Nice

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para por alguma outra definição de Nice, veja Nice (desambiguação).
Nice
—  Comuna francesa França  —
O Passeio dos Ingleses (Promenade des Anglais)
O Passeio dos Ingleses (Promenade des Anglais)
Bandeira de Nice
Bandeira
Nice está localizado em: França
Nice
Localização de Nice na França
Coordenadas 43° 42' 10" N 7° 16' 09" E
País  França
Área
 - Total 71,92 km²
Altitude máxima 520 m (1 706 pés)
Altitude mínima 0 m (0 pés)
População (2010)
 - Total 343 304
    • Densidade 4 773,4/km2 
Gentílico: Niçois
Código Postal 06000 06100 06200 06300
Código INSEE 06088
Sítio http://www.nice.fr

Nice (em niçardo: Nissa; em italiano: Nizza; em grego: Νίκαια; em latim: Nicaea) é a quinta cidade mais populosa da França e a capital do departamento dos Alpes Marítimos. A área urbana de Nice se estende para além dos limites administrativos da cidade, com uma população de cerca de 1 milhão de habitantes,[1][2] em uma área de 721 quilômetros quadrados.[1] Localizada na região da Côte d'Azur (Costa Azul), no litoral sul do país, nas margens do mar Mediterrâneo, Nice é a segunda maior cidade francesa na costa mediterrânica e a segunda maior cidade na região de Provença-Alpes-Costa Azul, depois de Marselha. Nice também está a cerca de 13 km de Mônaco e seu aeroporto é uma porta de entrada para o principado.

A região de Nice contém a Terra Amata, um sítio arqueológico que apresenta indícios de uso muito precoce do fogo por hominídeos. Por volta de 350 a.C., os gregos de Marselha fundaram um assentamento permanente, ao qual deram o nome de Nikaia, em homenagem a Nice, a deusa da vitória.[3] Através dos tempos, a cidade mudou de mãos várias vezes. Sua localização estratégica e seu porto contribuíram significativamente para a sua força marítima. Durante séculos foi um domínio do Ducado de Saboia e foi, em seguida, parte da França (entre 1792 e 1815), quando foi então devolvida ao Reino da Sardenha até a sua reanexação pela França em 1860.

A beleza natural da região e seu clima ameno chamou a atenção das classes abastadas da Inglaterra na segunda metade do século XVIII, quando um número crescente de famílias aristocráticas viajava ao local para passar o inverno. A principal avenida à beira-mar da cidade, a Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses) deve seu nome ao visitantes britânicos do resort.[4] O ar claro e a luz suave, particularmente, chamaram a atenção de alguns dos pintores mais destacados da cultura ocidental, como Marc Chagall, Henri Matisse, Niki de Saint Phalle e Arman. O trabalho deles é celebrado em muitos dos museus da cidade, incluindo o Musée Marc Chagall, Musée Matisse e Musee des Beaux-Arts.[5] Nice tem a segunda maior capacidade hoteleira do país[6] e é uma das cidades mais visitadas, recebendo 4 milhões de turistas todos os anos.[7] Também tem o terceiro aeroporto mais movimentado na França, após os dois principais de Paris.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Povos itálicos

Sabe-se que a área de Nice foi habitada pelo ser humano há 400 000 anos. Nos vestígios arqueológicos encontrados em Terra Amata havia: setas, ossos de animais e alguns restos humanos. Naquele tempo, o nível do mar era mais alto, e a colina do castelo foi uma ilha. Se pensa que os habitantes pré-históricos, caçadores, foram instalados em uma praia de pedra, ao lado de uma fonte de água fresca.

Antiguidade[editar | editar código-fonte]

Nice na Área IX Liguria sob Augusto
Área IX Liguria sob Augusto (entre os rios do Var e do Magra)

Niceia foi fundada aproximadamente, há 2300 anos pelos gregos na costa Ligúria e recebeu o nome de Nike ou Niceia em honra da vitória contra os Lígures. (Nike foi o nome da deusa da vitória). Em 154 A.C. os Romanos intervém para o primeiro tempo. A cidade foi incorporada em a prefeitura da Itália na área IX Ligúria. Mais tarde Nice foi então capital da província romana dos Alpes Marítimos, desmembrada da Ligúria (área IX Ligúria). O rio Var separava a Gália dos Alpes Marítimos. A cidade se transformou num porto comercial importante da costa de Ligúria.

Idade Média[editar | editar código-fonte]

No século V, Nice sofreu as invasões dos Ostrogodos como o resto da Itália e em 550 a unificação com o Império Romano do Oriente. No século VII, Nice foi submetida à dominação dos Lombardos.

No século IX, Nice estava ligada com a liga de Génova formada por todas as cidades da Ligúria. Em 729, Nice expulsou os sarracenos. Sarracenos pilharam Nice em 859 e 880. A força marítima de Nice aumentou gradativamente, as fortificações foram aumentadas e suas estradas melhoradas. Durante os séculos XIII e XIV, o rei francês tentou muitas vezes invadir Nice sem sucesso.

