Lincoln Olivetti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lincoln Olivetti
Informação geral
Nascimento 17 de abril de 1954
Origem Nilópolis,  Rio de Janeiro
País  Brasil
Data de morte 13 de janeiro de 2015 (60 anos)
Gênero(s) MPB, funk, soul, disco music, música pop
Instrumento(s) teclado
Período em atividade produtor musical
Outras ocupações arranjador
Afiliação(ões) Robson Jorge

Lincoln Olivetti Moreira (Nilópolis, 17 de abril de 1954 - Rio de Janeiro, 13 de janeiro de 2015) foi um renomado maestro, arranjador, instrumentista, tecladista, produtor musical e compositor, que ficou conhecido pela parceria com o guitarrista Robson Jorge.

Lincoln Olivetti iniciou-se na música ainda menino. Com 13 anos, já se apresentava em bailes do subúrbio com seu conjunto. Cursou as faculdades de música e engenharia eletrônica, mas não as concluiu[1]. Em meados da década de 1970, conheceu Robson Jorge, com quem viria a manter uma grande parceria musical.

Lincoln Olivetti fez arranjos para numerosos artistas: Engenheiros do Hawaii, Gal Costa, Gilberto Gil, Tim Maia, Jorge Ben, Rita Lee, Xuxa, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Ângela Rô Rô, Zizi Possi, Fagner, Wando e Joanna[2], o que lhe rendeu fama e dinheiro, mas também críticas quanto a uma certa "pasteurização" da MPB. Durante a decada de 80, Lincoln era quase onipresente nos arranjos da maioria dos artistas da época. Foi apelidado de "o feiticeiro dos estúdios" e "o mago do pop". Também, foi produtor musical da cantora argentina Sandra Mihanovich, que gravou parte do seu disco "Como la Primera Vez" no estúdio dele em 1985. Fez o arranjo do Tema do Fantástico de 1987. Na década de 1990, viveu um período de ostracismo, do qual saiu ao produzir discos para Lulu Santos e Ed Motta.[3] ele foi o compositor da música "Um Novo Dia", cantada pelo elenco da Globo na passagem de 2010 para 2011 e cantada pelos cantores na passagem de 2011 para 2012 no Show da Virada, da Globo.

Lincoln Olivetti faleceu aos 60 anos, de infarto[4], na cidade do Rio de Janeiro.

Arranjos em músicas (destaques)[editar | editar código-fonte]

  • Don Beto - Imaginação (álbum - 1978)
  • Dicró - "Disco Voador" (1979)
  • Erasmo Carlos - Erasmo convida... (álbum - 1980)
  • Tim Maia - Não Vá (1980)
  • Tim Maia - "Fora Do Normal"
  • Gal Costa - Minha Voz (álbum - 1982) \ Meu Bem Meu Mal \ Festa no Interior \ Um dia de domingo
  • The Fevers - Guerra dos Sexos \ Frente a Frente (1983)
  • Gilberto Gil - Palco \ Lente do Amor (1981)
  • Zizi Possi - Louvar (Oração) \ Viver, Amar, Valeu (1982)
  • Viviane Godoi - Estrela \ Dizem por aí (1981)
  • Marília Gabriela - Diga ao povo que fico (1982)
  • Fafá de Belém - Cio \ Promessas \ Aconteceu Você (1983)
  • Ney Matogrosso - Seu tipo (1979)
  • Rita Lee - Saúde \ Banho de Espuma \ Baila Comigo (1981)
  • Joanna - Perfume, Cor e Canção (1984)
  • Trem da Alegria - Tic Tac do Amor (1986)

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Lincoln Olivetti - Hot Parade Nº 1 (1970)
  • Robson Jorge e Lincoln Olivetti (1982)

Referências

  1. Lincoln Olivetti Dicionário Cravo Albin da MPB, acesso em 25 de junho de 2010.
  2. Lincoln Olivetti Cliquemusic - UOL, acesso em 1 de dezembro de 2009.
  3. Caia na gandaia
  4. Redação UOL (SP) (14 de janeiro de 2015). «Morre produtor e arranjador Lincoln Olivetti, "mago da MPB" nos anos 80». UOL. Consultado em 14 de janeiro de 2015