Tradição Albertinense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tradição Albertinense
Fundação 30 de março de 2002 (17 anos)
Escola-madrinha Tradição[1]
Cores
Símbolo Serra da Cantareira
Bairro Vila Albertina
Presidente Creuza Camargos
Desfile de 2019
Posição de desfile 6ª - 00:10
4 de Março
www.tradicaoalbertinense.com http://tradicaoalbertinense.blogspot.com.br/

O Grêmio Recreativo Cultural Artístico e Beneficente Escola de Samba Tradição Albertinense e uma escola de samba de São Paulo, sendo sediado em Vila Albertina, zona norte da capital paulista, aos pés da Serra da Cantareira.

A agremiação desenvolve trabalhos junto às crianças do bairro, no sentido da prática de atividades musicais e conhecimento do mundo do samba e do carnaval. As cores oficiais são verde, amarelo azul e branco e o pavilhão exalta a Serra da Cantareira, suas fontes naturais e os macacos, que descem às casas da encosta em busca de alimentos.

História[editar | editar código-fonte]

A Tradição Albertinense foi fundada em 30 de março de 2002 do desejo de seis sambistas do bairro de Vila Albertina (Henrique, Fernando, Bira, Tia Nice, Jacira Pelé e Rinaldo).

Em 2009, terminou na 8º colocação no grupo 2 da UESP. Já em 2010 a escola passou por algumas transformações: assumiu uma nova diretoria para completar o mandato do fundador e até então presidente Rinaldo, e com o enredo "A Fantástica Odisseia em busca da Felicidade, Delírios, Histórias e Imaginação Tudo vira samba no sonho da Tradição!" dos estreantes carnavalescos Danilo Dantas, que também foi diretor de carnaval e Rondy Camargos, com a bateria jovem do Mestre Tuttu, a escola manteve-se no grupo 2, obtendo a mesma posição de 2009, porem melhorando todas as notas referente ao ano anterior.

Em 2011 a escola passou por novas mudanças. Com a posse de uma nova diretoria, foi eleita sua primeira presidente mulher, Creuza Camargos, tendo Fernando Oliveira como vice-presidente; Rinaldo Lopes e Rômulo Camargos, diretores gerais de Carnaval.

Com o enredo "Pra deixar saudade!" de autoria do carnavalesco Danilo Dantas, a escola do Tremembé obteve a 4ª colocação, a melhor da sua história até então brigou ponto a ponto pelo acesso ao grupo 1 ficando a 0,25 da 3ª colocada.

Em 2012 a Tradição conseguiu o 3ºlugar, ascendendo ao Grupo 1 da UESP (terceira divisão). No seu primeiro desfile no Anhembi, a escola homenageou Chico Rei, o que lhe rendeu o 5 lugar.

Em 2013 a escola viu-se envolvida numa polêmica jurídica com a TUP, que lhe acusou de usar indevidamente fantasias de outras agremiações. Em assembleia interna, a UESP, no pós-Carnaval, determinou a perda dos pontos no quesito e consequente rebaixamento da Tradição, o que manteria a TUP no grupo. Apenas em fevereiro de 2014, a menos de um mês do Carnaval de 2014, o mérito foi julgado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, dando ganho de causa à Tradição, que finalmente pôde desfilar ainda pelo Grupo 1 da UESP.[2]

A agremiação contou então no Sambódromo do Anhembi a história de Nelson Gonçalves, um dos grandes ícones da música popular brasileira. No resultado final, acabou sendo desta vez rebaixada.

Mas com muita garra a escola consegue em 2015 o titulo de campea do grupo II e retorna ao Anhembi para o carnaval 2016 onde homenageara Tim Maia!

