Copa Pernambuco de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Copa Pernambuco)
Copa Pernambuco de Futebol
Copa Pernambucana de Futebol
Bandeira de Pernambuco.svg
Dados gerais
Organização CBF
Edições 19
Local de disputa Pernambuco
Número de equipes Varia a cada edição
Sistema Sistema Misto
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A Copa Pernambuco de Futebol ou Copa Pernambucana de Futebol, foi uma competição estadual de futebol de Pernambuco. Foi jogada nos moldes da Copa do Brasil de Futebol e mais posteriormente nos dias atuais, no Sistema Misto com fases Classificatória (Pontos corridos) e Eliminatória (Mata-mata), que por vezes só foi utilizado uma das fases.

Inicialmente a Copa Pernambucana foi disputada pelas equipes do Campeonato Pernambucano, como um torneio preparatório de Pré-temporada[1] e era disputado no final do ano, anterior ao ano da próxima temporada. A competição teve 19 edições e sua última edição foi realizada em 2019, que teve o Santa Cruz sagrando-se campeão invicto da competição. Foi disputada pelos clubes filiados a Federação Pernambucana de Futebol e pelos clubes convidados, que não disputavam alguma divisão — (Série A1) ou que não possuíam calendário de jogos — (clubes que jogaram a Série A2 e que não conseguiram acesso)

O Santa Cruz Futebol Clube é o clube que mais venceu a competição, com 5 títulos, seguido pelo Recife Futebol Clube — (atual Manchete), com 4, Sport Club do Recife com 3, e por Desportiva Vitória, com 2 títulos cada. Outros 05 clubes venceram uma edição da competição, sendo portanto 09 o número de clubes campeões. A cidade com maior número de títulos é Recife, com 13 conquistas. Em 3 oportunidades o campeão deste torneio foi um time que não estava na primeira divisão do campeonato nacional daquele ano. São eles: Recife FC, em 1996, Desportiva Vitória, em 2004 e Salgueiro, em 2005. Em 6 oportunidades, o futebol do interior pernambucano teve um clube representante campeão: Ypiranga-PE, em 1994, Porto-PE, em 1999, Central, em 2001, Desportiva Vitória, em 1995 e 2004 e Salgueiro, em 2005.

História[editar | editar código-fonte]

Troféu do Campeonato Brasileiro, modelo que foi homenageado com replica entregue ao campeão de 2019, o Santa Cruz.

A Copa Pernambucana de Futebol foi criada para preparar as equipes que disputariam a primeira divisão do Campeonato Pernambucano. O torneio era um amistoso que acabou dando a oportunidade de outros clubes com menor tradição no futebol pernambucano, de enfrentar um "clube grande" durante o ano. Clubes esses que não tinham condições ou não se classificaram para a elite do futebol estadual. A criação dessa competição então, visava valorizar a maioria dos clubes das regiões do Sertão Pernambucano, Agreste, São Francisco e Zona da Mata, clubes estes que não tinham mais representatividade na Série A1 do Pernambucano e voltaram a crescer em importância para os clubes médios e pequenos dessas regiões, por eles terem novamente chances até de chegarem, pelo menos teoricamente, à Série A2 do Estadual.

A primeira edição da Copa Pernambucana de Futebol ocorreu em 1994 e contou com 9 participantes, todas filiadas e ativas na FPF e participantes da Série A1 do Pernambucano. Era também uma forma de alavancar o desenvolvimento do futebol de equipes de menor tradição. Para esses clubes, era também a oportunidade de enfrentar um "clube grande" durante a competição, seja com a equipe profissional ou base e o respaldo das equipes do interior do estado. O Ypiranga-PE foi o seu primeiro campeão, que estava estreando pela primeira vez da edição de 1994 do Campeonato Pernambucano. Em 2006, chegou a ser suspensa por falta de incentivos e interesse das equipes, voltando a ser disputada ano seguinte.

