Uma Escola Atrapalhada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2015).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Uma Escola Atrapalhada
Uma Escola Atrapalhada.jpg
 Brasil
1990 •  cor •  90 min 
Direção Antônio Rangel
Roteiro Luís Carlos Góes
Elenco Angélica
Supla
Grupo Polegar
Renato Aragão
Jandira Martini
Gugu Liberato
Dedé Santana
Mussum
Zacarias
Fafy Siqueira
Ewerton de Castro
Selton Mello
Género Juvenil
Comédia
Lançamento Brasil 12 de Fevereiro de 1990
Brasil 23 de Março de 1990 (tributo ao Zacarias)
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Uma escola atrapalhada é um filme brasileiro de 1990, do gênero comédia infanto-juvenil, dirigido por Antônio Rangel e estrelado pela apresentadora Angélica, pelo cantor Supla e pelo grupo musical Polegar. O filme também conta com a participação do grupo humorístico Os Trapalhões.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Sob a direção de Dona Alma e os olhares rigorosos do inspetor Anselmo, começa o ano letivo na Escola Mateus Rosée. A escola está passando por problemas financeiros, e Dona Alma expulsa um cobrador do prédio do colégio, afirmando que nunca irá vendê-lo. O pai de santo de Dona Alma espanta o cobrador.

Enquanto isso, o mauricinho Renan confronta os novatos Alan, Alex, Ricardo e Rafael, sob observação de Carlão, o aluno mais popular do colégio. Natália e Isabela também agem com zombaria em relação aos novatos, que estão vindo transferidos de outro colégio, dizendo que a sala - quase que totalmente vazia - é dividida em alas ocupadas por famílias tradicionais na escola. Quando Rafael reage, ameaçando bater em Renan, Carlão interfere e acalma, em termos, os ânimos. Vinagre também interfere, avisando que o professor Chopin Luís está chegando. Após a entrada do professor em sala, chega a misteriosa Tamí, atraindo imediatamente a atenção de Carlão. Paula, namorada de Carlão, percebe. Chopin Luís apresenta Alan, Alex, Ricardo, Rafael e Tamí aos alunos, e começa a aula.

Depois da aula, Dona Alma conta aos professores Léo e Lisa que documentos importantes da escola foram roubados, e anuncia que há um sabotador entre eles. Anselmo prontamente acusa o zelador, Didi, de ser o sabotador, uma vez que ele não está presente. Lisa defende Didi das acusações de Anselmo, afirmando que Didi adora a escola e não seria capaz de fazer isso. Dona Alma apoia Isa, afirmando que ela e Didi são amigos há muitos anos e ele não seria capaz de traí-la. Tamí fala ao telefone com uma pessoa não identificada, implorando que a pessoa não telefone ao colégio, pois a colocaria em risco. Ela acalma a pessoa e se despede.

Na aula de arte, Natália, Beta, Paula e Isabela começam a falar de Tamí, com Beta chamando Tamí de pobre, revoltada, metida e violenta. Beta afirma ainda que Tamí se acha bonita, e Carlão defende Tamí dizendo que ela é bonita, sim. Ainda durante a aula de arte, Isabela, que é namorada de Renan, começa a trocar olhares com Ricardo, e Renan percebe. Isabela deixa cair uma esponja, e Ricardo pega e a entrega a ela. Renan, porém, pega a esponja antes de Isabela e a joga no lixo diante de Ricardo, que se afasta. Isabela diz então que Renan é grosso, e comenta com Carlão que não aguenta mais o namorado. Carlão diz que Isabela já conhece Renan e diz para ela ignorá-lo. Paula pergunta se Carlão vai começar a defender os novatos, e Carlão pede um tempo a ela. Paula se queixa com Beta e culpa Tamí pelo que está acontecendo. Beta diz que tudo em Tamí é falso; Tamí ouve e joga tinta vermelha em Beta. Enquanto os outros alunos começam a rir e zombar de Beta, Tamí sai da sala com Alan, Alex, Ricardo e Rafael. Na confusão, Beta é levada por Anselmo para a direção.

Carlão confronta Tamí em defesa de Beta, mas Tamí o ignora. Carlão diz que Beta está prejudicada no colégio por culpa de Tamí, e que Tamí pode se dar muito mal se continuar assim. A garota se defende, dizendo que não tem medo de Carlão e que ele vai ter que correr muito para alcançá-la. Os dois disputam uma corrida, e Tamí está ganhando até que derrapa e cai. Porém, a queda de Tamí foi uma artimanha de Renan, que jogou areia no chão onde Tamí ia passar para que ela caísse e Carlão vencesse. Alan, que viu tudo, interfere na celebração da vitória de Carlão e conta toda a verdade.

