Independente Tricolor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Independente
Fundação 17 de maio de 1987 (31 anos)[1]
Escola-madrinha Império de Casa Verde
Cores

Vermelho

Branco

Preto

Símbolo São Paulo, o santo
Bairro Vila Guilherme[2][3]
Presidente Alessandro Oliveira Santana "Batata"[1]
Patrono Campos Machado
Carnavalesco Leno Vidal
Intérprete oficial Rafael Pínah
Diretor de carnaval Márcio André
Diretor de harmonia Demis Roberto
Diretor de bateria Klemen Gioz
Rainha da bateria Mariana Pedro
Mestre-sala e porta-bandeira Cleydson Ferreira e Jéssica Passos
Coreógrafo Luiz Romero
Desfile de 2019
Enredo Para sempre vou te amar
Posição de desfile 2ª - 22:00
3 de Março
Site Oficial

GRCES Independente Tricolor é uma escola de samba de São Paulo, ligada à Torcida Tricolor Independente, uma torcida organizada do São Paulo Futebol Clube.[4]

História[editar | editar código-fonte]

No início da década de 2000, a Torcida Independente começou a se organizar para participar do Carnaval de São Paulo, a exemplo de outras agremiações, tais como Gaviões da Fiel e Torcida Jovem do Santos. Para tanto foi criado o Bloco Independente, com estatuto separado da torcida.

Porém, após uma confusão em 2003, com integrantes do Pavilhão 9 e da Mancha Verde[5], o bloco foi excluído do carnaval pela UESP.

Afastado durante anos, o bloco transformou-se em escola de samba, mas não competia, nem participava do carnaval oficial. Em 2009, incorporou a Malungos, e adotando a denominação "Grêmio Recreativo Cultural e Escola de Samba Malungos Independente", participou do Carnaval 2010, desfilando pelo grupo 4 do carnaval paulistano (equivalente à sexta divisão), e subindo para o grupo 3.[4]

Em 2011, desfilou com o enredo "O que que a Bahia tem?", permanecendo no grupo 3 da União das Escolas de Samba Paulistanas.

Em 2012 a escola passou a se chamar apenas "Grêmio Recreativo e Cultural Escola de Samba Independente Tricolor" e desfilou na Vila Esperança com o enredo "As Sete Novas Maravilhas do Mundo", ficando com a segunda colocação no grupo 3 da UESP, assim subindo para o grupo 2.

Em 2013 a escola desfilou no autódromo de Interlagos. A agremiação levou para a avenida um enredo sobre o baralho, conquistando o título do grupo 2 da UESP, e ganhando assim o direito de desfilar no sambódromo paulistano no carnaval seguinte.

Em 2014 fez a sua estreia no grupo 1 da UESP, e se sagrou novamente campeã com o enredo "Canção paulistana", uma homenagem a algumas das mais famosas canções que homenageiam a sua cidade. Com o novo título, obteve o direito de desfilar pelo grupo de acesso da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo no ano seguinte.

Em 2015 a escola de samba Independente fez a sua estreia no grupo de acesso do carnaval de São Paulo. A agremiação que foi a primeira a desfilar, foi surpreendida com uma forte chuva e desfilou a maior parte do seu tempo enfrentando problemas de infraestrutura do sambódromo. Uma queda de energia, causou danos ao sistema de som e deixou diversos pontos da passarela sem iluminação, dificultando a visão de alguns jurados espalhados pelas torres de julgamento da pista de desfiles. A entidade fez um grandioso carnaval, mas acabou sendo prejudicada com tais acontecimentos e superou o rebaixamento após uma reunião com os representantes das agremiações pertencentes à Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo. Ficou constatado que o desfile da escola foi prejudicado, pois a entidade não desfilou em condições técnicas iguais às condições das demais entidades. Com isso, a escola de samba Independente se manteve no grupo de acesso para o carnaval de 2016.

Em 2016 a Independente desfilou com o enredo "O que conta no faz de conta" e realizou um dos melhores desfiles da noite, brigando diretamente por uma vaga no grupo especial. A escola terminou a apuração com o 3º lugar do grupo de acesso do carnaval paulistano, superando as adversidades do carnaval anterior com a realização de um belíssimo desfile.

Em 2017, a Independente desfilou com o tema "É mentira", que propôs uma sátira às mentiras do dia a dia, de forma lúdica e surpreendente. O enredo fez uma abordagem sobre os mentirosos da política nacional, relembrou alguns dos mais conhecidos contos infantis, também trouxe diversas lendas populares e as mentiras da natureza com animais que se camuflam e enganam seus predadores. A agremiação realizou o melhor desfile de sua historia e foi apontada pela crítica como candidata a uma vaga no Grupo Especial, o que acabou se confirmando na apuração. A escola conquistou o vice-campeonato do Grupo de Acesso na última nota do último quesito julgado (samba de enredo) e garantiu a sua estreia no grupo de elite do carnaval de São Paulo em 2018.

