Mario Balotelli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mario Balotelli
Mario Balotelli
Balotelli em sua estreia pelo Olympique de Marseille
Informações pessoais
Nome completo Mario Barwuah Balotelli
Data de nasc. 12 de agosto de 1990 (31 anos)
Local de nasc. Palermo[1], Itália
Nacionalidade italiano
ganês
Altura 1,91 m
destro
Apelido Super Mario[2]
Informações profissionais
Clube atual Adana Demirspor
Número 45
Posição centroavante
Clubes de juventude
2001–2005
2006–2007
Lumezzane
Internazionale
Clubes profissionais
Anos Clubes
2005–2006
2007–2010
2010–2012
2013–2014
2014–2016
2015–2016
2016–2019
2019
2019–2020
2020–2021
2021–
Lumezzane
Internazionale
Manchester City
Milan
Liverpool
Milan (emp.)
Nice
Olympique de Marseille
Brescia
Monza
Adana Demirspor
Seleção nacional
2008–2010
2010–2018
Itália Sub-21
Itália

Mario Barwuah Balotelli[1][3] (Palermo, 12 de agosto de 1990) é um futebolista italiano de origem ganesa que atua como centroavante. Atualmente joga no Adana Demirspor, da Turquia e pela Seleção Italiana .

Balotelli era visto como um dos melhores atacantes jovens de todo o mundo, e também é famoso pelo seu forte temperamento, envolvendo-se em várias discussões dentro de campo e polêmicas fora dele.[4] Apelidado de Super Mario,[5] estreou pela Seleção Italiana no dia 10 de agosto de 2010, em amistoso contra a Costa do Marfim.[6] Embora chegue a ser referido como o primeiro negro a defender a Azzurra,[7] na realidade já havia antecessores cerca meio século antes, casos de Miguel Montuori e Rinaldo Martino, ambos argentinos,[8][9] enquanto na década de 2000 já haviam ocorrido as participações de Fabio Liverani e Matteo Ferrari.[10][11]

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

Nascido em Palermo, no bairro de Borgo Nuovo, Mario Balotelli é filho de Thomas e Rose Barwuah, dois imigrantes ganeses. Pouco depois do nascimento, seus pais se mudaram para a cidade de Bagnolo Mella, na província de Bréscia. Mais tarde, ele teve complicações potencialmente fatais no intestino, fato que o levou a uma série de operações, vindo a se recuperar plenamente apenas em 1992. Os médicos cuidaram de Mario até que ele tivesse cerca de dois anos de idade.[12]

Sua debilitada condição de saúde após o nascimento, aliada a uma difícil situação financeira vivida pela família Barwuah, fizeram com que seus pais concordassem em entregar o menino de três anos de idade para adoção e, em 1993, Mario passou a viver com a família Balotelli, de Concesio, também na província de Brescia.[13] Lá, ele foi criado por Francesco e Silvia Balotelli, seus pais adotivos, junto com os outros três filhos do casal, dois homens e uma mulher. Os dois irmãos maiores, Giovanni e Corrado, ajudaram os pais a cuidar de Mario e o acompanham na sua carreira até hoje, como procuradores do atacante.[14][15]

Quando Mario adquiriu certa fama atuando pela Internazionale, seus pais biológicos pediram que ele voltasse a visitá-los regularmente.[16] O pedido foi prontamente recusado pelo jogador, que afirmou ser este um interesse financeiro:[17]

Com base na Lei n. 91 de 5 de fevereiro de 1992, Balotelli precisou esperar até que completasse 18 anos para requerer a cidadania italiana.[18] No dia 13 de agosto de 2008, em uma cerimônia oficial, o prefeito de Concesio lhe entregou sua carteira de identidade italiana tornando-se, assim, cidadão italiano, o que lhe deu o direito de jogar pela Itália.[19][20]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Lumezzane[editar | editar código-fonte]

Foi revelado pelo Associazione Calcio Lumezzane, modesto time da cidade de Lumezzane que joga a terceira divisão italiana. Com apenas 15 anos, foi promovido ao time principal, estreando profissionalmente numa partida contra o Padova, sem muito destaque.[1]

Internazionale[editar | editar código-fonte]

Balotelli assinou com a Internazionale em 2006, após poucas partidas pela equipe principal do Lumezzane durante o segundo turno da temporada 2005–06. Como ainda era muito jovem, com apenas 16 anos, foi inicialmente integrado às categorias de base do clube de Milão, e logo chamou a atenção de seus primeiros treinadores.[22][23]

Veio a fazer sua estreia pela equipe principal da Inter na temporada seguinte, em dezembro de 2007, substituindo David Suazo na vitória por 2 a 0 sobre o Cagliari, pela Serie A de 2007–08.[1][24] Três dias depois, ele se destacou num jogo da Copa da Itália contra a Reggina, marcando dois gols na vitória por 4 a 1.[25]

Destaque na mídia[editar | editar código-fonte]

Balotelli chamou a atenção de toda a Itália e dos jornalistas esportivos de todo o mundo após marcar dois gols contra a Juventus no jogo de volta das quartas-de-final da Copa da Itália, sendo fundamental para a equipe nerazzurri na vitória por 3 a 2. Após essa partida, adquiriu a confiança do então treinador Roberto Mancini, ganhando chances na equipe titular, ao lado do sueco Zlatan Ibrahimović. Seu primeiro gol pela Serie A veio logo em seguida, em abril de 2008, numa vitória por 2 a 0 sobre a Atalanta em pleno Estádio Atleti Azzurri d'Italia.