Em 1108, Nice tornou-se uma república da Ligúria que tomou como modelo sua grande irmã Génova. Em 1347-1348 com a peste negra, a cidade perdeu metade da sua população.

Saboia 1388[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: Condado de Nice e Ducado de Saboia

Em 1388, a cidade de Nice é colocada sob a protecção do Condado de Saboia, o pacto que a cidade nunca seja entregue ao francês. Nice se tornou a única porta do Condado de Saboia. A comunidade judaica é estabelecida na cidade com o seculo XIII.

Nos encontros entre Carlos I de Espanha e Francisco I da França, Nice sofreu a passagem dos vários exércitos com pilhagem e fome durante vários anos. Por último, o papa Paulo III fez assinar um tratado de paz entre os dois soberanos, que se reuniram na cidade. A paz durou dez anos.

Em 1543, Nice foi atacado pelas forças de Francisco I da França e os piratas turcos Barbarroja e, a vitória foi autorizado a pilhar a cidade e ter 2500 de seus habitantes como escravos. A praga reapareceu nos anos 1550 e 1580. Caterina Segurana nizarda de heroína que foi feita famosa na época da batalha de Nice 1543 contra os Franceses e os Turcos. A fortaleza de Nice na altura irá resistir a este ataque. Caterina Segurana é o símbolo da cidade de Nice.

A peste negra reapareceu em 1550 e 1580 e matou metade dos habitantes.

Em 1561, Emanuel Felisberto de Saboia, removeu o uso do latim como língua administrativa e estabeleceu a língua italiana como língua oficial da actividade governamental em Nice. Embora a população falasse a língua lígure.

Em 1610, foi construída a estrada real Nice-Turim .

Invasão e anexação de Nice pela França 1860[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: risorgimento e Giuseppe Garibaldi

Com a reunificação italiana, no século XIX, a França compromete-se à anexação de Nice. A anexação francesa foi ratificada pelas vozes da população nizarda, embora muitos historiadores afirmam que a França distorceu o resultado.

Em 1860 e 1871 a população da cidade revoltou-se com Giuseppe Garibaldi contra a França pedindo a reunificação com o Reino da Itália, mas o novo governo de Paris reprimiu a revolta de modo muito violento.

Giuseppe Garibaldi nasceu em Nice e esforçou-se com os nizardos para reunificar sua cidade com a Itália, mas o exército francês opôs-se com firmeza. O idioma italiano foi proibido em Nice, pelo início de um processo de galificação.

No dia 14 de julho de 2016, Dia da Bastilha, um caminhão atropelou uma multidão durante a comemoração no momento da queima de fogos. O prefeito da cidade afirmou que houve dezenas de mortos e um primeiro balanço oficial fala em mais de 80 mortes e 100 feridos. O motorista foi morto a tiros, segundo a polícia.[carece de fontes?]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Nice, observada do topo do Museu de Arte Contemporânea (Mamac).

Situada no fundo da baía dos Anjos, perfeitamente abrigada por um anfiteatro de colinas, Nice está situada na costa do Mar Mediterrâneo, em uma baía fechada sobre o agrupamento montanhoso Mercantour, limitado ao oeste pelo vale do Var e ao leste pelo Mont-Boron. Nice está situada a leste de rio Var na zona geográfica italiana.

A cidade é cruzada por dois pequenos rios ondeados, frequentemente secos no verão: o Paillon a leste (34 km), que nasce no alto do Coaraze e recebe as torrentes de Laghet e Saint-André, e o Magnan a oeste, muito menor, vindo das montanhas de Aspremont, que cruza o bairro de la Madeleine antes de se jogar no mar, no bairro que traz seu nome.

Diversas colinas dominam a cidade, sendo a mais conhecida a de Cimiez, com seus vestígios antigos. Outra colina legendária é a do castelo (Chateau de Nice), que separa a cidade velha do porto. As diversas colinas perturbam a extensão da cidade, seja para o norte, seguindo o curso do Paillon, seja no aplainado a oeste até Saint-Laurent-du-Var.

Nice é a segunda cidade turística francesa (após Paris), fato que, combinado com as dificuldades de comunicação terrestre de longa distância por causa dos Alpes, permitiu à cidade possuir o segundo aeroporto da França em termos de utilização (próximo dos 10 000 000 passageiros em 2005).

Nice também é famosa por sua parte velha (Vieux-Nice), pelo cours Saleya, que abriga mercados e restaurantes, pelos hotéis Régina - onde morou Matisse - e Negresco, pelos museus Chagall e Matisse, pelo Mamac (Museu de Arte Contemporânea), e pelo Passeio dos Ingleses (La Promenade des Anglais), que se estende do teatro de Verdure até o aeroporto por vários quilômetros à beira-mar. A 12 de julho de 2008, nasceram na cidade Knox Léon Jolie-Pitt e Vivienne Marcheline Jolie-Pitt, filhos gémeos dos atores norte-americanos Angelina Jolie e Brad Pitt.

Panorama do porto da cidade

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino superior[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Carnaval[editar | editar código-fonte]

O Carnaval de Nice acontece todos os anos. O desfile é na Praça Masséna.[9]

Política[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

As cidades irmãs de Nice são:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nice
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.