Tom Maior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tom Maior
Fundação 14 de fevereiro de 1973 (45 anos)
Escola-madrinha Camisa Verde e Branco[1]
Cores

Vermelho

Amarelo

Branco

Símbolo Pauta Musical envolvida por uma Rosa dos Ventos, estilizando os 4 cantos da cidade cantando em Tom Maior
Bairro Sumaré
Presidente Luciana Silva
Presidente de honra Marko Antônio da Silva (in memoriam)
Carnavalesco André Marins
Intérprete oficial Bruno Ribas
Diretor de carnaval Jura

Judson Sales Yves Alexeiv

Diretor de harmonia Yves Alexeiv
Gabriel Ferreira
Diretor de bateria Mestre Carlão
Rainha da bateria Pâmella Gomes
Madrinha da bateria Andréia Gomes
Mestre-sala e porta-bandeira Jairo e Simone
Coreógrafo Robson Bernardino
Desfile de 2019
Enredo Penso... logo existo – As interrogações do nosso imaginário em busca do inimaginável
Posição de desfile 7ª - 06:15
1 de Março
www.grestommaior.com.br

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Tom Maior é uma escola de samba da cidade de São Paulo. Seu nome foi inspirado nos versos da música de Martinho da Vila: “Vai ter de amar a liberdade, só vai cantar em Tom Maior, vai ter a felicidade de ver um Brasil melhor...

Tem como cores o vermelho, o amarelo e o branco,[2] embora haja predomínio das duas primeiras, inclusive citadas no tradicional grito de guerra de Bruno Ribas.

Sua comunidade de origem é o bairro do Sumaré, porém durante muitos anos vem frequentemente mudando de endereço, tendo sido sediada em diversos bairros. Atualmente, sua sede está no bairro de Pinheiros, e sua quadra, no Bom Retiro.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Na reunião de fundação, criada e idealizada por Hélio Bagunça, que foi o primeiro presidente da escola, juntamente com sambistas tradicionais da Camisa Verde e Branco, havia pessoas com diferentes idades, origens e experiências de vida, havia também universitários da USP que na época frequentavam o São Paulo Chique, que era uns dos maiores eventos culturais dos anos 70.

Em 1974, a escola colocou na avenida o seu primeiro Carnaval, sendo vice-campeã do Grupo 3 (atual Grupo 1 da UESP), fato que a promoveu para o Grupo 2(atual Acesso). Manteve-se em 1975 e foi vice-campeã do Grupo 2 (atual Grupo de acesso) em 1976, chegando ao Grupo 1(Hoje Especial) pela primeira vez em 1977, ficando em 9º lugar.

Não se firmou muito tempo no Grupo Especial, voltando ao Grupo 2 (acesso) em 1979 e em 1982 chegou a ser rebaixada para o Grupo 3 novamente, permanecendo até 1992. Só retornaria ao Grupo Especial em 1996, quando terminou em 8º lugar, mas em 1997, ao terminar na 9ª colocação entre 10 escolas, acabou rebaixada novamente, porém com um belíssimo desfile e numa classificação muito discordada pelo mundo do samba.

Em 1999 a escola alugou uma quadra no Sumaré, em plena Av. Dr. Arnaldo, permanecendo nos carnavais de 2000 e 2001. Embora até hoje constantemente se afirme como pertencente ao Sumaré, em sua trajetória migrou para diversos endereços. No carnaval de 2000, a Tom Maior teve uma nova passagem pela divisão principal, porém terminou em 13º lugar entre 14 escolas, caindo outra vez, por apenas meio ponto, assim como em 1997.

A escola nunca teve quadra própria, ensaiando pelas ruas do bairro onde funcionava sua sede provisória. Sua primeira sede ficava na Oscar Freire, onde hoje está localizada a Estação Sumaré do Metrô. Depois rodou por diversos bairros da região, como Vila Madalena, Cerqueira César, e até Campo Limpo em 77 e 78, chegando a voltar ao Sumaré em 1979. Nas ruas Cristiano Viana, Oscar Freire, Galeno de Almeida, Amália de Noronha, Alves Guimarães, João Moura e adjacências, durante muitos anos, se realizavam os ensaios de Carnaval.