A Inter conquistou o scudetto da Serie A de 2007–08, e Balotelli atuou também na final da Supercopa da Itália, contra a Roma. Ele entrou como substituto do português Luís Figo, e marcou um gol aos 83 minutos de jogo, fundamental para a Inter no empate por 2 a 2 com os romanos. O jogo foi para a disputa por pênaltis, e o clube de Milão venceu por 6 a 5 nas cobranças alternadas.

Desentendimentos e brigas com a torcida[editar | editar código-fonte]

Balotelli (dir.) tabelando com Zlatan Ibrahimović

Na temporada 2008–09, ele marcou seu primeiro gol na Liga dos Campeões da UEFA num empate em 3 a 3 contra o Anorthosis Famagusta, do Chipre, tornando-se o jogador mais jovem na história da Internazionale (então com 18 anos e 85 dias) a marcar no torneio. Em sua segunda temporada pela Internazionale, Balotelli continuava se destacando, porém, passou por uma série de desentendimentos com o então recém-chegado treinador José Mourinho, que chegou a excluí-lo dos treinamentos da equipe principal durante a temporada.

No início daquela temporada, Mourinho já havia acusado Balotelli de demonstrar uma falta de esforço nos treinamentos devido às poucas oportunidades de iniciar partidas como titular. Após as polêmicas decisões do português, alguns torcedores chegaram a pedir a saída do treinador, pois, além destes apoiarem a inserção de Balotelli na equipe titular, a Internazionale vinha tendo maus resultados, como a precoce eliminação da Liga dos Campeões de 2008–09, torneio em que foram derrotados pelo Manchester United logo nas oitavas de final.

Apesar dos desentendimentos, Balotelli conquistou ainda mais reputação frente aos torcedores da equipe nerazzurri durante a temporada 2008–09, e esperava finalmente se tornar titular absoluto após as fortes especulações de saída de Ibrahimović, que ocupava esta vaga. As especulações tinham fundamento, e Ibra, como é chamado o sueco, havia sido anunciado oficialmente pelo Barcelona. Parecia claro que Balotelli se tornaria titular, porém, a negociação com os espanhóis durou mais tempo que o esperado, e foi concluída apenas às vésperas da temporada 2009–10, num acordo que incluía a troca de Ibrahimović pela estrela da Seleção Camaronesa, Samuel Eto'o. Ele seria mais um atacante chegando ao elenco da Inter, fato que frustrou as esperanças de Balotelli.

A temporada iniciou-se e as especulações de sua saída ganharam ainda mais força após Mario ter sido flagrado assistindo jogos do Milan e até vestido a camisa do clube, maior rival da Inter, em um programa de TV italiano. Alvo de fortes críticas e constantes provocações racistas, era quase certo que Balotelli deixaria o clube ao final da temporada 2009–10. No dia 20 de abril de 2010, após o jogo contra o Barcelona, pelas semifinais da Liga dos Campeões, Balotelli jogou a camisa da Internazionale no gramado após o final da partida, e saiu de campo gritando com os torcedores.[26] Curiosamente, sua equipe havia vencido o jogo por 3 a 1.[27]

Balotelli (dir.) em partida contra o Arsenal

Manchester City[editar | editar código-fonte]

2010–11[editar | editar código-fonte]

No dia 13 de agosto de 2010, acertou sua transferência para o Manchester City, da Inglaterra.[28][29] O clube inglês pagou cerca de 24 milhões de libras pelo jogador, valor que transformou a negociação numa das mais caras daquela janela de transferências.[30]

Em 21 de dezembro, Balotelli venceu o prêmio Golden Boy daquele ano, e envolveu-se em mais uma polêmica durante declaração sobre a conquista do prêmio:

Na ocasião, Lionel Messi era o atual vencedor do prêmio de Melhor Jogador do Mundo pela FIFA.[32]

No dia 14 de maio de 2011, Balotelli foi nomeado o homem do jogo na final da Copa da Inglaterra contra o Stoke City na FA Cup em que o Manchester City derrotou o Stoke por 1 a 0, com gol de Yaya Touré.[33][34][35]

2011–12[editar | editar código-fonte]

No City, apesar de estar apresentando um bom futebol em algumas partidas, como o hat-trick feito na vitória por 4 a 0 sobre o Aston Villa, no dia 31 de outubro de 2010, também já foi punido pelo seu temperamento. Pela Liga Europa da UEFA foi expulso num jogo decisivo contra o Dínamo de Kiev, fato que acabou culminando na eliminação dos ingleses do torneio. Ficou na reserva na equipe dos Citizens, que tinham como titular o argentino Sergio Agüero, mas continuava marcando gols importantes quando solicitado.

