Confrontos entre Corinthians e Internacional no futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Corinthians vs. Internacional
Timão versus Colorado
Corinthians x Inter na Arena Corinthians.

Corinthians versus Inter na Arena Corinthians
Corinthians 54 vitória(s), 127 gol(s)
Internacional 22 vitória(s), 84 gol(s)
Empates 31
Total de jogos 107
Total de gols 211
editar

Os confrontos entre Internacional e Corinthians constituem um importante clássico do futebol brasileiro. É uma das maiores rivalidades interestaduais do Brasil, muito devido à escândalos relativos à Máfia do Apito no Campeonato Brasileiro de 2005, que teve relação com ambos os clubes.[1][2]

História[editar | editar código-fonte]

A história do confronto entre esses dois grandes clubes do futebol brasileiro começou em 1945, mas precisamente em 4 de novembro, na cidade de São Paulo, no Estádio do Pacaembu, quando a equipe corinthiana goleou os gaúchos por 4 a 1.[3][4]

Já a primeira partida válida por um torneio oficial entre os dois clubes foi em 2 de abril de 1967, em jogo válido pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa. O Inter, mesmo jogando na antiga casa gremista, empatou em 2 a 2 com o Corinthians.

Estádios[editar | editar código-fonte]

Arena Corinthians
Estádio Beira-Rio

O Internacional possui o reformulado e novíssimo Estádio Beira-Rio, que foi inaugurado em 6 de abril de 1969, com capacidade atual para 50.128 pessoas. Todas as melhorias, incluindo a cobertura total, foram no intuito de atualizar o Beira-Rio dentro dos padrões internacionais da FIFA para que estivesse apto a receber jogos da Copa do Mundo de 2014.

O Corinthians possui dois estádios, o Parque São Jorge com capacidade de 18.000 pessoas, e a moderna e luxuosa Arena Corinthians com capacidade para 47 605 (oficial) espectadores. A mesma possui estrutura retangular de 267 por 228 metros e 43 metros de altura estádio tem dois edifícios: o principal, no lado oeste, e outro no lado leste.

Jogos decisivos[editar | editar código-fonte]

Em decisões
Em mata-matas

Campeonato Brasileiro de 1976[editar | editar código-fonte]

Os dois clubes fizeram a final do Brasileirão de 1976. O Internacional era considerado favorito, pois tinha a melhor campanha e defendia o bicampeonato. Eram 7 vitórias e 1 derrota em 8 jogos, ficando na primeira posição. Na segunda fase, o time não perdeu, vencendo 4 jogos e empatando 1. Na terceira fase, seis vitórias e duas derrotas em oito jogos levaram o time, em primeiro lugar, às semifinais da competição. O Corinthians defendia seu primeiro título embalado por seus torcedores que haviam feito a "Invasão Corinthiana", na semifinal, contra o Fluminense, e o clima para a final do campeonato guardava muita expectativa por parte da Fiel.

O Internacional confirmou o favoritismo derrotando os alvinegros por 2 a 0, com gols anotados por Dario e Valdomiro, e se sagrou, pela segunda vez seguida, campeão brasileiro.[5]

12 de dezembro Internacional Rio Grande do Sul 2 – 0 São Paulo Corinthians Beira-Rio, Porto Alegre

Dario Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29'
Valdomiro Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
Público: 84.000 (70.727 pags)[6]
Árbitro: Rio de JaneiroRJ José Roberto Wright

Internacional: Manga; Cláudio, Figueroa, Marinho Peres e Vacaria; Caçapava, Falcão e Batista; Valdomiro, Dario e Lula; técnico: Rubens Minelli.

Corinthians: Tobias; Zé Maria, Moisés, Zé Eduardo e Wladmir; Givanildo, Ruço e Neca; Vaguinho, Geraldão e Romeu; técnico: Duque.

Campeonato Brasileiro de 2005[editar | editar código-fonte]

Essa edição ficou marcada por um evento negativo. Apesar da 35ª edição do torneio se mostrar com emoções de sobra até as rodadas intermediárias, durante o campeonato o árbitro Edílson Pereira de Carvalho foi preso em uma operação da polícia por manipular resultados de jogos em que atuou para que empresários de sites de apostas pudessem lucrar mais.[7]

Em uma decisão muito contestada e inédita em toda a história do futebol, o Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, determinou a anulação dos 11 jogos apitados pelo árbitro envolvido nas acusações, ainda que não houvesse comprovação de fraude em todas as partidas apitadas por ele. O campeão daquele ano foi o Corinthians, que terminou 3 pontos à frente do 2º colocado, o Internacional. Se os resultados originais dos jogos tivessem sido mantidos, o Internacional poderia ter sido campeão, caso viesse a manter a dianteira da tabela.

