Cambuci (bairro de São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cambuci
Cambucisp.jpg
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Dia Oficial: 19 de dezembro
Fundação: 1906
Imigração predominante:  Itália Flag of Spain.svg Espanha  China
 Síria Líbano
Distrito: Cambuci
Subprefeitura:
Região Administrativa: Centro

O Cambuci é um dos bairros do distrito homônimo, no Centro do município de São Paulo, no Brasil. Conhecido desde o século XVI, é um dos bairros mais antigos da cidade.[1]. Está localizado a sudeste do marco zero da Praça da Sé. Tem como vizinhos, o bairro da Mooca a leste e norte, Vila Mariana (bairro de São Paulo) e Ipiranga ao sul e Liberdade (bairro de São Paulo) e Aclimação a oeste.[2]

Topônimo[editar | editar código-fonte]

A origem do nome do bairro Cambuci tem duas possíveis versões, uma delas diz que o nome veio do tupi-guarani "cambuci" que significa "pote",[3] e que passava na região do largo (com cinco ruas que antigamente eram passagem obrigatória) um córrego que tinha o nome de "Cambuci". O nome do largo no início era Largo do Pote e depois ficou Largo do Cambuci. A outra versão é que o nome faz uma referência a um certo tipo de árvore chamada também "cambuci", da família das Mirtáceas, que era bastante comum nesta região, e desta árvore, era extraída pelos moradores um fruto chamado "cambricique" utilizado na fabricação de pinga na época.[4] O crescimento da região fez surgir o bairro no ano de 1906.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Nos primórdios da cidade de São Paulo de Piratininga, a região de Cambuci era utilizada como trilha para poder chegar no Caminho do Mar e que, por fim, chegasse a cidade de Santos[6]. Durante o caminho, os tropeiros lavavam seus pés no Córrego do Lava Pés, que tem este nome justamente pelo seu uso, além disso, descansavam por algum tempo alimentando os seus animais de carga[7]. Devido ao uso constante dessa região surgiu a necessidade de desenvolver ao redor da trilha um pequeno comércio e algumas chácaras, sítios e fazendas, e isso ocorreu a partir de 1850.[8]

Nos anos de 1870 foi construída a Capela Nossa Senhora de Lourdes por Eulália Assunção e Silva (1834-1894), devota da santa. A capela tem o mesmo estilo da gruta localizada na França em Lourdes.[8]

O bairro do Cambuci foi considerado por moradores, durante o século XX, o berço do Anarquismo[9], já que era alvo de muitas Manifestações operárias. Além disso, houve durante a Revolta Paulista de 1924 a ocupação de rebeldes na Igreja da Glória liderada pelo general Isidoro Dias Lopes pela sua localização no ponto mais alto da região. Durante 23 dias, os operários tomaram aquele espaço e enfrentaram as tropas legalistas para que, assim, tivessem a queda do presidente Artur Bernardes. Portanto, o Cambuci foi um dos palcos da revolução junto com o Brás e a Mooca, os quais no fim ficaram devastados.[8]

Em contrapartida a toda destruição, Cambuci teve Alfredo Volpi como morador fiel a região, ele representou em sua arte também nos bairros de Brás e Ipiranga.[8]

Apesar de já existir ocupação do local desde os primórdios da cidade, o bairro surgiu oficialmente apenas em 1906[10]. Na época, era apenas passagem para o centro, sendo ocupado majoritariamente por fazendas e plantações. Com a oficialização, as ruas foram criadas e os terrenos foram loteados.

Nas décadas seguintes, acompanhando a industrialização do país, toda a região, incluindo os bairros vizinhos, Ipiranga e Mooca, serviu à instalação de diversas fábricas, o que atraiu grande massa de trabalhadores imigrantes, especialmente italianos[11] e sírios-libaneses, a viver no bairro, delineando características do bairro preservadas até hoje, como velhos galpões fabris e sobradinhos operários[12].

