Clube Atlético do Porto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Porto-PE
Porto-pe.png
Nome Clube Atlético do Porto
Alcunhas Gavião do Agreste
Tricolor
Tricolor do Agreste
Torcedor/Adepto Portense
Tricolor do agreste
Mascote Gavião
Principal rival Central
Fundação 30 de julho de 1993 (27 anos)[1]
Estádio Antônio Inácio de Souza
Capacidade 6.000[2]
Localização Caruaru, PE
Presidente José Porfírio de Oliveira
Treinador Edmilson Santos
Patrocinador Bombom Danúnio
Competição Pernambucano - Série A2
Ranking nacional Baixa 184º lugar, 114 pontos[3]
Website clubeatleticodoporto.com
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Clube Atlético do Porto (conhecido apenas por Atlético do Porto ou também Porto-PE e cujo acrônimo é CAP) é uma associação esportiva brasileira fundada em 1993,[1] no município de Caruaru, no interior de Pernambuco. No futebol, é um dos clubes mais bem-sucedidos de Caruaru e do interior pernambucano, destaca-se as ótimas campanhas a nível estadual que lhe permitiram fazer parte do seleto grupo de equipes pernambucanas que já disputou competições a nível regional e nacional como a Copa do Brasil e a Copa do Nordeste. Além dos títulos, Porto também é a primeira equipe do interior pernambucano a ter a melhor colocação da elite do futebol estadual, conquistando o vice-campeonato estadual de 1997.[4]

Conhecido como Tricolor do Agreste, suas cores são azul, preto e branco e com listras na horizontal.

História[editar | editar código-fonte]

Rua que deu origem ao nome do clube.

A História do Porto, começa no dia 30 de junho de 1993, quando foi fundado por José Porfírio de Oliveira, morador da Rua Coronel Francisco Rodrigues Porto, em Caruaru. Inicialmente batizado com o nome de Futebol Clube do Porto, inspirado no clube de Portugal de mesmo nome e com as cores Vermelha e Branca, foi fundado com o intuito de participar das competições amadoras da Liga Desportiva Caruaruense (LDC), logo se afiliou na Federação Pernambucana de Futebol como clube profissional, adotando as cores do extinto Atlético Clube Caruaru (Preto, Branco e Azul) e substituindo o nome Caruaru por Porto, em seguida o clubes passou a mandar seus jogos no estádio Antônio Inácio de Souza, que é administrado pela LDC.

O clube se profissionalizou em 8 de março de 1994 com o nome que tem hoje. O agora Clube Atlético do Porto disputou seu primeiro jogo oficial ainda em 1994, na segunda divisão do pernambucano - Série A2: uma vitória por 6 a 0 sobre o Ferroviário do Recife.[5]

O Porto desde seu início sofreu com o preconceito por ser um clube que possui "um dono", ou seja, um empresário da cidade banca as despesas desde sua fundação, o que gerou antipatia da população de Caruaru. A Sala de Troféus reúne as várias taças conquistadas pela equipe de futebol do Porto durante os mais de 20 anos de existência do clube. Contou também com os troféus que o tricolor obteve em outras modalidades esportivas, além de obras de arte e monumentos que prestam homenagem à história do clube, especialmente no futebol.

Primeira equipe do Porto em 1994

Logo nos dois primeiros anos da sua profissionalização vieram as primeiras conquistas: bicampeão do Interior nas temporadas 1994 e 1995. No campeonato pernambucano o Porto foi a primeira equipe que não é da capital ou região metropolitana do Recife a ficar na 2ª colocação do campeonato, tal fato ocorreu por duas oportunidades seguidas, vice-campeão pernambucano em 1997 e 1998, deixando claro que era uma nova força do futebol do interior. Disputou torneios nacionais como a Copa do Brasil e torneios regionais, como a Copa do Nordeste. No ano de 1999 o Gavião do Agreste chegou pela primeira vez na decisão da copa pernambuco, classificado para o mata-mata eliminou a equipes do Cabense e em seguida a equipe do Unibol até chegar na grande final contra o Central de Caruaru seu maior rival se sagrando campeão Copa Pernambuco de 1999.

