra o Stoke City. Com isso, ultrapassou o então recordista Bobby Charlton e tornou-se o maior artilheiro da história do clube.[46]

Retorno ao Everton[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de julho de 2017, retornou ao Everton após 13 anos, assinando por duas temporadas.[47][48] Reestreou num jogo contra o Ružomberok, da Eslováquia, pela Liga Europa da UEFA.[49] Em sua primeira partida pela Premier League de 2017–18, marcou o gol da vitória do Everton sobre o Stoke City.[50] Na rodada seguinte, fez o único gol do Everton no empate em 1 a 1 com o Manchester City, no Etihad Stadium, chegando a 200 gols na Premier League, se tornando o segundo maior artilheiro do campeonato, ficando atrás apenas de Alan Shearer, que marcou 260 gols.[51] Em 29 de novembro, marcou seu primeiro hat-trick na temporada, na goleada por 4 a 0 sobre o West Ham, sendo um deles de trás do meio campo.[52] Rooney também não marcava um hat-trick na Premier League desde setembro de 2011, quando na ocasião marcou três vezes na goleada por 5 a 0 sobre o Bolton Wanderers, quando atuava pelo Manchester United.[53] No dia 10 de dezembro, marcou seu primeiro gol no Merseyside Derby no empate em 1 a 1 com o Liverpool, no Anfield Road.[54]

D.C. United[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de junho de 2018, o Everton confirmou a saída de Rooney para o D.C. United, dos Estados Unidos.[55]

Derby County[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado como novo reforço do Derby County no dia 1 de janeiro de 2020.[56][57]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Rooney recebeu sua primeira convocação para a Seleção Inglesa em 2003, e tornou-se o mais jovem jogador até então a disputar uma partida pelo English Team, atuando num amistoso contra a Austrália, em 12 de fevereiro de 2003. Em 6 de setembro do mesmo ano, tornou-se também o mais jovem a marcar um gol pela Seleção Inglesa, numa partida contra a Macedônia pelas eliminatórias da Euro 2004.[58] Quando trocou o Everton pelos Manchester United, em agosto de 2004, recebeu sua convocação para o primeiro torneio de seleções de sua carreira, a já citada Euro.[59]

Dois anos mais tarde, foi convocado pelo treinador Sven-Göran Eriksson para a Copa do Mundo FIFA de 2006, onde a Seleção da Inglaterra caiu frente a Portugal, nas quartas-de-final. Durante este jogo recebeu um cartão vermelho que causou muita polêmica, pelo fato de ter protagonizado uma entrada violenta sobre Cristiano Ronaldo, seu companheiro de equipe.[60]

Quatro anos depois, na Copa do Mundo FIFA de 2010, Rooney chegou à África do Sul em grande fase, após boa temporada pelo Manchester United. Entretanto, acabou caindo de rendimento junto ao English Team que, com um futebol pouco convincente, se classificou com muitas dificuldades no Grupo C e acabou sendo precocemente eliminado nas oitavas de final, após uma derrota por 4 a 1 frente a Alemanha.[61]

Rooney na partida contra a Itália pela Euro 2012

Na Euro 2012, seu país se qualificou bem para as quartas, como se classificou em primeiro lugar do seu grupo, vencendo cinco. Rooney marcou três gols, um contra a Suíça e dois contra a Bulgária. No último qualificador contra Montenegro (2 a 2), Rooney foi expulso por uma falta em Miodrag Džudović no minuto 74. Após o jogo contra Montenegro, Rooney enviou uma carta pessoal a UEFA na qual ele pediu desculpas e lamentou a entrar com carrinho violento em Džudović que lhe valeu o cartão vermelho.[62][63] Apesar da carta, a UEFA puniu Rooney com uma proibição de três jogos, o que significa que ele não poderia jogar em qualquer uma das fase de grupos partidas. Após o anúncio da UEFA, o próprio Džudović afirmou que ele acreditava que a sentença de Rooney era muito pesada e que ele iria defendê-lo, se necessário. Mais tarde, ele pediu a UEFA para perdoar Rooney. A FA decidiu, então, que iria recorrer à UEFA contra a proibição. Em 8 de dezembro de 2011, após a FA havia apelado a proibição, UEFA reduziu a pena para dois jogos.[64] Rooney jogou apenas no último jogo da fase de grupos contra a Ucrânia, em 19 de junho de 2012, marcando o único gol do jogo, permitindo que a Inglaterra para avançar para as quartas de final.[65] A Seleção Inglesa enfrentou a Itália, que após a prorrogação de 120 minutos sem gols, venceu nos pênaltis por 4 a 2, e Rooney perdeu seu pênalti.[66]

