Saltar para o conteúdo

Cuiabá Esporte Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cuiabá
Nome Cuiabá Esporte Clube
Alcunhas Dourado
Auriverde da Baixada
Cuiabayern
Torcedor(a)/Adepto(a) Cuiabanista
Auriverde
Mascote Peixe Dourado
Principal rival Mixto
Luverdense
Dom Bosco
Operário VG
Fundação 12 de dezembro de 2001 (22 anos)
Estádio Arena Pantanal
Capacidade 44.097 espectadores
Localização Cuiabá, Mato Grosso, Brasil
Proprietário(a) Grupo Dresch[1]
Presidente Cristiano Dresch
Treinador(a) Petit
Patrocinador(a) Drebor
Sicredi
Agro Amazônia
Material (d)esportivo Kappa
Competição Mato Grosso Mato-Grossense
Mato Grosso Copa FMF
Copa Verde
Brasil Copa do Brasil
Brasil Campeonato Brasileiro
Copa Sul-Americana
Ranking nacional Aumento 19.º lugar, 8 076 pontos[2]
Website cuiabaesporteclube.com.br
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

Cuiabá Esporte Clube é uma SAF de futebol brasileiro sediado na cidade de Cuiabá. Foi fundado no dia 12 de dezembro de 2001 pelo ex-jogador Luís Carlos Tóffoli, mais conhecido como Gaúcho.[3] É o segundo maior campeão estadual de Mato Grosso, atrás apenas do seu rival Mixto.

O Dourado é seu maior símbolo; Suas cores tradicionais são o amarelo e o verde. Em seu escudo encontra-se representado o obelisco do Centro Geodésico da América do Sul, símbolo também presente na bandeira da cidade.[4] Costuma mandar suas partidas na Arena Pantanal, um dos estádios da Copa do Mundo FIFA de 2014.[5] Tem como principais rivais esportivos o Mixto Esporte Clube, com o qual protagoniza o Dérbi Cuiabano,[6] e o Luverdense Esporte Clube, com quem disputa o Clássico Ouro-Verde.[7]

Dentre suas principais conquistas, destacam-se o bicampeonato da Copa Verde, em 2015 e 2019[8][9] e seus 13 títulos de campeão Mato-Grossense.[10]

É uma das três equipes que nunca foram rebaixadas na história do Campeonato Brasileiro - Série A.[11]

História[editar | editar código-fonte]

2001-2008 – A origem e os primeiros anos[editar | editar código-fonte]

No começo de sua história, o Cuiabá Esporte Clube era um centro de treinamentos com enfoque nas categorias de base chamado "Escolinha do Gaúcho", uma referência ao ex-jogador e fundador Luís Carlos Tóffoli, o Gaúcho. Até o fim de 2002, o time competiu apenas em campeonatos amadores de Mato Grosso. No ano seguinte, em 2003, houve a alteração do nome e desde então o Cuiabá Esporte Clube tornou-se uma equipe profissional, fazendo a sua estreia no Campeonato Mato-Grossense daquele ano. Nos primeiros anos competindo na elite estadual, o Cuiabá foi bicampeão mato-grossense, em 2003 e 2004.[12] Já a nível nacional, estreou na Série C do Campeonato Brasileiro com vitória por 4x3 diante do Jaciara-MT e liderou o Grupo 13 que contava também com o Chapadão-MS e correspondia a Primeira fase da competição. Pela segunda fase, diante do Palmas-TO, após dois jogo terminados em 1x3 a eliminação veio nos pênaltis com o placar de 4x2 para os visitantes.[13] Em 2004 a história se repetiu, com a classificação na fase de grupos e a eliminação na segunda fase, desta vez diante do Gama-DF.[14] Pela Copa do Brasil estreou em 2004 diante do Goiás.

Entre os anos de 2007 e 2008 o time passou por um período de licenciamento, sendo o fator financeiro uma das principais razões para isso acontecer.[15] Nesse mesmo período a sociedade entre Gaúcho e os irmãos Nepomuceno, os outros dois sócios do Cuiabá Esporte Clube, foi desfeita.

