Basquetebol do Botafogo de Futebol e Regatas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Botafogo Basquete
Botafogo Basquete logo
Nome completo Botafogo de Futebol e Regatas
Alcunha Estrela Solitária
O Glorioso
Fogo / Fogão
Bota
Time de General Severiano
Torcedores Botafoguense
Alvinegro
Mascote Manequinho
Pato Donald
Biriba
Ligas Campeonato Brasileiro de Clubes CBB
Fundação Regatas:
1 de julho de 1894 (128 anos)
Futebol:
12 de agosto de 1904 (118 anos)
Fusão:
8 de dezembro de 1942 (79 anos)
Arena Ginásio Oscar Zelaya
Arena Capacidade 720 espectadores
Localização Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Cores Preto e Branco
         
Presidente Durcésio Mello[1]
Jorge Braga (CEO)[2]
Títulos 1 Liga Sul-Americana
1 Campeonato Brasileiro
10 Campeonato Carioca
Material esportivo WA Sports
Website botafogo.com.br/basquete

O Basquetebol do Botafogo de Futebol e Regatas é o departamento de basquetebol do clube poliesportivo brasileiro homônimo, sediado na cidade do Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro. Ele é mais conhecido como Botafogo Basquete ou simplesmente Botafogo.

Basquete masculino[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História do Botafogo de Futebol e Regatas para dados mais detalhados

O basquete alvinegro começou a ganhar seus primeiros títulos na década de 1930, quando o Botafogo Football Club conquistou todas as edições do campeonato organizado pela Associação Metropolitana de Basketball (AMB), de 1933 a 1937, além do estadual de 1939 organizado pela Liga Carioca de Basketball, também disputado pelo Club de Regatas Botafogo. O título de 1939 foi o primeiro estadual do Botafogo, uma vez que a FBERJ não reconhce e não contabiliza os campeonatos da AMB como oficiais.[3][4]

Na década seguinte, os dois clubes se uniriam por conta de uma tragédia ocorrida justamente em um jogo de basquete entre eles. Em 1942, em confronto do Campeonato Carioca, o atleta Armando Albano, um dos principais cestinhas do Botafogo Football Club e da Seleção Brasileira, sofreu um mal súbito em quadra. Após o jogador ser levado ao vestiário, a partida recomeçou, mas logo a notícia de sua morte interrompeu o confronto, que marcava 23–21 para o clube de futebol. Envoltos em uma profunda atmosfera de comoção após a tragédia, os presidentes Eduardo Góis Trindade, do futebol, e Augusto Frederico Schmidt, do remo, promoveram a união dos clubes, oficializada no dia 8 de dezembro daquele ano.[5][6]

Nos anos 1960, já sob a alcunha Botafogo de Futebol e Regatas, o time foi tricampeão estadual em 1966, 1967 e 1968.[4] No segundo ano em questão, o Botafogo ainda entrou para a história como o primeiro clube carioca a se tornar campeão nacional de basquete ao conquistar a Taça Brasil de 1967, o Campeonato Brasileiro à época, após derrotar o Corinthians na final, por 85 a 84.[7][8]

Com o título brasileiro, o Botafogo garantiu vaga para disputar a edição extra do Campeonato Sul-Americano de Clubes de 1967, no Chile. O time de General Severiano terminou o torneio na terceira colocação. Logo depois do certame, o Glorioso demonstrou interesse em sediar outra edição do Sul-Americano, esta considerada a oficial, que estava prevista para ocorrer no mesmo ano.[9] Contudo, por falta de concorrentes, a segunda edição do torneio em 1967 não aconteceu. Assim, o Botafogo foi declarado o representante da América do Sul para o Campeonato Mundial Interclubes de 1968, nos Estados Unidos.[10][11] O clube carioca ficou com a quarta colocação no Mundial, após ser suplantado nas duas partidas que realizou. Na semifinal, foi derrotado pelo norte-americano Akron Wingfoots, e na disputa pelo terceiro lugar sucumbiu diante do Olimpia Milão, da Itália.[12][13]