Milan[editar | editar código-fonte]

Balotelli atuando pelo Milan no Derby della Madonnina contra a Internazionale

No dia 29 de janeiro de 2013, o Milan anunciou Balotelli por 20 milhões de euros (54,6 milhões de reais).[36][37][37][38][39][40] O jogador assinou com os Rossoneri por quatro temporadas e meia, com seu contrato, portanto, terminando em junho de 2017.[41][42] Após sua saída do Manchester City, Roberto Mancini, treinador do clube inglês, disse que Balotelli poderia se tornar um dos melhores jogadores do mundo.[43] Marcou logo dois gols em sua estreia pelo novo clube no dia 3 de fevereiro, contra a Udinese, vencendo o jogo por 2 a 1.[44][45] Fez mais um gol no dia 10 de fevereiro, contra o Cagliari e salvou a sua equipe de uma derrota por 1 a 0 fora de casa.[46] Logo após o jogo foi elogiado pelo treinador Massimiliano Allegri.[47] Fez um gol contra o Parma no dia 15 de fevereiro, em uma vitória por 2 a 1 dentro de casa.[48][49] Fez sua primeira partida com a camisa do Milan contra a Internazionale no dia 24 de fevereiro, jogo que terminou empatado em 1 a 1.[50][51][52] Fez seu quinto gol pelos Rossoneri contra o Genoa, em uma vitória por 2 a 0 fora de casa.[53][54] No dia 17 de março, marcou os dois gols que deram a vitória do Milan sobre o Palermo por 2 a 0.[55][56] Posteriormente foi suspenso por três jogos do Campeonato Italiano após xingar o árbitro no jogo entre Milan e Fiorentina, no empate por 2 a 2 no dia 6 de abril.[57] De pênalti marcou mais um gol (dessa vez contra o Catania), ampliando o placar em 4 a 2 para a sua equipe no dia 28 de abril, chegando ao seu oitavo gol pelo Milan em nove partidas.[58] Fez seu décimo pelo Rossoneri no dia 5 de maio, na vitória contra o Torino por 1 a 0, assegurando o Milan na terceira colocação do Campeonato Italiano.[59] Fez dois gols e chegou ao seu décimo gol na Serie A, batendo o Pescara por 4 a 0 fora de casa, no dia 8 de maio, garantindo assim vaga na Liga dos Campeões da UEFA de 2013–14.[60][61]

Liverpool[editar | editar código-fonte]

Balotelli atuando pelo Liverpool

Em 25 de agosto de 2014 foi contratado pelo Liverpool, recebendo a sua tradicional camisa de número 45.[62][63] Não correspondeu às expectativas, passando a ser reserva na equipe. Após sofrer com frequentes críticas, demonstrou sua irritação num vídeo postado em uma rede social.[64]

Retorno ao Milan[editar | editar código-fonte]

Foi emprestado ao Milan no dia 25 de agosto de 2015, assinando por uma temporada.[65][66] Disputou quatro partidas antes lesionar-se na virilha em setembro e passar por intervenção cirúrgica em novembro. Retornou somente no dia 17 de janeiro de 2016, contra a Fiorentina.[67]

Nice[editar | editar código-fonte]

No dia 31 de agosto foi anunciado pelo Nice, da França.[68] Em sua estreia, marcou dois gols na vitória sobre o Olympique de Marseille por 3 a 2.[69] No total, marcou 43 gols pelo clube e ajudou a recolocar Nice no radar das competições europeias.

Olympique de Marseille[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de janeiro de 2019, foi anunciado como o novo reforço do Olympique de Marseille, assinando até o fim da atual temporada com o clube.[70]

Brescia[editar | editar código-fonte]

No dia 18 de agosto de 2019 retornou a Itália, assinando com o Brescia.[71] Marcou seu primeiro gol pelo clube no dia 29 de setembro, numa derrota de 2 a 1 para o Napoli.[72]

Monza[editar | editar código-fonte]

Em 7 de dezembro de 2020, Balotelli foi anunciado pelo Monza, da segunda divisão italiana. O jogador assinou um contrato de sete meses.[73]. Balotelli precisou apenas de quatro minutos em campo na sua estreia, contra o Salernitana, para marcar seu primeiro gol, em 30 de dezembro de 2020. A partida terminou com vitória do time de Monza por 3 a 0.

Adana Demirspor[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de julho de 2021, Balotelli foi anunciado pelo Adana Demirspor, clube recém-promovido à Superlig. O atacante assinou contrato válido por três anos.[74]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Balotelli foi um dos grandes destaques da Seleção Italiana vice-campeã da Euro 2012

Devido ao entrevero da nacionalidade italiana, Balotelli não pôde defender a Seleção Italiana nas categorias Sub-15 e Sub-17, quando ele ainda era considerado ainda um imigrante de Gana. Em agosto de 2007, poucos dias antes de seu aniversário de dezessete anos, Balotelli chegou a ser convocado pela Seleção Ganesa para um amistoso contra Senegal, realizado em Londres. O atacante rapidamente se recusou a oferta alegando mais uma vez sua vontade de jogar pela Itália quando adquirisse a cidadania.

