Sport Club Internacional em Campeonatos Brasileiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Aqui segue uma lista com os Campeonatos Brasileiros mais marcantes do Internacional desde 1962.

História[editar | editar código-fonte]

O Sport Club Internacional possui um dos melhores retrospectos da maior competição nacional. Liderou durante 24 anos seguidos (1975 até 1998) o Ranking de Pontos do Campeonato Brasileiro de Futebol. É tricampeão brasileiro (75, 76 e 79), sendo detentor de recordes,  Apenas quatro clubes, em seis ocasiões, conseguiram sagrar-se campeões brasileiros invictos: Palmeiras em 1960; Santos em 19631964 e 1965Cruzeiro em 1966 (quando o Campeonato Brasileiro ainda era disputado em sistema eliminatório) e Internacional em 1979 (na época em que era adotado sistemas mistos).  Suas campanhas históricas e seus títulos, sob as lideranças de Batista, Figueroa e Falcão levaram o Inter a aproveitamentos superiores a 75% nos títulos brasileiros, outro recorde a ser batido.

Dados históricos[editar | editar código-fonte]

  • É o único campeão brasileiro a terminar o campeonato sem derrota, em 1979.[1]
  • O maior público do Internacional em Campeonatos Brasileiros aconteceu em 1974, no jogo em 2 a 2 com o Vasco da Gama no Maracanã, com um público de 118.777 torcedores.
  • O Inter possui a maior média de público em duas edições. A primeira ocorreu em 1975, ano do primeiro título. 46.491 foi a média. Em 1979, o Colorado também obteve o maior público com uma média superior a 46.000
  • Nunca um time conseguiu vencer a Taça Libertadores da América e o Campeonato Brasileiro no mesmo ano. Em 2006 o Internacional foi o primeiro a ser campeão da Libertadores e vice-campeão brasileiro na mesma temporada.
  • O Inter teve um jogo anulado na história. Em 2005, o jogo Inter 3 a 2 Coritiba também foi anulado após polêmica decisão do STJD, então comandado por Luiz Zveiter. O jogo foi repetido e o placar acabou sendo exatamente o mesmo: 3 a 2. (Ver: Máfia do Apito).

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

  • Participações: 52 (1962, como Taça Brasil; 19671970, como Torneio Roberto Gomes Pedrosa; 19712016, como Brasileirão).
  • Jogador que mais atuou: Valdomiro, 252 jogos.
  • O Internacional possui as melhores campanhas como Campeão Brasileiro. Em 1976, a campanha campeã obteve incríveis 84,1% de aproveitamento, sendo assim, a melhor campanha da história dos Campeonatos Brasileiros. No ano invencível de 1979, o aproveitamento foi 79,7% (o segundo melhor da história dos campeões). Por fim, o primeiro título do Internacional, em 1975, o aproveitamento foi de 72,2%
  • Maior sequência de vitórias: 8 partidas em 1978.
  • Maior período de invencibilidade: 24 partidas, entre Internacional 1-1 Palmeiras (semifinal de 1978) e Internacional 2-1 Vasco da Gama (final de 1979).
  • Em três edições teve o melhor ataque do Campeonato Brasileiro de Futebol: 1975 (51 gols marcados em 30 partidas - 1,7 gols/partida), 1976 (59 gols marcados em 23 partidas - 2,5 gols/partida) e 1988 (40 gols marcados em 29 partidas - 1,3 gols/partida).

Maiores goleadas[editar | editar código-fonte]

Aplicadas
Sofridas

Os números[editar | editar código-fonte]