Roy Hodgson o convocou para disputar a Copa do Mundo FIFA de 2014, sua terceira participação.[67] Marcou seu primeiro gol em Copas no dia 19 de junho, contra o Uruguai, quando empatou a partida aos 74 minutos. No entanto, os ingleses foram derrotados por 2 a 1.[68]

Após a competição, sucedeu Steven Gerrard como capitão da Seleção.[69] Ainda em 2014, completou sua centésima participação pela Seleção Inglesa ocorrida em 15 de novembro na partida contra a Eslovênia pela fase de qualificação para a Euro 2016, partida esta em que também marcou um dos gols da vitória.[70]

No ano seguinte, em 8 de setembro de 2015, superou marca de Bobby Charlton de maior goleador da seleção, quando anotou seu quinquagésimo gol em cobrança de pênalti na partida vencida por 2 a 0 contra a Suíça pela fase de qualificação para a Euro 2016.[71]

No dia 23 de agosto de 2017, anunciou sua aposentadoria da Seleção Inglesa. No total, disputou 119 partidas e marcou 53 gols.[72]

Estilo de jogo[editar | editar código-fonte]

Rooney destacava-se pela sua velocidade, precisão nas finalizações e temperamento forte, que muitas vezes já causou a sua expulsão por motivos irrisórios, como discussões com os jogadores adversários e reclamações excessivas com os árbitros.

Durante a Copa do Mundo FIFA de 2006, nas quartas de final contra Portugal, foi expulso após uma violenta entrada sobre o zagueiro Ricardo Carvalho.[73][74]

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Em 15 de novembro de 2020, após Phillip Cocu ser demitido do Derby County, Rooney foi anunciado como técnico interino e passou a ser jogador-treinador da equipe.[75] Já no dia 15 de janeiro de 2021, deixou o cargo duplo de jogador e técnico interino, aposentou-se como jogador e foi efetivado como treinador do clube.[76]

Alegando problemas financeiros, Rooney pediu demissão e deixou o clube no dia 24 de junho de 2022.[77]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Coleen Rooney, esposa de Rooney, em 2006

Rooney é casado desde junho de 2008 com Coleen Rooney[78], com quem teve dois filhos: Kay (2009)[79] e Klay (2013).[80] Com tendência a calvície, o ex-atacante realizou implante capilar em 2011.[81]

Em julho de 2011, sua camisa foi o produto a mais vendido sob os auspícios da Premier League. Foi levado em conta as vendas de camisas oficiais em todo o mundo, não apenas na Inglaterra.[82] O Celtic é um dos clubes que Rooney admira.[83]

Publicidade[editar | editar código-fonte]

Rooney é patrocinado pela Nike[84][85] e já foi garoto-propaganda da a Nokia, da Ford[86], da Asda[87] e da Coca-Cola. Ele já apareceu em diversos jogos da Electronic Arts, sendo capa do FIFA 06 e do FIFA 12, da série FIFA.[88][89][90] Em outubro de 2010, a Coca-Cola lançou uma campanha publicitária na sequência de alegações sobre a vida privada de Rooney.[91] Teve o contrato com a marca de bebidas encerrado em abril de 2011.[92]

