Kléber de Carvalho Correia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kléber
Informações pessoais
Nome completo Kléber de Carvalho Corrêa
Data de nasc. 1 de abril de 1980 (40 anos)
Local de nasc. São Paulo, SP, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,77 m
canhoto
Apelido Charuto
Kléber Chicletinho
Kléber Taco de Golf
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição lateral-esquerdo
Clubes de juventude
1997–1998 Corinthians
Clubes profissionais12
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1998–2003
2003–2004
2004–2005
2005–2008
2009–2013
2014
Corinthians
Hannover 96
Basel
Santos
Internacional
Figueirense
0260 0000(8)
0023 0000(1)
0047 0000(3)
0180 000(14)
0226 000(13)
0005 0000(0)
Seleção nacional3
2002–2011 Brasil 0021 0000(1)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 25 de abril de 2012.
2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 25 de abril de 2012.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 20 de junho de 2011.

Kléber de Carvalho Corrêa, mais conhecido apenas como Kléber (São Paulo, 1 de abril de 1980), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como lateral-esquerdo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início no Corinthians[editar | editar código-fonte]

Kléber nasceu na capital de São Paulo e foi criado no bairro de Itaquera, zona leste da mesma cidade. Começou a jogar futebol em peladas na rua e na escola nos tempos de infância. Como sempre se destacou, passou a integrar o time de futsal infantil da Sociedade Esportiva Elite Itaquerense (clube pertencente ao bairro). Começou atuando nas categorias de base do Corinthians. Participou da conquista de uma Copa São Paulo de Juniores, título máximo na categoria em termos nacionais. Teve algumas oportunidades na equipe principal com o técnico Vanderlei Luxemburgo, em 1998, dando início a sua carreira profissional. No Corinthians traçou um percurso vitorioso, participando de diversos títulos, dentre eles, dois Campeonatos Brasileiros (1998 e 1999), um Mundial de Clubes da FIFA (2000), uma Copa do Brasil (2002) e três Campeonatos Paulistas (1999, 2001 e 2003).

Hannover e Basel[editar | editar código-fonte]

Em 2003, transferiu-se para o futebol europeu, passando a atuar pelo Hannover 96, da Alemanha, e posteriormente pelo Basel, da Suíça, clube no qual sagrou-se campeão suíço em 2005.

Santos[editar | editar código-fonte]

Em 2005, regressou às terras tupiniquins em uma transferência para o alvinegro, desta vez, praiano: o Santos.[1] Na baixada paulista, mostrou um futebol mais maduro em relação à sua última passagem pelo futebol brasileiro, porém com o mesmo brilhantismo que o consagrou no arqui-rival Corinthians, tendo inclusive conquistado o Campeonato Paulista de 2006. Nesse mesmo ano, teve uma indicação como um dos três melhores laterais-esquerdos do Campeonato Brasileiro de 2006 pela CBF[2] e conquistou também uma Bola de Prata da Revista Placar[3], prêmio que voltou a receber no ano seguinte[4], também como melhor lateral-esquerdo, no Brasileirão 2007. Pelo Santos também conquistou o Campeonato Paulista de 2007.

Internacional[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2009, com a volta de Léo ao elenco santista, ele foi vendido para o grupo Sondas[5] e repassado para o Internacional, onde já conquistou o Campeonato Gaúcho, a Copa Suruga Bank, a Copa Libertadores de 2010 e a Recopa Sul-Americana de 2011 (onde marcou o gol do título[6]), além da Bola de Prata de 2009.[7] Com uma lesão que o fez parar por um mês em 2012, Kléber perdeu a vaga no time para Fabrício, reserva imediato da lateral-esquerda.[8]

Em dezembro de 2012, apesar dos rumores de que estaria fechando seu ciclo no Internacional, principalmente depois de ter realizado uma temporada aquém do esperado, Kléber renovou com o Colorado por mais um ano.[9][10] Uma lesão no fim do ano fez com que Fabrício assumisse a vaga da lateral-esquerda.[11] Kléber voltou a jogar pelo Inter apenas em 15 de maio de 2013, em partida decisiva da Copa do Brasil, contra o Santa Cruz. Na mesma partida, Fabrício havia sido expulso de forma infantil, Fred teve de jogar improvisado na função, mas Kléber entrou durante o segundo tempo e participou bem do jogo, e rumores indicavam que ele poderia voltar a assumir a titularidade da posição.

No dia 7 de dezembro de 2013, Kléber encerrou seu ciclo no Internacional. Kleber utilizou uma rede social para agradecer os cinco anos em que atuou pelo clube. "Quero agradecer ao Inter por esses anos que tive de muitas alegrias, carinho, respeito e pelas amizades que fiz ao longo destes anos. Pois hoje foi meu último dia como atleta do clube. Me sinto honrado de ter feito parte desta história e deste clube vitorioso. Obrigado a todos os torcedores pelo apoio e que todos fiquem em paz e toda sorte pra todos."

Figueirense[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2014, Kléber acertou com o Figueirense[12], mas rescindiu o contrato em agosto. Logo após anunciou sua aposentadoria.[13]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Kléber esteve em algumas convocações da Seleção Brasileira comandada por Luiz Felipe Scolari, Carlos Alberto Parreira e, posteriormente, Dunga e Mano Menezes. Sob o comando deste, o lateral conquistou a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2009.[14]

Apesar de ter sido chamado diversas vezes por Dunga, não esteve na lista dos 23 jogadores convocados para a Copa do Mundo de 2010. No dia 5 de setembro de 2011, Kléber foi novamente convocado, sendo a primeira vez por Mano Menezes, desta vez para disputar o Superclássico das Américas contra a Argentina, onde somente jogadores que atuam no Brasil foram chamados, sendo sua última convocação para a Seleção.[15]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 27 de novembro de 2011.
Equipe Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional
Competições
Continentais
Campeonato
Estadual
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Internacional 2009 28 2 6 0 3 1 10 0 47 3
2010 30 1 15 1 14 3 59 5
2011 31 2 10 2 12 0 53 4
2012 14 0 9 0 10 0 33 0
2013 19 1 6 0 25 1
Total 122 6 12 0 37 4 46 3 217 13

Em Competições Continentais, estão incluídos jogos e gols da Copa Libertadores e Copa Sul-Americana.
Em Campeonato Estadual, estão incluídos jogos e gols do Campeonato Paulista e do Campeonato Paranaense.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Corinthians
Basel
Santos
Internacional
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Santos contrata Kleber e tenta Luizão». Estadão. 30 de agosto de 2005. Consultado em 12 de março de 2020 
  2. Vinícius Barreto Souto (23 de novembro de 2006). «São Paulo domina indicações para Craque do Brasileirão». UOL Esporte. Consultado em 12 de março de 2020 
  3. «Bola de Prata Placar 2006». VEJA. 7 de agosto de 2015. Consultado em 12 de março de 2020 
  4. «Bola de Prata Placar 2007». VEJA. 7 de agosto de 2015. Consultado em 12 de março de 2020 
  5. Adilson Barros (16 de janeiro de 2009). «Santos acerta com o lateral-esquerdo Leo, e Kleber vai para o Internacional». GloboEsporte.com. Consultado em 12 de março de 2020 
  6. Gabriel Cardoso (24 de agosto de 2011). «Damião dá show, Kléber decide, e Inter é bicampeão da Recopa». iG. Consultado em 12 de março de 2020 
  7. «Bola de Prata Placar 2009». VEJA. 7 de agosto de 2015. Consultado em 12 de março de 2020 
  8. «Kleber fará cirurgia e desfalcará Internacional por quatro semanas». Estadão. 1 de maio de 2012. Consultado em 12 de março de 2020 
  9. «Kléber renova contrato com o Internacional até 2013». SUPERFC. 4 de setembro de 2010. Consultado em 12 de março de 2020 
  10. «Internacional renova o contrato do lateral esquerdo Kleber até o final de 2013». iG. 30 de dezembro de 2012. Consultado em 12 de março de 2020 
  11. Diego Guichard (13 de novembro de 2012). «Kleber tem lesão confirmada e não atua mais no restante da temporada». GloboEsporte.com. Consultado em 12 de março de 2020 
  12. «Figueirense contrata lateral Kléber, ex-jogador do Internacional». Estadão. 15 de maio de 2014. Consultado em 12 de março de 2020 
  13. «Lateral-esquerdo Kleber deixa Figueirense e se aposenta». Gazeta do Povo. 15 de agosto de 2014. Consultado em 12 de março de 2020 
  14. «Dunga convoca seleção com André Santos, Ramires, Víctor e Nilmar». UOL Esporte. 21 de maio de 2009. Consultado em 12 de março de 2020 
  15. Cahê Mota e Márcio Iannacca (22 de setembro de 2011). «Mano apresenta novidades nas duas listas da Seleção para três amistosos». GloboEsporte.com. Consultado em 12 de março de 2020