2009-2013 – A retomada, as conquistas e os acessos[editar | editar código-fonte]

No ano de 2009, o Cuiabá retomou as suas atividades depois de ter sido adquirido pelo Grupo Dresch, proprietário da Drebor Borrachas Ltda, principal patrocinadora do time desde a sua criação.[16] Ainda em 2009, disputou a Copa Mato Grosso e a segunda divisão do Campeonato Mato-grossense, sendo vice-campeão, garantindo assim o retorno da equipe a divisão de elite do campeonato estadual. No ano seguinte, o Cuiabá conquistou o primeiro título desde o seu licenciamento, a Copa Mato Grosso, diante do Operário Várzea-Grandense.[17][18]

Em 2011, o Cuiabá voltou a ser campeão estadual após sete anos. Além disso, fez a sua única participação na Série D do Campeonato Brasileiro, sendo promovido, após conquistar o terceiro lugar na classificação geral da competição.[19] A terceira participação do time na Série C foi em 2012, e, graças a uma confronto direto contra o Salgueiro na última rodada, o time evitou o rebaixamento.[20] No início da temporada de 2013, o Cuiabá conquistou mais um campeonato estadual, diante do Mixto.[21] Já no Campeonato Brasileiro, assim como no ano anterior, a permanência do Cuiabá na Série C também foi definida na última rodada, graças a uma combinação de resultados.[22]

2014-2017 – Arena Pantanal, conquista da Copa Verde e a estreia na Copa Sul-Americana[editar | editar código-fonte]

Na temporada seguinte, em 2014, o Cuiabá conquistou seu quinto título no campeonato estadual, sendo esse o último conquistado no Estádio Passo das Emas.[23] Isso por conta da inauguração da Arena Pantanal, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014,[24] que tornou-se o novo estádio para a grande maioria dos times das cidades de Cuiabá e Várzea Grande desde então. O Dourado fez seu jogo de estréia na Arena Pantanal diante do Internacional, pela segunda fase da Copa do Brasil de 2014.[25][26]

No ano de 2015, o Cuiabá foi campeão pela terceira vez consecutiva do Campeonato Mato-Grossense, somando um total de seis títulos.[27] Essa temporada também é relevante na história do clube graças a conquista do seu primeiro título regional, a Copa Verde de Futebol.[28] Na ocasião, Cuiabá e Remo protagonizaram uma das finais mais surpreendentes do futebol brasileiro, jogo que ficou conhecido como "O Milagre do Pantanal" e "Cuiabaço".[29] Consequentemente, o time garantiu uma vaga na Copa Sul-Americana de 2016, a primeira competição internacional do Dourado.[30]

Em 2016, além de disputar a terceira divisão do Campeonato Brasileiro, o Cuiabá venceu a Copa FMF, tornando-se bicampeão da competição.[31] Esse ano também foi marcado pela estreia do time em competições internacionais, sendo a primeira equipe de futebol de Mato Grosso a realizar o feito. Isso porque, graças a conquista da Copa Verde de 2015, o Cuiabá participou da Copa Sul-Americana, jogando a segunda fase contra a Chapecoense, vencendo na Arena Pantanal e sendo derrotado, e também eliminado, pelo time catarinense no jogo de volta, em Chapecó. No ano seguinte, o Cuiabá conquistou seu sétimo título do Campeonato Mato-Grossense e atingiu a marca de terceiro maior campeão estadual, desde a criação da competição, em 1943.[32]

2018-2020 – Um novo acesso, o enea mato-grossense, Bicampeonato da Copa Verde e o Acesso à Série A[editar | editar código-fonte]

Na temporada subsequente, em 2018, o Cuiabá conquistou o oitavo título estadual, de maneira invicta.[33] Já na segunda metade do ano, na disputa do Campeonato Brasileiro, a equipe fez a sua melhor campanha na Série C, inclusive, possuindo o melhor ataque da competição.[34] Com isso, classificou-se entre os quatro primeiros do Grupo B, e chegou as finais da competição, conquistando o vice-campeonato e, consequentemente o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.[35]

No primeiro semestre de 2019, o Cuiabá venceu o Campeonato Mato-grossense pela nona vez, novamente de maneira invicta. Com esse título, o time tornou-se o maior campeão de Mato Grosso na última década, com um total de nove títulos oficiais, entre estaduais e regionais.[36] Em abril do mesmo ano, fez sua estreia na Série B do Campeonato Brasileiro. No fim do segundo semestre o time foi campeão da Copa Verde, pela segunda vez e graças à conquista do título regional, o time classificou-se para as oitavas de final da Copa do Brasil de Futebol de 2020.[37][38] Pelo Campeonato Brasileiro, o Cuiabá fez uma campanha acima da média, terminando a competição na oitava colocação.[39]

Em 2020, o Cuiabá foi eliminado nas quartas de finais do Campeonato Mato-grossense para o Luverdense. Alcançou a sua melhor campanha na Copa do Brasil, chegando até as quartas de finais, sendo eliminado pelo Grêmio.[40] Na Série B do Campeonato Brasileiro, chegou ao 4º lugar com 61 pontos, garantindo o acesso inédito à Série A de 2021, e encerrando um jejum de 35 anos de Mato Grosso não ter um time na elite do futebol brasileiro.[17][41]

