Emil Rached

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emil Rached
Informações pessoais
Data de nasc. 20 de junho de 1939
Local de nasc. Vera Cruz, (SP),  Brasil
Falecido em 15 de outubro de 2009 (66 anos)
Altura 2,20m
Informações no clube
Posição Pivô
Seleção nacional
Brasil 18 jogos
Medalhas
Campeonato Mundial de Basquete
Bronze Uruguai 1967 Equipe
Jogos Pan-Americanos
Ouro Cali 1971 Equipe

Emil Assad Rached também conhecido como "O gigante" (Vera Cruz, 20 de junho de 1943Campinas, 15 de outubro de 2009) foi o mais alto jogador do basquete brasileiro, com 2,20[1] metros. Ficou conhecido do grande público após a sua aposentadoria das quadras, interpretando o "gigante" do grupo Os Trapalhões.

Nasceu em Vera Cruz, mas morava em Campinas quando foi descoberto para o basquete. Começou no Palmeiras e jogou entre 1964 e 1980. Com a seleção brasileira, ganhou duas medalhas: bronze no Mundial do Uruguai (1967), e ouro no Pan de Cali (1971).

Sua formação é em Educação Física. Em 2003 vivia como representante de vendas.

No basquete, ficou conhecido pelo papel de "boi de piranha": atraía os marcadores e os companheiros arremessavam livres. Tinha fama de lento, embora chegasse a marcar 15 pontos por partida, e recebesse diversas faltas, forçando a saída de diversos jogadores de equipes adversárias. Pela Seleção Brasileira, Emil marcou 114 pontos em 18 jogos.

Na televisão, seu papel de gigante mal-humorado e desajeitado entusiasmava o público. Ficou conhecido pelo bordão "Pega no termômetro e verifica!", com o qual respondia à insistente pergunta "está frio aí cima?". No cinema, participou dos seguintes filmes: O Trapalhão nas minas do Rei Salomão (1977), Os trapalhões na guerra dos planetas (1978) e As Aventuras de Mário Fofoca (1982).

Segundo o Guinness de 1974, Emil era, provavelmente, o homem mais alto do Brasil, com 2,20 m, sendo também considerado o jogador de basquete mais alto do mundo.

Faleceu em 15 de outubro de 2009[2] no Centro Médico de Campinas, em Barão Geraldo, após sofrer uma embolia pulmonar e quatro paradas cardíacas.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]