Campeonato Brasileiro de Futebol de 1990

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
XXXIV Campeonato Brasileiro de Futebol
Campeonato Brasileiro de Futebol da 1ª Divisão de 1990
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Local de disputa Brasil
Período 18 de agosto – 16 de dezembro
Gol(o)s 386
Partidas 204
Média 1,89 gol(o)s por partida
Campeão Corinthians (1º título)
Vice-campeão São Paulo
Rebaixado(s)
Melhor marcador Charles (Bahia) – 11 gols
Público 2 336 208
Média 11 452 pessoas por partida
Outras divisões
Segunda Divisão Sport
Terceira Divisão Atlético Goianiense
◄◄ 1989 Soccerball.svg 1991 ►►

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1990 foi a trigésima quarta edição do Campeonato Brasileiro e, o primeiro vencido pelo Corinthians.

Pela terceira vez na história do campeonato, a partida final foi disputada entre dois clubes paulistas, com Corinthians e São Paulo repetindo os confrontos de Guarani e Palmeiras em 1978; e de São Paulo e Guarani em 1986.

O São Paulo repetiu o mesmo feito no ano anterior, quando foi vice-campeão ao perder a final para o Vasco da Gama.

Foi mantido o sistema de acesso e descenso pelo terceiro ano consecutivo. Desta vez, com o campeonato estabilizado em vinte clubes para o ano seguinte, desceram dois (São José-SP e Internacional-SP) e subiram dois (Sport e Atlético-PR, respectivamente campeão e vice da Série B).

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 1989 Estádio (mando) Título(s)
Atlético Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mineirão 1 (1971)
Bahia Salvador Bahia BA 18º Fonte Nova 2 (1959, 1988)
Botafogo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Maracanã 1 (1968)
Bragantino Bragança Paulista São Paulo SP 1º (Série B) Marcelo Stéfani 0 (não possui)
Corinthians São Paulo São Paulo SP Pacaembu 0 (não possui)
Cruzeiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mineirão 1 (1966)
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Maracanã 3 (1980, 1982, 1983)
Fluminense Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 15º Maracanã 2 (1970, 1984)
Goiás Goiânia Goiás GO 10º Serra Dourada 0 (não possui)
Grêmio Porto Alegre Rio Grande do Sul RS 11º Olímpico 1 (1981)
Inter de Limeira Limeira São Paulo SP 14º Limeirão 0 (não possui)
Internacional Porto Alegre Rio Grande do Sul RS 16º Beira-Rio 3 (1975, 1976, 1979)
Náutico Recife Pernambuco PE 13º Aflitos 0 (não possui)
Palmeiras São Paulo São Paulo SP Parque Antártica 6 (1960, 1967, 1967 RGP, 1969, 1972, 1973)
Portuguesa São Paulo São Paulo SP Canindé 0 (não possui)
Santos Santos São Paulo SP 12º Vila Belmiro 6 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968 RGP)
São José-SP São José dos Campos São Paulo SP 2º (Série B) Martins Pereira 0 (não possui)
São Paulo São Paulo São Paulo SP Morumbi 2 (1977, 1986)
Vasco da Gama Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ São Januário 2 (1974, 1989)
Vitória Salvador Bahia BA 17º Barradão 0 (não possui)

Fórmula de disputa[editar | editar código-fonte]

Primeira fase: 20 clubes jogando todos contra todos em turno único, mas divididos em duas chaves de 10 clubes cada para efeito de classificação. Na primeira etapa (10 rodadas), os clubes da chave A enfrentam os da chave B. Na segunda etapa (9 rodadas), os jogos são apenas entre clubes da mesma chave. Classificam-se para a fase final os vencedores de cada chave em cada etapa, mais os outros quatro melhores classificados na soma dos pontos nas duas etapas.

Fase final (com quartas de final, semifinais e final): Sistema eliminatório, com jogos em ida e volta, sendo a vantagem do duplo empate concedida para a equipe com a melhor campanha em todo o campeonato. Exceção: nas finais, o duplo empate levaria a prorrogação e decisão por pênaltis.

Fase final[editar | editar código-fonte]

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto.

Quartas de final Semifinais Final
        
                                     
 Rio Grande do Sul Grêmio 0 2 2  
 São Paulo Palmeiras 1 0 1  
   Rio Grande do Sul Grêmio 0 1 1  
   São Paulo São Paulo 2 0 2  
 São Paulo São Paulo 1 1 2
 São Paulo Santos 0 1 1  
   São Paulo São Paulo 0 0 0
   São Paulo Corinthians 1 1 2
 Bahia Bahia 1 3 4  
 São Paulo Bragantino 1 2 3  
   Bahia Bahia 1 0 1
   São Paulo Corinthians 2 0 2
 Minas Gerais Atlético Mineiro 1 0 1
 São Paulo Corinthians 2 0 2

Final[editar | editar código-fonte]

Primeiro jogo[editar | editar código-fonte]

13 de dezembro de 1990
Corinthians São Paulo 1 – 0 São Paulo São Paulo Morumbi, São Paulo

Wilson Mano Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4' Público: 85.463
Árbitro: São Paulo José Aparecido de Oliveira

Corinthians: Ronaldo, Giba, Marcelo Djian, Guinei e Jacenir; Márcio (Ezequiel), Wilson Mano e Neto; Fabinho (Marcos Roberto), Tupãzinho e Mauro. Técnico: Nelsinho Baptista.