Em 2004, foi vice-campeã do Grupo de acesso, voltando ao especial em 2005 com um enredo sobre o meio ambiente. Mais uma vez mudava seu endereço, mas apenas do número 50 para o número 263 da mesma rua Eugênio de Medeiros, em Pinheiros. Espaço amplo e muito bem projetado, ajudou a preparação de um grande desfile. Manteve-se no Grupo Especial para o ano seguinte, quando fez uma homenagem ao cantor Frank Aguiar, bem como a seu Estado-natal, o Piauí o que concedeu a escola 6 prêmios especiais do Jornal Diário de São Paulo, considerado o estandarte do carnaval. Em 2007 a escola surpreendeu com um enredo sobre o movimento trabalhista no mundo, com alegorias altas e um samba politizado, conseguindo uma expressiva 8ª colocação entre 14 escolas.

Já no Carnaval 2008 surpreendeu no Anhembi, com o enredo "Glória Paulista - São Paulo na Vanguarda da Economia Brasileira" a escola conseguiu sua melhor colocação entre a elite do carnaval paulista, alcançando um expressivo 5° lugar. Com um belo samba, fantasias e carros alegóricos criativos que chamaram atenção do público.

Participação no desfile das campeãs de São Paulo, porém junto desta conquista inédita, mais uma vez a escola precisou deixar sua quadra, pois o proprietário vendeu o imóvel para uma construtora, o que levou a escola a ensaiar no bairro da Barra Funda.

No carnaval 2009, com um enredo sobre Angola e Martinho da Vila, denominado Uma nova Angola se abre para o mundo! em nome da paz, Martinho da Vila canta a liberdade!!, a escola fez um excepcional desfile, porém ficou na 11º colocação após critérios duvidosos e notas injustas dos jurados.

No carnaval 2010, escolheu como enredo os 50 anos de Brasília, enredo escolhido por diversas outras escolas, de outras cidades, no mesmo ano, como Beija-Flor, MUG, e Presidente Vargas. Roberto Szaniecki foi contratado para ser o carnavalesco,[3] e trouxe mudanças nas cores apresentadas no desfile, com predomínio de dourado e prateado, além de alegorias grandes, que só foram terminadas no sambódromo. Com muitos problemas na concentração e nas alegorias, a escola obteve a 12ª colocação.

No carnaval de 2011, apresentou novamente um enredo falando sobre uma cidade, desta vez, São Bernardo do Campo, retratada pelo carnavalesco Chico Spinosa. A escola homenageou em seu enredo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já havia sido citado no enredo de 2007, mas dessas vez foi citado mais explicitamente, havendo inclusive no desfile a "ala Lula". Houve convite formal para a participação de Lula no carnaval,[4] no entanto o ex-governante disse que assistiria pela televisão apenas.

Em maio do mesmo ano, a Tom Maior perdeu seu presidente: Marko Antônio da Silva, de 44 anos, e que comandava a escola há 27, faleceu, vítima de leucemia.[5] Em seu lugar, na diretoria, assumiu sua irmã, Luciana Silva

Em 2012, a Tom Maior trouxe o enredo "Paz na Terra e aos homens de boa vontade". A escola além de levar para a avenida mensagens de paz, homenageou o presidente Marko Antônio da Silva num desfile emocionante. Valeu-lhe o 7º lugar.

Em 2013, a escola abordou um tema inusitado sobre a história do preservativo ainda visto como um tabu: "Parque dos Desejos, o seu passaporte para o prazer". Com patrocínio de uma empresa de preservativo a escola fez um desfile quente, no qual terminou na 12ª colocação. Em 2014, a escola apresentou o enredo em comemoração ao centenário da cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, teve problema no carro abre-alas, que foi solucionado com o auxílio de duas empilhadeiras na parte dianteira da alegoria para seguir seu desfile, ficando em 7º lugar na disputa.