Na edição do ano seguinte em 2008, foi a edição com maior número de publico. No total, foram 67.938 pessoas que acompanham a campanha do Santa Cruz, que ganhou seu primeiro título na competição. Feito que se repetiu no ano seguinte em 2009, onde o Santa garantiu seu segundo título.

Na Copa Pernambuco de Futebol de 2011, um fato curioso chamou muita a atenção em sua história. Além de ser a 17ª edição e contar com elenco Sub-20, o destaque foi para o formato da taça atribuido ao Náutico,[2] que conquistou seu primeiro título. A taça em questão, era uma replica de uma das mais cobiçadas no futebol mundial, a taça da Copa do Mundo da FIFA. Já em 2012, houve a última edição do torneio que teve o Santa Cruz como campeão e conquistando seu quarto título, permanecendo até 2018.

Em 2019, o presidente da FPF Evandro Carvalho, o retorno da Copa Pernambuco ao calendário do futebol estadual.[3] O mandatário da entidade máxima do futebol pernambucano, comentou sobre o objetivo e a importância da competição voltar a fazer parte do calendário do futebol profissional pernambucano. Segundo o Diretor de Competições, Murilo Falcão, poderiam participar desta edição, os clubes profissionais filiados à FPF e que estivessem em dia com as suas obrigações estatutárias. Os clubes interessados, deveriam enviar ofício à FPF formalizando o pedido de participação.

Após 7 anos sem a realização do torneio, em 2019 foi realizada a 19ª edição da competição e contou com a presença de 10 equipes filiadas a federação. Novamente teve o Santa Cruz campeão da Copa, conquistando seu 5º título e se isolando como maior campeão da competição. E novamente, a competição se destacou por um fato curioso. A competição mais uma vez fez homenagem a uma das maiores competições do futebol do mundo. Desta vez, a taça entregue ao campeão foi uma replica do troféu do Campeonato Brasileiro de Futebol, modelo utilizado desde 2014. Devido à pandemia de COVID-19,[4] a Federação Pernambucana suspendeu as atividades do Campeonato Pernambucano, de Janeiro a Abril de 2020. Competições de menor expressão, foram canceladas e como de praste, a Copa Pernambucana de Futebol foi extinguida.

Diferente de outras copas estaduais no país como a Copa Paulista, Copa Rio, Copa Federação Gaúcha de Futebol e dentre outras, a Copa Pernambucana de Futebol nunca deu vaga direta para outras competições como Copa do Brasil de Futebol e Campeonato Brasileiro - Série D, sendo uma competição não oficial com pouca credibilidade e não há premiações em dinheiro para a equipe campeã.

Sistema de disputa[editar | editar código-fonte]

A disputa da Copa Pernambucana de Futebol se dá no sistema "Sistema Misto", no qual dois times formam grupos classificatórios e as equipes de melhor classificação, disputam uma fase eliminatória no sistema de "Mata-mata”, em jogos de ida e volta ou jogos únicos. Em outras ocasiões, a competição foi toda realizada no sistema de Mata-mata, igual como na Copa do Brasil. Não há um sistema fixo na competição, podendo ter mais ou menos clubes participantes.

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Os critérios de desempate varia conforme cada edição, sendo que em algumas ocasiões foram utilizados os seguintes critérios:

Torneio de mata-mata (Toda competição)
  1. Saldo de gols.
  2. Disputa por pênaltis
  3. Critério do gol fora
Torneio misto (Classificatória e eliminatória)
  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols marcados

Novo formato em 2019[editar | editar código-fonte]

A Copa Pernambuco de 2019 foi disputada por 10 clubes, com jogos de 5 de outubro a 6 de dezembro. O regulamento foi semelhante ao da última temporada, com uma fase classificatória e uma fase eliminatória até a decisão.

Pela fórmula definida após conselho arbitral, em 26 de setembro, o torneio teve dois grupos de 5 clubes cada, os clubes jogos entre si dentro do seu grupo em turno único (cada equipe fez duas partidas em casa e duas foras). Ao fim da primeira fase, passaram os dois melhores de cada grupo, com semifinal e final em ida e volta. Ao todo, o campeão fez 8 partidas.[5].

