O Cangaceiro Trapalhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Cangaceiro Trapalhão
O Cangaceiro Trapalhão.jpg
 Brasil
1983 •  cor •  90 min 
Direção Daniel Filho
Produção Renato Aragão
Produção executiva Del Rangel
Argumento Aguinaldo Silva
Ricardo Linhares
Roteiro Renato Aragão
João Paulo Carvalho
Doc Comparato
Daniel Filho
Elenco Renato Aragão
Regina Duarte
Nelson Xavier
Tânia Alves
Dedé Santana
Zacarias
Mussum
José Dumont
Bruna Lombardi
Gênero Comédia/Aventura
Música Guto Graça Mello
Direção de fotografia Edgar Moura
Idioma Português
Cronologia
Os Trapalhões na Serra Pelada (1982)
Atrapalhando a Suate (1983)
Página no IMDb (em inglês)

O Cangaceiro Trapalhão é um filme brasileiro de 1983 do grupo de comediantes brasileiros Os Trapalhões, tendo também no elenco, a "namoradinha do Brasil" Regina Duarte e inspirado na história do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, também conhecido como Lampião, o assim chamado "Rei do cangaço". O filme também é inspirado na minissérie Lampião e Maria Bonita exibida em 1982 e estelado por Nelson Xavier e Tânia Alves que nesse filme voltam a interpretarem os mesmos personagens. O filme também conta com as participações de Bruna Lombardi, José Dumont e Tarcísio Meira (este último em uma participação sem falas, mas decisiva para o desfecho). Daniele Rodrigues (conhecida por atuar como a Narizinho, do Sítio do Picapau Amarelo de 1981 a 1982) também participa do filme como Expedita, sendo creditada como 'Daniele Cristina'. Gabriela Duarte, ainda criança faz uma curta aparição no filme, como uma das crianças na Cidade de Águas Lindas. Já, o humorista Chico Anísio foi o responsável por escrever os diálogos do filme.

O Cangaceiro Trapalhão, fez tanto sucesso, que no mesmo ano, fora lançado um LP com a trilha sonora do filme.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Severino do Quixadá: Eu sou nordestino, e a coisa que o nordestino mais faz, é trocar o certo pelo duvidoso.

Severino do Quixadá (Renato Aragão), humilde nordestino pastor de cabras, salva o Capitão Virgulano ou simplesmente Capitão (Nelson Xavier) e seu bando de cangaceiros de uma emboscada armada pelo tenente Zé Bezerra (José Dumont), seu eterno perseguidor. Capitão escapa levando consigo a caixa misteriosa que retirou do interior do trem assaltado na cidade de Cajarana. Procurando fugir do tiroteio, Severino termina por encontrar-se no acampamento dos cangaceiros, juntamente com os atrapalhados amigos Mussum e Zacarias que, aproveitando a confusão, fugiram da cadeia.

Informado por Maria Bonita, ou simplesmente D. Maria (Tânia Alves) da semelhança de Severino consigo, Capitão o batiza de Lamparino e o encarrega de ir à cidade de Águas Lindas vingar uma desfeita que os poderosos da cidade fizeram com um dos cangaceiros de seu bando. O cangaceiro Gavião (Dedé Santana), homem de confiança do Capitão, é incumbido de levar Expedita (Daniele Rodrigues), filha do Capitão, ao encontro do tio em uma fazenda, perto da Pedra da Galinha Choca, onde ficará a salva das emboscadas. A menina Expedita não querendo ficar longe dos seus pais, foge de Gavião e é raptada pelos homens de Ten. Bezerra. Gavião sai à sua procura e encontra Severino/Lamparino seguindo, todos juntos, para Águas Lindas onde são falsamente recebidos com um banquete, no qual o prefeito e o médico tentam envenenar Lamparino, o suposto Capitão. Aninha (Regina Duarte), uma jovem bonita e destemida, fora trazida para cidade, pois o prefeito planejava se apropriar das terras de sua família e a apresentou falsamente como sendo sua sobrinha. Desconfiada da cilada e movida por sentimentos humanitários, Aninha avisa Lamparino, que consegue sair ileso, todos fugindo da cidade, acompanhados por Aninha, que conhece a localização do acampamento de Zé Bezerra.

Disfarçados de ciganos de um circo mambembe, o grupo chega ao acampamento, resgatam Expedita e seguem à procura da fazenda do irmão de Capitão. Ao atravessarem um rio, em canoas, são atacados por piranhas fazendo com que o grupo se separe. Lamparino/Severino, Aninha e Expedita chegam a caatinga e caminham, cheios de fome e de sede, sertão adentro onde encontram a misteriosa bruxa Secabru (Bruna Lombardi) que submete Lamparino a missão de escalar um poço repleto de caranguejos, encontar a rainha das águas e recuperar uma pedra mágica que a transformara novamente em fada, da prova, Severino/Lamparino sai vencedor e Secabri, em forma de agradecimento, mostra ao grupo a localização da Pedra da Galinha Choca.