Em 2015, a escola levou o enredo "Adrenalina" para a avenida, tendo como experiência a adrenalina da superação do imprevisto do desfile de 2014, quando o carro abre-alas da escola quebrou e foi conduzido por duas empilhadeiras até o fim do desfile. Fez um desfile sobre as situações de tensão, pânico e emoção que fazem o coração bater mais acelerado e explodir. Mesmo trazendo um enredo instigante, a escola não empolgou e com algumas falhas acabou ficando em 14º lugar, sendo rebaixada para o Grupo de Acesso.[6] Em 2016, com uma homenagem ao cantor Milton Nascimento a Tom fez um belo desfile e obteve o vice-campeonato do Acesso, garantindo o seu retorno ao Grupo Especial.

No seu retorno ao especial em 2017 a escola optou por mais uma vez homenagear um grande nome da MPB, dessa vez a escolhida foi a cantora Elba Ramalho, o desfile apresentou referências aos gêneros musicais que fazem parte da carreira da cantora, prestou homenagens a Luiz Gonzaga, ao Padre Cícero, ao bumba meu boi e a cavalhada. Após 13 anos a frente do carro de som, o intérprete René Sobral deixou a escola e em seu lugar foi contratado Bruno Ribas, neste ano a escola ocupou uma posição muito abaixo do esperado, devido a problemas no andamento da escola e em algumas alegorias, acabou a apuração em 12º lugar.

Em 2018 contou a história de duas Leopoldinas na avenida, a Imperatriz Maria Leopoldina de Áustria e a escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense. Mostrou as origens austríacas da imperatriz, até sua participação decisiva em momentos históricos como a declaração de Independência, relembrou os desfiles mais marcantes da escola carioca. Alguns meses antes do desfile aconteceu um fato inusitado a escola dispensou o então carnavalesco Cebola e para o seu lugar trouxe André Marins. Nesse ano a Tom Maior consegue sua melhor colocação na história o 4º lugar, empatada com a campeã Acadêmicos do Tatuapé, perdendo apenas no critério desempate.

Pra 2019 decide manter o carnavalesco André Marins que fez um belo desfile em seu primeiro trabalho na escola, anunciou o enredo "Penso. Logo existo. As interrogações do nosso imaginário na busco do inimaginável" o tema navega pelos principais questionamentos do homem através da curiosidade e sede de conhecimento.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Hélio Romão de Paula 1973 - 1975
José Lemos 1975 - 1978
Marko Antônio da Silva 1978 – novembro de 2011 [5]
Luciana Silva novembro de 2011 – atualidade [7][8]

Presidente de honra[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Marko Antônio da Silva (in memoriam) 2011-atualidade

Diretores[editar | editar código-fonte]

Período Diretor de Carnaval Diretor Geral de Harmonia Mestre de bateria Ref.
2012 Marcus Campos João Loyo, Sara Manuela e Zulu Carlão
2013 Marcus Campos João Loyo Carlão
2014 Marcus Campos e Rômulo Ramos Gabriel Ferreira e Yves Alexeiv Carlão
2015 Rômulo Ramos Gabriel Ferreira e Yves Alexeiv Carlão [6][9]
2016-2017 Cebola Gabriel Ferreira e Yves Alexeiv Carlão [6]
2018- Comissão de Carnaval Gabriel Ferreira e Yves Alexeiv Carlão

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Período Nome Ref.
2012-2016 Alex Moreno [6][9]
2017- Robson Bernardino [8]

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Período Nome Ref.
2006-atual Jairo e Simone [9][8]

Corte da bateria[editar | editar código-fonte]

