Príncipe Negro (escola de samba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Príncipe Negro
Fundação 23 de fevereiro de 1964 (55 anos)
Escola-madrinha Vai-Vai
Cores
Azul
Amarelo
Branco
Símbolo Príncipe e Coroa
Bairro Cidade Tiradentes
Presidente Rossimara Aparecida Vieira Izaias (Inhana)
Desfile de 2019
Enredo De Canudos para o Mundo. Entre Becos e Vielas meu Nome é Favela
Site Oficial

O Grêmio Recrativo Cultural Escola de Samba Príncipe Negro de Cidade Tiradentes é uma escola de samba da cidade de São Paulo.[1] Foi fundada em 23 de fevereiro de 1964 na residência do Sr. Deusdedeth Galvão na Vila Prudente, apresentou-se pela primeira vez no Carnaval de 1965 na Lapa. Em 1966 concorreu no Grupo 2 onde foi por duas vezes vice-campeã.

História[editar | editar código-fonte]

O Grêmio Recrativo Cultural Escola de Samba Príncipe Negro de Cidade Tiradentes foi fundada em 23 de fevereiro de 1964 na residência do Sr. Deusdedeth Galvão na Vila Prudente, mas o bairro de classe média, não enxergava o trabalho da escola e muitas vezes até reclamavam, e com isso a escola foi perdendo seus componentes. Em 1996 Rossimara Vieira Isaias, mais conhecida como Inhana, (atual presidente da escola), junto com sua família e alguns moradores da Vila prudente, migraram para a Cidade Tiradentes, bairro de classe baixa na periferia da zona leste, no qual a escola foi estabelecida.

A Príncipe Negro foi acolhida pela grande quantidade de sambista já existentes e com a ajuda dos morados, tornou-se a primeira escola constituida oficialmente, documentada dentro do Carnaval de São Paulo no bairro de Cidade Tiradentes. A escola teve muitas dificuldades a superar, como provar que o samba que cantam tem qualidade e o que produzem é arte. Por isto primeiramente, a maior foco era o Carnaval, fazer com que a sociedade valorizasse a forma que expressam sua cultura, mas, isso estava limitado apenas ao início. Atualmente a Príncipe Negro tem a visão mais ampla sobre as ferramentas que possui em mãos para levar Cultura a sociedade, a preocupação é direcionada também ao trabalho social com a comunidade. A escola de samba Prícipe Negro, foi reconhecida por seus méritos e por este motivo, hoje esta sendo filiada à UESP, ela é regularizada dentro do Carnaval de São Paulo, portanto, sendo assim tem direito a receber o subsídio da Prefeitura Municipal para compra de material. Mas, grande parte da renda da confecção do Carnaval eles obtêm através da solidariedade dos componentes.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Rossimara Vieira Isaias "Inhana" ?-2014 [2]
Gleice Kathleeen Aparecida Vieira Isaías 2015-atualidade [3]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2015 Inhana Neia Comissão de bateria [3]
2016 Gleicy Neia Denis
2017 Gleicy Gizelle Fabio
2018 Gleicy Romao Romao Cesar e Fabio

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014-2015 Edmilson Dias e Cida [3]
2018 Guilherme e Cida

Rainhas de bateria[editar | editar código-fonte]

