Anderson Luís de Abreu Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Anderson
Anderson
Anderson pelo Manchester United.
Informações pessoais
Nome completo Anderson Luís de Abreu Oliveira
Data de nasc. 13 de abril de 1988 (33 anos)
Local de nasc. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,75 m
canhoto
Apelido Andershow
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição meio-campista
Clubes de juventude
1993–2004 Grêmio
Clubes profissionais
Anos Clubes
2004–2006
2006–2007
2007–2015
2014
2015–2018
2017
2018–2019
Grêmio
Porto
Manchester United
Fiorentina (emp.)
Internacional
Coritiba (emp.)
Adana Demirspor
Seleção nacional
2004
2005
2008
2007–2008
Brasil Sub-16
Brasil Sub-17
Brasil Sub-23
Brasil
Medalhas
Jogos Olímpicos
Bronze Pequim 2008 Futebol

Anderson Luís de Abreu Oliveira, mais conhecido apenas como Anderson (Porto Alegre, 13 de abril de 1988), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como meio-campista.

Ganhador do prêmio Golden Boy em 2008, seu último clube foi o Adana Demirspor, da Turquia.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Anderson teve seus dias de glória ainda na juventude. Na Escolinha Desportiva Mont'Serrat, em Porto Alegre, ele jogava em uma categoria acima da sua idade, pois lhe sobrava qualidade.

Teve um jogo contra o Grêmio, onde o time dele perdia, porém ele fez um golaço. Com esse gol ele acabou retornando para o Grêmio. Foi outro jogador que teve o auxílio do professor Rodrigo, então treinador da Escolinha.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Aos onze anos começou a jogar nas categorias de base do Grêmio, tendo assinado o seu primeiro contrato profissional em 2004, com apenas dezesseis anos.

Anderson juntou-se a o elenco do Grêmio em 2004. Neste mesmo ano, com 16 anos, recebeu um aumento e seu salário passou de 800 reais para 40 mil. Na sua primeira temporada como profissional, atuou em seis partidas do Campeonato Brasileiro da Série A e fez um gol. Mesmo assim, suas atuações e jogadas individuais não conseguiram livrar o clube do rebaixamento para Série B.

Em 2005 iniciou o ano como titular e foi o jogador mais importante da equipe no Campeonato Gaúcho. Na Série B foi um dos poucos atletas do elenco gremista que permaneceu durante toda a competição, e com atuações decisivas, além de ajudar no acesso a Série A, foi escolhido para seleção do torneio.

Marcou seu nome na história recente do clube ao ser decisivo na histórica partida conhecida como Batalha dos Aflitos: foi dele o gol da vitória de 1 a 0 sobre o Náutico.[2] O gol foi marcado logo após o goleiro Galatto ter defendido um pênalti, e mesmo tendo quatro jogadores expulsos o Grêmio conquistou o título do campeonato bem como o retorno a Série A.[3]

Porto[editar | editar código-fonte]

Aos 17 anos, foi negociado com o Porto em 2005, mas ficou até o final da temporada atuando no Brasil. Sua incorporação oficial ao clube ocorreu no ano de 2006. Foi apresentado no clube e recebeu das mãos do presidente a camisa de número 30.

Na temporada 2006–07 se destacou muito na pré-temporada, inclusive em um torneio preparatório onde atuou contra o Manchester United; lá o brasileiro chamou a atenção do treinador Alex Ferguson. No entanto, Anderson foi forçado a perder cinco meses da temporada devido a uma perna quebrada.[4] Após a recuperação, regressou aos gramados estreando na Liga dos Campeões da UEFA contra o CSKA Moscou. Nesta partida foi escolhido o melhor em campo, tendo inclusive chutado uma bola na trave do goleiro Igor Akinfeev. Pelos Dragões, Anderson ainda foi campeão da Primeira Liga, da Taça de Portugal e da Supertaça de Portugal.