Depois de mais de vinte anos em crise financeira e sem conquistas na modalidade, o Botafogo voltou a celebrar um título em 1991, ao derrotar o Flamengo nos dois jogos da final para sagrar-se campeão estadual.[4] No Campeonato Nacional de 2001, o time botafoguense fez uma grande campanha. Depois de terminar a fase de classificação na liderança, enfrentou o Fluminense nas quartas e venceu a série por três jogos a zero. Na semifinal, foi superado pelo COC/Ribeirão Preto por 3 a 2, após cinco jogos muito disputados e acirrados. Ao término do Campeonato Carioca de 2002, o departamento acabou sendo encerrado devido aos problemas financeiros enfrentados pelo clube, mesmo após a terceira colocação no Campeonato Nacional do ano anterior.[14][15]

O retorno ao basquetebol profissional só aconteceu em 2015.[16] Dois anos depois, o Glorioso faturou o título da Liga Ouro, antiga competição equivalente à segunda divisão do basquete brasileiro, e conquistou o acesso para o NBB.[17] No retorno à elite do Brasileiro após 17 anos, o Fogão chegou aos playoffs do NBB 2017-18, sendo eliminado na série oitavas de final pelo Caxias do Sul por 3 a 0.

No NBB 18-19, o Botafogo foi a grande sensação do torneio. Após garantir a sexta colocação na fase de classificação, o time carioca enfrentou o São José nas oitavas e passou com tranquilidade na série melhor de três, ao fazer 2 a 0.[18] Nas quartas, o Glorioso enfrentou o Pinheiros. O playoff foi muito equilibrado e disputado. A classificação veio apenas no jogo cinco, em São Paulo. Com a vitória na série por 3 a 2, o Fogão voltou a uma semifinal de Campeonato Brasileiro após 18 anos.[19] O adversário seria o Flamengo, um time com um investimento muito maior. Apesar da disparidade entre as equipes, o Botafogo endureceu os jogos do playoff semifinal contra o rival, porém acabou sendo eliminado por 3 a 1.[20] Graças ao 4.º lugar no NBB, o Botafogo conquistou a vaga inédita para a Liga Sul-Americana de 2019.[21]

Participando pela primeira vez da Liga Sul-Americana, o Botafogo obteve duas vitórias e uma derrota na primeira fase e conseguiu avançar à semifinal da competição. Na segunda etapa do torneio, o Fogão fez jogos memoráveis. Primeiro, venceu o Salta Basket (ARG) por 62 a 61, com uma bola no último segundo.[22] Após derrotar o Nacional (URU) na partida seguinte, o time de General Severiano enfrentaria o anfitrião Ciclista Olímpico, da Argentina, em busca da vaga na decisão. Ao término do terceiro quarto, o Botafogo estava 17 pontos atrás no placar. Foi então que a equipe se superou e, com muita determinação e fibra, virou o jogo e classificou-se para a final.[23] Para ficar com a taça, o Bota teria de superar o Corinthians. No jogo um, no Rio, vitória corintiana por 88 a 74.[24] Novamente, os botafogenses demonstraram um grande poder de superação e entrega. O time venceu a segunda partida por 74 a 64[25] e também o terceiro e decisivo embate por 74 a 70, ambos no ginásio Wlamir Marques, e conquistou o seu primeiro título internacional no basquete.[26]

A temporada 19-20 da equipe foi encerrada quando a Liga Nacional de Basquete definiu o cancelamento do NBB, devido à pandemia de COVID-19. Após o término abrupto do Campeonato Brasileiro, a diretoria do clube informou que desativaria o basquete adulto do clube, por causa dos graves problemas financeiros e estruturais que afetam o Botafogo.[27] Porém, graças a mobilização de alguns torcedores através do movimento "Juntos Pelo Basquete", o departamento de basquete passou por reformulações e sob nova administração (Associação Botafogo Olímpico) manteve-se em atividade.[28] Devido as dívidas acumuladas na temporada anterior e ainda em reestruturação financeira, o Botafogo não conseguiu comprovar o "livro de dívidas" zerado, que é uma declaração de cada um dos jogadores da temporada passada afirmando que o clube quitou salários e direitos de imagem da temporada passada. Diante disso, a associação de atletas e diversos times não aceitaram a participação do Botafogo no Novo Basquete Brasil.[29] A equipe também teria ficando de fora da Champions League Américas (competição cuja vaga havia sido consquistada com o título da Liga Sul-Americana) por não conseguir enviar a documentação necessária e comprovar financeiramente que poderia jogar a competição.[30] Em compensação, o time de General Severiano confirmou a participação no Campeonato Brasileiro de Clubes CBB, a segunda divisão nacional, para a temporada 2020-21.[28]

Principais títulos[editar | editar código-fonte]