No Início dos anos 2000, o Tricolor do Agreste ainda conseguiu outros títulos a nível estadual, foi pela 5ª vez campeão do interior no ano 2000, porém, na temporada 2002 do campeonato pernambucano a equipe não teve um bom desempenho e acabou rebaixada para a Série A2 do pernambucano pela primeira vez em sua história. No ano seguinte, na disputada da segunda divisão, a equipe fez ótima campanha, terminou em primeiro lugar na primeira fase da competição com 5 vitórias 1 empate e 2 derrotas, na segunda fase também passou em primeiro com 3 vitórias e 1 empate, no quadrangular final com jogos de ida e volta contra as equipes: Serrano, Centro Limoeirense e Barreiros, a equipe do Porto terminou em 1ª lugar com 4 vitórias 1 empate e 1 derrota se sagrando campeão da Série A2 de 2003, voltando para a elite do futebol pernambucano.

Após 13 anos vivendo no auge da elite do futebol pernambucano, o clube viveu seu pior momento sendo rebaixado pela segunda vez para a Série A2 em 2016. No ano seguinte, o clube não conseguiu emplacar, foi eliminado nas quartas de final e terminou a competição sétima colocação geral. Em 2018, teve uma nova chance de retornar a elite do futebol pernambucano. O Porto fez boa campanha na fase de grupos, foi líder do Grupo B invicto, mais novamente o clube é eliminado nas quartas e mais uma vez o clube não conseguiu voltar a primeira divisão. Atualmente a equipe do Porto está na 2ª divisão estadual, lutando para voltar a elite do pernambucano.

Celeiro de Craques[editar | editar código-fonte]

A equipe tornou-se referência na base e conseguiu vários títulos nas categorias sub-15, 17, e 20, além de participações na Copa São Paulo de Futebol Júnior, hoje o Clube Atlético do Porto é uma marca consolidada, uma "grife" de referência no mercado de atletas de base nacional.[6]

Com uma das melhores estruturas a nível estadual e regional, o Gavião do Agreste forma seus atletas no centro de treinamento Ninho do Gavião, a estrutura do CT conta com três campos oficiais e mais dois minicampos, ainda faz parte da estrutura uma academia de musculação, vestiários e um bom deparamento médico. Clubes da capital e outra da região sempre procuram o Porto para usar de sua estrutura para fazer pré-temporada ou outros tipos de preparação de atletas, uma das agremiações que corriqueirismo usava sua estrutura para treinamentos e preparação era o Santa Cruz.

O clube também promove competições de base para desenvolver e revelar seus atletas, não atoa a equipe do Porto recebeu o título de Clube Formador concedido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), toda essa estrutura resultou em inúmero títulos de base no estado e na região nordeste, além de campanhas de destaque a nível nacional, todos esses fatores são a explicação pelo fato do clube sempre revelar grandes jogadores para o futebol brasileiro e mundial, nomes como: Josué, Araújo, Rômulo, que defenderam a seleção brasileira, como também os jogadores como Elicarlos, Rogério, Joelson, Vagner Rosa, Rodolfo Potiguar, entre outros.[7]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Patrimônio[editar | editar código-fonte]

O clube hoje possui um dos melhores CT da região nordeste, fica na Rua Gonçalo Coelho 401, Maurício de Nassau, Caruaru - PE; onde está localizado o Clube Atlético Porto-Ninho Gavião (ou Ninho do Gavião). Um dos maiores centros de treinamento do Nordeste, o que ajudou no título de Clube Formador concedido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). No que diz respeito a estrutura do clube, além do CT, a equipe possui prédios em nome do Clube Atlético do Porto na cidade e Caruaru, segundo pesquisa realizada em 2018, o clube encontra-se na 13ª posição do nordeste no que diz respeito a patrimônio segundo o valor de custos, com um total de R$ 2.990.648,00.[8]