Em 9 de março de 2006, Rooney assinou contrato com a editora HarperCollins[93], que lhe concedeu uma renda de cinco milhões de euros de adiantamento, acrescido de royalties por um período mínimo de cinco livros que serão publicados ao longo de um período de 12 anos. O primeiro, My Story So Far, uma autobiografia por Hunter Davies, foi publicado depois da Copa do Mundo FIFA de 2006.[94] A segunda publicação foi o Oficial Wayne Rooney Anual, foi voltado para o mercado adolescente e editado pelo jornalista de futebol Chris Hunt.[95]

Em julho de 2006, os advogados de Rooney foram para a Organização das Nações Unidas a Organização Mundial da Propriedade Intelectual para obter a propriedade da Internet nomes de domínio waynerooney.com e waynerooney.co.uk, ambos ator galês Huw Marshall registrados em 2002.[96] Três meses depois, a OMPI concedeu os direitos para Rooney criar waynerooney.com.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 19 de outubro de 2019

Clubes[editar | editar código-fonte]

[97]

Clube Temporada Liga Copa Copa da Liga Continental Outros¹ Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Everton 2002–03 33 6 1 0 3 2 0 0 37 8
2003–04 34 9 3 0 3 0 0 0 40 9
2017–18 31 10 1 0 1 0 7 1 40 11
Total 98 25 5 0 7 2 7 1 0 0 117 28
Manchester United 2004–05 29 11 6 3 2 0 6 3 0 0 43 17
2005–06 36 16 3 0 4 2 5 1 0 0 48 19
2006–07 35 14 7 5 1 0 12 4 0 0 55 23
2007–08 27 12 4 2 0 0 11 4 1 0 43 18
2008–09 30 12 2 1 1 0 13 4 3 3 49 20
2009–10 32 26 1 0 3 2 7 5 1 1 44 34
2010–11 28 11 2 1 0 0 9 4 1 0 40 16
2011–12 34 27 1 2 0 0 7 5 1 0 43 34
2012–13 27 12 3 3 1 0 6 1 37 16
2013–14 29 17 0 0 2 0 9 2 0 0 40 19
2014–15 33 12 4 2 0 0 37 14
2015–16 28 8 5 2 2 1 6 4 41 15
2016–17 25 5 2 1 4 0 7 2 1 0 37 8
Total 393 183 40 22 20 5 98 39 8 4 559 253
D.C. United 2018 21 12 0 0 21 12
2019 28 11 2 2 30 13
Total 49 23 2 2 0 0 51 25
Derby County 2019–20 20 5 4 1 24 6
2020–21 10 1 0 0 1 0 11 1
Total 30 6 4 1 1 0 35 7

¹Em outros, incluindo a Supercopa da Inglaterra, a Supercopa da UEFA e a Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

Seleção Inglesa[editar | editar código-fonte]

[98]

Ano
Jogos Gols
2003 9 3
2004 11 6
2005 8 2
2006 8 1
2007 4 2
2008 8 5
2009 9 6
2010 11 1
2011 5 2
2012 5 4
2013 10 6
2014 13 8
2015 8 5
2016 10 2
2018 1 0
Total 120 53

Títulos[editar | editar código-fonte]

