Alex Rodrigo Dias da Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alex
Alex
Alex pelo Chelsea em 2010
Informações pessoais
Nome completo Alex Rodrigo Dias da Costa
Data de nasc. 17 de junho de 1982 (40 anos)
Local de nasc. Niterói, Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,88 m
destro
Apelido Canhão da Vila
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição zagueiro
Clubes de juventude
2000–2001
2002
Juventus-SP
Santos
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2002–2004
2004–2012
2004–2007
2012–2014
2014–2016
Santos
Chelsea
PSV Eindhoven (emp.)
Paris Saint-Germain
Milan
{{{jogos(golos)}}}
Seleção nacional
2003–2004
2005–2011
Brasil Sub-23
Brasil
{{{partidasselecao}}}

Alex Rodrigo Dias da Costa (Niterói, 17 de junho de 1982), mais conhecido apenas como Alex, é um ex-futebolista brasileiro que atuava como zagueiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira nas categorias de base no Juventus-SP, em 2000, onde se destacou. Antes de subir aos profissionais, foi contratado pelo Santos.

Santos[editar | editar código-fonte]

Em 2001, ainda com 18 anos, transferiu-se para o Santos, onde ficou até o final de 2004. Nesse tempo, ao lado de outros ídolos como Robinho, Diego, Elano, Renato, Léo e Fábio Costa, Alex foi bicampeão brasileiro em 2002 e 2004, formou dupla de zaga com André Luís que ficou conhecida como Torres Gêmeas, graças à sua aparência física.[1] Ganhou a confiança dos santistas e convocações para a Seleção Brasileira, se tornando um dos ídolos do clube. Por seus fortes chutes em cobranças de falta, acabou ganhando o apelido de Canhão da Vila, alcunha também dada a Pepe, um dos maiores ídolos da história do clube. Alex chamou atenção de clubes europeus, e logo foi contratado pelo Chelsea.

PSV[editar | editar código-fonte]

Em 2005, após assinar com o Chelsea por quatro anos, Alex teve problemas com seu visto no Reino Unido[2] e acabou sendo emprestado para o PSV Eindhoven[3], onde foi destaque e continuou acumulando gols, títulos e convocações para a Seleção Brasileira. Em 2006, porém, foi cortado da Copa do Mundo FIFA por conta de uma lesão. Nessa época foi elogiado pelo então técnico da Seleção, Carlos Alberto Parreira, que lamentou sua ausência. Em 2007, deixou o clube holandês e voltou para o Chelsea, deixando sua vaga para outro zagueiro brasileiro formado nas categorias de base do Santos, Marcelo.[4]

Chelsea[editar | editar código-fonte]

Alex atuando pelo Chelsea

Em 2007, após regularização de seu contrato[5] e fim de seu empréstimo para o PSV, Alex foi para o Chelsea, onde fez boa dupla de zaga com o inglês John Terry. Alex continuou mostrando boas atuações fazendo gols em chutes fortes e cabeceios certeiros, porém, devido a uma série de lesões, ficou fora da Copa do Mundo FIFA de 2010.

Após a chegada de David Luiz, o zagueiro perdeu espaço na equipe. Após especulações sobre um possível empréstimo para a Juventus, Alex foi negociado com o PSG, da França. No total, disputou 134 jogos e marcou 10 gols pelos Blues.[6]

Paris Saint-Germain[editar | editar código-fonte]

No dia 27 de janeiro de 2012, Alex foi anunciado pelo Paris Saint-Germain por 4,2 milhões de euros.[7][8][9] No clube francês ele reencontrou seu ex-técnico Carlo Ancelotti. Em sua apresentação, ele declarou publicamente que a razão para sair do Chelsea foi que André Villas-Boas, técnico do clube, não lhe tinha dado tempo de jogo suficiente.[10] Ele recebeu a camisa 13, anteriormente usada por Sammy Traoré, e formou dupla de zaga com o também brasileiro Thiago Silva.

No dia 12 de fevereiro de 2012, Alex fez sua estreia no PSG em um empate por 0 a 0 contra o Nice, onde estreou depois de substituir Christophe Jallet no intervalo da partida. Na semana seguinte, no dia 19 de fevereiro, Alex marcou seu primeiro gol pelo PSG contra o Montpellier, em um chute de fora da área após a rebatida de uma falta cobrada por Nenê. A partida terminou empatada em 2 a 2. No dia 8 de abril, contra o Olympique de Marseille, Alex marcou o gol da vitória aos 16 minutos do segundo tempo, fechando o placar em 2 a 1. Já no dia 6 de novembro, pela Liga dos Campeões, contra o Dínamo de Zagreb, Alex abriu o placar na goleada de 4 a 0.[11] Fez um gol de cabeça no dia 5 de maio de 2013, empatando o jogo para o PSG em 1 a 1 contra o Valenciennes. Com o empate, o PSG perdeu a chance de ficar com o título antecipado.[12]

No dia 8 de agosto de 2013, Alex marcou o gol do título da Supercopa da França. O zagueiro fez o gol de cabeça aos 49 minutos do segundo tempo, em cobrança de falta do também brasileiro Lucas, e o PSG venceu o Bordeaux de virada por 2 a 1, no Gabão.[13]