Estádio[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ter estádio próprio, o equipe atualmente mandar seus jogos no estádio Antônio Inácio de Souza, estádio que pertencia ao Vera Cruz Futebol Clube (extinto). O estádio que tem capacidade para até 6 mil espectadores hoje pertence a Liga Desportiva Caruaruense, mas em conjunto com o Clube Atlético do Porto ambos administram o estádio. Outro que já foi sua casa, foi o Estádio Luiz José de Lacerda, o "Lacerdão", casa do rival Central, utilizado quando o clube disputou a Série D do campeonato brasileiro de 2014 como também em outras oportunidades quando o Antônio Inácio não estava disponível ou liberado para jogos. O estádio do rival possui grama natural e capacidade de 19 mil pessoas. [2]

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Escudo[editar | editar código-fonte]

O escudo do clube é representando por um Gavião, ave de rapina da família águias e sua mascote, carregando uma bola de futebol em cima das iniciais do clube “C”, “A” e “P”. O escudo aparece também no seu centro de treinamento o “Ninho do Gavião”.

Mascote[editar | editar código-fonte]

Gavião, mascote do Porto

Gavião é uma espécie de águia da pertencentes a família dos Accipitridae e Falconidae, em particular dos gêneros Leucopternis, Buteo e Buteogallus. São águias geralmente identificadas pelo tamanho, de médio a pequeno porte, em relação a outras aves de rapina. Dotadas de asas curtas, são adaptadas à predação em espaços fechados. De uma forma geral, os gaviões têm uma distribuição bastante vasta, que inclui todos os continentes com exceção da Antártida. Sendo ave da família das águias, os gaviões são criaturas imponentes e soberanas que passam a mítica da grandeza que foca no sucesso, algo que o Porto sempre almeja em sua história. Clubes como o Benfica de Portutal tem como sua mascote uma ave dessa família.

Uniformes[editar | editar código-fonte]

O uniforme do Clube Atlético do Porto possui as cores azul, preto e branco, cores adotadas pelo clube em homenagem ao extinto Atlético Clube Caruaru, clube da mesma cidade. O primeiro padrão da equipe é semelhante a do Grêmio de Porto Alegre, que também possui listras verticais com as cores.

Uniformes dos jogadores[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo


Títulos[editar | editar código-fonte]

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
PEtrophy.png Campeonato Pernambucano - Série A2 1 2003
PEtrophy.png Copa Pernambuco 1 1999
PEtrophy.png Campeonato Pernambucano do Interior 5 1994, 1995, 1997, 1998 e 2000
MUNICIPAIS
Competição Títulos Temporadas
Caruuaru Liga Desportiva Caruaruense 2 1992 e 1993
Outros destaques

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Clube Atlético do Porto
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
Brasil Campeonato Brasileiro - Série C 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (1996)
Pernambuco Pernambucano - Série A1 0 (não possui) 2 vezes (Última em 1998) 0 (não possui) 5 vezes (Última em 2011)
Pernambuco Pernambucano - Série A2 1 (2003) 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (2019)
Pernambuco Copa Pernambuco 1 (1999) 2 (2010 e 2012) 1 (2007) 0 (não possui)
Pernambuco Pernambucano do Interior 5 vezes (Última em 2000) 4 vezes (Última em 2009) 3 vezes (Última em 2004) 4 vezes (Última em 2015)
Caruuaru Liga Desportiva Caruaruense 2 vezes (Última em 1993) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2020
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Pernambuco Série A1 22 Vice-Campeão (1997 e 1998) 1994 2016 2
Série A2 5 Campeão (2003) 2003 2020 1
Copa Pernambuco 5 Campeão (1999) 1999 2012
Brasil Série C 8 4º colocado (1996) 1994 2007
Série D 2 18º colocado (2014) 2011 2014
Copa do Brasil 1 Fase preliminar (1999) 1999
BandeirasNordesteBrasil.gif Copa do Nordeste 1 Fase de Grupos (1999) 1999

Ídolos[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua história, o Porto sempre contou com jogadores e técnicos de grande expressão nacional, que contribuíram para as inúmeras conquistas da equipe no futebol do Brasil e do exterior. O Porto entrou no futebol com um objetivo, revelar talentos para o país todo. De lá saíram nomes como Araújo (Goiás, Náutico, Cruzeiro, Atlético Mineiro e futebol japonês), Josué[9] (São Paulo, VfL Wolfsburg, Atlético Mineiro e Seleção Brasileira) e Rômulo (Vasco da Gama, Spartak Moscow, Flamengo e Seleção Brasileira).