Manchester United
Seleção Inglesa

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Biografía». RooneyGol.com. Consultado em 9 de julho de 2021. Arquivado do original em 8 de outubro de 2008 
  2. Paul Wilson (8 de outubro de 2011). «Fabio Capello accepts he must take rough and smooth with Wayne Rooney» (em inglês). The Guardian. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  3. Matt Lawton (8 de outubro de 2011). «Montenegro 2 England 2: Reckless Rooney sees red but Capello's men reach Euro 2012» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  4. «Five Classic Rooney Videos». Consultado em 5 de fevereiro de 2005 
  5. Phil McNulty (8 de outubro de 2011). «Reckless Rooney overshadows England's 2012 qualification» (em inglês). BBC. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  6. «Can Wayne Rooney Fire England To World Cup Glory». Consultado em 10 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 20 de novembro de 2012 
  7. Tony Mabert (4 de outubro de 2011). «10 Reasons Wayne Rooney and Co. Can Help England Win Euro 2012» (em inglês). Bleacher Report. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  8. «Exclusive - Parlour: 'Rooney let himself down with needless red card». Consultado em 17 de março de 2012. Arquivado do original em 9 de junho de 2013 
  9. «Forget Gazza, here's Wazza». Consultado em 24 de Junho de 2004 
  10. Cleyton Pedro (24 de outubro de 2018). «Wayne Rooney completa hoje 33 anos; Veja trajetória». Torcedores.com. Consultado em 9 de julho de 2021 
  11. «Wayne Rooney wins Premier League Goal of the 20 Seasons award». Consultado em 5 de Maio de 2012 
  12. «Barcelona's Lionel Messi is highest paid footballer, Real Madrid's Jose Mourinho is best paid manager - report». Consultado em 13 de Setembro de 2011 
  13. «Manchester United 4-4 Everton: Rooney double cancelled out by Jelavic & Pienaar as visitors save thrilling point from two goals down». Consultado em 22 de Abril de 2011 
  14. «Rooney faz gol histórico em vitória do Manchester United pela Copa da Inglaterra». Zero Hora. 7 de janeiro de 2017. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  15. «Rooney dobra-se para ter certeza"» (em inglês) 
  16. 'I want three or four children,' reveals Wayne as he and Coleen start planning a family
  17. «Rooney wins Wenger praise» (em inglês). BBC Sports. 20 de outubro de 2002 
  18. Wayne Rooney's wedding to Coleen McLoughlin 'not valid', says Catholic Church
  19. «Rooney recebe verificação da realidade». Consultado em 12 de Outubro de 2002 
  20. «Para homenagear ídolo, Rooney volta a jogar pelo Everton por um dia». Zero Hora. 2 de agosto de 2015. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  21. «Rooney worth the fight» (em inglês) 
  22. «Coleen exclusive: I'm pregnant!». Consultado em 5 de outubro de 2012. Arquivado do original em 5 de novembro de 2012 
  23. «Rooney 'continues to represent EA Sports,' says EA». Consultado em 5 de outubro de 2012. Arquivado do original em 27 de setembro de 2012 
  24. Brought to book: The ultimate guide to life inside 'the bubble'
  25. «Messi põe Cristiano Ronaldo no bolso, e Barcelona leva o título da Champions». GloboEsporte.com. 27 de maio de 2009. Consultado em 9 de julho de 2021 
  26. Manchester United's Wayne Rooney wins court case brought by Proactive
  27. Wayne Rooney settles autobiography libel dispute with Everton manager David Moyes
  28. «'Por que não?', pensou Rooney antes do 'gol mais bonito' de sua carreira». GloboEsporte.com. 13 de fevereiro de 2011. Consultado em 9 de julho de 2021 
  29. Chelsea bate United no Wembley, 19 de outubro de 2009
  30. «Manchester United 1-0 Birmingham». Consultado em 5 de outubro de 2012. Arquivado do original em 6 de agosto de 2017 
  31. «Barcelona demasiado forte para United». UEFA. Consultado em 11 de julho de 2011. Arquivado do original em 30 de junho de 2011 