Período Rainha de Bateria Madrinha de Bateria Musa da Bateria Ref
19992003 Andréia Gomes
20042011 Andréia Gomes Adriana Bombom
20122014 Andréia Gomes Tânia Oliveira Pâmella Gomes [10]
20152016 Pâmella Gomes Andréia Gomes Fabiana Teixeira [11]
2017 Pâmella Gomes Andréia Gomes [8]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Tom Maior
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref.
1974 Vice-campeã 1-UESP Sonho de um Poeta - Chão de Estrelas
Compositores: Ideval, Zelão e Miro.
Maria Elisa e Marcos
1975 3º lugar Acesso Pirulito que Bate-Bate na Cabeça de um Sonhador Maria Elisa e Marcos
1976 Vice-campeã Acesso A Feira
Compositor: Jacob da Carolina.
Criação Coletiva do Grupo Tom Maior
1977 9º lugar Especial Cordões e Gafieiras (homenagem a Pato N'Água) Marcos dos Santos Vicente Bandeira
1978 11º lugar Especial Um Dia na Praça
Compositores: Fernando da Cuíca e Álvaro.
Marcos dos Santos Arnaldo Nunes
1979 4º lugar Acesso A Lavagem do Bonfim a Maior Festa Baiana Wilson Ribeiro
1980 6º lugar Acesso Brasil: Sua moda, seu costume em quatro séculos
Compositor: Claudinho Cajú.
Celsinho
1981 6º lugar Acesso No País do Carnaval, um Carnaval de Fantasias
Compositores: Claudinho Cajú e Lídio.
Roberto Guerreiro
1982 9º lugar Acesso Titulares do Ritmo - 30 Anos de União
Compositores: Claudinho Cajú e Lídio.
Cao e Lorena
1983 3º lugar 1-UESP Salve o Rei do Carnaval da Bahia
Compositores: Ideval e Talismã.
Raul Diniz
1984 4º lugar 1-UESP A Festa do Tropeiro em Sorocaba
Compositores: Black, Nelson Dalla Rosa e Pery.
Marcos dos Santos
1985 5º lugar 1-UESP Abram Alas à Chiquinha Gonzaga
Compositor: Nadão.
Marco Antônio da Silva
1986 5º lugar 1-UESP Esta Noite Sonhamos
Compositores: Black e Celso.
José Maria Zolesi
1987 3º lugar 1-UESP De Sambista e de Louco Todo Mundo Tem um Pouco
Compositor: Wilson Mancha.
Nelson Dalla Rosa
1988 6º lugar 1-UESP BalBrasil - O ágio da cachaça
Compositores: Zelão, Carlinhos, Walmir e Carica.
José Maria Zolesi e Marco Antônio da Silva
1989 4º lugar 1-UESP Em Busca da Fonte da Juventude
Compositores: Carlinhos, Quinzinho, Douglinhas, Juquinha e Silvinho.
Marco Antônio da Silva Douglinhas
1990 6º lugar 1-UESP Magia da Vila
Compositores: Grupo Folha Seca.
José Maria Zolesi e Beto Silveira Douglinhas
1991 4º lugar 1-UESP Luz... A sedução do olhar
Compositor: Cajú.
José Maria Zolesi e Beto Silveira Jadyr e Paulinho da Senna
1992 Campeã 1-UESP Caixa de Surpresas!
Compositores: Claudinho Cajú, Zé Mejias e Plininho.
José Maria Zolesi Jadyr e Paulinho da Senna
1993 7º lugar Acesso Meio-Dia, Barriga Vazia
Compositores: Maradona, Oberdan, Bará, Cajú, Andó e Paulinho Senna.
José Maria Zolesi Jadyr e Maradona
1994 5º lugar Acesso Trânsito: Sinal de alerta!
Compositores: Carlinhos, Valmir e Paulinho do Cavaco.
José Maria Zolesi Jadyr e Maradona
1995 Campeã Acesso Made in China - O papel do papel
Compositores: Ideval Anselmo, Walmir, Washington, Carlinhos e Marcelo Viohl.
José Maria Zolesi Jadyr e Maradona
1996 8º lugar Especial A vida por um fio
Compositores: Ideval Anselmo, Washington e Gafanhoto.
José Maria Zolesi Jadyr e Maradona
1997 9º lugar Especial O céu é o limite no caminho das estrelas...
Compositores: Ideval Anselmo, Carlinhos e Gafanhoto.
José Maria Zolesi Jadyr e Maradona
1998 5º lugar Acesso Sem medo de ser feliz
Compositores:Darlan Alves, Oberdan, Bará, Mingau, Biriba e Cris Vianna.
José Maria Zolesi
1999 Campeã Acesso Nosso jardim de cada dia
Compositores: Ideval e Pindaia.
José Maria Zolesi Jadyr e Maradona
2000 10º lugar Especial Brasil... Amor à primeira vista!
Compositores: Didi e Maradona.
Cebola Jadyr, Maradona e Rixxah [12]
2001 5º lugar Acesso Quem teve um rei, jamais perde a majestade - Santos
Compositores: Armênio Poesia, Diego Poesia, Freddy Vianna e Kadu.
Comissão de Carnaval Carlinhos de Pilares
2002 5º lugar Acesso Automóvel, a máquina do tempo
Compositores: Darlan Alves, Maradona, Turko, Didi, Armênio Poesia, Diego Poesia e Kadu.