Quando adquiriu sua cidadania italiana, Balotelli foi chamado para participar do Sub-21 italiano, conhecido como "Azzurrini", em 29 de agosto de 2008. Eram dois jogos, contra Grécia e Croácia. Mario finalmente estreou contra os gregos, em 5 de setembro, vestindo pela primeira vez a camisa da Seleção Italiana. Logo em sua primeira partida, ele marcou também seu primeiro gol, garantindo o empate por 1 a 1 com a Grécia. Dois anos depois, ele foi convocado para a disputa da Euro Sub-21 de 2009, marcando um gol no torneio.

Sua primeira partida pela a Seleção Italiana principal aconteceu no dia 10 de agosto de 2010, sob o comando novo treinador Cesare Prandelli, que havia acabado de assumir a seleção. Este foi o primeiro jogo da Itália após o vexame na Copa do Mundo, quando foi eliminada na primeira fase, e o adversário era a Costa do Marfim. A estreia de Balotelli pela Azzurra não foi exatamente a melhor, e os italianos acabaram derrotados por 1 a 0.[6]

Marcou seu primeiro gol pela seleção no ano seguinte, 2011, desta vez numa vitória italiana frente a Polônia por 2–0, em território polonês.

No ano seguinte, foi novamente convocado pelo treinador Prandelli, para a disputa da Eurocopa. Na fase de grupos, Balotelli teve um tímido desempenho, criticado pelos jornalistas italianos, marcando apenas um belo gol contra a República da Irlanda nos três primeiros jogos. Ele veio a destacar-se na competição somente nas semifinais, contra a forte Seleção Alemã, apontando dois gols (aos 20 e aos 36 minutos da primeira parte), fato que ditou a eliminação da grande favorita ao título até então, a Alemanha,[75] que havia chegado à Varsóvia numa série de 15 jogos oficiais seguidos com vitórias, sem sequer empatar, um recorde mundial.[75] Os italianos nunca haviam marcado sequer um gol em três partidas como semifinalistas da Euro.[75] No dia 21 de março, marcou um belíssimo gol de fora da área num amistoso contra a Seleção Brasileira, que terminou empatado por 2 a 2.[76] Cinco dias depois, marcou ainda os dois gols na vitória de sua equipe sobre Malta, em jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2014.[77]

No dia 7 de junho de 2013, no último desafio antes da Copa das Confederações FIFA, Balotelli foi expulso num empate em 0 a 0 contra a República Tcheca.[78]

Um ano depois, pela Copa do Mundo FIFA de 2014, marcou um gol na estreia italiana, no dia 14 de junho. Em jogo realizado na Arena da Amazônia, a Itália venceu a Inglaterra por 2 a 1.[79] No entanto, apesar da boa estreia, os italianos foram eliminados ainda na fase de grupos. Nos cerca de quatro anos seguintes não atuou com os treinadores Antonio Conte e Giampiero Ventura.

Retornou no dia 28 de maio de 2018, sendo convocado por Roberto Mancini para um amistoso contra a Seleção Saudita. Balotelli teve boa atuação e marcou um gol.[80]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Entre o final de 2012 e outubro de 2014 Balotelli namorou a modelo belga Fanny Neguesha.[81][82]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Internazionale[editar | editar código-fonte]

  • Durante sua segunda temporada pela Inter, quando ainda era treinado por José Mourinho, Balotelli mostrava um desempenho convincente em campo, fazendo boas partidas, mas passou por uma série de desentendimentos com o então treinador português. Irritado com o jogador, Mourinho chegou a excluí-lo de alguns treinamentos e até partidas importantes da equipe principal, mesmo com as boas atuações de Mario.[83] No início da mesma temporada, Mourinho já havia acusado Balotelli de demonstrar "corpo-mole" nos treinamentos devido às poucas oportunidades de iniciar partidas como titular. O princípio deste desentendimento se deu numa partida contra o Werder Bremen, pela Liga dos Campeões da UEFA de 2008–09. Insatisfeito com o resultado de sua equipe, que havia empatado em 1 a 1, Mourinho disparou contra Balotelli na coletiva de imprensa após o jogo.[84]
Por outro lado, também revoltado com o treinador, Balotelli chegou a recusar-se ser relacionado para algumas partidas.[85][86] Devido às polêmicas decisões do português, grande parte da torcida da Inter chegou a pedir a sua saída, apoiando Balotelli e sua inserção na equipe titular.
  • Ainda na Internazionale, Mario envolveu-se em outra polêmica ao ser flagrado assistindo jogos do Milan e até vestido a camisa do clube, maior rival da Inter, em um programa de TV italiano.
  • Em 20 de abril de 2010, a torcida da Inter que inicialmente apoiava Balotelli em suas primeiras temporadas no clube, passou a odiá-lo quando, após o final de um jogo contra o Barcelona, válido pelas semifinais da Liga dos Campeões da UEFA de 2009–10, Balotelli retirou a camisa da Internazionale e atirou-a ao chão após o final da partida.[87] Curiosamente, sua equipe havia vencido o jogo por 3 a 1, e posteriormente seria campeã europeia ao vencer o Bayern de Munique na partida final. Nesta partida, Balotelli foi opção no banco de reservas mas não chegou a atuar.
  • No futebol italiano, também foi constante alvo de duras críticas e várias provocações racistas, principalmente vindas de torcidas adversárias, fato que aumentava ainda mais seu desejo de transferir-se para um outro país.[88][89]

