Arena de Pernambuco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Arena de Pernambuco
Sisbrace: [1]


Nome Estádio Governador Carlos Wilson Campos
Características
Local São Lourenço da Mata,
Pernambuco, Brasil
Gramado grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 44 300 espectadores[2]
Construção
Data agosto de 2010 a abril de 2013
Custo R$ 532 milhões
Inauguração
Data 14 de abril de 2013 (10 anos) (oficial)
22 de maio de 2013 (partida)
Partida inaugural Náutico 1–1 Sporting-POR - Amistoso
Primeiro gol Luiz Eduardo (contra) - Sporting-POR
Recordes
Público recorde 45 500 pagantes
Data recorde 6 de abril de 2024
Partida com mais público Pernambuco Sport 0–0 Pernambuco Náutico
Outras informações
Competições Brasil Copa das Confederações FIFA de 2013
Brasil Copa do Mundo FIFA de 2014
Copa Libertadores da América
Brasil Campeonato Brasileiro
Copa Sul-Americana
Brasil Copa do Brasil
Copa do Nordeste
Pernambuco Campeonato Pernambucano
Rússia Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018
Catar Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022
Proprietário Governo do Estado de Pernambuco
Administrador Governo de Pernambuco - Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer
Arquiteto Daniel Fernandes

O Estádio Governador Carlos Wilson Campos, conhecido como Arena de Pernambuco, é um estádio de futebol construído em São Lourenço da Mata, município da Região Metropolitana do Recife, para os jogos da Copa das Confederações FIFA de 2013 e da Copa do Mundo FIFA de 2014 em Pernambuco.[3]

Com padrão internacional, tem capacidade para 44.300 pessoas e 4.700 vagas de estacionamento, sendo 800 cobertas.[2]

Após o Mundial, a arena vem sendo usada para jogos de futebol, outras competições esportivas, feiras, convenções, shows e grandes espetáculos dos mais variados portes e tamanhos. Paralelamente a isso, a Arena de Pernambuco também sedia eventos privados, como confraternizações de empresas e firmas, além de reuniões comerciais, com mais de 25 espaços diferentes para eventos.

O custo foi de sua obra foi de R$ 532 milhões. A arena é administrada atualmente pelo Governo de Pernambuco.

Investidores[editar | editar código-fonte]

Odebrecht[editar | editar código-fonte]

A Odebrecht (atual Novonor) foi a empresa ganhadora da licitação para a construção e operação da Arena de Pernambuco para a Copa do Mundo FIFA de 2014. Na verdade, tratou-se de um consórcio formado por duas empresas do grupo, a Odebrecht Participações e Investimentos (OPI) e a Construtora Norberto Odebrecht (CNO).

A organização também é responsável pela construção de um terço das novas Arenas. Além da Arena de Pernambuco, a Odebrecht construiu ou reformou a Arena Corinthians (em São Paulo), a Arena Fonte Nova (em Salvador) e o Maracanã (no Rio de Janeiro).

AEG e AECOM[editar | editar código-fonte]

Acesso viário à Itaipava Arena de Pernambuco

A AEG (Anschutz Entertainment Group) é uma empresa americana, líder no mercado de entretenimento, esportivo e musical. Foi contratada pelo Consórcio Arena de Pernambuco para operar a arena pernambucana durante os 30 anos de concessão através da AEG Facilities. Ela opera mais de 100 arenas no mundo.

Através da AEG Development, a empresa também é consultora no projeto da Cidade da Copa. A mesma empresa é responsável pela criação e administração do complexo L.A. Live, no centro de Los Angeles, onde estão localizados o Staples Center e o Nokia Theatre L.A. Live, do Home Depot Center em Carson na Califórnia e do The O2 em Londres.

Outra parceira do projeto é a empresa AECOM, que atua no desenvolvimento urbanístico e arquitetônico da Cidade da Copa, além de realizar os estudos de mercado. A mesma empresa foi responsável pelo projeto de Londres para as Olimpíadas de 2012.