Milan[editar | editar código-fonte]

No dia 5 de junho de 2014 foi contratado pelo Milan.[14] Alex fez sua estreia pelo time rossonero num jogo contra a Lazio, no dia 31 de agosto de 2014, numa partida vencida por 3 a 1 pelo time de Milão. Na ocasião, Alex marcou um gol contra a favor da Lazio.[15]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Alex fez sua estreia pela Seleção Brasileira no dia 17 de julho de 2003, contra o México, na Copa Ouro da CONCACAF. Apesar de ter jogado na equipe Sub-23, o torneio foi reconhecido pela FIFA como internacional.[16]

Ele não foi convocado para a Copa do Mundo FIFA de 2006 devido a uma contusão. No entanto, após a Copa do Mundo, ele ganhou chances com o novo treinador, Dunga.[17][18] Participou do elenco que foi campeão da Copa América de 2007 com uma vitória por 3 a 0 sobre a arquirrival Argentina na final. Foi convocado para a Copa das Confederações FIFA de 2009, porém, foi retirado da Seleção Brasileira devido a lesões.[19]

No dia 11 de abril de 2010 ele foi incluído na pré-lista para a Copa do Mundo FIFA de 2010.[20] Porém, acabou não sendo incluso entre os 23 convocados.[21][22]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Santos
PSV Eindhoven
Chelsea
Paris Saint-Germain
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Gabriel Santana (17 de junho de 2019). «Zagueirão Alex faz 37 anos». Site oficial do Santos. Consultado em 6 de janeiro de 2022 
  2. «Sem visto de trabalho na Inglaterra, zagueiro Alex volta ao Brasil». Folha de S.Paulo. 31 de julho de 2007. Consultado em 28 de fevereiro de 2021 
  3. «Alex faz exames no PSV». Virgula. 27 de fevereiro de 2004. Consultado em 6 de janeiro de 2022 
  4. «Zagueiro Alex, do PSV, vai para o Chelsea por US$ 1». Gazeta do Povo. 18 de maio de 2007. Consultado em 6 de janeiro de 2022 
  5. «Alex recebe visto e fica mais próximo do Chelsea». Trivela. 2 de agosto de 2007. Consultado em 28 de fevereiro de 2021 
  6. «David Luiz, Oscar, Willian e mais brasileiros que defenderam o Chelsea». UOL. 12 de fevereiro de 2022. Consultado em 28 de março de 2022 
  7. «PSG anuncia Alex, alcança limite de estrangeiros e fica sem Tevez». UOL Esporte. 27 de janeiro de 2012. Consultado em 30 de março de 2020 
  8. «PSG anuncia a contratação do zagueiro Alex, que estava no Chelsea». VEJA. 27 de janeiro de 2012. Consultado em 30 de março de 2020 
  9. «Alex completes £4.2m move from Chelsea to Paris Saint-Germain» (em inglês). BBC. 27 de janeiro de 2012. Consultado em 30 de março de 2020 
  10. «Alex completes move to PSG as defender ends Stamford Bridge misery» (em inglês). Daily Mail. 27 de janeiro de 2012. Consultado em 30 de março de 2020 
  11. «PSG goleia o Zagreb com quatro assistências de Ibra e gol de Alex». Terra. 6 de novembro de 2012. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  12. «Thiago Silva é expulso e PSG perde chance de colocar mão na taça». Terra. 6 de maio de 2013. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  13. «PSG vence o Bordeux e conquista Supercopa da França». Gazeta do Povo. 3 de agosto de 2013. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  14. «Milan acerta com zagueiro Alex, ex-Santos e atual PSG». Terra. 5 de junho de 2014. Consultado em 30 de março de 2020 
  15. «Alex marca contra, mas Milan bate Lazio na estreia do Italiano». Estadão. 31 de agosto de 2014. Consultado em 31 de maio de 2020 
  16. «Futebol - A Legião Estrangeira». Consultado em 27 de setembro de 2007 
  17. Anderson Gomes (1 de agosto de 2006). «Dunga faz 1ª convocação e mantém base no exterior». UOL. Consultado em 6 de janeiro de 2022 
  18. Cauê Rademaker (30 de outubro de 2006). «Dunga convoca Brasil com cinco novidades». UOL. Consultado em 6 de janeiro de 2022 
  19. «Dunga corta Alex das eliminatórias e da Copa das Confederações». UOL. 27 de maio de 2009. Consultado em 28 de fevereiro de 2021 
  20. «Dunga coloca Ganso e Ronaldinho em "lista de espera"». Terra. 11 de maio de 2010. Consultado em 6 de janeiro de 2022 
  21. «Comissão Técnica da Seleção Brasileira divulga a Lista complementar enviada à FIFA». Confederação Brasileira de Futebol. 11 de maio de 2010. Consultado em 6 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 15 de maio de 2010 
  22. «Convocação para Copa de 2010 completa 10 anos; relembre nomes e polêmicas». Terra. 11 de maio de 2020. Consultado em 6 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Alex Rodrigo Dias da Costa