Pavilhão 9 (torcida)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pavilhão 9
Fundação 9 de setembro de 1990 (27 anos)
Cores Preto e branco
Símbolo Irmãos Metralha
Bairro Itaquera
Presidente Phillip Gomes Lima

O Grêmio Recreativo Cultural Social Bloco Torcida Clube Desportivo Pavilhão 9 é uma torcida organizada do Sport Club Corinthians Paulista, e ao mesmo tempo, uma entidade carnavalesca de São Paulo, Brasil. Foi fundada em 9 de setembro de 1990 por nove torcedores corintianos, em homenagem ao time de futebol da Casa de Detenção do Carandiru. É um grêmio recreativo, cultural, social e também um bloco carnavalesco, que atualmente participam dos desfiles oficiais do Carnaval de São Paulo.E no fim de Dezembro de 2014 Abriu uma Sub sede em São Roque.

Atualmente, sua sede está localizada em Itaquera. O Pavilhão 9 promove a difusão do esporte e da cultura, principalmente entre a população de baixa renda da periferia da cidade.

História[editar | editar código-fonte]

Os fundadores da torcida realizavam um trabalho social na Casa de Detenção, onde anualmente formavam um time, o Corinthians do Pavilhão Nove, e realizavam um jogo de futebol beneficente contra um time de detentos. Também confeccionavam faixas e bandeiras para divulgarem suas atividades nos estádios, durante as partidas do Corinthians. Decidiram então criar uma torcida organizada e, em 9 de setembro de 1990, oficializou-se a fundação da entidade, denominada Clube Desportivo Pavilhão 9.

O símbolo adotado foi a figura do Irmão Metralha, personagem de histórias em quadrinhos.

Em 1992 o bloco foi oficializado, com sua sede inaugurada em 2000, no Centro da cidade.[1] Durante o Carnaval de 2003, alguns de seus integrantes foram atacados por membros, inclusive diretores do então Bloco Independente, o que resultou na expulsão deste último do Carnaval.[2]

Em abril de 2015, a sede da agremiação, então já localizada na Vila dos Remédios, foi invadida por três homens armados, quando oito integrantes da entidade, que estavam presentes no momento, foram assassinados a tiros.[3] Entre eles, estavam o ex-presidente Fábio Neves Domingos, de 34 anos, e Mydras Schimidt Rizzo, de 38 anos[3], que era compositor e intérprete dos sambas da Pavilhão Nove.[4] O ex-presidente Fábio foi um dos torcedores que esteve preso na Bolívia, após a morte do torcedor local Kevin Spada, durante a partida entre San José e Corinthians na segunda fase da Copa Libertadores da América daquele ano.[5]

O então presidente, Phillip Gomes Lima, afirmou que saíra da quadra pouco antes da tragédia.[6] As investigações preliminares descartam a ligação entre briga de torcidas organizadas, sugerindo que o ocorrido seja uma ação de integrantes da facção criminosa PCC, contra uma das vítimas.[5]

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
? - ? Fábio Neves Domingos "Fabio Nê" ou "Du Memo" [3]
? – ? Phillip Gomes Lima [6]


Carnavais[editar | editar código-fonte]

Pavilhão Nove
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref
2005 Blocos especiais A criança é a luz para um futuro em harmonia

Compositor: Mydras

Gelson Coelho Agnaldo Amaral

Mydras

2006 Blocos especiais Vicente Mateus, o senhor Corinthians

Compositores: Eduardo, Edmilson e André

Vicente Agnaldo Amaral
2007 Blocos especiais Arigatô, sayonara, o país do sol nascente

Compositores: Osmar Donizete, Beto Honorato, Vadô Milhan e Mascate

Carlos Miguel
2008 Blocos especiais Ritmos quentes e envolventes de origens negras

Compositor: Mauro Pirata

Carlos Marques
2009 Blocos especiais Um sonho não tem limite. Sonhar é preciso, realizar é possível. Somos brasileiros e não desistimos nunca!

Compositores: Mydras e Bola

Carlos Marques Mydras
2010 Blocos especiais Simplesmente o Neto - Uma Página de Determinação e Glórias no Centenário do Glorioso Corinthians

Compositores: Mydras e Bola

Carlos Marques Mydras
2011 10º Blocos especiais De Louco Todos Tem um Pouco e Cada Qual com a Sua Mania

Compositores: Mydras, Vinicius e Dingo

Carlos Marques Mydras
2012 Blocos especiais Superação! Da Comunidade Sofrida e Marginalizada aos Triunfos de ser Favela

Compositor: Mydras

Mydras
2013 Vice-campeão Blocos especiais Vida de Boêmio

Compositor: Mydras

Carlos Marques Mydras
2014 Campeão Blocos especiais É o Nordeste, é o Sertão em festa no Pavilhão Mydras [7]
2015 7º lugar Blocos especiais Adoniran e suas canções, eternamente em nossos corações

Compositor: Mydras.

Mydras[4]
2016 12º lugar Blocos No Jubileu de Prata, Pavilhão Nove relembra seus carnavais e segue unido em busca da paz

{Compositores:Rodrigo Bola e Carlinhos Barbosa - Intérprete Rodrigo Bola

Gelson Coelho Rodrigo Bola [8]

Referências

  1. SASP. «Pavilhão 9 - História». Consultado em 21 de janeiro de 2011 
  2. Revista Época. «25/02/2003 - 14:34». Consultado em 18 de fevereiro de 2010  Texto " Edição nº 249 - Bloco é expulso do carnaval de São Paulo " ignorado (ajuda)
  3. a b c goal.com (19 de abril de 2015). «Ex-presidente da torcida organizada, Fábio Neves Domingos esteve entre os detidos pela morte do torcedor Kevin Espada, do San José (BOL)». Consultado em 21 de abril de 2015 
  4. a b Sasp. «Carnaval 2015». Consultado em 21 de abril de 2015 
  5. a b Cosme Rímoli, para o R7 (20 de abril de 2015). «As oito mortes na chacina na Pavilhão Nove. As torcidas organizadas são reflexo do que acontece em todo o país. Anos de descaso e impunidade das autoridades estimularam mais essa barbárie…». Consultado em 21 de abril de 2015 
  6. a b Felipe Resk, Estadão (19 de abril de 2015). «"Saí pouco antes de acontecer", afirma presidente da Pavilhão Nove». Consultado em 21 de abril de 2015 
  7. [1]
  8. [2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Torcida é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.