A partir da década de 1970, as fábricas começaram a abandonar o bairro, seguindo a tendência de se mudar para locais mais afastados na Região Metropolitana de São Paulo e no Interior de São Paulo. O bairro, aos poucos, mudou seu aspecto fabril para se tornar um bairro de serviços, passando a concentrar grande variedade de comércios no eixo do Largo do Cambuci e Avenida Lins de Vasconcelos.

Os terrenos abandonados deixados pelas antigas fábricas atraíram os moradores sem-teto, e em contrapartida, há espaços de intervenções artísticas, como o grafite. Um dos maiores exemplos são as obras d'Os Gêmeos, principais expoentes do grafite paulistano atual e originários deste bairro.[13]

Panorama do bairro do Cambuci da Avenida Lins de Vasconcelos, mostrando o bairro Vila Deodoro na parte de baixo, o Largo do Cambuci, centro do bairro e, ao fundo, toda a região norte e parte da central da cidade.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Localizado entre Vila Mariana (bairro de São Paulo), Liberdade e Mooca por um bom tempo a região somente observou a evolução vertical de seus vizinhos, como a Aclimação, porém isso vem mudando, ao longo dos anos estão sendo lançados quase trezentos novos empreendimentos imobiliários que ajudaram a valorizar ainda mais o local[14]

Em 2010 foi exibida pela Rede Globo, a telenovela Passione, no horário das 20 horas. A novela tinha em seu enredo a personagem Clô Souza e Silva, interpretada pela atriz Irene Ravache, divertida e falante que tinha origem humilde e que só depois de atingir uma certa idade, consegue realizar seu maior sonho de ficar rica, e ao subir de nível, consegue se mudar para o bairro do Cambuci.[15]

Acesso[editar | editar código-fonte]

As estações de metrô que servem o bairro são a [[Estação Pedro II], que integra a Linha 3 do Metrô de São Paulo, e a Estação São Joaquim, que pertence à Linha 1 do Metrô de São Paulo.

Referências

  1. «História - O melhor do bairro de Cambuci, São Paulo, SP». www.omelhordobairro.com. Consultado em 28 de abril de 2017 
  2. «Mapa da Cambuci, Bairro Cambuci - São Paulo». www.encontracambuci.com.br. Consultado em 28 de abril de 2017 
  3. «-A HISTORIA E ORIGENS DO BAIRRO DO CAMBUCI-». cloc.com.br. Consultado em 28 de abril de 2017 
  4. «Cambuci | São Paulo Bairros». www.spbairros.com.br. Consultado em 27 de abril de 2017 
  5. «Cambuci - São Paulo Bairros». www.spbairros.com.br. Consultado em 28 de abril de 2017 
  6. «A história da Aclimação e do Cambuci - São Paulo - Estadão». Estadão 
  7. «O que fazer na Aclimação e no Cambuci - São Paulo - Estadão». Estadão 
  8. a b c d Alves, Danilo Janúnio. «HISTÓRIA DOS BAIRROS PAULISTANOS - CAMBUCI». Banco de Dados Folha. Consultado em 28 de abril de 2017 
  9. «-A HISTORIA E ORIGENS DO BAIRRO DO CAMBUCI-». cloc.com.br. Consultado em 28 de abril de 2017 
  10. http://centrosp.prefeitura.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=70&c=31
  11. «Itália». Wikipédia, a enciclopédia livre. 28 de março de 2017 
  12. «CAMBUCI - Identidade SP». identidadesp.com.br. Consultado em 28 de abril de 2017 
  13. «Site Oficial OSGEMEOS – projetos e novidades». Site Oficial OSGEMEOS – projetos e novidades. Consultado em 30 de abril de 2017 
  14. http://www1.folha.uol.com.br/sobretudo/morar/2016/11/1831736-cambuci-segue-a-valorizacao-da-vizinhanca.shtml
  15. Passione

Ligações externas[editar | editar código-fonte]