Arena Pantanal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o antigo estádio que havia no local, veja Estádio José Fragelli.
Arena Pantanal
Sisbrace: Star full.svg Star full.svg Star full.svg Star full.svg Star empty.svg[1]
Cuiaba Arena.jpg
Arena Pantanal em 2014

Características
Local Cuiabá, Mato Grosso, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 44.097 espectadores
Construção
Custo R$ 646 milhões[2]
Inauguração
Data 2 de abril de 2014 (4 anos)
Partida inaugural Mixto 0–0 Santos
Primeiro gol Reinaldo (Luverdense)
Recordes
Público recorde 41 311 pessoas
Data recorde 22 de setembro de 2018
Partida com mais público Cuiabá 0x1 Operário-PR
Outras informações
Proprietário Governo do Estado de Mato Grosso
Mandante Cuiabá
Cuiabá Arsenal
Mixto
Operário-MT
Dom Bosco

A Arena Pantanal é uma arena multiuso construída na cidade de Cuiabá, estado de Mato Grosso, Brasil. A nova arena Multiuso tem a missão de substituir o antigo Estádio Governador José Fragelli, conhecido popularmente como "Estádio Verdão", demolido para dar lugar ao novo estádio.

O novo estádio, construído de acordo com todas as exigências da FIFA, sediou 10 partidas da Copa do Mundo FIFA 2014, abrigando as seleções da Austrália, Coreia do Sul, Chile, Bósnia e Herzegovina, Nigéria, Japão, Colômbia e Rússia. Sua capacidade de público está estimada em 43.150 pessoas.

O investimento total na construção da obra foi orçada em R$ 454,2 milhões, incluindo já a parte de tecnologia de informação, assentos e obras do entorno do estádio. Porém, as atuais medições por parte dos governos estadual e federal chegaram à casa dos 600 milhões.[2]

O Projeto[editar | editar código-fonte]

Visão geral do interior do estádio em Dezembro de 2013, com as obras em estágio final de execução e plantio do gramado iniciado.
Imagem artística do estádio.

Desenhado pela empresa paulista GCP Arquitetos,[3] o projeto da Arena Pantanal apresenta um estádio com característica inglesa e adaptação ao clima local com conceito sustentável e flexível para multiuso. Foi considerado um dos melhores pela FIFA, especialmente no conceito sustentabilidade.

O estádio tem capacidade para 43.150 pessoas, porém como foi feito com placas de pré-moldados tem a possibilidade de ser reduzido para 20 mil.[4]

A área tem um estacionamento para 15 mil vagas. As arquibancadas – todas cobertas e com assentos - estão divididas em níveis. Há camarotes e espaço de imprensa em 108 divisões. Não há o fosso como no velho estádio Verdão. Isso permite maior proximidade do público com o campo e jogadores. O estádio também tem áreas específicas como business seats, tribuna de honra e camarotes VIPs.[5]

O complexo foi construído no mesmo local que abrigava o complexo do Verdão, no bairro Verdão, e conta com restaurantes, hotéis, estacionamentos, lagos, bosque, pista para caminhada.

A exibição atende as exigências da FIFA, que é o de transformar o estádio, mas mantendo as características da Cidade Verde. A praça esportiva é de uma arquitetura arrojada, mas com a cara de Cuiabá, com a inclusão de áreas verdes em seu entorno. Conforme a maquete, o novo estádio é de multiuso, para grandes eventos como shows e feiras agropecuárias.

O acesso do público às arquibancadas inferior e superior, se dá por meio de 14 portões e 72 catracas eletrônicas com leitores de ingressos.

O projeto arquitetônico priorizou a ventilação do estádio, já que o verão cuiabano atinge temperaturas em torno dos 40 °C.[6]

Partidas de futebol após reconstrução[editar | editar código-fonte]

O estádio foi reinaugurado em 2 de abril de 2014 com Mixto 0–0 Santos pela Copa do Brasil, para um público de 17 mil pessoas. Pelo mesmo torneio, o Cuiabá empatou em 1 x 1 com o Internacional para o maior público antes da Copa do Mundo, 21 mil pessoas. Outras duas partidas incluíram um time mato-grossense na Série B - Luverdense 2x1 Vasco - e o retorno do Santos para o último jogo-teste pela Série A, uma derrota de 2-1 para o Atlético-MG.[7]