Grupo Petrópolis[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2013 o Grupo Petrópolis adquiriu os direitos de nome da Arena de Pernambuco, que passou a ser chamada de Itaipava Arena de Pernambuco. O valor da operação foi de R$ 100 milhões, pelo período de 10 anos, e prorrogável por mais dois períodos de mesma duração. O contrato concedia ao Grupo Petrópolis o direito de exclusividade para as bebidas Itaipava e TNT Energy Drink nos bares e restaurantes da arena.

Além de 100% do espaço publicitário na área externa e de 60% do espaço publicitário da área interna da arena. Durante a realização da Copa das Confederações FIFA e da Copa do Mundo FIFA, o Grupo Petrópolis não poderá exercer tais direitos, por não ser patrocinadora oficial dos eventos.[4]

A Arena[editar | editar código-fonte]

A construção e operação da Arena se deu através de uma Parceria Público Privada (PPP) entre o Governo de Pernambuco e o Consórcio Arena de Pernambuco. Pela PPP, a concessão é de 33 anos, incluindo os três anos de obras e o período de operação do espaço.

O contrato previa também o uso do terreno do entorno da arena como estratégia para desenvolver a zona Oeste da região metropolitana de Recife, local onde a Odebrecht iria desenvolver o complexo da Cidade da Copa.

Em junho de 2016, o estado de Pernambuco rompeu o contrato com a Odebrecht e assumiu a gestão da Arena de Pernambuco. Pela rescisão, vai pagar R$ 246,8 milhões à construtora nos próximos 15 anos. Um estudo encomendado à Fundação Getúlio Vargas (FGV) sugeriu ao Governo de Pernambuco que o contrato fosse rompido. Com a oficialização dessa rescisão, torna-se inválido também o contrato entre o Náutico e a concessionária.

A presidente Dilma Rousseff; o Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (ao centro) e o Governador de Pernambuco, Eduardo Campos, na cerimônia de inauguração da Arena

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

Arena de Pernambuco antes do jogo entre Espanha x Uruguai, pela Copa das Confederações de 2013

Projetado pelo Escritório Fernandes Arquitetos & Associados, também responsável pelos projetos da Arena do Grêmio, Arena Ponte Preta e do novo Maracanã, o empreendimento contará com um estádio no padrão FIFA, com capacidade para 46.000 pessoas em assentos individuais e numerados para partidas de futebol e 63.000 pessoas para eventos musicais (com o uso do gramado).

O espaço ocupará uma área aproximada de 50 hectares e tem 4.700 vagas de estacionamento, sendo 800 cobertas. Numa nova proposta para o Brasil, a arena terá bares e restaurantes, além de shopping center, cinemas, teatro, hotel e centro de convenções no seu entorno.

Tecnologia[editar | editar código-fonte]

  • Telões de LED em alta resolução;
  • Câmeras especiais com visão panorâmica 360º;
  • Iluminação e sonorização seguindo padrão internacional;
  • Aquecimento de água utilizando geradoras de última geração, alimentada a gás, com tecnologia Bosch Buderus (sistema de placas solares coletoras de alto rendimento).

Conforto[editar | editar código-fonte]

  • Diversas opções de convivência, como lounges, bares e restaurantes;
  • Amplo espaço para circulação;
  • 13 escadas rolantes, 8 elevadores e 4 rampas de acesso;
  • Múltipla setorização de assentos com mais opções para o público.

Segurança[editar | editar código-fonte]

  • Central de Comando e Controle com monitoramento do estádio e entorno;
  • Dispersão do público em apenas 8 minutos;
  • Agentes de segurança em todos os setores do estádio, garantindo o bem estar do público.