Manchester City[editar | editar código-fonte]

  • No dia 17 de março de 2011, o jogador foi expulso ao acertar um chute no peito do jogador Goran Popov, contra o Dínamo de Kiev. A expulsão do atacante foi acusada de culminar na desclassificação de seu time da Liga Europa da UEFA.[90]
  • Em 31 março, o jogador foi punido em 100 mil libras por atirar dardos em atletas da base do Manchester City.[91]
  • No dia 6 de abril, o jogador e seus amigos foram acusados de arranjar uma confusão em uma casa noturna, após o desrespeito de uma das regras: "Não tocar nas dançarinas". O jogador foi expulso da festa, mas não contente, enfrentou os seguranças, sendo que um deles, o ameaçou com uma barra de ferro.[92]
  • No dia 16 de abril, o jogador se envolveu numa confusão durante o Dérbi de Manchester contra o United. Após o fim da partida, Balotelli dirigiu-se para o setor onde estava a torcida do Manchester United e passou a comemorar a classificação de seu time em frente a esta, em tom de provocação. O fato gerou a revolta dos jogadores da equipe.[93]
  • Já no dia 24 de julho, em um amistoso contra o Los Angeles Galaxy, o jogador recebeu a bola, sem marcação e, ao invés de chutar normalmente em gol, o atacante se virou de costas e bateu de calcanhar. Imediatamente após o lance, o treinador Roberto Mancini o substituiu pelo meia James Milner.[94][95]
  • No dia 22 de outubro, o jogador incendiou a própria casa ao tentar soltar fogos de artifício dentro de seu banheiro.[96]
  • No dia 23 de outubro, em uma vitória histórica de 6 a 1 do Manchester City, sobre sobre o rival Manchester United, o jogador comemorou um de seus gols levantando a camisa de seu time e revelando outra em que a seguinte frase estava escrita: "Why always me?" (Por que sempre eu?), em resposta a suas polêmicas.[97][98]
  • No dia 8 de novembro, o jornal de Nápoles "Mattino", publicou depoimentos de Balotelli e Ezequiel Lavezzi, acusados por ligação com mafiosos.[99]
  • Já no dia 25 de novembro, o jogador italiano foi confundido com um ladrão, pelos seus vizinhos. O jogador estava morando em um hotel, desde o problema com fogos de artifício e, voltava a sua casa para levar alguns eletrodomésticos.[100]
  • No dia 7 de dezembro, Balotelli teve seu carro, um Maserati GT, apreendido em uma operação devido ao excesso de velocidade que dirigia, um dia após sua compra.[101]
  • Ainda em dezembro, o jogador foi visto saindo de uma casa noturna na véspera de um jogo clássico contra o Chelsea. O caso irritou o treinador Roberto Mancini, que proíbe saídas de jogadores em até 48 horas de uma partida. Apesar de tudo, pessoas que viram o jogador na noite, afirmaram que Balotelli não teria ingerido bebidas alcoólicas.[102]
  • No dia 15 de dezembro, o jogador se envolveu em uma briga, durante um treino do Manchester City, com seu companheiro de clube Micah Richards. Os jogadores foram apartados por Vincent Kompany e James Milner, seus colegas de clube.[103]
  • Durante a preparação para a Euro 2012, Balotelli foi perguntado sobre seu jeito "rebelde" de ser e disse:
  • No dia 3 de janeiro de 2013, o jogador e o treinador Roberto Mancini discutiram e chegaram a trocar empurrões antes de serem contidos por outros jogadores e membros da comissão técnica.[105] Tudo começou depois que Mancini chamou a atenção de Balotelli após este acertar um carrinho violento em Scott Sinclair. Revoltado, o treinador foi na direção de Mario e o puxou. O atacante, não gostou de ser repreendido e tirou satisfação.[106]

Milan[editar | editar código-fonte]

  • No dia 28 de abril de 2013, Balotelli disse que não acreditava na classificação do Real Madrid para a final da Liga dos Campeões da UEFA. Chegou a afirmar, inclusive, que em caso de uma classificação diante do Borussia Dortmund, iria deixar sua noiva, Fanny Neguesha, dormir com os jogadores.[107] A declaração gerou grande polêmica, mas o fato é que Mario acertou o seu palpite, os espanhóis foram eliminados da competição e dias depois a noiva o deixou.