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Rinaldo Lopes 2002 - 2011
Creuza Camargos 2011 - atualidade [3]

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Carnavais Intérprete oficial Referências
2010 Celsinho Mody e Tuca Maia
2011 Freddy Vianna e Tato Santa Cruz
2012-2013 Tato Santa Cruz
2014-presente Léo do Cavaco

Diretores[editar | editar código-fonte]

Período Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2014 Rômulo Camargos Rômulo Camargos Tuttu [4]
2015-2016 Rômulo Camargos Ernandi Machado Tuttu [5]

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Período Nome Ref.
2014 Rodholfo e Isabele [4]
2015-2016 Diego Mota e Érica Pará-Assu [5]

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Período Rainha de bateria Ref.
2012-atualidade Deyse Ferreira [6]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Tradição Albertinense
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
2002 11º lugar Avaliação O trem da Cantareira Comissão de Carnaval
2003 3º lugar Espera Tô Loucomotivado de Emoção: Sou Albertinense, Sou a Tradição Marcelo
2004 5º lugar Espera São Paulo, 450 Anos de Imigração Comissão de Carnaval
2005 Vice-campeã 4-UESP Sou brasileiro, guerreiro, no circo da vida Comissão de Carnaval
2006 Vice-campeã 3-UESP No mundo mágico das crianças, o mestre mandou brincar, o mestre mandou mudar Comissão de Carnaval
2007 10º lugar 2-UESP O senhor Samba no reino das muitas mentiras Bruno Oliveira
2008 Vice-campeã 3-UESP Entre festas, crenças e irmandades, a verdadeira Liberdade Régis Silva
2009 8º lugar 2-UESP Canta Meu sábia... 25 anos de Saudades! Uma viagem na historia de Clara Nunes Ricardo Reis
2010 8ºlugar 2-UESP A fascinante odisséia em busca da felicidade... Delírios, historias e imaginação... Tudo vira samba no sonho da Tradição Danilo Dantas e Rondy Camargos
2011 4º lugar 2-UESP Pra deixar saudade Danilo Dantas
2012 3º lugar 2-UESP Na força da fé e devoção, a festa que é do povo, é dos reis e da tradição Comissão de Carnaval
2013 5º lugar 1-UESP Rei é rei onde chega... foi assim, hoje eu sei... que nasceu Chico Rei, rei da África e das Minas Gerais! Rômulo Camargos
2014 10º lugar 1-UESP A Volta do Boêmio Comissão de Carnaval
2015 Campeã 2-UESP Das paixões que vem de dentro de um coração bobo, bola e balão... As canções que o povo canta, contando coisas do meu chão Rômulo Camargos
2016 6º lugar 1-UESP Vim aqui para te falar, dizer o que aprendi... pois bem cheguei, para brilhar no Carnaval, descobrir os sete mares, do leme ao Pontal Rômulo Camargos [7]
2017 7° lugar 1-UESP Agora chegou a vez vou cantar, mulher brasileira em primeiro lugar Rômulo Camargos
2018 5º lugar Acesso 2 Das Praças aos palcos a trupe Albertinense apresenta: As mil e uma faces do artista brasileiro Danilo Dantas [8]
2019 8º lugar Acesso 2 Salve Simpatia

Compositores: Léo do Cavaco, Xandinho Nocera, Paulo Sena, Alemão do Pandeiro e André Filosofia

Comissão de Carnaval

(Diego Mota, Rômulo Camargos e Leonardo Rocha)

2020 Acesso 2 Marco Aranha e Marcyo de Oliveira

Referências

  1. www.carnavalpaulistano.com.br/a_escola.asp?rg_escola=86#.W-Sh-v
  2. SASP (16 de fevereiro de 2014). «Escola desfilará pelo Grupo I, após questões jurídicas». Consultado em 18 de abril de 2014 
  3. Academia do Samba. «Diretoria». Consultado em 15 de maio de 2014 
  4. a b SASP. «Carnaval 2014». Consultado em 20 de maio de 2014. Cópia arquivada em 20 de maio de 2014 
  5. a b [1]
  6. [2]
  7. [3]
  8. «Tradição Albertinense». Liga SP. Consultado em 25 de janeiro de 2018