Para 2018 montou uma comissão de carnaval e apresentou o enredo "Luz, câmera e terror – Uma produção Independente", o tema contou as histórias dos filmes de terror, mostrando zumbis, fantasmas e bruxas, além de ser também uma homenagem ao Zé do Caixão. A escola fez um belo desfile porém nos primeiros minutos o eixo do carro da comissão de frente quebrou e teve que ser rebocado até o final. Com isso na apuração a agremiação foi penalizada em 1,2 décimos e consequentemente rebaixada ao Acesso.

"Para sempre vou te amar" esse é o título do enredo da Independente para o carnaval de 2019, a nova proposta aborda uma história de amor, inspirada livremente no livro “A Divina Comédia” obra-prima de Dante Alighieri.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Alessandro Oliveira Santana - "Batata" 2012-atualidade [6]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Período Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2014 Pê Santana Alexandre Augusto Kinkas [6]
2015 Pê Santana Ricardo Fervorini Kinkas [7]
2016 Pê Santana Alexandre Augusto Kinkas
2017 Pê Santana Cesar Sarti Klemen Gioz
2018 Mestre Adamastor Demis Roberto Klemen Gioz
2019 Demis Roberto Klemen Gioz

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Período Nome Ref.
2014 Júlio César [6]
2015 Igor Maxmiliano [7]
2016-2017 Taiana Freitas
2018 Anderson Rodrigues
2019- Luiz Romero

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Período Nome Ref.
2012 Leonardo Silva e Simone Alcântara
2013 Junior Carraro e Simone Alcântara
2014 João Carlos e Laís Moreira [6]
2015 – 2016 Daniel Vitro e Jessika Barbosa [7]
2017 – 2018 Cley Ferreira e Lenita Magrini
2019 – Cley Ferreira e Jéssica Passos

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Período Rainha Madrinha Musa Ref.
2012 – 2013 Márcia Andrade
2014 – 2017 Helena Soares Mariana Pedro [6][8]
2018 Sheila Mello Mariana Pedro [9]
2019 – Mariana Pedro

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Independente Tricolor
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref.
2010 Campeã 4-UESP São Paulo, hábitos e tradições
Compositores: Pedrinho Sem Braço, Fabiano Sorriso e Marquinhos Boldrini.
[10]
2011 7º lugar 3-UESP O que a Bahia tem?
Compositores: Lito do Cavaco, Betinho e Bezerra Caxambu.
[11]
2012 Vice-campeã 3-UESP A Independente apresenta: as sete novas maravilhas do Mundo
Compositores: Rafael Pínah e Pê Santana.
Fábio Gouveia Pê Santana
2013 Campeã 2-UESP No carnaval da alegria, a Independente dá as cartas: a magia do baralho no tabuleiro da vida
Compositor: Pê Santana.
Fábio Gouveia Pê Santana
2014 Campeã 1-UESP Canção Paulistana - Quando a inspiração, a saudade e a esperança juntas cantam por ti, São Paulo!
Compositor: Pê Santana.
Fábio Gouveia Pê Santana [12]
2015 8º lugar Acesso Bravos, à luta!
Compositores: Pê Santana, Vaguinho, Claudio Russo, Marcio André e Baianinho.
André Rodrigues Pê Santana [13]
2016 3º lugar Acesso O que conta no faz de conta?
Compositores: Pê Santana, Rafael Pínah, Marcio André e Vagner Mariano.
Alex Fão Pê Santana e Rafael Pínah
2017 Vice-campeã Acesso É Mentira!
Compositores: Rafael Pínah e Pê Santana.
Vinicius Freitas Pê Santana e Rafael Pínah
2018 13° lugar Especial Em cartaz: Luz, câmera e… terror. Uma produção Independente!
Compositores: Pê Santana, Rafael Pínah, Márcio André, Rodrigo Minuetto e Rodolfo Minuetto.
Comissão de Carnaval
(André Cezari, Anderson Rodrigues e Roberto Monteiro)
Pê Santana e Rafael Pínah [14][15]
2019 Acesso Para sempre vou te amar
Compositores: Rafael Pínah, Fabiano Melodia, Formiga e Dom Junior.
Leno Vidal e Marco Aurélio Ruffin Rafael Pínah [16]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos Independente Tricolor
Divisão Total Ano
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 1-UESP 1 2014
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 2-UESP 1 2013
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 4-UESP 1 2010


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre carnaval, integrado ao Projeto Carnaval é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.