Manchester United[editar | editar código-fonte]

Aos 19 anos, foi contratado ao lado do meia Nani no dia 30 de maio de 2007 pelo Manchester United, por 31,5 milhões de euros, e afirmou estar realizando um sonho.[5][6][7] Recebeu a camisa número 8, vestida anteriormente por Wayne Rooney, e estreou pelo clube no dia 3 de agosto daquele ano. Jogou 45 minutos de um amistoso contra o Doncaster, em que o United venceu por 2 a 0. Seu primeiro jogo oficial foi contra o Sunderland, no dia 1 de setembro de 2007, antes de ser substituído por Louis Saha. Com a contusão de Paul Scholes, Anderson foi designado para a posição de segundo volante pelo técnico Alex Ferguson, e cumpriu bem o seu papel, sendo usado permanentemente na posição. Também na Seleção Brasileira foi convocado para a mesma função.

No dia 21 de maio de 2008, na Liga dos Campeões da UEFA, Anderson foi decisivo na final contra o Chelsea.[8] Após entrar no último minuto da prorrogação para substituir o zagueiro Wes Brown, o brasileiro converteu um dos pênaltis e ajudou o United a conquistar sua terceira Champions.[9]

Já em 2009, pela Copa da Liga Inglesa, outra final foi decidida nos pênaltis; coube a Anderson encerrar a série de cobranças e assim decretar mais um título para o Manchester United. Após um empate sem gols no tempo regulamentar e na prorrogação, os Diabos Vermelhos venceram o Tottenham por 4 a 1. Seu primeiro gol em partidas oficiais aconteceu no dia 12 de setembro, contra o próprio Tottenham, dessa vez numa vitória pela 5ª rodada da Premier League.

No dia 8 de outubro de 2010, Anderson viu no Estádio do Dragão o jogo entre Portugal e Dinamarca e afirmou:

Renovou seu vínculo com o Manchester United no dia 15 de dezembro, assinando um novo contrato até 2015. O brasileiro se mostrou feliz e esperançoso. Em entrevista, afirmou:

Alex Ferguson também se mostrou contente com a renovação de contrato com o jogador e declarou:

Apesar de não ter sido titular absoluto em sua passagem pelo United, o brasileiro conquistou a Premier League (quatro vezes), a Liga dos Campeões da UEFA, a Copa do Mundo de Clubes da FIFA e a Copa da Liga Inglesa (duas vezes).

Empréstimo a Fiorentina[editar | editar código-fonte]

Em 17 de janeiro de 2014 foi emprestado a Fiorentina, assinando com o clube italiano até o final da temporada.[10] Na apresentação oficial, recebeu a camisa de número 88 e adotou o nome "Andow".[11][12]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Após não renovar com a Fiorentina, foi contratado pelo Internacional no dia 3 de fevereiro de 2015, assinando por quatro temporadas.[13] Apesar de receber um alto salário, não correspondeu dentro de campo e esteve presente no rebaixamento do Inter no Campeonato Brasileiro de 2016. No total disputou 88 partidas pelo clube gaúcho marcou apenas seis gols e foi bastante criticado pela torcida.[14]

Coritiba e rescisão com o Inter[editar | editar código-fonte]

Fora dos planos colorados, em fevereiro de 2017 Anderson foi emprestado ao Coritiba.[15] Quase um ano depois, no dia 18 de janeiro de 2018, Anderson teve o seu contrato com o Internacional rescindido.[16]

Adana Demirspor[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de julho de 2018, acertou sua ida ao Adana Demirspor, da Turquia.[17][18]

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Após disputar apenas uma partida na temporada 2019–20, se aposentou em setembro de 2019, aos 31 anos de idade.[19][20]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Esteve presente com a Seleção Brasileira Sub-17 que venceu o Campeonato Sul-Americano Sub-17 e que chegou à final do Copa do Mundo FIFA da mesma categoria, onde viria a perder para a Seleção Mexicana. Neste jogo, Anderson lesionou-se e não pode ajudar sua equipe. Ainda assim, foi considerado o melhor jogador do torneio.

Anderson fez sua estreia pela Seleção Brasileira principal em 27 de junho de 2007, na derrota para o México por 2 a 0 pela Copa América, substituindo o meia Diego Ribas. Sua primeira partida como titular foi no dia 1 de julho, na vitória por 3 a 0 contra o Chile.