Anos Rainha de bateria Ref.
2017 Vania, Angela e Domenica

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Príncipe Negro de Cidade Tiradentes
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref
1968 6º lugar 3
1969 Vice-Campeã 3
1970 Vice-Campeã 2
1971 Vice-Campeã 2 Coisas lindas do meu país
1972 Desclassificada 2 Cem anos de poesia
1973 Vice-Campeã 3
1974 5º lugar 2 Brasil,ontem, hoje e sempre
1975 Vice-Campeã 2 Epopeia Negra
1976 10º lugar 1 Tributo a Gonçalves Dias
1977 5º lugar 2 Tobias de Aguiar
1978 3º lugar 2 Apoteose do Samba
1979 Campeã 2 O Ajuricaba filho da Amazônia
1980 11º lugar 1 Cultura,divindades e tradições de um povo
1981 Vice-Campeã 2 Hoje tem feijoada
1982 1 Maravilhosa cidade
1983 Não Desfilou
1984 9º lugar Grupo de Seleção O Esplendor de Ouro Preto
1985 8º lugar Grupo de Seleção Pernambuco
1986 9º lugar Grupo de Seleção O Menino Maluquinho
1987 8º lugar Grupo de Seleção
1988 5º lugar 3-UESP Exaltação à Zumbi
1989 Vice-campeã 3-UESP
1990 9º lugar 2-UESP Quem Não Tem Balangandãs, Não Vai ao Bonfim
1991 8º lugar 3-UESP
1992 12º lugar Seleção-B O Verde é a Vida
1993 6º lugar Seleção-B História de Um Nêgo Véio
1994 7º lugar Seleção-A As Raízes Culturais
1995 4º lugar Seleção-A As Belezas dos Mais Famosos Orixás
1996 Campeã Seleção-A As Principais Danças do Folclore Brasileiro
1997 3º lugar 3-UESP
1998 Vice-campeã 3-UESP Festas Populares
1999 Vice-campeã 3-UESP As Três Raças Que Deram Origem ao Povo Brasileiro
2000 Vice-campeã 3-UESP Brasil dos Orixás - 500 Anos de Axé
2001 9º lugar 2-UESP Signos, As Constelações do Zodiaco Julieta da Silva Vieira
2002 7º lugar 2-UESP Carnaval - A Magia Que Contagia o Povo Brasileiro Julieta da Silva Vieira
2003 Campeã 3-UESP A Receita da Sorte e Proteção Julieta da Silva Vieira
2004 8º lugar 2-UESP Sampa Turismo Divirta-se. Uma Visão Turística de São Paulo
2005 3º lugar 2-UESP Lenda Africana: Contos e Encantos de Oyá Julieta da Silva Vieira
2006 10º lugar 1-UESP Circuito da Folia, Carnaval no Nordeste Julieta da Silva Vieira
2007 6º lugar 2-UESP O Príncipe da Corte dos Orixás Julieta da Silva Vieira
2008 4º lugar 2-UESP 120 Anos da Abolição da Escravatura Julieta
2009 9º lugar 1-UESP Obará, Oxé, Iká –Ori Ilê-Axé Julieta
2010 11º lugar 1-UESP Príncipe Negro, Exalta as Festas e Faz a Festa Julieta
2011 9º lugar 2-UESP Festival folclórico de Parintins
2012 9º lugar 2-UESP Príncipe Negro na festa do Halloween Julieta da Silva Vieira
2013 9º Lugar 2-UESP Príncipe Negro exalta as nações do Candomblé!
2014 5º lugar 2-UESP Lenda Afro-Indigena – Maculele Karingana Ua Karingana

Compositores:Vladimir "Santista", André Ricardo, Dema, Afonsinho Bv, Minuetto e Marcelo Tamborim.

Julieta da Silva Vieira [4][2]
2015 12º lugar 2-UESP Jureme, Jurema

Compositores:André Ricardo, Vladimir, Afonsinho BV, Minuetto e Febem da Cuíca

Afonsinho BV [3]
2016 8º lugar 3-UESP Tradições Nordestinas

Compositores:Vladimir, André Ricardo e Dema

[5][6]
2017 4º lugar 3-UESP Respeitável Público - Do olhar do Príncipe Negro a grande magia do circo Julieta Silva
2018 9° Lugar 3-UESP Negra Mulher – Princípe Negro exalta a raiz ancestral guerreira Vinny Bichara [7]
2019 10° Lugar 3-UESP De Canudos para o Mundo. Entre Becos e Vielas meu Nome é Favela Vinny Bichara [8]

Referências