Mudança no projeto[editar | editar código-fonte]

Partida inaugural entre operários que participaram da construção da Arena

Dentre uma das medidas adotadas para acelerar as obras na Arena de Pernambuco, uma delas foi a substituição do revestimento do estádio. Antes, a Arena seria "embalada" por uma camada de vidro e alumínio. Pelo projeto atual, uma material conhecido por EFTE, famoso por conferir à Allianz Arena, estádio do Bayern de Munique, um aspecto de pneu, será o visual do palco pernambucano da Copa do Mundo FIFA. O EFTE é uma espécie de plástico translúcido que permite que haja uma variação de cores em sua fachada. Além de ter ficado célebre na Allianz Arena, o EFTE também foi o material predominante na fachada do Cubo d'Água, famoso parque aquático dos Jogos Olímpicos de Pequim. Em Pernambuco serão usados 20 mil metros quadrados do material, que foi importado da Alemanha e já está no canteiro de obras. De acordo com Marcos Lessa, diretor-presidente do Consórcio Arena de Pernambuco, em Munique são lâmpadas que projetam a iluminação, enquanto o condutor LED será usado em Pernambuco. Lessa garante que a medida permitirá maior dinamismo na mudança do visual da fachada do estádio.

A Arena de Pernambuco está orçada em R$ 531 milhões. Os custos da nova fachada serão revelados após auditoria, mas o valor final deverá aumentar com a tecnologia adotada.

Eventos esportivos[editar | editar código-fonte]

Espanha e Uruguai perfiladas para execução dos hinos nacionais, durante a Copa das Confederações de 2013

A Arena de Pernambuco foi projetada para receber eventos como shows, partidas esportivas, além de feiras e congressos. Os principais eventos são as Edições do Campeonato Pernambucano, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa do Nordeste. Entre 2013 e 2018 o Clube Náutico Capibaribe foi o principal mandante da Arena, antes de voltar para seu estádio original, o Aflitos.[5] No momento o principal mandante é a Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas.[6]

Além dos campeonatos nacionais, a Arena foi sede da Copa das Confederações FIFA de 2013 e da Copa do Mundo FIFA de 2014. O jogo inaugural da Arena ocorreu em 22 de maio de 2013, numa partida internacional entre o Clube Náutico Capibaribe e o Sporting Club de Portugal, com placar final de 1 a 1.[7] Em 2013 a Arena também foi sede de jogos da Copa Sul-Americana.

Há a possibilidade, também, de ser usada em outros esportes, como o futebol americano.[8]

Partida de inauguração[editar | editar código-fonte]

A partida de inauguração foi realizada entre Náutico e Sporting, de Portugal. O primeiro gol marcado foi contra, de Luiz Eduardo (zagueiro do Náutico).[7]

Data Horário (UTC−3) Equipe #1 Placar Equipe #2 Público Renda
22 de maio de 2013 19:00 Náutico Brasil 1–1 Portugal Sporting 26 803 R$ 1 040 104,00

Copa das Confederações FIFA de 2013[editar | editar código-fonte]

A Arena de Pernambuco recebeu três jogos da Copa das Confederações FIFA de 2013, todos da fase inicial.

Jogaram na Arena cinco seleções, sendo três campeãs mundiais Espanha, Itália e Uruguai.

Data Horário (UTC−3) Equipe #1 Placar Equipe #2 Rodada Público
16 de junho de 2013 19:00 Espanha Espanha 2–1 Uruguai Uruguai Grupo B 41 705
19 de junho de 2013 19:00 Itália Itália 4–3 Japão Japão Grupo A 40 489
23 de junho de 2013 16:00 Uruguai Uruguai 8–0  Taiti Grupo B 22 047
Curiosidades
  • No dia 16 de junho de 2013, jogou na Arena a Espanha, sorteada como cabeça de chave do Grupo B e campeã mundial de 2010.
  • No dia 19 de junho de 2013, jogaram na Arena dois rivais do Grupo A (Grupo do Brasil).
  • A Seleção Uruguaia é a seleção que mais jogou na Arena de Pernambuco durante a Copa das Confederações. Houve confrontos contra a Espanha e o Taiti.

Copa do Mundo FIFA de 2014[editar | editar código-fonte]

A Arena de Pernambuco recebeu cinco jogos da Copa do Mundo FIFA de 2014, sendo quatro jogos da fase inicial e um jogo das oitavas de final.