  32. «Liderado por Messi, futebol arte do Barça bate Manchester e leva o tetra». GloboEsporte.com. 28 de maio de 2011. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  33. «Barcelona 3-1 Manchester United». oGol. 28 de maio de 2011. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  34. «Rooney dá show, Manchester United humilha o Arsenal e supera rival City». GloboEsporte.com. 28 de agosto de 2011. Consultado em 9 de julho de 2021 
  35. «Manchester United goleia Bolton fora de casa e segue líder do Campeonato Inglês». Terceiro Tempo. 10 de setembro de 2011. Consultado em 9 de julho de 2021 
  36. Nå er Rooney historisk i Europa
  37. Wayne's world-class total: 213 goals in his 500 games
  38. «Premier League Combined Goals & Assists 2012-13» (em inglês). My Football Facts. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  39. «Sir Alex Ferguson revela que Wayne Rooney pediu para ser negociado». Superesportes. 12 de maio de 2013. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  40. «Rooney agradece Ferguson por ter reconhecido que ele não quis deixar o Manchester United». Extra. 24 de outubro de 2013. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  41. «Manchester United dá aumento de R$ 200 mil e renova com Rooney até 2019». Folha UOL. 21 de fevereiro de 2014 
  42. «Rooney extends contract» (em inglês). Sítio oficial Manchester United. 21 de fevereiro de 2014 
  43. «Wayne Rooney named Manchester United captain» (em inglês). Sítio oficial Manchester United. 12 de agosto de 2014 
  44. Jack Lang (19 de dezembro de 2015). «Wayne Rooney honoured at Old Trafford as he makes 500th appearance for Manchester United» (em inglês). Mirror. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  45. «Com gol contra o Liverpool, Wayne Rooney quebra recorde de Thierry Henry na Premier League». Goal.com. 17 de janeiro de 2016. Consultado em 9 de julho de 2021 
  46. «250 golos. Rooney é o melhor marcador do Manchester United». TSF Rádio Notícias. 21 de janeiro de 2017. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  47. «De volta! Everton anuncia Rooney, que deixa o United após 13 anos». LANCE!. 9 de julho de 2017. Consultado em 9 de julho de 2021 
  48. «Oficial: Rooney encerra carreira no Manchester United e volta ao Everton». Goal.com. 9 de julho de 2017. Consultado em 9 de julho de 2021 
  49. «Na estreia de Rooney, Everton vence time da Eslováquia pela Liga Europa». GloboEsporte.com. 27 de julho de 2017. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  50. «Rooney marca em estreia pelo Everton no Campeonato Inglês». UOL. 12 de agosto de 2017. Consultado em 9 de julho de 2021 
  51. «Wayne Rooney scores 200th Premier League goal: how, where and when he scored them» (em inglês). The Telegraph. 21 de agosto de 2017. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  52. «Rooney faz gol de trás do meio-campo, e Everton se recupera no Inglês». GloboEsporte.com. 29 de novembro de 2017. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  53. «Em dia de Rooney e Chicharito, United goleia o Bolton e fica na ponta». GloboEsporte.com. 10 de setembro de 2011. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  54. «Liverpool domina ações, mas Rooney converte pênalti polêmico e busca empate para Everton». GloboEsporte.com. 10 de dezembro de 2017. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  55. «DC United anuncia a contratação do atacante inglês Wayne Rooney». GloboEsporte.com. 28 de junho de 2018. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  56. «Derby County anuncia a contratação de Rooney». Terra. 1 de janeiro de 2020. Consultado em 9 de julho de 2021 
  57. «Wayne Rooney é anunciado como novo jogador do Derby County». TNT Sports. 1 de janeiro de 2020. Consultado em 9 de julho de 2021 
  58. FIFA hand Rooney two-match England ban
  59. «Euro 2004: Eriksson revela convocados da Inglaterra». Relvado. 17 de maio de 2004. Consultado em 9 de julho de 2021 
  60. «Rooney's dismissal stuns England». Consultado em 5 de outubro de 2012. Arquivado do original em 6 de agosto de 2012 