     Campeão e classificado à Copa Libertadores da América.
     Vice-campeão (não classificado à Copa Libertadores da América).
     Classificado à Copa Libertadores da América.
     Classificado à Copa Libertadores da América pelo título da Copa do Brasil ou Copa Libertadores.
     Classificado à Copa Sul-Americana.
     Rebaixado à Série B
     Acesso à Série A
     Artilheiro do campeonato.
Sport Club Internacional em Campeonatos Brasileiros
Ano Div. Posição Fase Máxima Último Adversário Jogos Vit. Emp. Derr. GP GC AP Artilheiro (s)[3]
1962 Taça Brasil Semifinal Guanabara Botafogo 7 3 3 1 13 12 57,1% Brasil Alfeu - A (6 gols)
1967 Robertão Fase final São Paulo Corinthians 20 7 9 4 24 19 50% Brasil Didi Pedalada - A (5 gols)
1968 Robertão Fase final São Paulo Palmeiras 19 8 6 5 26 20 52,6% Brasil Claudiomiro - A (10 gols)
1969 Robertão 1ª Fase São Paulo São Paulo 16 8 4 4 24 15 58,3% Brasil Claudiomiro - A (10 gols)
1970 Robertão 1ª Fase Minas Gerais Atlético Mineiro 16 8 4 4 21 12 58,3% Brasil Claudiomiro - A (11 gols)
1971 Série A 2ª Fase Minas Gerais Atlético Mineiro 25 10 10 5 28 23 53,3% Brasil Claudiomiro - A (5 gols)
1972 Série A Semifinal São Paulo Palmeiras 29 13 14 2 42 25 60,1% Brasil Valdomiro - A (12 gols)
1973 Série A Fase Final Minas Gerais Cruzeiro 40 17 13 10 37 31 53,3% Brasil Escurinho - A (13 gols)
1974 Série A Fase Final Rio de Janeiro Vasco 27 12 10 5 40 26 56,7% Brasil Lula - A (8 gols)
1975 Série A Final Minas Gerais Cruzeiro 30 19 8 3 51 12 72,2% Brasil Flávio - A (16 gols)
1976 Série A Final São Paulo Corinthians 23 19 1 3 59 13 84,1% Brasil Dario - A (16 gols)
1977 Série A 25º 2ª Fase São Paulo Corinthians 13 7 3 3 22 10 61,5% Brasil Valdomiro - A (6 gols)
1978 Série A Semifinal São Paulo Palmeiras 31 22 5 4 55 26 76,3% Brasil Bil - M (15 gols)
1979 Série A Final Rio de Janeiro Vasco 22 15 7 0 40 13 79,7% Brasil Jair - A (10 gols)
1980 Série A Semifinal Minas Gerais Atlético Mineiro 20 13 1 6 38 22 66,6% Brasil Bira - A (14 gols)
1981 Série A Quartas-de-final São Paulo São Paulo 19 7 8 4 20 14 50,8% Brasil Nílson Dias - A (5 gols)
1982 Série A 24º 2ª Fase Minas Gerais Atlético Mineiro 14 4 4 6 22 16 38,0% Brasil Bira - A (8 gols)
1983 Série A 19º 2ª Fase Minas Gerais Atlético Mineiro 14 5 4 5 13 13 45,2% Brasil Geraldão - Z (5 gols)
1984 Série A 22º 2ª Fase Rio de Janeiro Flamengo 14 3 8 3 17 10 40,4% Brasil Kita - A (4 gols)
1985 Série A 10º Fase Final Rio de Janeiro Bangu 26 11 8 7 36 23 52,5% Brasil Silvinho - A (7 gols)
1986 Série A 16º 2ª Fase Distrito Federal (Brasil) Sobradinho 26 12 8 6 40 23 56,4% Brasil Luís Fernando - M (11 gols)
1987 Série A Final Rio de Janeiro Flamengo 19 6 6 7 14 12 42,1% Brasil Amarildo - A (7 gols)
1988 Série A Final Bahia Bahia 29 12 13 4 40 26 56,3% Brasil Níson - A (15 gols)
1989 Série A 15º 2ª Fase Rio de Janeiro Vasco 18 4 4 7 13 19 31,4% Brasil Luvanor - M (3 gols)