São Paulo: Zetti, Cafu, Antônio Carlos, Ivan e Leonardo; Flávio, Bernardo e Raí; Mário Tilico (Alcindo), Eliel e Elivélton. Técnico: Telê Santana.

Segundo jogo[editar | editar código-fonte]

16 de dezembro de 1990
São Paulo São Paulo 0 – 1 São Paulo Corinthians Morumbi, São Paulo

Tupãzinho Gol marcado aos 54' minutos de jogo 54 Público: 100.858
Árbitro: São Paulo Edmundo Lima Filho

São Paulo: Zetti, Cafu, Antônio Carlos, Ivan e Leonardo; Flávio, Bernardo e Raí (Marcelo Conti); Mário Tilico (Zé Teodoro), Eliel e Elivélton. Técnico: Telê Santana.

Corinthians: Ronaldo, Giba, Marcelo Djian, Guinei e Jacenir; Márcio, Wilson Mano e Neto (Ezequiel); Fabinho, Tupãzinho e Mauro (Paulo Sérgio). Técnico: Nelsinho Baptista.

Principais artilheiros[editar | editar código-fonte]

  1. Charles (Bahia), 11 gols
  2. Caio (Grêmio), Careca Bianchesi (Palmeiras), 10 gols.

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro de Futebol de 1990
Bandeira do estado de São Paulo.svg
Sport Club Corinthians Paulista
Campeão
(1° título)

Classificação[editar | editar código-fonte]

Classificação Final
Time PG J V E D GP GC SG
1 São Paulo Corinthians 32 25 12 8 5 23 20 3
2 São Paulo São Paulo 27 25 10 7 8 24 18 6
3 Rio Grande do Sul Grêmio 29 23 11 7 5 28 16 12
4 Bahia Bahia 26 23 8 10 5 25 17 8
5 Minas Gerais Atlético Mineiro 24 21 7 10 4 20 18 2
6 São Paulo Palmeiras 23 21 9 5 7 22 20 2
7 São Paulo Santos 23 21 7 9 5 20 15 5
8 São Paulo Bragantino 23 21 7 9 5 22 20 2
9 Minas Gerais Cruzeiro 21 19 8 5 6 21 18 3
10 Goiás Goiás 21 19 7 7 5 22 19 3
11 Rio de Janeiro Flamengo 20 19 7 6 6 24 18 6
12 Rio de Janeiro Botafogo 18 19 7 4 8 17 18 -1
13 Pernambuco Náutico 18 19 4 10 5 13 18 -5
14 Rio de Janeiro Vasco da Gama 18 19 3 12 4 15 15 0
15 Rio de Janeiro Fluminense 15 19 5 5 9 19 24 -5
16 Rio Grande do Sul Internacional 15 19 4 7 8 19 23 -4
17 Bahia Vitória** 15 19 4 7 8 15 22 -7
18 São Paulo Portuguesa 15 19 3 9 7 18 22 -4
19 São Paulo São José** 15 19 3 9 7 10 20 -10
20 São Paulo Inter de Limeira 10 19 4 2 13 9 25 -16
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols; AP - Aproveitamento
Corinthians e Flamengo classificaram-se para a Taça Libertadores da América de 1991. O primeiro pelo fato do título brasileiro e o segundo pelo título da Copa do Brasil de 1990.
Vice-Campeão.
Eliminados na 2ª Fase (Semifinal e Quartas-de-final)
Rebaixados para a Série B 1991.

Negrito: Campeão Brasileiro
** O Vitória chegou a ser ameaçado de rebaixamento para a Série B devido a uma punição imposta pela CBF [1], que no dia 13/11 lhe retirou 5 pontos por ter escalado de forma irregular o jogador Nardela na partida do dia 03/11 contra o Fluminense (em que os cariocas venceram por 2 a 1); porém, no dia 17/12, o STJD reverteu a decisão, alegando falha técnica no trâmite do processo, e devolveu os 5 pontos ao time baiano, decretando o descenso do time paulista.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Folha de S. Paulo, 14/11/1990, página D-3». Consultado em 21 de abril de 2013 
  2. «Folha de S. Paulo, 18/12/1990, página D-3». Consultado em 21 de abril de 2013