Colorado do Brás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Colorado do Brás
Fundação 1 de outubro de 1975 (42 anos)
Escola-madrinha Camisa Verde e Branco[1]
Cores

Vermelho

Branco

Símbolo Pandeiro com um desenho de uma bola de futebol dentro
Bairro Brás
Presidente Antônio Carlos Borges (Ká)
Carnavalesco Leonardo Catta Preta
Intérprete oficial Chitão Martins
Diretor de carnaval Israel Santos e Marcelo Bracco
Diretor de harmonia Ulisses Ozetti
Diretor de bateria Allan Meira
Rainha da bateria Muriel Quixaba
Musa da bateria Rosângela Barbosa
Mestre-sala e porta-bandeira Ruhanan e Jane Moreno
Coreógrafo Kelson Barros
Desfile de 2019
Enredo Hakuna Matata – Isso é viver
Posição de desfile 1ª - 23:15
1 de Março
www.coloradodobras.com.br

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Colorado do Brás é uma Escola de Samba do Carnaval de São Paulo.

Sua história é marcada por desfiles medianos e muitas dificuldades, estando a escola presente no Grupo Especial de São Paulo entre os anos de 1986 a 1992. Possuiu uma quadra na rua das Olarias, no bairro do Pari.

História[editar | editar código-fonte]

A escola de samba Colorado do Brás foi fundada em outubro de 1975 a partir da torcida de um time de futebol de várzea com o comum objetivo de divulgar a cultura popular brasileira e desenvolver projetos sociais para atender a comunidade mais carente da região do Brás.[2]

Em 1991, conquistou um espaço social localizado na Rua Carlos de Campos, no bairro do Pari. Essa vitória impulsionou os trabalhos e a escola retornou ao Grupo Especial por mais dois anos, em 1992 e 1993. No final da década de 1990, a história de sucesso da escola teve um declínio, reflexo de sucessivas administrações conturbadas que levaram ao encerramento dos projetos sociais e à perda da quadra. Em 2008, ainda no Grupo 1, a escola conquistou um espaço na Rua Miguel Paulo Capalbo, no mesmo bairro do Pari que passou a ser seu berço na década de 90. [3]

Em 2008 a escola desfilou no Anhembi pelo Grupo 1 da União das Escolas de Samba de São Paulo com reedição de "Catopês do Milho Verde, de escravo a rei da festa", de 1988, tido como um dos melhores sambas do carnaval paulistano. Nesse carnaval a escola terminou na 5ª colocação.

No carnaval de 2009, a Colorado apresentou o enredo "De Janeiro a Janeiro, a Colorado faz a festa o ano inteiro", porém por falta de componentes foi penalizada e ficou na 12ª colocação, descendo assim para o Grupo 2 da UESP, caindo novamente em 2010.

Em 2011, Leandro Donato Nascimento assume a presidência, acompanhado do vice-presidente Antônio Carlos, o "Ká", do diretor financeiro Marcelo Guedes, o "Patchoco", e da secretaria Luciene "Preta Love Samba", conseguindo conquistar o título do grupo III e assim, subir para o grupo II.

Em 2016, o então vice-presidente Antônio Carlos "Ka" assume a presidência, acompanhado de Gilson Ramalho como vice presidente, o diretor financeiro Marcelo Guedes o "Patchoco" e a secretária Paola Rivatto. A nova diretoria adota como lema "Tradição e Respeito".

Para 2017 apostou no enredo "Luz, câmera, ação... a Colorado apresenta: a "Roliúde" no sertão". Com uma bela apresentação, a escola disputou o acesso até o último quesito, mas acabou em terceiro lugar. Em 2018, com o enredo "Axé - Caminhos que levam a Fé", a escola conquistou o vice-campeonato do Grupo de Acesso e irá retornar ao Grupo Especial em 2019, encerrando um jejum de 25 anos.