Data Horário (UTC−3) Mandante Placar Visitante Rodada Público
14 de junho de 2014 22:00 Costa do Marfim Costa do Marfim 2 – 1 Japão Japão Grupo C 40 267
20 de junho de 2014 13:00 Itália Itália 0 – 1 Costa Rica Costa Rica Grupo D 40 285
23 de junho de 2014 17:00 Croácia Croácia 1 – 3 México México Grupo A 41 212
26 de junho de 2014 13:00 Estados Unidos Estados Unidos 0 – 1 Alemanha Alemanha Grupo G 41 876
29 de junho de 2014 17:00 Costa Rica Costa Rica 1(5) – (3)1 Grécia Grécia Oitavas de final 41 242
Curiosidades
  • No dia 23 de junho de 2014, jogaram na Arena dois rivais do Grupo A (Grupo do Brasil), resultado que interessava a Seleção Brasileira.
  • No dia 26 de junho de 2014, jogou na Arena de Pernambuco a Seleção Alemã, então cabeça de chave do Grupo G e campeã da Copa do Mundo FIFA de 2014.

Campeonatos Nacionais e Internacionais[editar | editar código-fonte]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez maiores públicos da Arena de Pernambuco:

Público[i] Mandante Placar Visitante Competição Data Ref.
1 45 500 Pernambuco Sport 0–0 Pernambuco Náutico Campeonato Pernambucano de 2024 6 de abril de 2024 [9]
2 45 492 Pernambuco Sport 0 (5–3) 0 Pernambuco Santa Cruz Campeonato Pernambucano de 2024 16 de março de 2024 [10]
3 45 010 Brasil Brasil 2–2 Uruguai Uruguai Elim. Copa do Mundo de 2018 25 de março de 2016 [11]
4 42 544 Sport Pernambuco 1–1 Ceará Fortaleza Copa do Nordeste 2022 31 de março de 2022 [12]
5 42 352 Náutico 2–1 Central Campeonato Pernambucano de 2018 8 de abril de 2018 [13]
6 42 025 Sport Pernambuco 0–2 São Paulo Palmeiras Campeonato Brasileiro - Série A 2017 23 de julho de 2017 [14]
7 41 994 Sport Pernambuco 2–0 São Paulo São Paulo Campeonato Brasileiro - Série A 2015 19 de julho de 2015 [15]
8 41 876 Estados Unidos Estados Unidos 0–1 Alemanha Alemanha Copa do Mundo FIFA de 2014 26 de junho de 2014 [16]
9 41 705 Espanha Espanha 2–1 Uruguai Uruguai Copa das Confederações FIFA de 2013 16 de junho de 2013 [17]
10 41 242 Costa Rica Costa Rica 1 (5-3) 1 Grécia Grécia Copa do Mundo FIFA de 2014 29 de junho de 2014 [18]
  • i. ^ Considera-se apenas o público pagante

Públicos de jogos envolvendo clubes[editar | editar código-fonte]

Público[i] Mandante Placar Visitante Competição Data Ref.
1 45 500 Pernambuco Sport 0–0 Pernambuco Náutico Campeonato Pernambucano de 2024 6 de abril de 2024 [9]
2 45 492 Sport Pernambuco 0 (5–3) 0 Pernambuco Santa Cruz Campeonato Pernambucano de 2024 16 de março de 2024 [10]
3 42 544 Sport Pernambuco 1–1 Ceará Fortaleza Copa do Nordeste 2022 31 de março de 2022 [19]
4 42 352 Náutico Pernambuco 2–1 Pernambuco Central Campeonato Pernambucano 2018 8 de abril de 2018 [20]
5 42 025 Sport Pernambuco 0–2 São Paulo Palmeiras Campeonato Brasileiro - Série A 2017 23 de julho de 2017 [14]
6 41 994 Sport Pernambuco 2–0 São Paulo São Paulo Campeonato Brasileiro - Série A 2015 19 de julho de 2015 [21]
7 37 615 Sport Pernambuco 2–2 Rio de Janeiro Flamengo Campeonato Brasileiro - Série A 2014 9 de novembro de 2014 [22]
8 35 163 Sport Pernambuco 2–2 São Paulo Palmeiras Campeonato Brasileiro - Série A 2015 12 de julho de 2015 [23]
9 34 939 Sport Pernambuco 0–1 Rio de Janeiro Flamengo Campeonato Brasileiro - Série A 2015 30 de agosto de 2015 [24]
10 34 746 Santa Cruz Pernambuco 0–1 Rio Grande do Norte América de Natal Campeonato Brasileiro - Série B 2014 1 de novembro de 2014 [25]
  • i. ^ Considera-se apenas o público pagante