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de junho de 2013, ao estar na capital baiana, Salvador, para o jogo da Azzurra diante do Brasil (derrota por 4 a 2), Balotelli, após sair à ruas e receber o carinho dos fãs, postou via Twitter as seguintes palavras, ""Salvador! Eu pareço uma pessoa da Bahia! KKK". O KKK, alusão na internet a risadas na língua portuguesa, foi visto por alguns usuários, menos familiarizados com o idioma oficial brasileiro, como uma referência do atacante a Ku Klux Klan, grupo racista norte-americano. Ao rebater as críticas, Balotelli foi bastante contundente, digitando a letra F (primeira de um famoso palavrão em inglês) seguida por três asteriscos.[108]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 8 de março de 2020

Clubes[editar | editar código-fonte]

[109]

1Em copas nacionais, incluindo a Copa da Itália, Copa da Inglaterra, Copa da Liga Inglesa e a Copa da França
2Em outros torneios, incluindo a Supercopa da Itália, Supercopa da UEFA, Supercopa da Inglaterra e a Supercopa da França

Seleção[editar | editar código-fonte]

[110]

Ano
Jogos Gols
2010 2 0
2011 5 1
2012 9 4
2013 13 7
2014 4 1
2018 3 1
Total 36 14

Títulos[editar | editar código-fonte]