2021 – Decacampeão mato-grossense, estreia na Série A e vaga na Copa Sul-Americana[editar | editar código-fonte]

Visando a inédita disputa da primeira divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2021, o Dourado buscou reforços importantes, entre eles o goleiro Walter, hoje ídolo da torcida, além de nomes conhecidos do futebol brasileiro como os zagueiros Paulão e Marllon e o atacante Jonathan Cafu.[42]

Nas competições, o Cuiabá conquistou de forma invicta o Campeonato Mato-Grossense de Futebol de 2021 vencendo o time do Nova Mutum Esporte Clube que havia sido campeão em 2020 ressalta-se a impressionante marca de saldo de gols da equipe: 31-6,[43] na Copa Verde de 2021 o clube amargou uma eliminação nas oitavas de finais para o time do Brasiliense[44] e na Copa do Brasil não conseguiu passar para a terceira fase da competição, caindo para a equipe do 4 de Julho Esporte Clube.[45] Com todas as atenções voltadas para o campeonato nacional mas com pouca constância, a equipe do Cuiabá terminaria o Brasileirão na 15ª posição, o que possibilitou que a equipe se classificasse para a disputa da Copa Sul-Americana de 2022, fazendo assim sua segunda participação na história da competição.[46]

Escudos[editar | editar código-fonte]

Evolução dos escudos do Cuiabá Esporte Clube
2003-2009 2009-Presente

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2003
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atual

Material esportivo[editar | editar código-fonte]

Anos Fornecedor de material esportivo
2001–2010 Super Bolla/Dourado
2011–2012 Umbro
2013–2016 Tubarão Sports/Dourado
2017–2024 Umbro/Dourado
2024– Kappa

Títulos[editar | editar código-fonte]

REGIONAIS
Competição Títulos Temporadas
Copa Verde 2
2015 e 2019
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Mato-Grossense 13
2003, 2004, 2011, 2013, 2014, 2015, 2017, 2018,, 2019, 2021, 2022, 2023, 2024
Copa FMF 2
2010 e 2016
Notas

Campeão invicto

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações em 2024
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Mato Grosso Campeonato Mato-Grossense 18 Campeão (13 vezes) 2003 2024
2ª Divisão 1 Vice-campeão (2009) 2009 1
Copa Verde 11 Campeão (2015 e 2019) 2014 2024
Brasil Campeonato Brasileiro 4 12º colocado (2023) 2021 2024
Série B 2 4º colocado (2020) 2019 2020 1
Série C 9 Vice-campeão (2018) 2003 2018 1
Série D 1 3º colocado (2011) 2011 1
Copa do Brasil 15 Quartas de final (2020) 2004 2024
Copa Sul-Americana 3 Grupos (2022) 2016 2024

Recordes[editar | editar código-fonte]

Mais jogos[editar | editar código-fonte]

Em negrito, os futebolistas que ainda jogam pelo clube.

Atualizado em 07 de julho de 2024

Pos. Jogador Posição Período Jogos Ref
Brasil Walter Goleiro 2021 - 181 [47]
Brasil Bogé Volante 2010 - 2013 177 [48]
Brasil Marllon Borges Zagueiro 2021 - 175 [47]
Brasil Jean Volante 2009 - 2013 / 2017 - 2019 171 [49]
Brasil Jonathan Cafu Atacante 2021 - 141 [47]
Brasil Felipe Marques Atacante 2019 / 2020 - 2022 140 [50]
Brasil Alan Empereur Zagueiro 2021 - 132 [50]
Brasil Rafael Gava Meio-campo 2020 - 2023 132 [51]
Brasil Fernando Meio-campo 2011 - 2013 109 [47]
10º Brasil Jenison Atacante 2018 - 2019 103 [49]
11º Brasil Ednei Zagueiro 2018 - 2020 101 [49]
Brasil Natanael Lateral esquerdo 2010 - 2013 [49]
12º Brasil Anderson Conceição Zagueiro 2019 - 2021 99 [47]
13º Brasil Reinaldo Zagueiro 2010 - 2013 98 [49]
14º Brasil Clayson Atacante 2021 / 2022 - 2023 98 [52]
15º Brasil Moreno Atacante 2009 - 2013 96 [49]

Mais gols[editar | editar código-fonte]

Em negrito, os futebolistas que ainda jogam pelo clube.