Eventos artísticos[editar | editar código-fonte]

Shows nacionais[editar | editar código-fonte]

Vista aérea da Arena de Pernambuco
  • Em 3 de agosto de 2013, a Arena de Pernambuco recebeu a edição 2013 do Maior Show do Mundo, que teve como atrações Wesley Safadão, Cláudia Leitte, que durante sua apresentação gravou um DVD, além dos cantores Thiaguinho e Anitta.[26]
  • Em 11 de janeiro de 2015, a Arena de Pernambuco sediou o show dos 25 anos da Comunidade Obra de Maria, com um público de 29.767 pessoas.
  • Em 23 de outubro de 2016, a Arena de Pernambuco sediou o show dos 26 anos da Comunidade Obra de Maria, com um público de 23 mil pessoas.
  • Em 1 de outubro de 2017, a Arena de Pernambuco sediou o show dos 27 anos da comunidade Obra de Maria e 50 anos da renovação carismática, com um público de 40 mil pessoas.
  • Em 21 de outubro de 2017, a Arena de Pernambuco recebeu um grande evento com um público de 53.635 pessoas: a abertura do Centenário da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco, presidida pelo Pastor Ailton José Alves.
Abertura do centenário da Assembleia de Deus de Pernambuco em 2017
  • Em 19 de novembro de 2017, a Arena de Pernambuco sediou o Play Music Festival, com shows de artistas como Belli & Sua Turma, João Guilherme e Larissa Manoela.
  • Em 20 de outubro de 2018, a Arena de Pernambuco recebeu o maior evento de sua história, e também o maior público já registrado, com 57.721 pessoas: o encerramento do Centenário da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco, presidido pelo Pastor Ailton José Alves.[27]
  • Em 5 de novembro de 2018, a Arena de Pernambuco sediou o show dos 28 anos da Comunidade Obra de Maria, com um público de 30 mil pessoas.

Domingo na Arena[editar | editar código-fonte]

  • No dia 24 de julho de 2016, a Arena de Pernambuco começou a sediar o projeto Domingo na Arena,[28] em que o público pode utilizar o espaço de forma gratuita, com diversas atrações esportivas, culturais e infantis, em todos os domingos em que não ocorram jogos de futebol oficiais nem eventos corporativos. Em 2016 ocorreram 17 edições, que levaram 125 mil pessoas ao espaço.
  • Dentro do Domingo na Arena, ocorreram projetos paralelos como o Som na Arena[29] - concurso de bandas amadoras de pernambuco, e o Arena Radical,[30] evento que transformou o espaço em uma grande praça de esportes como rapel, tirolesa, eurobungy e skate downhill.
  • Dentro do projeto, também foi instituído o bike tour - nova modalidade de tour para o público que queira conhecer as dependências da Arena de Pernambuco. Acompanhados por instrutores e guias, a população pode conhecer dependências como gramado e vestiários. No segundo semestre de 2016, mais de 10 mil pessoas visitaram a Arena.

Cidade da Copa[editar | editar código-fonte]

Acesso à Arena de Pernambuco

Em uma área de 270 hectares (equivalente a 300 campos oficiais de futebol), seria desenvolvida a Cidade da Copa. A nova centralidade urbana foi concebida para ser a primeira smart city da América Latina, sendo totalmente planejada e favorecendo o uso de transporte alternativo, a segurança e a preservação do meio ambiente.

  • Arena de Pernambuco;
  • Campus universitário;
  • Parques e áreas verdes;
  • Shopping center;
  • Hotéis;
  • Escritórios;
  • Residências;
  • Via expressa para BRT.