Ao chegarem lá, o trio é surpreendido por Capitão e seu bando, sugestionado por pressentimento de Maria Bonita sobre a segurança de Expedita, Capitão chega às terras do irmão, preparando em seguida, uma emboscada para Lamparino, pensando ter este seqüestrado sua filha. Encontram-se todos e, esclarecido de que Lamparino não é seqüestrador e sim herói, Capitão o recompensa dando-lhe de presente a Caixa misteriosa (que agora está bem menor, pois haviam várias caixas uma dentro da outra, e o Capitão já estava cansado de tentar abri-lá). Gavião, Mussum e Zacarias permanecem com Lamparino, enquanto Capitão, Maria Bonita, Expedita e resto do bando partem. Severino convida Aninha para conhecer o mar, mas está é surpreendida por seu namorado (Tarcísio Meira), que partiu pro sul, disposto a melhores condições de vida e reaparece em um belo cavalo branco. Mesmo, indecisa, Aninha é encorajada por Severino a partir com seu amado, antes ela agradece Severino por toda a aventura.

Mesmo desiludido, Severino parte com seu bando, sertão a fora, e ambos, em um momento de descontração, brincam de 'jogar a caixa pro o alto', e então é finalmente revelado o que havia dentro dela, uma miniatura de Galinha Choca, com uma fita com os dizeres "Pule na Cabeça" (Severino pensava que era "Puio na Cabaça"), logo eles percebem que terão de escalar a Pedra da Galinha Choca e pular em sua cabeça, para encontar o "tesouro". Eles pulam felizes, ocorre um tremor, e da Pedra da Galinha Choca, saem magníficos e gigantescos ovos de ouro, sendo que um deles esmaga o Tenente Zé Bezerra. Ricos, os Trapalhões compram um iate, e desbravam o mar, com belas mulheres ao seu lado, enquanto Severino termina feliz ao lado de Secabru.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Elenco Papel
Renato Aragão Severino do Quixadá
Regina Duarte Aninha
Nelson Xavier Capitão Virgulino
Tânia Alves Dona Maria Bonita
Dedé Santana Gavião
Mussum Mussum
Zacarias Zacarias
José Dumont Tenente Zé Bezerra
Bruna Lombardi Secabru, a Bruxa-Fada / Rainha das Águas
Daniele Rodrigues (creditada como Daniele Cristina) Expedita Ferreira da Silva
Tarcísio Meira Namorado de Aninha (Participação sem falas, não-creditado)
Danton Jardim Rastejador do Zé Bezerra
Lutero Luiz Prefeito de Águas Lindas
Doc Comparato Médico
Cininha de Paula Mulher do médico
Ariel Coelho Villas-Boas, o sacristão
Wellington Botelho Juiz
Lupe Gigliotti Mulher do juiz
Sônia Dias Mulher do prefeito (Primeira-dama de Águas Lindas)
Leovegildo Cordeiro, o Radar Delegado de Águas Lindas
Aldro Cunha Sargento Lobão
Carmen Palhares Mulher do delegado
Mano Melo Jerimum (cangaceiro)
Francisco Arruda Chefe da estação de trem
Nonatho Freire Cunhado
Carlos Kurt Homem no bando de Zé Bezerra (não creditado)
Gabriela Duarte

Recepção[editar | editar código-fonte]

Leonardo Ribeiro em sua crítica para o Papo de Cinema escreveu: "[O]s elementos fantásticos [do filme] que surgem destoam do que parecia ser a proposta inicial. Mesmo com esta falta de consistência do roteiro, o filme possui alguns momentos marcantes, como a sequência musical quase surrealista embalada por 'Lagartixa', de Rita Lee (...) Ao final, outras características típicas dos filmes do grupo voltam a aparecer: um leve teor de crítica social. (...) Uma das ideias fantasiosas mais bizarras da obra dos Trapalhões, que aqui tem um de seus exemplares mais bem resolvidos, querido pelos fãs e pela crítica."[1]

Citações[editar | editar código-fonte]

O filme faz citações e referencias a Raiders of the Lost Ark aonde a caixa que o Cangaceiro Lampião buscava fazia uma referencia a Arca da Aliança no filme de Indiana Jones assim como a cena que Severino do Quixadá (Renato Aragão) vai da carroça como Indiana Jones cai do caminhão nazista na famosa cena de perseguição, e o Tenente Bezerra antagonista do filme dos Trapalhões lembrava René Belloq o antagonista de Raiders of the Lost Ark assim como Severino descer num poço com caranguejos numa referência ao Poço das Almas, filme de Steven Spielberg e George Lucas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Leonardo Ribeiro (28 de março de 2016). «O Cangaceiro Trapalhão». www.papodecinema.com.br. Consultado em 21 de outubro de 2016 
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.