Enquanto se preparam para dormir, Beta, Isabela, Paula e Natália comentam o que aconteceu, com Isabela demonstrando revolta pela postura de Renan, e Beta apoiando-o. Natália chama Renan de covarde, e Isabela se pergunta o que Renan não seria capaz de fazer com ela, afirmando para Paula que Carlão também está envolvido, mas Paula defende Carlão. Cida entra e diz a Isabela que Renan está na frente do colégio berrando por ela; Isabela decide ir conversar com Renan e rompe o namoro com ele. Renan diz a Isabela que é capaz de fazer uma besteira e afirma que tem o apoio da mãe de Isabela; a garota não dá ouvidos e sugere que ele peça a mão da mãe dela em casamento, indo embora em seguida enquanto Renan grita por ela. Depois que Renan vai embora, Ricardo, que ouvia a conversa toda, aparece, sorridente.

Enquanto isso, Didi, que está voltando para o colégio, é ameaçado por um ladrão com canivete, mas se defende com uma peixeira. Dois assaltantes tentam levar a sacola de Didi, mas a cobra de estimação do zelador os espanta. Na escola, Vinagre dá um susto em Beta durante a aula de biologia. A aula é interrompida pela chegada de Didi, que é recebido com festa pelos alunos e por Lisa. A cobra de Didi escapa da sacola e sobe na perna de Beta, que a princípio pensa tratar-se de outra brincadeira de Vinagre. Porém, quando Beta descobre que é uma cobra, os alunos fazem a maior confusão e fogem correndo da sala. Dona Alma também recebe Didi com festa, deixando Anselmo com ciúme, o que Didi percebe. Depois da aula, Rafael comenta que está apaixonado por Natália, enquanto Alan elogia Paula. Renan aparece e vê a proximidade de Ricardo e Isabela. Rafael finge que está se afogando na piscina da escola, é salvo por Natália e rouba um beijo, deixando Natália furiosa.

Cida comenta com Dona Alma que material da escola tem sido roubado. Dona Alma faz uma consulta com o pai de santo, que lhe ensina a fazer um feitiço para descobrir quem é o traidor. Léo observa Lisa conversando com Didi enquanto Didi trabalha, e Lisa pede a Didi que lhe conte qual é o maior sonho dele. Didi diz que tem dois sonhos, mas que um deles é segredo. Lisa diz que Didi não pode ter vergonha dela, mas Didi afirma que Lisa está nele, e conta seu segundo sonho: ser artista de cinema. Lisa insiste que ele conte o outro, mas ele muda de assunto.

Na sala de arte, Alan vê, escondido, enquanto Paula rompe com Carlão, afirmando que o jeito dele de lidar com as situações é diferente do dela. Paula acusa Carlão de ser culpado pela queda de Tamí na corrida, e ele se defende, dizendo que não precisava de truques para ganhar de Tamí. Carlão diz que Tamí é ridícula; Paula retruca que Tamí pode ser ridícula, mas que ele não consegue tirar os olhos dela e que ele mudou desde que Tamí chegou na escola. Revoltado, Carlão sai da sala e deixa Paula sozinha. Alan se aproxima para consolá-la e tenta se declarar, mas não consegue, e Paula sai correndo, atrasada para uma prova.

Durante a prova, Rafael manda um bilhetinho para Natália, pedindo desculpas. Beta, curiosa, se joga da cadeira quando Natália atira o bilhete de volta para Rafael, e é repreendida por Lisa. Ricardo e Isabela trocam olhares. Tamí ajuda Beta a colar na prova, e Carlão vê.

Depois do treino de Natália, Rafael se aproxima e pede a Léo que os deixe sozinhos para conversarem. Rafael, com ciúme, diz que Léo gosta de beijar as meninas, mas depois de levar uma bronca de Natália, ele se desculpa e enche Natália de elogios. Achando graça, ela dá um beijo no rosto de Rafael e se afasta.

Renan flagra Alan aos beijos com Paula em uma sala e vai direto contar para Carlão, que está ensaiando no auditório com Vinagre. Carlão não dá ouvidos, e Vinagre aconselha que Renan desista de Isabela. Carlão observa Tamí com Alex, Ricardo e Isabela e decide abordá-la, mas Vinagre impede quando Tamí abraça Alex. Carlão e Rafael jogam vôlei no mesmo time, e perdem; irritado, Carlão joga uma bola em Rafael e leva uma bronca de Natália. Irritada, Tamí dá uma joelhada em Carlão, e ele revida com um tapa.