A Cidade da Copa foi apresentada pelo então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, no dia 15 de janeiro de 2009, em um projeto orçado em mais de R$ 1,59 bilhão. No entanto, a construção de uma nova área urbana na zona oeste da Região Metropolitana do Recife, a 19 km do Marco Zero (marco inicial do Recife), nunca saiu do papel e se realmente fosse iniciada e concluída, teria um bairro de 40 mil habitantes, estádio de futebol (já existente), centro de convenções, hotéis, escolas, faculdade, centro de comando da polícia, entre outros equipamentos normais de uma cidade planejada. Todo esse complexo de construções dentro de 270 hectares seria às margens da BR-408, em São Lourenço da Mata.[31]

Localização[editar | editar código-fonte]

O complexo está localizado no município de São Lourenço da Mata, a 19 km do centro da capital Recife. Em um terreno às margens do Rio Capibaribe, na divisa com os municípios de Recife, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe. Distante 3 km do Terminal Integrado de Passageiros, o TIP, (Rodoviária Estadual) e próximo às Rodovias BR-101, BR-232 e BR-408.

Mobilidade e acessibilidade[editar | editar código-fonte]

Detalhes da acessibilidade

Em 2011, o Governo de Pernambuco escolheu o Bus Rapid Transit (BRT) e o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) como os dois modais para o transporte de passageiros. Quatro vias são consideradas estratégicas, são elas:

  • Corredor Norte-Sul, que interliga as Cidades de Igarassu no Litoral Norte até o centro do Recife, passando pela Avenida Cruz Cabugá (na região central de Recife).
  • Corredor Leste-Oeste, que começa na Cidade de Camaragibe e segue até o Centro de Recife, passando pela Avenida Caxangá.
  • Avenida Norte, que interliga a BR-101 até o Centro de Recife, cruzando o Corredor Norte-Sul na Avenida Cruz Cabugá.
  • BR-101, que corta a RMR de Norte a Sul.
  • BR-232, que liga o interior de Pernambuco a RMR.

Rodovias federais:

Vias municipais:

  • Av. Recife - Necessita de requalificação e criação de um corredor exclusivo para ônibus.
  • Av. Abdias de Carvalho - Necessita de requalificação e criação de um corredor exclusivo para ônibus.
  • Ramal da Arena - Via de quatro quilômetros que liga a BR-408, na entrada da Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, à rodovia PE-005 (Avenida Belmino Correia), em Camaragibe. O antigo "Ramal da Copa", deveria estar pronto ainda para a Copa do Mundo de 2014, mas o trecho está em obras e ainda custará R$ 60 milhões para sua conclusão.[1]

Metrô de Recife:

  • Estação "Cosme e Damião" do Metrorec, na Linha Centro. A Estação "Cosme e Damião" fica a 1,2km de distância da Arena de Pernambuco.
  • Para os jogos da Copa das Confederações, haverá um esquema especial para os torcedores. O Acesso será gratuito, mediante a apresentação do ingresso da partida, nas estações Cajueiro Seco, Aeroporto, Antônio Falcão, Tancredo Neves, Shopping Recife, na Linha Sul e Joana Bezerra e Recife, na Linha Centro e Rodoviária (TIP), Cosme e Damião e Camaragibe na Linha Oeste. Também será incentivado que motoristas estacionem nos estacionamentos dos Shopping Center Recife, Shopping Guararapes e RioMar Shopping e de lá sigam em ônibus expresso para as estações de metrô da Linha Sul.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Classificação de estádios de futebol (Sisbrace)». Ministério dos Esportes. 25 de fevereiro de 2017 
  2. a b «CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (Rev. 6)» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 2 de setembro de 2016 
  3. *Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco. «LEI Nº 13.859, DE 27 DE AGOSTO DE 2009». 27 de agosto de 2009. Consultado em 30 de dezembro de 2016 
  4. «Arena Pernambuco vende naming rights para cervejaria». GZH. 17 de maio de 2013. Consultado em 30 de março de 2022 
  5. Náutico tem relações opostas com Aflitos e Arena, possíveis palcos da final do Pernambucano
  6. «Vitória mandará seus jogos na Arena Pernambuco». Blog Nossa Vitória de Santo Antão. 18 de janeiro de 2018 
  7. a b «Náutico empata com Sporting na inauguração da Arena Pernambuco». Terra. 22 de maio de 2013. Consultado em 30 de março de 2022 
  8. «Gerente geral da Itaipava Arena Pernambuco prestigia treino do Recife Mariners». 10 Jardas. 29 de julho de 2014. Consultado em 30 de julho de 2014. Arquivado do original em 9 de agosto de 2014 
  9. a b João de Andrade Neto (6 de abril de 2024). «Sport volta a quebrar recorde de público na final do Campeonato Pernambucano». GE 
  10. a b Ana Beatriz Venceslau (16 de março de 2024). «O maior público da história da Arena de Pernambuco». Folha PE 
  11. Cassio Zirpoli (25 de março de 2016). «O maior público da Arena Pernambuco e a maior renda (conhecida) do estado». Diário de Pernambuco 
  12. «Sport x Fortaleza: final da Copa do Nordeste registra recorde de público na Arena de Pernambuco». ge. Consultado em 10 de abril de 2022 
  13. «Náutico x Central - Campeonato Pernambucano 2018-2018 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 9 de abril de 2018 
  14. a b Yuri de Lira (23 de julho de 2017). «Sport é derrotado pelo Palmeiras em tarde de recorde de público na Arena de Pernambuco». Diário de Pernambuco 
  15. «Boletim Financeiro: Sport 2x0 São Paulo» (PDF). CBF. 19 de julho de 2015. Consultado em 21 de julho de 2015 
  16. «Súmula de Estados Unidos 0 x 1 Alemanha» (PDF). FIFA. 26 de junho de 2014 
  17. «Súmula de Espanha 2 x 1 Uruguai» (PDF). FIFA. 16 de junho de 2013 
  18. «Súmula de Costa Rica (5) 1 x 1 (3) Grécia» (PDF). FIFA. 29 de junho de 2014 
  19. Camila Alves (23 de julho de 2017). «Final da Copa do Nordeste registra novo recorde de público». GE 
  20. «Náutico x Central - Campeonato Pernambucano 2018-2018 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 9 de abril de 2018 
  21. «Boletim Financeiro: Sport 2x0 São Paulo» (PDF). CBF. 19 de julho de 2015. Consultado em 21 de julho de 2015 
  22. «Boletim Financeiro: Sport 2x2 Flamengo» (PDF). CBF. 9 de novembro de 2014. Consultado em 21 de julho de 2015 
  23. «Boletim Financeiro: Sport 2x2 Palmeiras» (PDF). CBF. 12 de julho de 2015. Consultado em 22 de agosto de 2015 
  24. «Boletim Financeiro: Sport 0x1 Flamengo» (PDF). CBF. 30 de agosto de 2015. Consultado em 2 de setembro de 2015 
  25. «Boletim Financeiro: Santa Cruz 0x1 América-RN» (PDF). CBF. 1 de novembro de 2014. Consultado em 21 de julho de 2015 
  26. Valentine Herold (3 de agosto de 2013). «Maior Show do Mundo inaugura nova era na Arena Pernambuco». Jornal do Commercio. Consultado em 30 de março de 2022 
  27. Mabson Rodrigues (21 de outubro de 2018). «Centenário da Assembleia de Deus bate recorde de público da Arena de Pernambuco». Diario de Pernambuco. Consultado em 30 de março de 2022 
  28. «Arena Pernambuco terá programação de entretenimento aos domingos». G1. 19 de julho de 2016. Consultado em 30 de março de 2022 
  29. «Edição de estreia do Som na Arena conta com 120 bandas inscritas». Governo de Pernambuco. Consultado em 23 de dezembro de 2016 
  30. Natalia De Marco (23 de novembro de 2016). «Arena Pernambuco promove evento com escalada no próximo final de semana». Blog de Escalada. Consultado em 30 de março de 2022 
  31. «As 4 fases da inexistente Cidade da Copa, com projetos de 2014 a 2025». Blog de Cassio Zirpoli. 15 de dezembro de 2018. Consultado em 30 de março de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Arena de Pernambuco