A Colorado do Brás vai abrir os desfiles do Grupo Especial do carnaval de São Paulo em 2019 com um enredo homenageando o Quênia. O título do enredo "Hakuna Matata, isso é viver" é uma frase que ficou conhecida principalmente depois da animação "O Rei Leão", mas no país africano a música mais popular é Jambo bwana, a autora da frase. O desfile mostrará a cultura, os costumes as lendas e também falará sobre a libertação do povo queniano.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Mandato Nome Ref.
1999 – 2002 Zé Carlos
2003 – 2004 Dona Marta
2005 – 2008 Ney
2009 – 2010 Carlinhos
2011 – 2014 Leandro Donato [4]
2015 – Antônio Carlos Borges (Ká) [5]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Período Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2014 Danilo Dantas, Patchoco e Leandro Donato Cabelo Rogério e Rodrigo [4]
2015 Danilo, Patchoco, Lucas Donato, André União e Ka Cabelo, Israel Rogério e Rodrigo [6]
2016 Jairo Roizen Comissão de Harmonia Bola e Allan Meira
2017 Jairo Roizen, Ronny Potolski, Thiago Morganti e Marcelo Guedes Comissão de Harmonia Bola e Allan Meira
2018- Israel Santos e Marcelo Bracco Ulisses Ozzetti Allan Meira

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Período Nome Ref.
2014 Guilherme Almeida [4]
2015 Marcelo Souza [7]
2016- Kelson Barros Wangles

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Período Rainha Ref.
2016 Gilson e Adriana
2017 Ruhanan Pontes e Ana Paula Sgarbi
2018 Ruhanan Pontes e Janny Moreno
2019 Ruhanan Pontes e Ana Paula Sgarbi