Léo repreende Carlão pela agressão a Tamí e afirma que ele vai acabar sozinho se continuar assim. Já Dona Alma dá uma bronca em Tamí pela agressão a Carlão e diz que vai precisar ligar para a família de Tamí, mas a menina implora que ela não faça isso. Cida diz que Tamí devia aceitar a ajuda da família, mas Tamí diz que não é justo que Dona Alma chame a família dela ao colégio logo agora que ela está começando a se ajustar. Cida fica curiosa sobre a identidade da família de Tamí, e Tamí confirma que eles são muito pobres; Cida afirma que pobreza não é doença, mas a conversa das três é interrompida quando Paula, Beta, Natália e Isabela entram na sala e declaram apoio a Tami.

Renan espia Ricardo e Isabela namorando e, depois que Ricardo se afasta, confronta a garota, mas Isabela o ignora. Dona Alma recebe uma ligação anônima que afirma que há uma bomba no colégio. Enquanto um esquadrão antibombas procura a bomba, Tamí aproveita para telefonar sem ser vista na sala de Dona Alma. Carlão se aproxima perguntando se a garota achou a bomba, mas Tamí tenta escapar. Carlão a impede e pede que ela o chame se ela encontrar a bomba, já que pode ser perigoso, e ela é muito bonita para se machucar. Tamí pede que ele a largue, mas ele se recusa e diz que precisa falar com ela; Tamí lamenta que ele queira falar com ela depois do que ele lhe fez.

Depois que a bomba é encontrada, todos comemoram o aniversário de Cida. Vinagre e Carlão enchem Cida de elogios, mas são interrompidos por Tamí. Cida aproveita para levar Vinagre embora, deixando Carlão e Tamí sozinhos. Rola um clima, e Tamí sorri, mas Natália leva Tamí embora. Pouco depois, Carlão diz a Tamí que sabe que ela gosta dele. Tamí não responde; apenas sorri e se afasta. Carlão comemora.

Ainda durante a festa, os casais formados dançam juntos. Renan, bêbado e com ciúme de Isabela, se aproxima e separa Ricardo e Isabela; Ricardo se defende empurrando o rival e a briga se alastra. Carlão intervém enfiando uma torta no rosto de Renan, que vira motivo de risos. Para se vingar, no dia seguinte, Renan liga para Ingrid, a mãe de Isabela, e a envenena contra Ricardo. Ingrid vai à escola e dá um ultimato a Alma: se Ricardo não for expulso, ela vai transferir Isabela para outra escola. Alma não cede, e Isabela afirma que só morta sai do Mateus Rosée. Depois do apelo do marido, Ingrid concorda que Isabela fique, mas só se for sob vigilância. Renan e Anselmo sorriem um para o outro, triunfantes. Léo e os alunos se preparam para acampar, e Anselmo tenta acompanhá-los, para vigiar Ricardo e Isabela. Os dois aproveitam para escapar sem ser vistos, mas são pegos no flagra por Renan, que os ameaça, mas Isabela diz que não é culpa de ninguém se ela deixou de gostar dele.

Enquanto isso, Tamí está caminhando na mata quando encontra Carlão. Desconfortável, ela tenta ir embora, mas ele a impede e, depois de hesitar, pede que Tamí fique com ele. Tamí pede um tempo a Carlão, e ele concorda. Didi vê Léo com Lisa. Na volta ao colégio, Dona Alma anuncia que o colégio vai promover um concurso de bandas. Vinagre percebe o clima entre Carlão e Tamí. Aproveitando que Ingrid está viajando, Isabela escapa com Ricardo do colégio e o leva para sua casa. Tamí também sai do colégio e é vista por Carlão encontrando-se com um rapaz de carro. Ele conclui que é o namorado de Tamí e fica arrasado.

Chopin Luís ensaia com Ricardo, Rafael, Alan e Alex, e Anselmo aborda Carlão depois que eles saem, insinuando que um acidente pode destruir os instrumentos dos rapazes. Tamí tenta falar com Carlão depois que Anselmo sai, mas o rapaz a destrata. Tamí fica confusa, mas Carlão afirma que a viu com o rapaz na noite anterior e a manda sumir de sua vida. Tamí chora.

Didi vai embora sem se despedir de ninguém, e Lisa fica desolada. Isabela diz a Ricardo que está grávida e se desespera com a reação da mãe; Ricardo diz que eles precisam pedir ajuda de outra pessoa. Anselmo ouve, culpa Alma pelo estado do colégio e é demitido; em retaliação, ele ameaça contar a Ingrid o que está acontecendo com Isabela e ir aos jornais. Isabela desabafa com Lisa sobre sua gravidez, e é consolada; depois, conversa com Paula, Natália e Beta sobre seus sintomas, e Paula diz que está sentindo a mesma coisa. Beta oferece calmantes para Isabela, e Natália explode acusando a amiga de querer matar o bebê de Isabela, que ela chama de Luís Henrique. As outras estranham e Natália diz que tem vontade de batizar um filho com esse nome. Isabela se desespera de ansiedade e recebe o apoio das amigas. Ricardo, também ansioso, espera pela vinda de Lisa com o exame e recebe o apoio de Rafael, Alex e Alan.