1990 Série A 16º 1ª Fase São Paulo Corinthians 19 4 7 8 19 23 33,3% Luiz Fernando Gomes da Costa - A (3 gols)
1991 Série A 1ª Fase São Paulo São Paulo 19 5 10 4 19 16 43,8% Brasil Lima - A (6 gols)
1992 Série A 10º 1ª Fase Rio de Janeiro Flamengo 19 7 6 6 19 20 47,3% Brasil Gérson - A (6 gols)
1993 Série A 13º 2ª Fase Minas Gerais Cruzeiro 14 5 4 5 17 20 45,2% Brasil Paulinho McLaren - A (4 gols)
1994 Série A 12º 2ª Fase Rio de Janeiro Botafogo 25 7 8 10 27 28 38,6% Brasil Nando - A (5 gols)
1995 Série A 2ª Fase Rio Grande do Sul Juventude 23 9 8 6 29 22 50,7% Brasil Leandro Machado - A (8 gols)
1996 Série A 1ª Fase São Paulo Bragantino 23 10 5 8 31 27 50,7% Brasil Leandro Machado - A (11 gols)
1997 Série A Fase Final São Paulo Palmeiras 31 17 7 7 60 31 61,2% Brasil Christian - A (24 gols)
1998 Série A 12º 1ª Fase Paraná Coritiba 23 9 5 9 25 25 46,3% Brasil Christian - A (11 gols)
1999 Série A 16º 1ª Fase São Paulo Palmeiras 21 7 3 11 18 26 38,0% Brasil Celso - A (4 gols)
2000 Série A Quartas-de-final Minas Gerais Cruzeiro 28 11 10 7 39 30 51,1% Brasil Rodrigão - A (7 gols)
2001 Série A 1ª Fase Minas Gerais Cruzeiro 27 12 4 11 38 40 49,3% Brasil Jackson - M (8 gols)
2002 Série A 21º 1ª Fase Pará Paysandu 25 7 8 10 36 37 38,6% Brasil Fernando Baiano - A (7 gols)
Campeonato de Pontos Corridos
2003 Série A Turno e Returno São Paulo São Caetano 46 20 10 16 59 57 52,1% Brasil Nilmar - A (10 gols)
2004 Série A Turno e Returno Paraná Paraná 46 20 7 19 66 59 48,5% Brasil Fernandão - A (13 gols)
2005 Série A Turno e Returno Paraná Coritiba 42 23 9 10 72 49 61,9% Brasil Rafael Sóbis - A (20 gols)
2006 Série A Turno e Returno Goiás Goiás 38 20 9 9 52 36 60,5% Brasil Iarley - M (10 gols)
2007 Série A 11º Turno e Returno Goiás Goiás 38 15 9 14 49 44 47,3% Brasil Fernandão - A (8 gols)
2008 Série A Turno e Returno Santa Catarina Figueirense 38 15 9 14 48 47 47,3% Brasil Nilmar - A (10 gols)
2009 Série A Turno e Returno São Paulo Santo André 38 19 8 11 65 44 57,0% Brasil Alecsandro - A (16 gols)
2010 Série A Turno e Returno São Paulo Prudente 38 16 10 12 48 41 50,8% Brasil Alecsandro - A (10 gols)
2011 Série A Turno e Returno Rio Grande do Sul Grêmio 38 16 12 10 57 43 52,7% Brasil Leandro Damião - A (14 gols)
2012 Série A 10º Turno e Returno Rio Grande do Sul Grêmio 38 13 13 12 44 40 45,6% Brasil Leandro Damião - A (7 gols)
2013 Série A 13º Turno e Returno São Paulo Ponte Preta 38 11 15 12 51 52 42,1% Argentina Andrés D'Alessandro - M (11 gols)
2014 Série A Turno e Returno Santa Catarina Figueirense 38 21 6 11 53 41 60% Brasil Rafael Moura - A (8 gols)
2015 Série A Turno e Returno Minas Gerais Cruzeiro 38 17 9 12 39 38 52% Brasil Vitinho - A (11 gols)
2016 Série A 17º Turno e Returno Rio de Janeiro Fluminense 38 11 10 17 35 41 37% Brasil Vitinho - A (8 gols)
2017 Série B Turno e Returno São Paulo Guarani 38 20 11 7 54 26 62% Brasil William Pottker - A (10 gols)
Total 1329 575 378 376 1813 1359