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Período Rainha Madrinha Musa Ref.
2004-2016 Natália Nascimento [4]
2017 Natália Nascimento Muriel Quixaba
2018- Muriel Quixaba Rosângela Barbosa [8]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Colorado do Brás
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref.
1976 12º lugar 3-UESP Canudos: Seu Povo, Sua História
1977 12º lugar 3-UESP Stanislaw Ponte Preta e o Samba do Criolo Doido
1978 3º lugar 3-UESP Sítio do Pica-Pau Amarelo
1979 Campeã 3-UESP Esse Brás Menino
1980 4º lugar 2-UESP O Circo Chegou
1981 8º lugar 2-UESP O Nosso Calendário
1982 4º lugar 2-UESP Adoniran Barbosa
1983 5º lugar 2-UESP Conversa de Botequim
1984 3º lugar 2-UESP Revolta da Chibata
1985 Vice-campeã 2-UESP Raízes
1986 8º lugar Especial Ah!, Se eu Fosse Noé Serjão
1987 6º lugar Especial Apocalipse Carnaval Dom Marcos [9]
1988 9º lugar Especial Catopês do Milho Verde, de Escravo a Rei da Festa Dom Marcos
1989 5º lugar 1-UESP Ilha Bela, "Lendas e Mistérios" Serjão
1990 6º lugar 1-UESP Com o Chico na avenida Serjão
1991 Vice-campeã 1-UESP Do jeito que o diabo gosta Walter Passarella Serjão
1992 8º lugar Especial A cara do Pai, a cara da Mãe Serjão
1993 11º lugar Especial Mascaradas Ilusão da Vida Pedro Luiz Pinotti Serjão
1994 9º lugar Acesso Quilombrás Serjão
1995 Vice-campeã 1-UESP Deu a Louca no Xingu Serjão
1996 7º lugar Acesso Ao Mestre com Carinho, Geraldo Filme Serjão
1997 7º lugar Acesso Goaió - Um Sonho de Liberdade Vaniria Nejelchi Serjão
1998 6º lugar Acesso Pirapora Pirou Serjão
1999 7º lugar Acesso Em busca da verdade e do equilíbrio surge uma nova era Tito Arantes Carlinhos Simpatia
2000 Campeã 1-UESP Amazonas Guerreiras no Mito, Guerreiras na Vida Eduardo Caetano Freddy Vianna
2001 6º lugar Acesso Brás um bairro, um mundo Eduardo Caetano Freddy Vianna
2002 8º lugar Acesso Passo a passo da Seda o caminhar Pedrinho Pinotti Benson
2003 Vice-campeã 1-UESP Metamorfose Bantu Lucas Pinto Benson
2004 8º lugar Acesso Da Nobreza ao Popular, São Paulo dá Uma Colher de Chá Gilson Tavares Edilson
2005 6º lugar 1-UESP Xavante! Guerreiro Gigante Mauro de Oliveira Freddy Vianna
2006 3º lugar 1-UESP Tempo e o Vento, Suas Causas e Efeitos Léo Santos e Lacunha Freddy Vianna
2007 5º lugar 1-UESP Negro, o grande ventre que gerou seus filhos, atravessando o mar aqui chegou. No esplendor de uma raça, essa cultura germinou Eduardo Caetano Nilson Valentim
2008 5º lugar 1-UESP Catopês do Milho Verde, de escravo a rei da festa Lucas Pinto Freddy Vianna
2009 12º lugar 1-UESP De Janeiro a Janeiro, a Colorado faz a festa o ano inteiro. Armando Barbosa Pê Santana
2010 12º lugar 2-UESP Da descoberta a chama da razão a Colorado descobre o fogo Fábio Gouveia Pê Santana
2011 Campeã 3-UESP Deu a Louca no Planeta Danilo Dantas Thiago Melodia
2012 Vice-campeã 2-UESP Quem sonha não desiste de lutar Danilo Dantas Rodrigo Atração e Chitão Martins
2013 Campeã 1-UESP O trabalho enobrece o homem... Lutas, direitos e conquistas de um povo vencedor! Danilo Dantas Rodrigo Atração e Chitão
2014 5º lugar Acesso De onde vem a alegria dessa gente?
Compositores:Vitor Gabriel, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto e Guilherme Cruz
Danilo Dantas Rodrigo Atração e Chitão Martins [4][10]
2015 5º lugar Acesso Maktub - Estória de mil e uma histórias
Compositores: V. Gabriel, Minuetto, Gui Cruz, F. Segal, Portuga, Luciano, Marçal, Reinaldo, César, Lucas Mascarenhas
Danilo Dantas Rodrigo Atração e Chitão Martins [6]
2016 7º lugar Acesso Transformando a Química Da Vida
Compositores: Marcos Thiago, Rapha Maslionis e Cacá Camargo
Danilo Dantas Chitão Martins
2017 3° lugar Acesso Luz, câmera, ação... a Colorado apresenta: a 'Roliúde' no Sertão
Compositores: Thiago Morganti, Ronny Potolski, Sukata, Igor Vianna, Michel Mammoccio, Tubino, Willian Tadeu, Luís Butti, Walter Jr, Lo Robson, André Valêncio, Diley, André Filosofia, Victor Alves e Meiners
Leonardo Catta Preta Chitão Martins
2018 Vice-campeã Acesso Axé! Caminhos que levam à fé
Compositores: Marcio Pessi, Edson Dafféh, Gilson Caffé, Magrão da Caprichosos e Hermes Sobral
Leonardo Catta Preta Chitão Martins [11]
2019 Especial Hakuna Matata – Isso é viver
Compositores: Márcio Pessi, Edson Dafféh, Evandro Bocão, Pereira e Marcelo
Leonardo Catta Preta Chitão Martins [12]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos Colorado do Brás
Divisão Total Ano
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 1-UESP 2 2000 e 2013
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Grupo 3-UESP 2 1979 e 2011

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio Melhor do Acesso[editar | editar código-fonte]

  • 2017: Melhor Escola, Melhor Enredo, Melhor Samba-Enredo, Melhor Comissão de Frente, Melhor Harmonia, Melhor Fantasia.

Prêmio Estrela do Carnaval[editar | editar código-fonte]

  • 2017: Melhor Enredo e Melhor Samba-Enredo.

Referências