Internazionale
Manchester City

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «Mario Story» (em inglês). Consultado em 7 de novembro de 2010. Arquivado do original em 24 de fevereiro de 2012 
  2. «Balotelli posta foto com boneco do Super Mario: "Quem é o verdadeiro?"». GloboEsporte.com. 15 de agosto de 2014. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  3. «Mario Balotelli». UEFA.com  uefa.com
  4. «Relembre algumas polêmicas da carreira de Mario Balotelli». Torcedores.com. 7 de abril de 2020. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  5. «"Super Mario" Balotelli». Consultado em 29 de Novembro de 2011 
  6. a b «Italy v Ivory Coast» (em inglês). soccernet.espn.go.com. Consultado em 10 de agosto de 2010 
  7. «Seedorf quebra barreira e se torna o primeiro negro a treinar um grande time da Itália». Extra. 17 de janeiro de 2014. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  8. TOMA, Razvan (31 de janeiro de 2019). «Colourful Pioneers» (em inglês). RSSSF. Consultado em 20 de fevereiro de 2020 
  9. Caio Brandão (20 de novembro de 2012). «Afro-argentinos no futebol». Futebol Portenho. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  10. Henrique Moretti (19 de junho de 2013). «"Mestiça", Itália pega Japão com Balotelli como bandeira antirracismo». Terra. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  11. André Soares (18 de março de 2020). «O meia Fabio Liverani foi o primeiro negro italiano a defender a seleção». Calciopédia. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  12. Stefano Arduini (6 de novembro de 2008). «Balotelli a gamba tesa» (em italiano). Vita.it. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  13. «Mario e i suoi fratelli» (em italiano). 15 de fevereiro de 2008 
  14. «Mario Balotelli's double life: The bitter family feud that haunts the £29m Manchester City target» (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2010 
  15. «The improbable Jewish 'heritage' of Italy's goal-scoring eccentric» (em inglês). Consultado em 29 de junho de 2012 
  16. «Mario Balotelli: spunta la vera famiglia del giocatore» (em italiano). Consultado em 13 de outubro de 2008. Arquivado do original em 15 de outubro de 2008 
  17. a b «Inter star Balotelli accuses biological parents of glory hunting» (em inglês). Daily Mail. 6 de novembro de 2008 
  18. «Italian citizenship». 6 de março de 2006. Arquivado do original em 26 de janeiro de 2012 
  19. «Inter's Balotelli gets Italian citizenship» (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2009. Arquivado do original em 15 de dezembro de 2008 
  20. «Racism: Italian Nazis abuse Mario Balotelli» (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2012 
  21. «Balotelli tricolore: "Sono italiano, mi sento italiano: mai voluto il Ghana"» (em italiano). Consultado em 17 de maio de 2009 
  22. «Stoke City: Balotelli junior finds it tough at Burton» (em inglês). Consultado em 8 de dezembro de 2011 
  23. «Mario's brother Enoch 'Luigi', is on trial at Sunderland» (em inglês). Consultado em 9 de outubro de 2008 
  24. «Sheffield FC 2-5 Internazionale» (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2010. Arquivado do original em 19 de abril de 2009 
  25. «Cagliari 0-2 Inter Milan» (em inglês). Consultado em 30 de dezembro de 2010 
  26. «Balotelli perde perdão por atirar camisa do Internazionale no chão». GloboEsporte.com. 23 de abril de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  27. «Na garra, Inter vence o Barça e consegue boa vantagem para o jogo de volta». GloboEsporte.com. 20 de abril de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  28. «Balotelli signs for City» (em inglês). Site oficial do Manchester City. 13 de agosto de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  29. «Balotelli faz exames médicos no Manchester City». Trivela. 13 de agosto de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  30. «FA rejects Mario Balotelli red card appeal». Consultado em 7 de novembro de 2010 
  31. «Balotelli é eleito o melhor jovem do ano e diz que só é pior que Messi». GloboEsporte.com. 21 de dezembro de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  32. «Man City 3 - 0 Red Bull Salzburg» (em inglês). BBC. 1 de dezembro de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  33. «Touré brings City's long wait to an end» (em inglês). 16 de maio de 2011 
  34. «Man City 1 - 0 Dynamo Kiev (agg 1 - 2)» (em inglês). Consultado em 23 de março de 2011 
  35. «Balotelli ganha prêmio - Golden Boy» (em inglês). Consultado em 22 de dezembro de 2010 
  36. "«Diretor do Milan confirma acerto com atacante Balotelli até 2017». Terra. 29 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  37. a b «Após longa negociação com City, Milan anuncia contratação de Balotelli». GloboEsporte.com. 29 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  38. «Três milhões de euros estariam separando Balotelli do Milan». Terra. 28 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  39. «Balotelli set for move to AC Milan». 26 de janeiro de 2013 
  40. «Mario Balotelli: AC Milan agree deal to sign Manchester City striker». 25 de janeiro de 2013 
  41. «Mario Balotelli é confirmado como reforço do Milan até junho de 2017». Terra. 29 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  42. «Após longa negociação, Milan contrata Balotelli». oGol. 29 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  43. «Roberto Mancini 'so sad' over Mario Balotelli's Manchester City exit». 7 de abril de 2013 
  44. «Balotelli brilha em estreia, faz dois, e Milan vence Udinese com polêmica». GloboEsporte.com. 3 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  45. «Balotelli estreia com dois gols e Milan vence». oGol. 3 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  46. «Balotelli volta a marcar e salva o Milan da derrota para o Cagliari». oGol. 10 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  47. «Técnico elogia maturidade de Balotelli: "está acertando sua vida"». Terra. 14 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  48. «Milan 2-1 Parma». oGol. 15 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  49. «Balotelli brilha mais uma vez, iguala recorde, e Milan derrota o Parma». GloboEsporte.com. 15 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  50. «No reencontro de Balotelli com Inter, clássico de Milão termina empatado». GloboEsporte.com. 24 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  51. «Com as atenções voltadas para Balotelli, Milan e Inter ficam no 1 a 1». oGol. 24 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  52. «'Dérbi de Balotelli': atacante é centro das atenções em clássico de Milão». GloboEsporte.com. 24 de fevereiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  53. «Milan supera Genoa e se mantém em terceiro no Italiano». Terra. 8 de março de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  54. «Campeonato Italiano: Milan vence Genoa e segura o terceiro lugar». oGol. 8 de março de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  55. «Balotelli marca dois, Milan vence, mas Napoli mantém vice-liderança». GloboEsporte.com. 17 de março de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  56. «Itália: Napoli, Milan e Fiorentina vencem». oGol. 17 de março de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  57. «Balotelli suspenso por três jogos no Italiano». oGol. 9 de abril de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  58. «Com 2 de Pazzini, Milan vira sobre Catania e permanece em 3º lugar, no italiano». Superesportes. 28 de abril de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  59. «Balotelli marca, Milan vence e segue na briga pelo vice com o rival Napoli». GloboEsporte.com. 5 de maio de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  60. «Milan goleia o Pescara e fica muito perto da vaga na Liga dos Campeões». GloboEsporte.com. 8 de maio de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  61. «Milan atropela o Pescara e praticamente garante vaga na Liga dos Campeões». oGol. 8 de maio de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  62. «Reds complete Mario Balotelli deal» (em inglês). Sítio oficial Liverpool FC. 25 de agosto de 2014 
