João Batista da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batista
Informações pessoais
Nome completo João Batista da Silva
Data de nasc. 8 de março de 1955 (61 anos)
Local de nasc. Porto Alegre (RS),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,78 m
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Volante
Clubes de juventude
1971 Brasil Internacional
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1973-1981
1981-1982
1983
1983-1985
1985
1985-1987
1988-1989
Brasil Internacional
Brasil Grêmio
Brasil Palmeiras
Itália Lazio
Itália Avellino
Portugal Belenenses
Brasil Avaí
Seleção nacional
1978-1983 Brasil Brasil 380000(0)

João Batista da Silva, mais conhecido como Batista (Porto Alegre, 8 de março de 1955), é um ex-futebolista e atual comentarista esportivo brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Volante de contenção, começou a sua carreira no Internacional, clube com o qual conquistou 3 Campeonatos Brasileiros e 4 Campeonatos Gaúchos. Em 1981, um desentendimento com a direção colorada fez com que Batista fosse parar no rival Grêmio. Na época da transferência, Batista era a estrela máxima do Inter. As reportagens da Placar da época esclarecem muitas coisas.

Em sua última partida pelo Inter no Beira-Rio, na goleada histórica de 6 a 0 sobre o Palmeiras no Brasileirão de 1981, Batista teve uma grande atuação, fazendo dois gols e ainda uma grande assistência para um outro. Batista na época era criticado pela Mídia "Paurioca", que fazia Lobby para jogadores do Eixo na seleção. João Saldanha por exemplo teve o peito de chamar Batista de Cabeça de Bagre. Ele tinha sido titular em 78 e tinha boas chances de repetir em 82. Nesse jogo Batista calou o Centro do País. Vale ressaltar que 24 horas depois da goleada ele vestiria a camisa do Brasil na goleada de 5 sobre a Venezuela (pela Eliminatórias da Copa).

Uma semana depois de, talvez, sua maior atuação com a camisa colorada, ele quebraria a perna num jogo em Recife contra o Sport numa falta brutal. O Inter planejava usar reservas nessa partida mas Asmuz fez uma aposta idiota com o Jornalista gremista Paulo Santana de que o Inter levaria os Titulares a Recife. Assim Asmuz forçou o time titular já classificado à próxima fase a viajar para um jogo que não valia nada.

Aos poucos ele ia se recuperando, mas acabou ficando sem contrato assinado por não conseguir acertar valores com Asmuz. O passe acabaria na Federação Gaúcha, numa aposta arriscada do Azmuz para forçar acordo com Batista. Por fim, o Grêmio foi à Federação e comprou o passe dele, algo que não era esperado pois o valor era elevado demais. Batista, com medo de ficar fora da Copa de 82, pois o Inter (leia-se Asmuz) o colocou na geladeira, acabou acertando com o Grêmio para poder jogar e consequentemente ir a Copa (o que acabou acontecendo).

O Interessante é que esse time do Inter em 81 prometia. Ainda havia Jair, Mario Sergio, uma ótima zaga com Mauro Galvão (19 anos) e Mauro Pastor (que fez 2 gols nesse jogo), o Cleo (o "novo Falcão" teve um ótimo ano), Bira e Nilson Dias como centroavantes, Silvio irmão de Cléo pela ponta direita e Silvinho pela Ponta Esquerda, Betão um bom jovem Lateral Direito e o experiente Rodrigues Neto na Lateral Esquerda. Sem falar no Batista usando a Camisa 10 do Inter e Benitez no gol. Timaço comparado com qualquer time do Inter nos anos 2000.

Mas com a lesão do Batista a coisa começou a desandar enquanto outros Clubes como o Flamengo começavam a dominar os anos 80. Pouco tempo depois de quebrar a perna a Placar fez reportagem que mostra como o Asmuz praticamente abandonou o jogador depois da lesão, não colocando muita fé num retorno para o "Velho" Batista. A Conclusão lamentável que nunca deveria ter acontecido: na noite que vazou a noticia, a cidade de Porto Alegre ficou em choque. O Grêmio foi à Federação e comprou o passe do Batista que há meses lá estava para quem quisesse comprar.

Em outras reportagens da Placar sobre Batista nos anos 70, uma coisa sempre foi clara: Bastista era um jogador Colorado, mas profissional, com metas e objetivos. Em entrevistas ele sempre dizia que sua meta era, além de ser campeão pelo Inter, jogar em Copas do Mundo. Em 78 ele conseguiu e sua meta era também estar na Copa de 82. Sem contrato, a poucos meses da Copa e se recuperando de uma perna quebrada, o sonho de ir à Copa estava cada vez mais longe. Telê Santana ainda falou: "O Batista pode ir à Copa... mas tem que estar jogando pra ser avaliado".

O Batista foi posto numa situação difícil pelo próprio Inter. Ele estava no auge e quebrou a perna, honrando a camisa Colorada, mas o Inter praticamente o abandonou. Sem dúvidas, o maior culpado de tudo isso foi o Asmuz. O mesmo Asmuz que vendeu Falcão e que uma década depois seria re-eleito Presidente do Inter. Já o Batista até hoje paga o preço desse episódio, pois foi um craque que ainda hoje é hostilizado pela torcida do time no qual foi criado. Tudo por causa dessa situação lamentável e mal administrada pela Direção do Inter. [1]

Ao sair do Grêmio, Batista passou por Palmeiras-SP (1983), Lazio e Avellino, da Itália (1983-1985), Belenenses, de Portugal (1985-1987) e Avaí-SC em 1988, encerrando a carreira no clube catarinense em 1989.

Atualmente, Batista trabalha como comentarista no canal Sportv, da rede Globosat. A' parte de sua família em Porto Alegre, Batista tem uma filha na Itália chamada Salomè da Silva que é atriz, filha nascida na decada de 90 entre ele e jornalista diretor de palco italiana Francesca Guidato Berger, que está agora a esposa de ' ator internacional Helmut Berger.

No dia 3 de fevereiro de 2010, Batista teve uma queda de pressão devido ao calor em Porto Alegre e desmaiou ao vivo em frente às câmeras, num programa da TVCOM exibido antes da partida Grêmio x São Luiz, pelo Campeonato Gaúcho[2]. Batista recuperou-se cerca de 30 segundos depois e comentou a partida normalmente. Após o jogo, disse em entrevista à TVCOM: "Conheci o apagão ao vivo"[3].

Títulos[editar | editar código-fonte]

Internacional
Avaí
Brasil

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.