Atualizado em 07 de julho de 2024

Pos. Jogador Período Gols Jogos Ref
Brasil Fernando 2011 - 2013 54 109 [47]
Brasil Elton 2019 - 2020 36 63 [53]
Paraguai Isidro Pitta 2023 - 32 87 [53]
Brasil Deyverson 2022 - 31 79 [54]
Brasil Moreno 2009 - 2013 31 96 [55]
Brasil Robinho 2002 - 2005 29 87 [55]
Brasil Jenison 2018 - 2019 26 103 [56]

Técnicos com mais jogos pelo Cuiabá[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 07 de julho de 2024

Pos. Técnico Período Jogos Ref
Brasil Ary Marques 2010 - 2012/2013 124 [57]
Brasil Oscar Conrado 2003 - 2006 110 [58]
Brasil Itamar Schulle 2018 - 2019 95 [59]
Portugal António Oliveira 2022 - 2023/2024 64 [60]
Brasil Fernando Marchiori 2014 - 2015/2016 58 [61]
Brasil Marcelo Chamusca 2019 - 2020 37 [62]
Brasil Roberto Fonseca 2016 - 2017 34 [63]
Portugal Ivo Vieira 2023 24 [64]
Brasil Allan Aal 2020 - 2021 18 [65]
10º Portugal Petit 2024 - 17 [66]


Elenco atual

Última atualização: 1 de maio de 2024.

Elenco atual do Cuiabá Esporte Clube[67][68]
N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome
1 G Brasil Walter Capitão 10 M Uruguai Pablo Ceppelini 27 M Brasil Denilson
2 LD Brasil Matheus Alexandre 11 A Brasil Wellington Silva 29 A Brasil Clayson
3 Z Brasil Vitão 16 A Brasil Deyverson 31 V Brasil Lucas Mineiro
4 Z Brasil Marllon 17 A Brasil Emerson Ramon 33 Z Brasil Alan Empereur
5 V Brasil Filipe Augusto 20 LE Brasil Rikelme 34 Z Brasil Allyson
6 LE Brasil Uendel 21 G Brasil João Carlos 54 V/Z Brasil Ricardo Cerqueira
7 A Brasil Jonathan Cafu 22 A Brasil Derik Lacerda 88 M Brasil Fernando Sobral
8 V Brasil Ronald 25 M Uruguai Nicolás Quagliata 94 LE Brasil PK
9 A Paraguai Isidro Pitta 26 G Brasil Vinícius Barreta

Técnico: Portugal Petit

Jogadores destacados[editar | editar código-fonte]

Jogadores que, no mundo, só jogaram pelo Cuiabá Esporte Clube
Jogadores que, no Brasil, só jogaram pelo Cuiabá Esporte Clube
Jogadores que, no Mato Grosso, só jogaram pelo Cuiabá Esporte Clube

Esta é uma lista de jogadores de destaque que já passaram pelo Cuiabá:

Categoria de base[editar | editar código-fonte]

Em paralelo ao futebol profissional, o Dourado também se faz presente no futebol de categorias de base.

No Campeonato Mato-grossense, o Cuiabá é detentor de títulos nas categorias sub-15, sub-17 e sub-20. Além disso, conquistou o título regional da Copa Centro-Oeste em duas categorias, Sub-16 e Sub-17.

Sub-23 (aspirantes)[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Ao contrário de outros países onde o ciclo de formação só se encerra aos 23 anos, o sistema de categorias de base no Brasil por muitos anos chegava apenas à categoria Sub-20. Então, em 2021, o Cuiabá criou a categoria Sub-23 para disputar o Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Na perspectiva do clube Mato-Grossense, esse tipo de torneio é importante para revelar mais atletas já que os jogadores, ao fim do ciclo de juniores, normalmente seguiam para o profissional ou eram emprestados.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações
Participações em 2022
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Brasil Campeonato Brasileiro Sub-23 2 Campeão (2022) 2021 2022

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Brasil Campeonato Brasileiro de Futebol Sub-23 1 2022

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Última atualização: 14 de janeiro de 2022.

Elenco atual do Cuiabá Esporte Clube Sub-23[69]
Pos. Nome Pos. Nome Pos. Nome
LE Brasil Alexandre Melo V Brasil Gabriel Pierini A Brasil Raul

Técnico: Brasil Alexandre Grasseli

Sub-21[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

A categoria foi criada a partir de 2015 quando a competição Copa FMF passou a ser Sub-21.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Mato Grosso Copa FMF 1 2016

Sub-20 (juniores)[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

A equipe de juniores do Cuiabá já participou de seis edições da Copa São Paulo de Futebol Júnior, sendo a última em 2020.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Mato Grosso Campeonato Mato-Grossense Sub-20 2 2003 e 2004

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Última atualização: 14 de janeiro de 2022.