Continentais
Competição Títulos Temporadas
Liga Sul-Americana 1 2019
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Brasileiro 1 1967
Campeonato Brasileiro - 2.ª Divisão 1 2017
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Carioca 10 1939, 1942, 1943, 1944, 1945, 1947, 1966, 1967, 1968 e 1991
Campeonato Carioca - 2ª Divisão 2 1939 e 1941
Torneio Carioca 2 2015 e 2016
Taça Kanela 2 1996 e 1998
Torneio Rio-Open 1 2002

Outros torneios[editar | editar código-fonte]

  • Torneio de Apresentação do Campeonato Carioca: 7 vezes (1922, 1933, 1934, 1939, 1951, 1954 e 1965).
  • Campeonato da Associação Metropolitana de Basketball: 5 vezes (1933, 1934, 1935, 1936 e 1937).
  • Torneio Aberto: 2 vezes (1935 e 1942).
  • Campeonato Estadual de 2º Quadros: 2 vezes (1939 e 1941).
  • Campeonato Estadual Aspirantes: 2 vezes (1942 e 1944).
  • Troféu Guilhermina Guinle: 1945.

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Elenco atual (temporada 2020-2021)[editar | editar código-fonte]

Botafogo FR (basquete masculino)
Jogadores Comissão Técnica
Pos. # País Nome Altura Nascimento Último Clube
Técnico
Auxiliar Técnico
  • Bruno Gomes
Outros Membros
  • Carlos Salomão (Diretor)
  • Cláudio Alencastro (Supervisor)



Legenda
  • (C) Capitão
  • (S) Suspenso
  • (J) Juvenil
  • (INJ) Contundido

Elenco
• Última atualização: 03/05/2021

Últimas temporadas[editar | editar código-fonte]

Botafogo Basquete
Temporada Campeonato Brasileiro Copa Super 8 Champions League[a] Liga das Américas[a] Liga Sul-Americana Campeonato Carioca Mundial Interclubes
Div. Pos. J V D Classificação Classificação Classificação Classificação Pos. J V D Classificação
2015/2016 SCB (3.ª) 3.º 5 3 2 O torneio não existia O torneio não existia 3.º 4 1 3
2016/2017 LO (2.ª) 1.º 25 17 8 4.º 8 0 8
2017/2018 NBB (1.ª) 12.º 31 7 24 Não foi realizado
2018/2019 NBB (1.ª) 4.º 37 18 19 4.º 2.º 11 6 5
2019/2020 NBB (1.ª) 8.º* 23 13 13 Torneio extinto 1.º 2.º 7 4 3
2020/2021 CBC (2.ª) 4.º 16 9 7 Não foi realizada
2021/2022 CBC (2.ª) 11.º 12 3 9


  • a Com a criação da Champions League na temporada 2019-20, a Liga das Américas deixou de ser disputada.
  • *Por conta da pandemia de COVID-19 a temporada foi cancelada. A posição refere-se à colocação da equipe ao término da fase de classificação, que serviu como colocação final, apesar de não ter sido declarado um campeão. O critério foi utilizado apenas para a distribuição de vagas em torneios internacionais.
Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Classificado à Champions League
     Classificado à Liga das Américas
     Classificado à Liga Sul-Americana
     Rebaixado à divisão inferior
     Promovido à divisão superior


Jogadores históricos[editar | editar código-fonte]

Basquete feminino[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

A primeira edição do Campeonato Carioca de Basquete Feminino foi disputada em 1952. Três anos depois, em 1955, o Botafogo conquistou seu primeiro título estadual entre as mulheres. O clube ainda foi vice-campeão nas temporadas de 1956 e 1959.[4] Nos anos 1960, mais títulos: liderada por Martha, a equipe feminina sagrou-se tetracampeã estadual em 1960, 1961, 1962 e 1963.[3]

Na década de 1990, elas voltaram a brilhar com o título estadual de 1995, além dos vice-campeonatos em 1993 e 1996.[31] A última edição do Campeonato Carioca conquistada na categoria foi em 2006, e o clube encerrou as atividades em 2015.[15]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Campeonato Carioca 7 1955, 1960, 1961, 1962, 1963, 1995 e 2006

Outros torneios[editar | editar código-fonte]

  • Torneio de Apresentação do Campeonato Carioca: 9 vezes (1950, 1951, 1957, 1959, 1961, 1962, 1963, 1964 e 1965)
  • Copa Eugênia Borer: 3 vezes (1993, 1995 e 1996)
  • Troféu Armando Albano: 1956