Eduardo Caetano e Jadir Freddy Vianna e Carlos Júnior
2003 4º lugar Acesso Uma História Sem Fim... Pois o Mundo Não Se Acabou
Compositores: Darlan Alves, Bará, Fabinho LS e Oberdan.
Eduardo Caetano Darlan Alves
2004 Vice-campeã Acesso Deus Ajuda Quem Cedo Madruga Nesta Cidade que Nunca Para
Compositores: Darlan Alves, Bará, Fabinho, Marcelo Pires, Xandinho e Pena.
Comissão de Carnaval Darlan Alves e René Sobral
2005 14º lugar Especial Sabendo usar... não vai faltar!
Compositores: Cléber Pagode, Chocolate, Willyans, Diney do Gueto, Darlan Alves, Bará, Oberdan, Cláudio Sbrigh, Marcelo Pires e Xandinho.
Augusto de Oliveira René Sobral
2006 9º lugar Especial Em grandes sertões veredas, o elo perdido se achou... Piauí a terra do sol me encantou, com Frank Aguiar o rei do forró eu vou
Compositores: Bola, Oberdan, Bará, Césinha e Wellington.
Marco Aurélio Ruffin René Sobral e Royce do Cavaco
2007 8º lugar Especial Com licença, eu vou à luta
Compositores: Maradona, Didi, Turko e Diego Poesia.
Marco Aurélio Ruffinn René Sobral
2008 5º lugar Especial Glória Paulista - São Paulo na vanguarda da economia brasileira
Compositores: Maradona, Claudinei, Amós, Tinga, Ricardo Ailton.
Marco Aurélio Ruffinn René Sobral
2009 11º lugar Especial Uma nova Angola se abre para o mundo! Em nome da paz, Martinho da Vila canta a liberdade!
Compositores: Maradona, Claudinei, Amós, Ferracini, Ricardo e Tinga.
Marco Aurélio Ruffinn René Sobral
2010 12º lugar Especial Brasília, Do Sonho à Realidade... Uma Homenagem de São Paulo aos 50 Anos da Capital Coração do Brasil
Compositores: Maradona, Amós TK, Claudinei, Ricardo, Luis Tinga, Darlan, Vinicius, Bruno Tomageski e Vinicius Cruz.
Roberto Szaniecki René Sobral
2011 9º lugar Especial Salve salve São Bernardo, pedaço do meu Brasil, terra mãe dos paulistas
Compositores: Chiquinho LS, César Ramos, Dico Tom 30, Ricardo e J. Osasco.
Chico Spinoza René Sobral e Maradona
2012 7° lugar Especial Paz na terra e aos homens de boa vontade
Compositores: Darlan Alves, Carlos Dorea, Vinicius Faria, Pedro Barnabé, André Nascimento, Bruno Tomageski, Tonn Queiroz, Marquinhos Godin e Emerson Bernardes.
Marco Aurélio Ruffinn René Sobral
2013 12º lugar Especial Parque dos desejos - O seu passaporte para o prazer!
Compositores: Edmilson Silva, Serginho Ipiranga e Gonçalves.
Marco Aurélio Ruffinn René Sobral
2014 7º lugar Especial Foz do Iguaçu, Destino do Mundo - Sinfonia das Águas em Tom Maior
Compositores: Maradona, Turko, Rafa do Cavaco, Celsinho Mody, Ricardo Neto e Igor Leal.
Mauro Quintaes René Sobral
2015 14º lugar Especial Adrenalina
Compositores: André Ricardo, Biel, Carlos Dorea, Marquinhos, Douglas Chocolate, Xande Wenner, Rafa do Cavaco, Imperial, Tião, Lucas Donato, Gabriel Sorriso e Rafael Santos.
Mauro Quintaes René Sobral [13][14]
2016 Vice-campeã Acesso Travessias de Milton Nascimento. Todo artista tem de ir aonde o povo está...
Compositores: Maradona, Turko, Paulinho Miranda, Ricardo Neto, Celsinho Mody e Léo Reis.
Cebola René Sobral [6]
2017 12º lugar Especial Elba Ramalho canta em oração o folclore do Nordeste. Toque sanfoneiro: Forró, frevo e xaxado...
Compositores: Maradona, Turko, Ricardo Neto, Paulinho Miranda, Rafa do Cavaco, Celsinho Mody e Léo Reis.
Cebola Bruno Ribas [15][8]
2018 4º lugar Especial O Brasil de duas Imperatrizes: De Viena para o novo mundo, Carolina Josefa Leopoldina; De Ramos, Imperatriz Leopoldinense
Compositores: Turko, Maradona, Celsinho Mody, Rafa do Cavaco, Ricardo Mandú e Léo Reis.
André Marins Bruno Ribas [16][8]
2019 Especial Penso... logo existo – As interrogações do nosso imaginário em busca do inimaginável
Compositores: Marcos Vinicius, Carlos Babu, Lucas Donato, Wellington Nascimento, Claudinei Pinheiro, Gabriel Santos, Fabiano Ambrósio, Carlos Santos, Paulo Miranda.
André Marins Bruno Ribas [17]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tom Maior