  61. «Com show e erro de juiz, Alemanha "vinga" 1966 e goleia Inglaterra». Terra. 27 de junho de 2010. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  62. What "silly" Rooney did was indefensible admits Capello
  63. Wayne Rooney red card against Montenegro ridiculed by England goalkeeper Joe Hart as a 'pathetic sending-off'
  64. Wayne Rooney Euro 2012 ban reduced to two matches
  65. Wayne Rooney marked his England return with the goal that secured a place in Euro 2012's last eight - but it was a rough passage eased by helpings of good fortune and controversy against Ukraine.
  66. «Após primeiro 0 a 0 da Euro, Itália bate Inglaterra nos pênaltis e está na semi». GloboEsporte.com. 24 de junho de 2012. Consultado em 9 de julho de 2021 
  67. Victor Abreu (12 de maio de 2014). «Inglaterra divulga os seus 23 jogadores convocados para a Copa do Mundo». O Dia. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  68. «Com gols de Suárez, Uruguai reage e vence Inglaterra no Itaquerão». Folha de S.Paulo. 19 de junho de 2014. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  69. «Hodgson appoints Wayne Rooney as new England captain» (em inglês). Sítio oficial The Football Association. 28 de agosto de 2014 
  70. «Wayne Rooney honoured by 100th England appearance against Slovenia» (em inglês). Skysports. 15 de novembro de 2014 
  71. «Após bater recorde de Charlton, Rooney vibra: "Sonho realizado"». GloboEsporte.com. 8 de setembro de 2015. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  72. «Em decisão surpreendente, Rooney anuncia aposentadoria da seleção inglesa». GloboEsporte.com. 23 de agosto de 2017. Consultado em 9 de julho de 2021 
  73. «Portugal elimina Inglaterra nos pênaltis e vai às semis». UOL. 1 de julho de 2006. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  74. «World Cup 2006: Wayne Rooney sees red against Portugal» (em inglês). BBC Sport. 5 de abril de 2014. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  75. «Rooney vira técnico interino do Derby County depois de Cocu ser demitido». GloboEsporte.com. 15 de novembro de 2020. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  76. «Wayne Rooney pendura chuteiras e é efetivado como técnico do Derby County: "Honra"». GloboEsporte.com. 15 de janeiro de 2021. Consultado em 9 de julho de 2021 
  77. «Rooney pede demissão do Derby County, à beira da falência e rebaixado para a 3ª divisão inglesa». GloboEsporte.com. 24 de junho de 2022 
  78. «Wayne Rooney marries Coleen McLoughlin in rain-soaked Italian wedding» (em inglês). Telegraph. 12 de junho de 2008 
  79. «Wayne Coleen Rooney celebrate birth child son Kai» (em inglês). Mirror. 3 de novembro de 2009 
  80. «Coleen Rooney gives birth to second "beautiful son" Klay» (em inglês). Mirror. 21 de maio de 2013 
  81. «'Careca aos 25', Wayne Rooney faz implante capilar em clínica londrina». GloboEsporte.com. 4 de junho de 2011. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  82. Manchester United's Wayne Rooney is king of the replica kit
  83. «Rooney: I'm A Celtic Fan» (em inglês). Goal. 5 de novembro de 2008 
  84. Nike attacked over Rooney 'warrior' picture
  85. Rooney and the Nike T90 Laser IV
  86. Wayne's world
  87. «Wayne Rooney "deal" for upmarket Asda». Consultado em 17 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 19 de janeiro de 2012 
  88. Savor the Absolute Drama of Every Game
  89. «Rooney 'continues to represent EA Sports,' says EA». Consultado em 5 de outubro de 2012. Arquivado do original em 27 de setembro de 2012 
  90. The Backpage, Wayne Rooney's FIFA 11 Dream Team
  91. Wayne Rooney dropped from Coca-Cola campaign
  92. «Escândalos fazem Wayne Rooney perder patrocínio». VEJA. 6 de abril de 2011. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  93. Striker Rooney nets £5m book deal
  94. We want footie, not flimflam
  95. Brought to book: The ultimate guide to life inside 'the bubble'
  96. Rooney's legal fight for website
  97. «Histórico Equipes». ogol 
  98. «Player - Wayne Rooney» (em inglês). National Football Teams 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Wayne Rooney