Jogadores famosos
Treinadores famosos

Torcida[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ter uma grande torcida, o time caruaruense tem o torcedor símbolo, que está em todas as partidas, Geral do Porto. Tocando zabumba e distribuindo pipocas e balas, ele mantém a animação nas partida do clube. Geraldo Epifânio, de 51 anos, é considerado um torcedor folclórico. Ele se orgulha de ser um dos primeiros torcedores a se interessar pelo então iniciante Clube Atlético do Porto. Geraldo também se orgulha de ser o único torcedor a viajar com a delegação pelo Brasil.

Temporada[editar | editar código-fonte]

Soccerball current event.svg Última atualização:


Elenco atual do Clube Atlético do Porto[10]
Pos. Nome Pos. Nome Pos. Nome
G Brasil Diogo M Brasil Esdras Maranhense
LD Brasil Dalton M Brasil Cacau
Z Brasil Macaxeira G Brasil Filipe
Z Brasil Eduardo
M Brasil Juvenal
LE Brasil Luan
A Brasil Henry
M Brasil Rodolfo
A Brasil Franklin
M Brasil Alexandre
A Brasil Robson
M Brasil Pietro

Técnico: Brasil Edmilson Santos


Outras modalidades desportivas[editar | editar código-fonte]

Categorias de Base[editar | editar código-fonte]

Não é de hoje que o Porto sempre foi referência na categoria de base.[11] O clube já disputou vários campeonatos de base como a Copa São Paulo de Futebol Júnior, uma da mais tradicionais competições de Futebol de base do país. O clube tem pelo menos uma conquista em quatro principais categorias no futebol de pernambuco.

Principais títulos da base[editar | editar código-fonte]

Sub-20
Sub-17
  • Bandeira caruaru.jpg Liga Desportiva Caruaruense Sub-17: (2005)
  • Bandeira caruaru.jpg Copa Porto: (2016).
Sub-15
Sub-14
  • Bandeira caruaru.jpg Copa Porto: (2016).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Clube Atlético do Porto comemora 24 anos de fundação». Site do https://globoesporte.globo.com/ Globoesporte.com]. Consultado em 4 de junho de 2019 
  2. a b «CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (Rev. 6)» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 3 de setembro de 2016 
  3. Confederação Brasileira de Futebol (4 de dezembro de 2017). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2018» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 16 de dezembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 5 de dezembro de 2017 
  4. «Pernambuco State League 1997 – Pagina em Inglês». Consultado em 4 de junho de 2019 
  5. «Clube». Clube Atlético do Porto. Consultado em 30 de maio de 2020 
  6. Caruaru, Por Tiago Medeiros; PE. «Título? Porto de Caruaru quer mesmo é 'lucrar' com o Estadual». globoesporte.com. Consultado em 30 de maio de 2020 
  7. «O Ninho do Gavião». Clube Atlético do Porto. Consultado em 30 de maio de 2020 
  8. Zirpoli, Cassio (3 de maio de 2018). «O ranking de patrimônio dos clubes do Nordeste via balanços oficiais em 2018». Cassio Zirpoli. Consultado em 30 de maio de 2020 
  9. [1] Retirado das competições oficiais
  10. «Site oficial do Porto» 
  11. «Clubes pernambucanos recebem certificado da CBF por destaque na formação de atletas». Publicado por Maria Lua Ribeiro em Blog do Torcedor. 16 de junho de 2018. Consultado em 5 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]