Em julho de 2008, foi convocado pelo treinador Dunga para os Jogos Olímpicos.[21] Anderson marcou seu primeiro gol pela Seleção Brasileira no dia 10 de agosto, na goleada de 5 a 0 contra a Nova Zelândia.[22] Ao final da competição, a equipe obteve a medalha de bronze.

Operação Criptoshow[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2021, foi denunciado pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul pelo envolvimento na Operação Criptoshow. A operação investiga um grupo de hackers por esquema ilegal envolvendo bitcoin que burlaram o sistema de informática do Banco Santander e desviaram R$ 35 milhões da metalúrgica Gerdau.[23]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Grêmio
Porto
Manchester United
Internacional
Coritiba
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rafael Brayan (13 de abril de 2020). «Por onde anda Anderson, herói da Batalha dos Aflitos, parça de CR7 e Golden Boy 2008?». Torcedores.com. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  2. Bruno Nunes Loreto (26 de novembro de 2016). «Há 11 anos, acontecia a Batalha dos Aflitos; relembre». Torcedores.com. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  3. Duncan Castles (30 de março de 2008). «Anderson has no fear - on the field or in life» (em inglês). The Guardian. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  4. «Anderson recorda FC Porto: "Se não tivesse partido a perna..."». O Jogo. 15 de janeiro de 2018. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  5. «Manchester United anuncia contratação de Nani e Anderson». PÚBLICO. 30 de maio de 2007. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  6. «Manchester United contrata o meia brasileiro Anderson». Diário do Nordeste. 30 de maio de 2007. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  7. «Ex-gremista Anderson é vendido ao Manchester United». Grupo RBS. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  8. «Anderson: 'Ferguson sabe que pode contar comigo em momentos decisivos'». GloboEsporte.com. 21 de maio de 2008. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  9. «Manchester United conquista a Liga dos Campeões nos pênaltis». GloboEsporte.com. 21 de maio de 2008. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  10. «Manchester United empresta Anderson à Fiorentina». Terra. 17 de janeiro de 2014. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  11. «Anderson assume a camisa 88 na Fiorentina e muda nome para 'Andow'». GloboEsporte.com. 24 de janeiro de 2014. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  12. «Na Fiorentina, Anderson recebe número 88 e apelido: "Andow"». Terra. 24 de janeiro de 2014. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  13. Diego Garcia (3 de fevereiro de 2015). «Internacional anuncia Anderson, que vai custar R$ 28 milhões por 4 anos de contrato». ESPN.com.br. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  14. Eduardo Caspary (15 de outubro de 2016). «Pouco futebol, alto salário e soco: Anderson gera a ira dos colorados». Torcedores.com. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  15. «Fechado: Coritiba confirma Anderson, 12ª contratação do clube em 2017». GloboEsporte.com. 22 de fevereiro de 2017. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  16. Leandro Behs (18 de janeiro de 2018). «Os bastidores da rescisão de Anderson com o Inter». GZH. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  17. «Ex-Inter e Manchester United, Anderson vai jogar a segunda divisão turca». GloboEsporte.com. 30 de julho de 2018. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  18. Leandro Stein (30 de julho de 2018). «A ida para a segundona turca é a prova cabal do que não aconteceu com Anderson». Trivela. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  19. «Ex-Grêmio e Inter, Anderson encerra carreira de jogador e vira dirigente na Turquia». GZH. 20 de setembro de 2019. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  20. Eduardo Deconto (23 de setembro de 2019). «Ex-dupla Gre-Nal, Anderson se aposenta na Turquia e cogita virar dirigente». GloboEsporte.com. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  21. «Dunga convoca seleção olímpica com Robinho, Ronaldinho e Thiago Silva». GloboEsporte.com. 7 de julho de 2008. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  22. Bruno Freitas (10 de agosto de 2008). «Com diversão, Brasil goleia a Nova Zelândia e se classifica». UOL. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  23. «Ex-Coxa, meio campista Anderson é denunciado em esquema de bitcoins e desvio de R$ 35 milhões». Bem Paraná. 20 de agosto de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Anderson Luís de Abreu Oliveira