Elenco atual do Cuiabá Esporte Clube Sub-20[70]
Pos. Nome Pos. Nome Pos. Nome
Z Brasil Lucas Evangelista LD Brasil Landistayne M Brasil Rikelme
Z Brasil Vitor Hugo

Técnico: Brasil Franco Muller

Sub-17 (juvenil)[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Regionais
Competição Títulos Temporadas
Copa Centro-Oeste Sub-17 1 2019
Copa Centro-Oeste Sub-16 1 2019
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Mato Grosso Campeonato Mato-Grossense Sub-17 2 2009, 2010 e 2021
Outros
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Cuiabano Sub-17 1 2004

Sub-15 (infantil)[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Mato Grosso Campeonato Mato-Grossense Sub-15 2 2018, 2019 e 2021

Campeão invicto

Sedes, estádios e CT[editar | editar código-fonte]

Verdão[editar | editar código-fonte]

No Estádio José Fragelli, também conhecido como Verdão, o Cuiabá fez suas primeiras partidas oficiais, bem como, foi palco do primeiro título do time, o Campeonato Mato-grossense de 2003. Foi demolido no ano de 2010 para dar lugar à Arena Pantanal, um novo estádio para ser utilizado na Copa de 2014.[71][72]

Dutrinha[editar | editar código-fonte]

O Estádio Eurico Gaspar Dutra foi um dos mais importantes estádios de Mato Grosso no século XX. Entre os anos de 2003 e 2014 foi o local onde o Cuiabá mandou regularmente a maioria dos seus jogos e já foi palco de inúmeras competições importantes, como as disputas pela Série D e Série C do Campeonato Brasileiro, bem como, seus primeiros títulos estaduais.[73]

Arena Pantanal[editar | editar código-fonte]

A Arena Pantanal foi construída com todas as exigências da FIFA para ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. Ela substituiu o antigo Estádio Governador José Fragelli, demolido para dar lugar ao novo estádio.[74]

Desde sua inauguração é onde o Cuiabá manda os seus jogos.[75]

Pela Copa do Brasil, o Cuiabá fez seu primeiro jogo na Arena Pantanal contra o Internacional, partida empatada em 1x1, para 21 mil pessoas, o maior público antes da Copa do Mundo. No dia 22 de setembro de 2018, um novo recorde de público foi alcançado quando 41.311 pessoas assistiram disputa da final da Série C do Campeonato Brasileiro entre Cuiabá e Operário Ferroviário.[76][77]

CT Manoel Dresh[editar | editar código-fonte]

O Dourado anunciou o CT Manoel Dresh dia 04/08/2021. O novo centro de treinamento foi orçado em R$ 50 milhões e teve andamento acelerado graças ao adiantamento de verba referente à Liga Forte Futebol. Com seus 8 mil metros quadrados de área construída, abrigará uma variedade de instalações de última geração. A etapa subsequente concentrará na conclusão do edifício principal, que contará com uma academia de última geração, áreas de fisioterapia, um anfiteatro e uma sala de imprensa de última geração. Paralelamente, as obras do refeitório e da cozinha estão em pleno vapor, adicionando camadas adicionais de complexidade e funcionalidade a este projeto ambicioso e visionário do Alviverde que abrigará seus atletas profissionais, base e feminino. O CT possui 3 campos de futebol além de um lago natural e encontra-se em estágio final de construção.[78][79][80]

CT Manoel Dresch
Vestiário
Atletas treinando no CT

Torcida[editar | editar código-fonte]

O Cuiabá Esporte Clube possui uma crescente no número de torcedores a cada temporada. O destaque desse crescimento foi durante a fase final da Série C do Campeonato Brasileiro de 2018, onde a torcida auriverde quebrou o recorde de público da Arena Pantanal, antes pertencente a um jogo de Copa do Mundo, e reuniu mais de 41 mil torcedores na final da competição. Além do mais, o clube tem conquistado torcidas nos interiores de Mato Grosso, um dos principais motivos para isso é a contribuição do Cuiabá para o futebol mato-grossense e a ascensão do time no futebol nacional e internacional.[81]

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

Clássico Ouro-Verde[editar | editar código-fonte]

Cuiabá e Luverdense Esporte Clube, da cidade de Lucas do Rio Verde, disputam o Clássico Ouro-Verde. Esse confronto é considerado o maior clássico da atualidade em Mato Grosso, visto que, atualmente, são as duas equipes de maior expressão no futebol mato-grossense. Além disso, é visto como um confronto entre a capital e o interior do estado.[82]

Dérbi Cuiabano[editar | editar código-fonte]