Copa do Brasil de 2009[editar | editar código-fonte]

A final da Copa do Brasil de Futebol de 2009 foi decidida por Corinthians e Internacional em duas partidas. O primeiro duelo ocorreu no dia 17 de junho de 2009, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo. Já o segundo confronto aconteceu no dia 1 de julho de 2009, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Em caso de empate de pontos após os dois confrontos, o primeiro critério de desempate seria o saldo de gols obtido nos duelos. Caso as equipes empatassem no saldo de gols, o seguinte critério de desempate era número de gols marcados como visitante. Persistindo a igualdade, a definição do campeão iria para a cobrança de penalidades.

Na primeira partida, os paulistas venceram por 2 a 0. Novamente, houve polêmica. O ex-presidente colorado Fernando Carvalho mostrou um DVD com uma série de erros que teriam favorecido o Corinthians no decorrer da competição, incluindo lances da primeira final. Muitos dirigentes da equipe alvinegra condenaram tal atitude, que não impediu que a equipe levasse o título depois de outra grande exibição frente ao time colorado, chegando a estar vencendo o jogo por 2 a 0 em pleno Gigante Beira-Rio, no primeiro tempo de jogo. Esta segunda partida acabaria em um empate pelo placar de 2 a 2, que resultou na conquista do título para os paulistanos, aumentando ainda mais a rivalidade.

Primeiro jogo[editar | editar código-fonte]

17 de junho de 2009 Corinthians São Paulo 2 – 0 Rio Grande do Sul Internacional Estádio do Pacaembu, São Paulo São Paulo
21:50
Jorge Henrique Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26'
Ronaldo Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53'
Público: 36.614
Árbitro: Paraná Heber Roberto Lopes

Segundo jogo[editar | editar código-fonte]

1 de julho de 2009 Internacional Rio Grande do Sul 2 – 2 São Paulo Corinthians Estádio Beira-Rio, Porto Alegre Rio Grande do Sul
21:50
Alecsandro Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69', Gol marcado aos 74 minutos de jogo 74' Jorge Henrique Gol marcado aos 23 minutos de jogo 23'
André Santos Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27'
Público: 50.286
Árbitro: Minas Gerais Ricardo Marques Ribeiro

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro

Pelo Campeonato Brasileiro Unificado foram 65 jogos, com 25 vitórias do Corinthians, 17 do Internacional e 24 empates, 72 gols a favor do Corinthians e 68 a favor do Internacional.[8]

O Estádio Beira-Rio foi o palco que mais recebeu partidas entre as equipes pelo Brasileirão, foram realizados 28 jogos, com 9 vitórias do Inter (mandante), 6 vitórias do Corinthians (visitante) e 13 empates, o Inter marcou 34 gols e o Corinthians assinalou por 27 vezes.

Já o Estádio do Pacaembu foi o palco que mais recebeu este confronto no Estado de São Paulo pelo Brasileirão, foram realizados 23 jogos, com 11 vitórias do Corinthians (mandante), 5 vitórias do Inter (visitante) e 7 empates, o Corinthians marcou 26 gols e o Inter assinalou por 19 vezes.

Maiores públicos
  1. Corinthians 2-1 Internacional, 120.700, 21 de novembro de 1976, Campeonato Brasileiro, Morumbi (113.286 pags.)[9]
  2. Corinthians 1-1 Internacional, 94.599, 3 de abril de 1977, Copa Libertadores da América, Morumbi (88.974 pags.)
  3. Internacional 2-0 Corinthians, 84.000, 12 de dezembro de 1976, Campeonato Brasileiro, Beira-Rio (70.727 pags.)[10]
Maiores goleadas

Essas são as maiores goleadas aplicadas por cada lado:

  • Corinthians sobre o Inter
Amistoso
4 de novembro de 1945 Corinthians 4 – 1 Internacional Estádio do Pacaembu

Nino, Pipi e Servílio (2)
  • Inter sobre o Corinthians
Copa do Brasil
9 de outubro de 1992 Internacional 4 – 0 Corinthians Estádio do Pacaembu

Márcio Bittencourt, Maurício e Gérson (2)

Notas

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]