Tamí, angustiada pela situação com Carlão, pede a ajuda de D. Alma, que tenta consolá-la. Tamí chora e lamenta que Carlão nunca vá perdoá-la pelo que viu. D. Alma incentiva Tamí a lutar por Carlão; a garota implora que Carlão a ouça, mas o rapaz recusa-se. Cida, que está ouvindo a discussão e sendo usada como mensageira, briga com Carlão e manda que ele escute Tamí, mas ele vai embora.

Lisa chega com o exame de Isabela; o resultado foi negativo.

Os alunos comemoram o fim das provas. Beta vê Tamí isolada num canto, triste por causa de Carlão, e tenta animá-la dizendo que convidou Carlão. Vinagre diz que Carlão mudou e pergunta a Tamí o que aconteceu, oferecendo ajuda. Tamí diz apenas que errou com Carlão e sai da festa. Ela o vê num corredor e se anima; ele vai embora e vê uma silhueta, que segue até o porão. Tamí hesita, mas segue Carlão.

Carlão acha os materiais roubados do colégio numa ala abandonada, e vê Anselmo, em surto, falando sozinho sobre D. Alma. Tamí e Carlão são pegos no flagra por Anselmo e rendidos sob a mira de um revólver.

D. Alma se desespera ao perceber que as provas foram roubadas, e depois é abordada pelos alunos e por Cida, que procuram Tamí, Carlão e Anselmo. Amarrados no sótão, Tamí e Carlão discutem a relação, com Tamí reclamando que Carlão não confia nela. Anselmo interfere e diz que eles vão ser os primeiros alunos a serem "limpos".

Vinagre e Cida procuram Carlão, Tamí e Anselmo no sótão. Cida tenta agarrar Vinagre, mas ele escapa, e Cida sai sem ver Anselmo. Tamí consegue soltar a corda de Carlão, que parte para cima de Anselmo. Anselmo, porém, nocauteia Carlão e leva Tamí embora.

O rapaz com quem Carlão viu Tamí (que, segundo D. Alma, se chama Décio Azeredo Palmeira de Castro) chega à escola exigindo ver Tamí, mas D. Alma tenta despistá-lo e manda Cida ir atrás da garota.

No sótão, Carlão acorda e sai atrás de Anselmo e Tamí. Vinagre estranha ao ver Anselmo, que leva Tamí, amordaçada, para o telhado. Tamí tenta escapar de Anselmo, mas não consegue. Vinagre entra correndo no escritório de D. Alma e conta a ela e Décio que Anselmo está ameaçando jogar Tamí do telhado. No chão, D. Alma tenta acalmar Anselmo, enquanto Carlão e Décio se aproximam discretamente para salvar Tamí. Décio tenta argumentar com Anselmo, até que Carlão consegue fazê-lo soltar Tamí, que é resgatada por Décio.

No pátio, Cida reclama que D. Alma nunca lhe contou que Décio era namorado de Tamí, mas D. Alma revela que Décio, na verdade, é irmão de Tamí. Décio e Tamí são órfãos de pai, que deixou toda a fortuna para os dois.

Carlão se revolta por Tamí ter guardado esse segredo e por ela achar que ele ia querer o dinheiro dela; Tamí tenta explicar que não tinha como desmentir a história, mas Carlão afirma que fez papel de bobo, tendo ciúme de Décio, e pergunta a Tamí como pode acreditar que ela não vai mais mentir para ele, indo embora em seguida. Tamí chora, mas Carlão volta e os dois, finalmente, se acertam.

Lisa e Léo se casam com todos os alunos presentes (Tamí pega o buquê da noiva) e, a caminho da lua de mel, encontram Didi, vestindo farrapos. Didi tenta convencer Lisa de que está bem, e a manda embora; na verdade, Didi está protagonizando seu primeiro filme, e Lisa interrompeu a gravação.

Chopin Luís apresenta Ricardo, Rafael, Alan e Alex como os últimos concorrentes do concurso de bandas: o Grupo Polegar.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Angélica e Supla eram protagonistas do filme
  • O filme foi o último com a participação de Zacarias, que faleceu naquele ano. Seu personagem, assim como os de Dedé Santana e Mussum, faz apenas uma breve aparição.
  • O filme foi a estreia de Selton Mello no cinema.

Ver também[editar | editar código-fonte]