Diante do Mixto Esporte Clube, o Cuiabá joga o Dérbi Cuiabano, um dos clássicos de maior prestigio da capital mato-grossense. Uma rivalidade que cresceu não só pela proximidade geográfica(os dois times com sede na capital) mas também com o fortalecimento do Cuiabá, além da grande torcida e relevância do Mixto como um dos mais tradicionais do estado.[83]

Outros rivais[editar | editar código-fonte]

Possui certa rivalidade com o Dom Bosco, União Esporte Clube e Operário Várzea-Grandense, clubes da cidade de Cuiabá e região.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Com rápida ascensão, Cuiabá é clube-empresa que está no Brasileirão pela 1ª vez». Consultado em 30 de outubro de 2021 
  2. CBF (16 de dezembro de 2021). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2022» (PDF) 
  3. «De artilheiro a dirigente: Gaúcho, o ex-atacante que virou o elo entre Flamengo e Cuiabá». ge. Consultado em 14 de maio de 2023 
  4. «Polêmica: O meio da América do Sul é Cuiabá ou Chapada dos Guimarães?». Agronews. 28 de novembro de 2021. Consultado em 28 de abril de 2022 
  5. BoamorteCuiabá, Por Robson. «Arena Pantanal 2014: inauguração, morte, Copa do Mundo e muitos jogos». globoesporte.com. Consultado em 14 de maio de 2023 
  6. «Copa FMF: 2ª rodada terá "Dérbi Cuiabano" entre Mixto e Cuiabá; Sport Sinop quer manter a ponta». ge. 1 de setembro de 2022. Consultado em 30 de abril de 2024 
  7. «Em clássico com Cuiabá, Luverdense tem seu maior público da história no Mato-grossense». ge. 2 de fevereiro de 2024. Consultado em 30 de abril de 2024 
  8. gazetaesportiva. «Cuiabá faz milagre com 5 a 1 no Remo e conquista Copa Verde». Terra. Consultado em 14 de maio de 2023 
  9. Conteúdo, Estadão (21 de novembro de 2019). «Cuiabá é campeão da Copa Verde em final com pênalti 'estiloso'». Jornal Correio. Consultado em 14 de maio de 2023 
  10. esportenewsmundo. «Cuiabá vence União Rondonópolis e é tetracampeão seguido do Mato-grossense». Terra. Consultado em 30 de abril de 2024 
  11. «Brasileirão Série A: Quais times que nunca foram rebaixados no Campeonato Brasileiro». Terra. 7 de dezembro de 2023. Consultado em 7 de dezembro de 2023 
  12. «Campeonato Mato-Grossense 2003». Bola na Área 
  13. «BOLA N@ ÁREA - Série C 2003 - Segunda Fase». www.bolanaarea.com. Consultado em 18 de janeiro de 2021 
  14. «BOLA N@ ÁREA - Série C 2004 - Segunda, Terceira e Quarta Fase». www.bolanaarea.com. Consultado em 18 de janeiro de 2021 
  15. Oliveira Júnior (20 de dezembro de 2006). «Cuiabá desiste, antes do Mato-grossense começar». Gazeta Digital 
  16. «Bicacampeão Cuiabá retorna ao futebol em 2009». Show do Esporte. 4 de Abril de 2009 
  17. a b «De desativado à elite em 12 anos: Cuiabá põe Mato Grosso na Série A após 35 anos». ge. 23 de janeiro de 2021. Consultado em 27 de abril de 2024 
  18. «Cuiabá é campeão da Copa MT e garante vaga na Copa do Brasil». www.baixadacuiabananews.com.br. Consultado em 27 de abril de 2024 
  19. Alexandre Alves (16 de outubro de 2011). «Cuiabá vence o independente e sobe para a Série C do Brasileiro». Olhar Direto 
  20. «Com 2 a 2, Cuiabá escapa da degola e o Salgueiro é rebaixado para a Série D». GloboEsporte.com. 28 de outubro de 2012 
  21. Edgard Matsuki (5 de maio de 2013). «Cuiabá derrota Mixto e é o campeão mato-grossense de 2013». EBC 
  22. Cuiabá, Por Robson Boamorte (14 de outubro de 2013). «Série C: Times de Mato Grosso vencem e atingem objetivos». globoesporte.com. Consultado em 27 de abril de 2024 
  23. GloboEsporte.comCuiabá, Por (6 de abril de 2014). «Cuiabá vence o Luverdense e conquista seu quinto título estadual». globoesporte.com. Consultado em 27 de abril de 2024 
  24. «Cuiabá: saiba quais serão os jogos da Copa na Arena Pantanal». EBC. 6 de dezembro de 2013 
  25. BoamorteCuiabá, Por Robson (2 de abril de 2014). «Arena Pantanal e sua linha do tempo da construção à inauguração». globoesporte.com. Consultado em 27 de abril de 2024 