Formato
  • Primeira fase: (fase de grupos): 10 clubes distribuídos em dois grupos (jogos somente de ida, passam os 2 melhores de cada grupo).
  • Segunda Fase: (semifinal): 4 clubes distribuídos em dois grupo de dois clubes (jogos de ida e volta, passam os 2 melhores).
  • Terceira fase: (final): em um grupo de dois clubes, de onde sairá o campeão.
Critérios de Desempate

Na 1ª Fase sempre que duas ou mais equipes estiverem em igualdade de pontos, os critérios de desempates devem ser aplicados na seguinte ordem:

  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols marcados
  4. Número de cartões vermelhos
  5. Número de cartões amarelos
  6. Sorteio público

Na 2ª e 3ª fase, sempre que as duas equipe estiverem em igualdade do pontos aplica-se os seguintes critérios:

  1. Saldo de gols;
  2. Tiros de ponto penal, conforme as Regras do Jogo de Futebol.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Por ser uma competição preparatória de Pré-temporada, a participação das equipes se da aos que disputam a Série A1 do Pernambucano e alguns da Série A2, sendo que não há nenhum critério de participação ou número fixo de clubes. Em algumas exceções, a FPF atribui convites para clubes que não se enquadre as ocasiões anteriores, para complementar os participantes por edição e a partir daí, conforme abaixo:

Vagas Classificação Forma de classificação
Aleatorio FPF1

Vagas fixas

  • Clubes que disputam a Série A1
  • Clubes que disputam a Série A2

Vagas variáveis

  • Qualque equipe que estejam na Séries A1
  • Clubes da Série A2, que queiram participar
  • Equipes convidadas, para complementação

1 A federação, pode decidir quem ira participar da competição, desde que nenhum clube tenha pendências e que tenha regulamentação.

Campeões[editar | editar código-fonte]

Edição Ano Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
1994 Ypiranga-PE (1) Desportiva Vitória Desconhecido Desconhecido
1995 Desportiva Vitória (1) Flamengo de Arcoverde Desconhecido Desconhecido
1996 Recife (1) Central Desconhecido Desconhecido
1997 Recife (2) Serrano-PE Desconhecido Desconhecido
1998 Sport (1) Santa Cruz Desconhecido Desconhecido
1999 Porto-PE (1) Central Sport Unibol
2000 Recife (3) Sport Desconhecido Desconhecido
2001 Central (1) Decisão Desconhecido Desconhecido
2002 Recife (4) Intercontinental AE Barreiros Surubim
10ª 2003 Sport (2) Náutico Central Vera Cruz
11ª 2004 Desportiva Vitória (2) Centro Limoeirense Náutico AE Barreiros
12ª 2005 Salgueiro (1) Sport Belo Jardim Cabense
2006 Torneio não disputado
13ª 2007 Sport (3) Náutico Porto-PE Santa Cruz
14ª 2008 Santa Cruz (1) Atlético Pernambucano Betaniense Salgueiro
15ª 2009 Santa Cruz (2) Central Sport Timbaúba
16ª 2010 Santa Cruz(INV) (3) Sport Porto-PE Central
17ª 2011 Náutico (1) Santa Cruz Sport Atlético Pernambucano
18ª 2012 Santa Cruz (4) Porto-PE Sport Náutico
2013 – 2018 Torneio não disputado
19ª 2019 Santa Cruz(INV) (5) Náutico Pesqueira Íbis

Títulos por clube[editar | editar código-fonte]