O primeiro jogo após a Copa foi em 15 de julho, com Vasco 4x1 Santa Cruz pela Série B.[8]

Cinco dias depois, o futebol mato-grossense voltou pela Série C, uma vitória de 3x2 do Cuiabá sobre o Paysandu que foi o sexto maior público do fim de semana no Brasil com 13.658 pagantes.[9] Em seguida o estádio abrigaria quatro rodadas duplas com os times mato-grossenses das Séries B, C e D - Luverdense, Cuiabá e Operário.[10] As rodadas duplas, preços baixos, e atrair equipes da Série A para ocasionais partidas fez a Arena Pantanal abrigar 11 partidas de todas as quatro divisões e da Copa do Brasil entre julho e setembro, com público total de 139.960 espectadores e média de 12,7 mil torcedores por partida.[11]

Quando a Arena Pantanal completou um ano em abril de 2015, havia recebido 41 jogos, com 99 gols marcados, e partidas das quatro divisões do Campeonato Brasileiro, Copa do Mundo, Copa do Brasil, Copa Verde, Campeonato Mato-grossense e um amistoso da seleção sub-23. O público acumulado foi 359.769 espectadores (abaixo dos 550 mil que são a população total de Cuiabá), uma média de 9 mil. Durante o Campeonato Mato-Grossense de 2015, que viu o retorno das rodadas duplas, a média de público foi 879 pessoas.[12]

Copa do Mundo FIFA de 2014[editar | editar código-fonte]

A Arena Pantanal recebeu quatro jogos da fase inicial da Copa do Mundo FIFA de 2014. Um total de 158 mil espectadores visitou o estádio,[4] incluindo 61 mil estrangeiros.[13]

Data Horário
(UTC−4)
Equipe #1 Placar Equipe #2 Grupo Público
13 de junho 18:00 Chile Flag of Chile.svg 3 – 1 Flag of Australia.svg Austrália Grupo B 40 275
17 de junho 18:00 Rússia Flag of Russia.svg 1 – 1 Flag of South Korea.svg Coreia do Sul Grupo H 37 603
21 de junho 18:00 Nigéria Flag of Nigeria.svg 1 – 0 Flag of Bosnia and Herzegovina.svg Bósnia e Herzegovina Grupo F 40 499
24 de junho 16:00 Japão Flag of Japan.svg 1 – 4 Flag of Colombia.svg Colômbia Grupo C 40 340

Jogos Olímpicos de Verão de 2016[editar | editar código-fonte]

O torneio de futebol da Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016 será realizado em seis sedes, já incluindo o Maracanã. Além da capital fluminense, Brasília (Estádio Nacional Mano Garríncha) São Paulo (Arena Corinthians), Salvador (Arena Fonte Nova), Belo Horizonte (Mineirão) e Manaus (Arena da Amazônia) estarão presentes nos Jogos, aproveitando a estrutura pronta do Mundial de futebol que será realizado dois anos antes.

Mas o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) divulgou uma lista com 172 locais pré-selecionados para servirem como centro de treinamento para as delegações olímpicas. Nela, constam outros três estádios da Copa: a Arena Pantanal, em Cuiabá, o Beira-Rio, em Porto Alegre, e o Castelão, em Fortaleza.[14]

Futebol Americano na Arena[editar | editar código-fonte]

Em 21 de novembro de 2015 a Arena Pantanal recebeu pela primeira vez uma partida de Futebol Americano. A partida foi válida pela semifinal da Superliga Centro-Sul entre o time da capital Cuiabá Arsenal e o time paranaense do Coritiba Crocodiles, estavam presentes 15.197 mil pessoas[15] sendo assim o maior público em um jogo da modalidade no país além de ser o segundo maior público da Arena no ano perdendo apenas para o clássico carioca entre Vasco e Flamengo que teve mais de 16 mil pessoas.

O fato ficara marcado na história não só da Arena Pantanal, mas também na história do Arsenal e do Futebol Americano brasileiro. O recorde quebrado pelos mato-grossenses foi o dobro do recorde anterior que pertencia ao Recife Mariners que na Itaipava Arena Pernambuco em 2014 recebeu um pouco mais de 7 mil pessoas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Arena Pantanal