Os Trapalhões no Auto da Compadecida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Os Trapalhões no Auto da Compadecida
Os Trapalhões no Auto da Compadecida.jpg
 Brasil
1987 •  cor •  96 min 
Direção Roberto Farias
Roteiro Roberto Farias
Baseado em Auto da Compadecida de Ariano Suassuna
Elenco Renato Aragão
Dedé Santana
Zacarias
Mussum
Betty Gofman
Raul Cortez
José Dumont
Renato Consorte
Cláudia Jimenez
Emmanuel Cavalcanti
Género comédia
literatura
folclore
Música Antônio Madureira
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Os Trapalhões no Auto da Compadecida é um filme brasileiro de 1987 d'Os Trapalhões, adaptação livre da obra Auto da Compadecida de Ariano Suassuna, e dirigido por Roberto Farias.

O elenco conta com Raul Cortez, Cláudia Jimenez, José Dumont, Renato Consorte e Emannuel Cavalcanti.

Betty Gofman na época com 22 anos fez sua estréia em filmes no papel da Compadecida.

Este filme teve um público total de 2 610 371 espectadores, além de ter sido um dos raros filmes dos Trapalhões que chegou a ser comercializado no exterior, no caso, para Portugal.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Na pequena cidadezinha de Taperoá, situada no interior do Nordeste, um palhaço (Luiz Armando Queiróz) e sua trupe anunciam um grande espetáculo intitulado "O Auto da Compadecida" cujo desfecho será o julgamento de alguns canalhas. João Grilo (Renato Aragão) e Chicó (Dedé Santana) vivem armando confusões, afrontando um sacristão humilde (Mussum) e um padeiro (Zacarias) que vive sendo traído pela fogosa esposa (Cláudia Jimenez). Todos vivem sob os desmandos do bispo (Renato Consorte), do padre (Emmanuel Cavalcanti) e do major (Raul Cortez). Até que, num ataque à cidade, todos morrem pelas mãos do cangaceiro Severino (José Dumont) e precisam enfrentar um julgamento no céu, que coloca todos diante de Deus (também interpretado por Mussum), da Virgem Maria (Betty Gofman) e do Diabo (também interpretado por Raul Cortez).

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Estúdio: RA Produções e Produções Cinematográficas R.F. Farias Ltda.
  • Distribuição: Embrafilme
  • Produção: Renato Aragão e Roberto Farias
  • Trilha sonora: Antônio Madureira
  • Fotografia: Walter Carvalho
  • Edição: Marta Luz Marie Dominique Paris Maciel

Elenco do filme[editar | editar código-fonte]

Elenco Personagem
Renato Aragão João Grilo
Dedé Santana Chicó
Zacarias Padeiro
Mussum Frade / Jesus Cristo (Emanuel)
Raul Cortez Major Antônio Morais / Diabo
Betty Gofman Nossa Senhora, a Compadecida / Cozinheira do Major
Cláudia Jimenez Margarida, a mulher do padeiro
Emmanuel Cavalcanti Padre João
Renato Consorte Bispo Borba
José Dumont Cangaceiro Severino de Aracaju (Capitão)
José Marinho Cabra de Severino
Luiz Armando Queiroz Palhaço
Sandro Solviatti Sacristão
Marinho Barbosa Filho do Major


Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o


Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.