  63. «Balotelli to wear No.45 at Liverpool» (em inglês). Sítio oficial Liverpool FC. 25 de agosto de 2014 
  64. «Balotelli perde a paciência com críticos e desabafa: 'Calem a boca'». RedeTV!. 18 de março de 2015. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  65. «Balotelli está de volta ao Milan: 'Preciso trabalhar duro e falar menos'». Terra. 25 de agosto de 2015. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  66. «Milan, via al Balotelli bis. Entusiasmo a Milanello: niente cresta e riecco la 45» (em italiano). La Gazzetta dello Sport. 25 de agosto de 2015. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  67. «Serie A Milan, Balotelli torna in campo: Conte lascia San Siro» (em italiano). Tuttosport. 17 de janeiro de 2016 
  68. «SUPER MARIO BALOTELLI À NICE !». Sítio oficial Nice. 31 de agosto de 2016 
  69. «Balotelli estreia e marca dois gols em vitória do Nice sobre o Olympique». Consultado em 11 de setembro de 2016 
  70. «Olympique de Marselha anuncia a contratação de Balotelli com vídeo inspirado no jogo "Super Mario». Globoesporte.com. 23 de janeiro de 2019. Consultado em 24 de janeiro de 2019 
  71. «Balotelli è ufficialmente un nuovo giocatore del Brescia Calcio». bresciacalcio.it. 18 de agosto de 2019. Consultado em 18 de agosto de 2019 
  72. Leo Escudeiro (29 de setembro de 2019). «Napoli sofreu para vencer o Brescia em jogo marcado por gol de Balotelli e cena do atacante com a filha napolitana». Trivela 
  73. «BENVENUTO MARIO». monzacalcio.com. 7 de dezembro de 2020. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  74. «Adana Demirspor anuncia Balotelli (Turquia)». A Bola. Consultado em 7 de julho de 2021 
  75. a b c «Bis de Balotelli abate Alemanha». uefa.com. Consultado em 28 de Junho de 2012 
  76. «Itália arranca empate no segundo tempo e Brasil segue sem vencer grandes». oGol. 21 de março de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  77. «Com dois de Balotelli, Itália vence Malta e se distancia na liderança». Terra. 26 de março de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  78. «Balotelli é expulso, e Itália fica no empate com a República Tcheca». GloboEsporte.com. 7 de junho de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  79. «Itália supera calor, conquista torcida e vence Inglaterra em Manaus». Terra. 14 de junho de 2014. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  80. «Finalmente Balotelli! Ritrova il gol con l'Italia: non segnava in Nazionale dai Mondiali 2014» (em italiano). Eurosport. 28 de maio de 2018 
  81. «Meet Mario Balotelli's Newest Girlfriend, Fanny Neguesha» (em inglês). Consultado em 22 de Dezembro de 2012 
  82. «Fanny Neguesha: "Mario Balotelli fue el amor de mi vida"» (em espanhol). Mundo Deportivo. 21 de outubro de 2014 
  83. «Na Inter, Mourinho barra Ricardo Quaresma». Reuters. 29 de novembro de 2008. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  84. a b «Mourinho se irrita com chances perdidas pela Inter em empate». iG. 1 de outubro de 2008. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  85. «Balotelli se nega a viajar com a Inter e é outro problema para Mourinho». UOL. 28 de janeiro de 2009. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  86. «Atacante se recusa a ser relacionado na Inter». O Globo. 28 de janeiro de 2009. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  87. «Balotelli perde perdão por atirar camisa do Internazionale no chão». GloboEsporte.com. 23 de abril de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  88. «Juventus se desculpa por cantos racistas contra Balotelli». iG. 20 de abril de 2009. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  89. «Moratti se revolta com racismo em Turim contra Balotelli». iG. 20 de abril de 2009. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  90. «Balotelli é expulso e City é eliminado da Liga Europa». Diário do Nordeste. 17 de março de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  91. «Balotelli é multado pelo City por atirar dardos em atletas da base». ESPN.com.br. 31 de março de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  92. «Balotelli arruma confusão e encara cinco seguranças em boate na Inglaterra». ESPN.com.br. 6 de abril de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  93. «Mancini minimiza provocação de Balotelli para torcida do United». ESPN.com.br. 16 de abril de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  94. «City bate Galaxy em amistoso, mas Balotelli faz gracinha e irrita Mancini». GloboEsporte.com. 24 de julho de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  95. «Balotelli faz graça, perde gol e é criticado pelo técnico do City». Terra. 25 de julho de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  96. «Balotelli incendeia a casa ao tentar lançar fogos de artifício». Gazeta do Povo. 22 de outubro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  97. «VÍDEO: Após polêmica com incêndio, Balotelli comemora gol desabafando: 'Por que sempre eu?'». ESPN.com.br. 23 de outubro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  98. Caio Carrieri (6 de dezembro de 2017). «'Por que sempre eu?': Roupeiro conta bastidores de comemoração de Balotelli». UOL. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  99. «Jornal italiano publica depoimentos de Balotelli e Lavezzi revelando contato com mafiosos». ESPN.com.br. 8 de novembro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  100. «Balotelli é confundido com ladrão pelos próprios vizinhos». GloboEsporte.com. 26 de novembro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  101. «Balotelli tem carro de R$ 280 mil detido um dia após comprá-lo». Terra. 7 de dezembro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  102. «Balotelli multado por saída noturna em Manchester». Extra. 12 de dezembro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  103. «Balotelli sai no tapa com companheiro de equipe». VEJA. 16 de dezembro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  104. «Sem modéstia, Balotelli diz ser 'gênio' e ameaça: 'Se alguém voltar a jogar bananas, eu mato'». extra.globo.com. Consultado em 29 de novembro de 2012 
  105. «Balotelli e Mancini discutem e trocam empurrões durante treino do City». GloboEsporte.com. 3 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  106. «Após briga com Balotelli, Mancini bota panos quentes: 'Nada demais'». GloboEsporte.com. 4 de janeiro de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  107. «Balotelli 'oferece' noiva ao Real caso espanhóis avancem na Champions». GloboEsporte.com. 28 de abril de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  108. «Balotelli é acusado de apologia a Klu Klux Klan após "risada" no Twitter». UOL. 21 de junho de 2013. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  109. «Football : Mario Balotelli» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 14 de Fevereiro de 2012 
  110. «Player - Mario Balotelli» (em inglês). National Football Teams. Consultado em 14 de Fevereiro de 2012 
  111. Marcos Felipe (28 de junho de 2012). «Balotelli decide e coloca Itália na final da Euro e na Copa das Confederações». GloboEsporte.com. Consultado em 6 de novembro de 2021 
  112. «The 100 best footballers in the world - interactive» (em inglês). The Guardian 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Mario Balotelli