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos Tom Maior
Divisão Total Ano
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo de Acesso 2 1995 e 1999
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 1-UESP 1 1992

Referências

  1. a b SASP. «Tom Maior/SASP» 
  2. Uol. «Tom Maior» 
  3. Eduardo, para o Alienado.net (18 de janeiro de 2010). «Samba enredo da Tom Maior no carnaval 2010». Consultado em 18 de janeiro de 2011. 
  4. Entretenimento UOL (12 de janeiro de 2011). «Lula deve ser destaque da Tom Maior no Carnaval de SP». Consultado em 14 de janeiro de 2011. 
  5. a b Julio Cesar de Barros (23 de maio de 2011). «Morre o presidente da Tom Maior». Consultado em 13 de julho de 2011. 
  6. a b c d e SRZD (13 de maio de 2015). «Tom Maior mantém mestre de bateria e coreógrafo para disputa no Acesso». 00h00 
  7. [1]
  8. a b c d e f Site Oficial GRES Tom Maior. «Ficha Técnica 2017» 
  9. a b c Jovem Pan (26 de janeiro de 2015). «Ficha Técnica: Tom Maior 2015». 02h00 
  10. SRZD (11 de agosto de 2011). «Confira as fotos da apresentação da corte de bateria da Tom Maior» 
  11. Caras (14 de fevereiro de 2015). «Musa da bateria, ex-BBB Fabiana Teixeira exibe o corpão na Tom Maior» 
  12. SASP. «Tom Maior 2000/SASP» 
  13. SRZD-SP (26 de abril de 2014). «Tom Maior levará 'Adrenalina' para avenida em 2015». 21h58 
  14. O Carnaval de SP (27 de abril de 2014). «A Tom Maior em 2015 será pura Adrenalina!» 
  15. SASP (20 de abril de 2016). «Tom Maior trará homenagem ao nordeste através da cantora Elba Ramalho». 21h58 
  16. Amantes do carnaval (2 de outubro de 2017). «André Marins é o novo carnavalesco da Tom Maior». 19h29 
  17. G1 (16 de maio de 2018). «Tom Maior terá enredo sobre questionamentos do homem no carnaval de SP em 2019»