Clube Títulos Vices
Bandeira do Recife.svg Santa Cruz 5 (2008, 2009, 2010Cscr-featured.png, 2012, 2019Cscr-featured.png) 2 (1998 e 2011)
Band recife.png Recife[nota 1] 4 (1996, 1997, 2000, 2002) 0 (não possui)
Bandeira de Recife.svg Sport 3 (1998, 2003, 2007) 3 (2000, 2005 e 2010)
Bandeira vitoria de santo antao.jpg Desportiva Vitória[nota 2] 2 (1995, 2004) 1 (1994)
Caruaru Flag.png Central 1 (2001) 3 (1996, 1999 e 2009)
Bandeira de Recife.svg Náutico 1 (2011) 3 (2003, 2007 e 2019)
Caruaru Flag.png Porto-PE 1 (1999) 1 (2011)
Bandeira scc.jpg Ypiranga-PE 1 (1994) 0 (não possui)
Bandeira Salgueiro.png Salgueiro 1 (2005) 0 (não possui)

Cscr-featured.png Campeão invicto

Títulos por cidade[editar | editar código-fonte]

Cidade Títulos Equipes
Band recife.png Recife 13 Santa Cruz (5), Recife (4), Sport (3) e Salgueiro (1)
Bandeira caruaru.jpg Caruaru 2 Central (1) e Porto-PE (1)
Bandeira vitoria de santo antao.jpg Vitória de Santo Antão 2 Vitória das Tabocas (2)
Bandeira Salgueiro.png Salgueiro 1 Salgueiro (3)
Bandeira scc.svg Santa Cruz do Capibaribe 1 Ypiranga-PE (1)

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Por edição[editar | editar código-fonte]

Ano Artilheiro Clube Gols
1994-98 Sem informações
1990 Brasil Fabian Santos Bandeira do Recife.svg América-PE 8
2000-06 De 2000 a 2005, não tem informações. 2006 não teve torneio.
2007 Sem informações
2008 Brasil Edmundo Bandeira do Recife.svg Santa Cruz 8
2009 Brasil Gaúcho 12
2010 Brasil Fábio Caruaru Flag.png Porto-PE 7
2011 Sem informações
2012 Brasil Renato Bandeira de Recife.svg Náutico 5
Brasil Pedro Gusmão Bandeira do Recife.svg Santa Cruz
2013-18 Torneios não realizados
2019 Brasil Leozinho Bandeira do Recife.svg Santa Cruz 6

Participações[editar | editar código-fonte]

Os clubes que mais participaram da Copa Pernambucana (de 1994 a 2019) por município:

Participantes em 2019
Municípios Clube Total
(1994-2014)
Cabo de Santo Agostinho Cabense 10
Caruaru Flag.png Caruaru Central 5
Porto-PE 4
Carpina Atlético Pernambucano 4
BandeiraGaranhuns.svg Garanhuns Sete de Setembro 4
Limoeiro Centro Limoeirense 9
Paulista Íbis 4
Recife Náutico 8
Santa Cruz 8
Sport 10
Bandeira scc.jpg Santa Cruz do Capibaribe Ypiranga-PE 5
Vitória de Santo Antão Desportiva Vitória 9

Ver também[editar | editar código-fonte]

Federação Pernambucana de Futebol
Campeonato Pernambucano

Notas e referências

Notas

  1. O Recife FC é atualmente o Manchete Futebol Clube do Recife, desde 2008.
  2. A Desportiva Vitória foi extinta em 2007 e refundado em 2008, como Vitória das Tabocas.

Referências

  1. «Pré-temporada no futebol, o que é?». Publicado por Pedro Francke, em Folha do Nordeste. 1 de fevereiro de 2021. Consultado em 5 de fevereiro de 2022 
  2. «Náutico vence a Copa Pernambuco». 5 de dezembro de 2011 
  3. «FPF confirma retorno da Copa Pernambuco». Por Assessoria FPF. 9 de julho de 2019. Consultado em 28 de julho de 2019 
  4. «FPF decide suspender o Campeonato Pernambucano por tempo indeterminado». GloboEsporte.com. 16 de março de 2020. Consultado em 20 de março de 2020 
  5. «Copa Pernbucano enfim ganha tabela com mais times inscritos e jogos em CT». Por Cássio Zirpoli. 27 de setembro de 2019. Consultado em 27 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]