Referências

  1. «Durcesio Mello é eleito presidente do Botafogo de 2021 a 2024: "Acredito que esse time não vai cair"». Lance!. 24 de novembro de 2020. Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  2. «Botafogo anuncia Jorge Braga como novo CEO: 'Projeto desafiador'». Lance!. 17 de março de 2021. Consultado em 28 de janeiro de 2022 
  3. a b «Basquete - Botafogo de Futebol e Regatas». Site Oficial do Botafogo. Consultado em 28 de novembro de 2016 
  4. a b c d «FBERJ - Relatório 2013» (PDF). FBERJ. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  5. «Unidos pela dor: fusão do remo e futebol do Botafogo completa 70 anos». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2012. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  6. «Relembre a história de Albano, que ensinou o Botafogo a crescer após comoção». Site Oficial do Botafogo. 2 de dezembro de 2016. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  7. «Botafogo é campeão brasileiro». Jornal do Brasil. 3 de abril de 1967. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  8. «Campeões da Taça Brasil». CBB. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  9. «Jornal do Brasil - Pesquisa de arquivos de notícias Google». news.google.com. Consultado em 6 de maio de 2019 
  10. Falcão, Claudio. «O Botafogo no Sul-Americano de Basquetebol Masculino de 1967» 
  11. «Jornal do Brasil - Pesquisa de arquivos de notícias Google». news.google.com. Consultado em 6 de maio de 2019 
  12. «III Intercontinental Cup (Philadelphia 1968)». LinguaSport. Consultado em 31 de março de 2018 
  13. Paulo, Por Guilherme GiavoniSão. «De Timão a Fla: veja os times do Brasil que já jogaram o mundial de basquete». globoesporte.com. Consultado em 3 de maio de 2019 
  14. «12º Campeonato Nacional de Basquete Masculino». CBB. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  15. a b «Fim da equipe feminina de basquete do Botafogo». Esporte Rio. 8 de fevereiro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  16. «De volta às quadras, Botafogo resgata origem e sonha com o NBB em 2017». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  17. «Botafogo leva título e garante vaga no NBB». O Globo. 30 de junho de 2017. Consultado em 9 de julho de 2017 
  18. «Botafogo vence o São José e vai às quartas de final do NBB». www.foxsports.com.br. Consultado em 27 de maio de 2019 
  19. «Botafogo consegue vitória heroica em SP, elimina o Pinheiros e pega o Flamengo na semifinal». Globoesporte. Consultado em 27 de maio de 2019 
  20. «Marquinhos brilha no fim, Flamengo elimina o Botafogo e decide o NBB com o Franca». Globoesporte. Consultado em 27 de maio de 2019 
  21. «Corinthians, Pinheiros e Botafogo conhecem rivais da Liga Sul-Americana de Basquete». Globoesporte. Consultado em 31 de julho de 2019 
  22. «No estouro do cronômetro, Botafogo vence Salta Basket na Liga Sul-Americana». Lance!. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  23. «Botafogo consegue virada épica, vence o Ciclista Olímpico e vai à final da Liga Sul-Americana». Globoesporte. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  24. «Corinthians bate Botafogo no 1º jogo da final da Liga Sul-Americana de basquete». Terra. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  25. «Botafogo bate Corinthians e final da Liga Sul-Americana de basquete terá 3º jogo». Terra. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  26. «Botafogo domina no início, segura o Corinthians no fim e vence a Liga Sul-Americana pela primeira vez». Globoesporte. Consultado em 14 de dezembro de 2019 
  27. «Em crise financeira, Botafogo encerra projeto de basquete e está fora do NBB». ge.globo. Consultado em 31 de julho de 2020 
  28. a b «Olhar Olímpico - Botafogo recria time de basquete e vai jogar Campeonato Brasileiro». www.uol.com.br. Consultado em 15 de janeiro de 2021 
  29. «Olhar Olímpico - Botafogo é rejeitado por dívidas e fica fora do NBB». www.uol.com.br. Consultado em 15 de janeiro de 2021 
  30. Souza, Felipe (15 de dezembro de 2020). «Botafogo está fora da Champions League 2021». Blog do Souza. Consultado em 15 de janeiro de 2021 
  31. «FBERJ - Relatório 1995» (PDF). FBERJ. Consultado em 21 de dezembro de 2016