1975 - O título inédito[editar | editar código-fonte]

Foi o primeiro título do Inter de imensa importância no panorama nacional sob a liderança de jogadores históricos como o goleiro Manga, o "xerifão" Figueroa, o meia Falcão, dentre outro ídolos. A decisão contra o Cruzeiro teve extrema importância pelo gol histórico de Figueroa ao 11 minutos do segundo tempo (o famoso gol iluminado) em Porto Alegre. Esta foi a primeira decisão de Campeonato Brasileiro em que não tomaram parte clubes do Rio de Janeiro ou São Paulo.

Os melhores colocados[editar | editar código-fonte]

Classificação final
Time PG J V E D GP GC SG
1 Rio Grande do Sul Internacional 58 30 19 8 3 51 12 39
2 Minas Gerais Cruzeiro 49 29 15 10 4 39 15 24
3 Guanabara Fluminense 48 28 16 4 8 51 26 25
4 Pernambuco Santa Cruz 42 29 13 10 6 42 27 15
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Final[editar | editar código-fonte]

14 de dezembro de 1975 Rio Grande do Sul Internacional 1 – 0 Minas Gerais Cruzeiro Beira-Rio, Porto Alegre (RS)

Público: 82.568 pagantes.
Árbitro: São Paulo Dulcídio Wanderley Boschillia
Auxiliares: Rio de Janeiro Valquir Pimentel e São Paulo Emídio Marques de Mesquita


Figueroa Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56'
 

Internacional

Manga
Valdir
Figueroa
Hermínio
Chico Fraga
Caçapava
Falcão
Paulo César Carpeggiani
Valdomiro (Jair)
Flávio Minuano
Lula
Técnico: Rubens Minelli.

 

Cruzeiro

Raul Plassmann
Nelinho
Darci Menezes
Morais
Isidoro
Wilson Piazza
Zé Carlos
Eduardo
Roberto Batata (Eli Mendes)
Palhinha
Joãozinho
Técnico: Zezé Moreira.

Artilheiro da competição[editar | editar código-fonte]

 
BRASILEIRO 1975
Flávio 16Gol marcado

1976 - Bicampeão[editar | editar código-fonte]

Mais um ano histórico para o clube gaúcho. O segundo título veio sob a artilharia de Dadá Maravilha, jogador a qual viria a ser contratado para a temporada. Após a classificação histórica para a final, derrotando o Atlético Mineiro de virada por 2 a 1 e sob um calor de 39 graus, o Inter se preparava para sua segunda final em Campeonatos Brasileiros. O jogo contra o Corinthians e a vitória por 2 a 0 no "Gigante da Beira-Rio" garantiram ao Inter o título consecutivo.

Os melhores colocados[editar | editar código-fonte]

Classificação final
Time PG J V E D GP GC SG
1 Rio Grande do Sul Internacional 54 23 19 1 3 59 13 46
2 São Paulo Corinthians 37 23 13 6 4 31 17 14
3 Minas Gerais Atlético Mineiro 37 22 11 7 4 40 18 22
4 Rio de Janeiro Fluminense 35 22 11 7 4 34 19 15
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Final[editar | editar código-fonte]

12 de dezembro de 1976 Rio Grande do Sul Internacional 2 – 0 São Paulo Corinthians Beira-Rio, Porto Alegre (RS)

Público: 84.000 pagantes (aproximadamente).
Árbitro: Rio de Janeiro José Roberto Wright
Auxiliares: Rio de Janeiro Luís Carlos Félix e Rio de Janeiro Valquir Pimentel


Dario Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29'
Valdomiro Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
Report
 

Internacional

Manga
Cláudio Duarte
Figueroa
Marinho Peres
Vacaria
Caçapava
Falcão
Batista
Valdomiro
Dario
Lula
Técnico: Rubens Minelli.

 

Corinthians

Tobias
Zé Maria
Moisés
Zé Eduardo
Wladimir
Givanildo
Ruço
Neca
Vaguinho
Geraldão
Romeu
Técnico: Duque.

Artilheiro da competição[editar | editar código-fonte]

 
BRASILEIRO 1976
Dario 16Gol marcado

1979 - Tricampeão invicto[editar | editar código-fonte]

Não tardou muito para um outro título do Inter na década. E este veio sob o comando do ex-jogador Ênio Andrade. foi o primeiro a clube a conquistar três títulos nacionais na história .  Apenas quatro clubes, em seis ocasiões, conseguiram sagrar-se campeões brasileiros invictos: Palmeiras em 1960; Santos em 19631964 e 1965Cruzeiro em 1966 (quando o Campeonato Brasileiro ainda era disputado em sistema eliminatório) e Internacional em 1979 (na época em que era adotado sistemas mistos). 

20 de Dezembro, 1979 Vasco da Gama 0 – 2 Internacional Maracanã, Rio de Janeiro
Público: 58.655
Árbitro: Oscar Scolfaro

Chico Spina Gol 28', Gol 55'

2º jogo
23 de Dezembro, 1979 Internacional 2 – 1 Vasco da Gama Beira-Rio, Porto Alegre
Público: 54.659
Árbitro: José Faville Neto

Jair Gol 40'
Falcão Gol 57'
Wilsinho Gol 84'
 
OS MELHORES COLOCADOS
1. Rio Grande do Sul Internacional (16V, 7E, 0D) 39 Pts
2. Rio de Janeiro Vasco da Gama (8V, 4E, 2D) 20 Pts
3. Paraná Coritiba (9V, 6E, 6D) 24 Pts
4. São Paulo Palmeiras (3V, 1E, 1D) 7 Pts
  • 79,7% de Aproveitamento

