Baltazar Maria de Morais Júnior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Baltazar
Baltazar Morais.jpg
Informações pessoais
Nome completo Baltazar Maria de Morais Júnior
Data de nasc. 17 de julho de 1959 (56 anos)
Local de nasc. Goiânia (GO),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,80 m
Apelido Artilheiro de Deus
Informações profissionais
Período em atividade 1978-1996 (18 anos)
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1978-1979
1979-1982
1982
1983
1983-1984
1984-1985
1985-1988
1988-1990
1990-1991
1991-1992
1993-1994
1995-1996
Brasil Atlético-GO
Brasil Grêmio
Brasil Palmeiras
Brasil Flamengo
Brasil Palmeiras
Brasil Botafogo
Espanha Celta de Vigo
Espanha Atlético de Madrid
Portugal Porto
França Rennes
Brasil Goiás
Japão Kyoto Sanga
054 00(38)
293 0(130)
046 00(23)
047 00(23)
Seleção nacional
1980-1989 Brasil Brasil 7 (3)

Baltazar Maria de Morais Júnior, mais conhecido como Baltazar (Goiânia, 17 de julho de 1959), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira profissional em 1978, atuando pelo Atlético-GO. Logo de cara mostrou que era um goleador nato, sagrando-se artilheiro do Campeonato Goiano.

No ano seguinte, transferiu-se para o Grêmio, onde conquistou seus primeiros títulos com o bicampeonato Gaúcho de 1979 e 1980 e foi o artilheiro do Campeonato Gaúcho por dois anos seguidos; em 1980 (28 gols) e 1981 (20 gols)[1] . Ainda em 1981, fez o gol do primeiro título brasileiro do Grêmio na final contra o São Paulo no Morumbi, após ter perdido um pênalti na partida de ida no estádio Olímpico Monumental. Na ocasião, declarou: "Deus está reservando algo melhor para mim". Foi um dos primeiros jogadores a declarar-se Atleta de Cristo.

Por seus feitos, o jogador é um ídolo da torcida do tricolor gaúcho e esta entre os 10 maiores artilheiros do clube, com 131 gols marcados[2] .

Baltazar também jogou no Flamengo, Botafogo e Palmeiras e teve uma breve passagem pela Seleção Brasileira, conquistando o título da Copa América 1989 e totalizando três gols em sete jogos[1] .

Na Espanha, jogou pelo Atlético de Madrid, tornando-se o artilheiro e conquistando o Troféu Pichichi na temporada 1988/89, ao fazer 35 gols[1] . Ainda é o terceiro maior artilheiro do clube, atrás somente dos 40 gols de Cristiano Ronaldo na temporada 2010-2011 e dos 38 gols de Telmo Zarra na temporada 1950-1951[carece de fontes?].

Encerrou sua carreira em 1996, jogando no Japão.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Grêmio
Flamengo
Celta de Vigo
Atletico de Madrid
Seleção Brasileira
Porto
Goiás

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c SEBEN, Paulo. Dicionário gremista. Caxias do Sul, RS: BelasLetras, 2010. p. 57.
  2. Grêmio 110 anos: clube nasce de gol 'anônimo' e vira fábrica de artilheiros Portal Globo Esporte - acessado em 17 de fevereiro de 2015