  26. BoamorteCuiabá, Por Robson (25 de dezembro de 2014). «Arena Pantanal 2014: inauguração, morte, Copa do Mundo e muitos jogos». globoesporte.com. Consultado em 27 de abril de 2024 
  27. Max Aguiar (11 de maio de 2015). «Cuiabá é hexacampeão do Campeonato Mato-grossense de Futebol». Hipernotócias 
  28. «Conheça o Cuiabá, campeão da Copa Verde 2015». CBF. 8 de maio de 2015 
  29. «Nada é impossível: Cuiabá detona Remo, conquista Copa Verde e garante vaga na Sul-Americana». ESPN. 7 de maio de 2015 
  30. «Título da Copa Verde garante o Cuiabá na Sul-Americana de 2016». Estadão. 8 de maio de 2015 
  31. Israel Prates (25 de novembro de 2017). «Cuiabá vence o Dom Bosco e garante o Bicampeonato da Copa FMF». GloboEsporte.com 
  32. Derik Bueno (10 de maio de 2017). «Mato-Grossense 2017: balanço geral, e números das campanhas dos finalistas». GloboEsporte.com 
  33. Jorge Maciel. «MATO-GROSSENSE: Cuiabá vence Sinop mais uma vez e confirma hegemonia». Futebol Interior 
  34. Olímpio Vasconcelos (14 de setembro de 2018). «Cuiabá inicia decisão da Série C com bom retrospecto como visitante». GloboEsporte.com 
  35. Luiz Carlos Éden (28 de agosto de 2018). «Série C: Cuiabá recoloca a capital mato-grossense na Série B depois de 30 anos». Futebol Interior 
  36. «Tri estadual, Cuiabá passa a ter foco total no Brasileiro da Série B». Só Notícias. 22 de abril de 2019. Consultado em 22 de abril de 2019 
  37. «Cuiabá Esporte Clube conquistou o Campeonato Mato-grossense 2021». Mato Grosso Total. Consultado em 11 de outubro de 2021 
  38. «Cuiabá bate o Paysandu nos pênaltis e conquista o bi da Copa Verde». Terra. Consultado em 21 de novembro de 2019 
  39. «CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL - SÉRIE B - 2019». CBF. Consultado em 27 de abril de 2024 
  40. «Grêmio 2 x 0 Cuiabá | Copa do Brasil: melhores momentos». ge. Consultado em 12 de agosto de 2023 
  41. «CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL - SÉRIE B - 2020». CBF. Consultado em 27 de abril de 2024 
  42. «Contratações do Cuiabá para 2021: veja quem chega, quem fica e quem vai embora do clube». ge. 24 de fevereiro de 2021. Consultado em 12 de agosto de 2023 
  43. «Cuiabá Esporte Clube :: Estatísticas :: Títulos :: Títulos ao detalhe :: História :: Gols :: Próximos Jogos :: Resultados :: Notícias :: Vídeos :: Fotos :: Time :: ogol.com.br». www.ogol.com.br. Consultado em 22 de abril de 2023 
  44. «Eliminação na Copa Verde expõe o fracasso do Cuiabá em eliminatórias nacionais em 2021». www.uol.com.br. Consultado em 27 de abril de 2024 
  45. «Cuiabá perde nos pênaltis para o 4 de Julho e é eliminado da Copa do Brasil». www.uol.com.br. Consultado em 27 de abril de 2024 
  46. «CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL - SÉRIE A - 2021». CBF. Consultado em 27 de abril de 2024 
  47. a b c d e f «Elton se torna o segundo maior artilheiro da história do Cuiabá». ge. 9 de março de 2022. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  48. «Walter - Stats by club». www.transfermarkt.com (em inglês). Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  49. a b c d e f «Na série "Cuiabá 20 Anos", os que mais jogaram pelo Dourado». Cuiabá Esporte Clube. 15 de novembro de 2021. Consultado em 28 de abril de 2024 
  50. a b «Após quatro temporadas, Felipe Marques deixa o Cuiabá: "Gratidão imensa"». ge. 18 de novembro de 2022. Consultado em 19 de junho de 2024 
  51. «Rafael Gava - Desempenho por clube». www.transfermarkt.com.br. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  52. «Anderson Conceição - Desempenho 2023». www.transfermarkt.com.br. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  53. a b «Élton - Desempenho por clube». www.transfermarkt.com.br. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  54. «Presidente do Cuiabá diz que Deyverson não joga mais pelo clube até que renove contrato». ge. 28 de abril de 2024. Consultado em 5 de maio de 2024 