1988 - O ano do Grenal do Século[editar | editar código-fonte]

A partida entre Internacional e Grêmio válida pela semifinal do Campeonato Brasileiro de 1988, em 12 de fevereiro de 1989 teve uma extraordinária importância, já que valia a classificação para a decisão do campeonato brasileiro (contra o vencedor de Bahia versus Fluminense) e ainda a vaga na Taça Libertadores da América daquele ano. A partida terminou com vitória do Internacional por 2 a 1, de virada e com um jogador a menos em campo (o lateral Casemiro fora expulso ainda no primeiro tempo). Na final, contra o Bahia, o Inter saiu em desvantagem na partida em Salvador e ficou com o vice-campeonato pela segunda vez na história dos Brasileiros.

 
OS MELHORES COLOCADOS
1. Bahia Bahia (13V, 11E, 5D) 54 Pts
2. Rio Grande do Sul Internacional (12V, 13E, 4D) 55 Pts
3. Rio de Janeiro Fluminense (10V, 9E, 8D) 42 Pts
4. Rio Grande do Sul Grêmio (10V, 9E, 8D) 41 Pts

Artilheiro[editar | editar código-fonte]

 
BRASILEIRO 1988
Nílson 15Gol marcado

2005 - Um campeonato contestado[editar | editar código-fonte]

A edição de 2005 ficou marcada por um evento negativo. Durante o campeonato, o árbitro Edílson Pereira de Carvalho foi preso em uma operação da polícia por manipular resultados de jogos em que atuou para que empresários de sites de apostas pudessem lucrar mais. Em uma decisão muito contestada e inédita em toda a história do futebol, o Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter (destituído do cargo posteriormente), determinou a anulação dos 11 jogos apitados pelo árbitro envolvido nas acusações. Com isso, o Corinthians pôde disputar novamente duas partidas que havia sido prejudicado (contra Santos e São Paulo), recuperando 4 pontos e vindo a ser sagrado campeão. Tal acontecimento foi fortemente contestado pela diretoria Colorada, porém o título ficou para o Corinthians.

 
TABELA SEM A ANULAÇÃO
1. Rio Grande do Sul Internacional (23V, 9E, 10D) 78 Pts
2. São Paulo Corinthians (23V, 8E, 11D) 77 Pts
3. Goiás Goiás (22V, 8E, 12D) 74 Pts
4. São Paulo Palmeiras (20V, 10E, 12D) 70 Pts
 
TABELA COM A ANULAÇÃO
1. São Paulo Corinthians (24V, 9E, 9D) 81 Pts
2. Rio Grande do Sul Internacional (23V, 9E, 10D) 78 Pts
3. Goiás Goiás (22V, 8E, 12D) 74 Pts
4. São Paulo Palmeiras (20V, 10E, 12D) 70 Pts

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Clemer é um dos jogadores mais atuantes do Inter.

Mais vitórias[editar | editar código-fonte]

 
VITÓRIAS
1. Valdomiro (Aproveitamento: 56,7%) 118
2. Falcão (Aproveitamento: 62,7%) 99
3. Jair (Aproveitamento: 64,2%) 88

Artilheiros[editar | editar código-fonte]

 
GOLS
1. Valdomiro (Média: 0,28 gols) 59
2. Christian (Média: 0,61 gols) 42
3. Fernandão (Média: 0,43 gols) 42

Mais jogos[editar | editar código-fonte]

 
JOGOS
1. Valdomiro 208
2. Clemer 192
3. Falcão 158

Adversários[editar | editar código-fonte]

Mais Jogos[editar | editar código-fonte]

 
JOGOS
1. Minas Gerais Atlético Mineiro 49
2. São Paulo Palmeiras 48
3. Minas Gerais Cruzeiro 45

Mais Vitórias[editar | editar código-fonte]

 
VITÓRIAS
1. São Paulo Palmeiras 21
2. Rio de Janeiro Vasco da Gama 18
3. Minas Gerais Atlético Mineiro 17

Mais Derrotas[editar | editar código-fonte]

 
DERROTAS
1. São Paulo São Paulo 18
2. Rio de Janeiro Vasco da Gama 16
3. Rio Grande do Sul Grêmio 16

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências