Carlos Gamarra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Esta página é sobre o ex-futebolista paraguaio. Para outros significados consulte Gamarra
Carlos Gamarra
Informações pessoais
Nome completo Carlos Alberto Gamarra Pavón
Data de nasc. 17 de fevereiro de 1971 (46 anos)
Local de nasc. Ypacaraí, Paraguai
Altura 1,80 m[1]
Destro
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Número 4
Posição Zagueiro
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19911992
19921993
19931995
19951997
19971998
19981999
19992000
20002002
20012002
20022005
20052006
20072008
Cerro Porteño
Independiente
Cerro Porteño
Internacional
Benfica
Corinthians
Atlético de Madrid
Flamengo
AEK Atenas (emp.)
Internazionale
Palmeiras
Olimpia
0044 0000(2)
0008 0000(0)
0049 0000(2)
0034 0000(1)
0017 0000(1)
0080 0000(7)
0080 0000(7)
0024 0000(0)
0030 0000(1)
0027 0000(0)
0057 0000(7)
0025 0000(1)
Seleção nacional
19932006 Paraguai 0110 000(12)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 29 de abril de 2011.


Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Atenas 2004 Equipe

Carlos Alberto Gamarra Pavón, mais conhecido como Gamarra (Ypacaraí, 17 de fevereiro de 1971), é um ex-futebolista paraguaio, considerado um dos melhores zagueiros do futebol, e ídolo nos diversos clubes que passou.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Gamarra iniciou sua carreira no Cerro Porteño em 1991 e, em seguida, passou pelo Club Atlético Independiente da Argentina, antes de retornar ao Cerro.

Ele representou a Seleção Paraguaia nas Olimpíadas de 1992.[2]

No Sport Club Internacional, o zagueiro conquistou o Torneio Mercosul de 1996 e o Campeonato Gaúcho de 1997. Em 1997, veio a primeira tentativa no futebol europeu, quando Gamarra transferiu-se para o Sport Lisboa e Benfica, de Portugal. Embora bastante rentável financeiramente, a passagem pelo Benfica acabou não lhe abrindo as portas para os grande clubes europeus e, com isso, o paraguaio decidiu se voltar ao Brasil, desta vez, defendendo o Sport Club Corinthians Paulista.

Em 1998, na passagem pelo Corinthians, então comandado por Wanderley Luxemburgo, Gamarra conquistou o Campeonato Brasileiro de 1998, e passou a ser idolatrado pela torcida alvinegra. Seu futebol combativo, mas sem muitas faltas, foi enaltecido pela crítica esportiva, que incluiu seu nome no hall de craques estrangeiros que brilharam no Brasil, a exemplo de Figueroa, Pedro Rocha, Rodolfo Rodriguez e Ramos Delgado.

Contudo, a consagração definitiva de sua carreira aconteceu na Copa do Mundo FIFA de 1998, quando o zagueiro da Seleção Paraguaia foi eleito o melhor defensor do Mundial. O zagueiro paraguaio mostrou toda sua capacidade técnica nos quatro jogos disputados pelo Paraguai, e encantou o mundo ao terminar a competição sem ter cometido uma única falta sequer.

Em 1999, o Corinthians conquistou o Paulista em cima do Palmeiras. Em busca de novos obejetivos, Gamarra transferiu-se para o Atlético de Madrid logo após o Paulista de 1999.

Porém, as coisas não deram muito certo na Espanha e, no final daquela temporada, o fraco time do Atlético acabou sendo rebaixado para a segunda divisão espanhola.

Depois de mais uma passagem frustrada pelo futebol europeu, Gamarra veio jogar no Clube de Regatas do Flamengo. Em duas temporadas no rubro negro, Gamarra oscilou altos e baixos. Entretanto, voltou a ser prestigiado após a conquista da Copa dos Campeões e a subsequente classificação para a Libertadores de 2002.

Contudo, o sonho recorrente de vencer no futebol da Europa, aliado aos salários atrasados no Flamengo, foram decisivos na sua transferência para a Grécia. Jogando pelo AEK Atenas, Gamarra sagrou-se campeão da Copa da Grécia e, enfim, alcançou seu maior objetivo em 2002, quando foi contratado pela Inter de Milão, um dos clubes mais importantes da Itália.

Gamarra jogou na Inter de 2002 a 2005, tendo conquistado a Copa da Itália de 2005. Mas em sua última temporada pelo clube italiano, Gamarra deixou de ser aproveitado e passou a frequentar o banco de reservas. Descontente, o paraguaio assinou contrato com o Sociedade Esportiva Palmeiras, um dos maiores rivais do seu ex-time, o Corinthians.

Em 2006, durante a Copa do Mundo da Alemanha, Gamarra anunciou sua aposentadoria da Seleção Paraguaia. Além disso, o atleta conquistou um recorde pouco louvável durante a competição, marcando o gol contra mais rápido das Copas - aos 3 minutos do 1° tempo, na derrota por 1x0 para a Inglaterra.

Em seguida, no seu retorno ao Brasil, o jogador foi dispensado pelo Palmeiras.

Finalmente, decidido a encerrar sua carreira no Paraguai, Gamarra assinou com o Olimpia em 2007. Em 2008, anunciou sua aposentadoria do futebol.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cerro Porteño
Internacional
Corinthians
Flamengo
AEK Atenas
Internazionale

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Carlos Gamarra in Zerozero.pt
  2. «Elenco PAR'92 na Sports Reference». Consultado em 20 de junho de 2015