Paulistano da Glória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Paulistano da Glória
Fundação 1972
Cores
Bairro Cambuci

Paulistano da Glória foi um antigo cordão carnavalesco e escola de samba da cidade de São Paulo. É considerada uma agremiação histórica da capital.

História[editar | editar código-fonte]

Ficava na Rua da Glória, no bairro do Cambuci em São Paulo. Tinha um dos melhores salões de festas da cidade, e tinha o apelido de "OFICINA DO SAMBA". Durante boa parte de sua existência foi Cordão Carnavalesco, se tornando Escola de Samba em 1972, com a extinção dos desfiles de Cordões.

Grandes baluartes participaram do Paulistano, como Seu Nenê, Inocêncio Tobias, Pé Rachado, Madrinha Eunice, Paulo Vanzolini, Adoniram Barbosa, Juarez da Cruz..

Ficou perambulando nos Grupos Inferiores até 1976 quando subiu para o então Grupo 1 do Carnaval Paulistano.

Em 1977 já marcou sua tradição com o enredo "Oração em Tempo de Festa", um belo samba composto por Geraldo Filme, então compositor e puxador da escola até 1980.

Porém a maior glória da Paulistano, foi em 1978 durante o Concurso Nacional de Sambas de Enredo, do programa Fantástico, cantando "MMDC - Epópeia da Glóia", a escola venceu como melhor samba, sendo o maior feito de uma agremiação paulistana desde a fundação da primeira quadra coberta do país, com a Nenê de Vila Matilde

No ano de 1979, a escola fala sobre a tradição da região do bairro da Liberdade, para o samba... com o enredo "Destino Marcado", a escola fica nas posições intermediárias.

Em 1980, a escola canta, sobre a cultura africana, querendo passar ao público o que era o povo negro, o que gostavam, desaprovavam... O nome do enredo era "Que Gente é Essa?". Porém com inúmeros problemas, a escola fica na última posição e cai para o Grupo 1.

Em 1981 novamente a escola cai, fica na 11ª posição com o enredo "Ecologia, No Reino do Esplendor".

Porém em 1982 veio o primeiro golpe, a escola perde o Salão de Festas. O que movia as finanças, estava comprometido desde então. Cai para o Grupo 3 com o enredo "O Lenitivo do Povo de Aruanda".

Num dos seus últimos suspiros, uma nova direção assume a escola, na missão de a levar novamente ao Grupo Principal. Mas seu destino ja era irreversível, já que o bairro não era mais composto só por negros, a emancipação dos japoneses na região, comprometeu e muito a Paulistano, e o crescimento então da Vai-Vai, antes sua rival nos desfiles de Corso, acabaram de vez com todas as expectativas. A perda do salão foi apenas o selo de sorte da escola.

Em 1983 a escola fica em 5º lugar com o enredo "Velhas Noites Cariocas". Nesse mesmo ano, desfilaram junto com a Paulistano no Grupo 3, Tom Maior, Unidos de Vila Maria e Morro da Casa Verde... todas já tradicionais e com passagens pelo Grupo 1 de São Paulo. Hoje as 2 primeiras no Especial, e a ultima no Acesso.

No ano de 1984, a escola fica em 9º lugar, com a perda de varios pontos pela falta de integrantes, o enredo era "São Paulo, a Esquina do Samba"

Em 1985 as vésperas do carnaval, quando desfilaria pelo Grupo 4, a escola anuncia ao mundo do samba, o encerramento de suas atividades, deixando assim saudade a todos os integrantes, e a Velha Guarda do Samba Paulista.

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Paulistano da Glória
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref.
1973 3º. Lugar 3 Confederação dos Tamoios - Obrigado Irmão da Mata [1]
1974 Vice-Campeã Acesso Praça da Sé, Sua Lenda, Seu Passado, Seu Presente [2]
1975 9º. Lugar Especial Histórias de um Preto Velho [3]
1976 3º. Lugar Acesso Porto Feliz - Berço das Monções [4]
1977 8º. Lugar Especial Oração em tempo de festa - Mitologia Afro-Brasileira [5]
1978 8º. Lugar Especial Epopeia da Glória [6]
1979 8º. Lugar Especial Destino marcado [7]
1980 10º. Lugar Especial Que gente é essa [8]
1981 11º. Lugar Acesso Ecologia, Reino da Vida é esplendor [9]
1982 - 3 O lenitivo do negro na dança de Aruenda [10]
1983 5º. Lugar 3 Velhas noites cariocas [11]
1984 9º. Lugar 3 São Paulo, a esquina do mundo [12]
1985 - - - [13]

Referências

  1. «Carnaval 1973 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  2. «Carnaval 1974 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  3. «Carnaval 1975 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  4. «Carnaval 1976 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  5. «Carnaval 1977 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  6. «Carnaval 1978 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  7. «Carnaval 1979 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  8. «Carnaval 1980 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  9. «Carnaval 1981 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  10. «Carnaval 1982 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  11. «Carnaval 1983 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  12. «Carnaval 1984 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
  13. «Carnaval 1985 - Paulistano da Glória - SASP». Consultado em 29 de março de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre carnaval, integrado ao Projeto Carnaval é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.