  55. a b «Cuiabá 20 Anos - Os Artilheiros». Cuiabá Esporte Clube. 8 de novembro de 2021. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  56. «Deyverson - Desempenho por clube». www.transfermarkt.com.br. Consultado em 7 de dezembro de 2023 
  57. Cuiabá, Por Robson Boamorte (6 de dezembro de 2012). «Ary Marques retorna ao Cuiabá após três meses de sua demissão». globoesporte.com. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  58. «António Oliveira fecha ano com 61 jogos no Cuiabá e vira 4º técnico com mais partidas pelo clube». ge. 8 de dezembro de 2023. Consultado em 28 de abril de 2024 
  59. «Após derrota para o Vitória, técnico Itamar Schülle é demitido do Cuiabá». ge. 12 de outubro de 2019. Consultado em 28 de abril de 2024 
  60. «Toni Oliveira - Ficha de treinador». www.transfermarkt.com.br. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  61. BoamorteCuiabá, Por Robson; MT (18 de abril de 2016). «Fernando Marchiori pede demissão do Cuiabá: "Momento era agora"». globoesporte.com. Consultado em 13 de dezembro de 2023 
  62. «Marcelo Chamusca completa um ano à frente do Cuiabá». Cuiabá Esporte Clube. 12 de outubro de 2020. Consultado em 27 de abril de 2024 
  63. «Cuiabá demite o técnico Ivo Vieira após goleada sofrida para o Atlético-MG». ge. 11 de maio de 2023. Consultado em 27 de abril de 2024 
  64. «Cuiabá demite o técnico Ivo Vieira após goleada sofrida para o Atlético-MG». ge. 11 de maio de 2023. Consultado em 27 de abril de 2024 
  65. «Allan Aal não é mais técnico do Cuiabá». ge. 1 de fevereiro de 2021. Consultado em 27 de abril de 2024 
  66. «Petit - Manager profile». www.transfermarkt.com (em inglês). Consultado em 19 de junho de 2024 
  67. «Elenco profissional». Site oficial do Cuiabá Esporte Clube. Consultado em 26 de julho de 2023 
  68. «Petit é o novo treinador do Cuiabá». Cuiabá Esporte Clube. 2 de maio de 2024. Consultado em 2 de maio de 2024 
  69. «Elenco Sub-23». Site oficial do Cuiabá Esporte Clube. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  70. «Elenco Sub-20». Site oficial do Cuiabá Esporte Clube. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  71. BoamorteCuiabá, Por Robson (31 de março de 2014). «Da construção à demolição: Estádio Verdão e suas histórias». globoesporte.com. Consultado em 28 de abril de 2024 
  72. Filho, Benedito Levino de Albuquerque (25 de abril de 2024). «Técnico do 1º título do Cuiabá reencontra o clube com nova estrutura». O MATO GROSSO. Consultado em 28 de abril de 2024 
  73. «De estreantes a campeões: conheça os 14 times do Mato-Grossense sub-19». GloboEsporte.com. 29 de maio de 2015 
  74. Romilson Dourado. «Demolição do Verdão já começa em março, garante Marchetti». RD News 
  75. «SECEL». Consultado em 28 de abril de 2024 
  76. «R. Moura 'salva' e Inter arranca empate com Cuiabá na Arena Pantanal». UOL. 1 de maio de 2015 
  77. «Com recorde de público na Arena Pantanal, Cuiabá perde final da série C para Operário-PR». Poconet. 22 de setembro de 2018 
  78. «Cuiabá: conheça o CT Manoel Dresch,». 31 de janeiro de 2024. Consultado em 28 de abril de 2024 
  79. «Cuiabá divulga imagens aéreas do novo CT, que viralizam nas redes sociais». ge. 30 de janeiro de 2024. Consultado em 28 de abril de 2024 
  80. «Cuiabá vai batizar novo CT em homenagem a Manoel Dresch; veja imagens do projeto». ge. 13 de abril de 2023. Consultado em 28 de abril de 2024 
  81. Alex Sabino (16 de setembro de 2018). «Clube coloca Mato Grosso no mapa do futebol e atrai até torcidas rivais». Folha de S.Paulo 
  82. «Cuiabá vence o clássico com Luverdense e se isola na liderança». Só Notícias. 4 de fevereiro de 2018 
  83. Jonathas Gabetel (1 de setembro de 2022). «Copa FMF: 2ª rodada terá "Dérbi Cuiabano" entre Mixto e Cuiabá; Sport Sinop quer manter a ponta». Globo Esporte 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]