Ronaldo Resedá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ronaldo Resedá
Informação geral
Nome completo Ronaldo Andrade de Moraes
Também conhecido(a) como Kid Discoteca
Nascimento 16 de outubro de 1945
Local de nascimento Rio de Janeiro, DF
Brasil
Morte 12 de setembro de 1984 (38 anos)
Local de morte Imperatriz, MA
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s) Pop, disco, soul, funk, MPB, jazz
Ocupação(ões) Cantor
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 1974—1984
Outras ocupações Ator, bailarino e apresentador
Gravadora(s) Voo Livre, Som Livre, RGE

Ronaldo Andrade de Moraes, mais conhecido como Ronaldo Resedá ou simplesmente Resedá (Rio de Janeiro, 16 de outubro de 1945Imperatriz, 12 de setembro de 1984), foi um bailarino, ator e cantor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início da carreira[editar | editar código-fonte]

No início da carreira, Resedá lecionava aulas de jazz, após ter se formado com Lennie Dale. Entre seus alunos mais famosos estão os atores Lauro Corona, Marília Pêra, Lucélia Santos e Zezé Motta. Fez sucesso também como ator, participando de peças de sucesso como "Deus lhe pague", "Pippin" e "A Infidelidade ao alcance de todos".

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

Em 1976, lançou-se como cantor no espetáculo "Camarim", realizado na série "Mostragem" do Teatro Opinião, com direção de Eduardo Dusek. Ainda nessa época, apresentou-se com Marina Lima e Ângela Rô Rô. No fim dos anos 1970, ganhou destaque participando de trilhas de novelas da Rede Globo, como Dancin' Days (com Kitch Zona Sul, composta por Lincoln Olivetti e Robson Jorge; no clipe, atua ao lado da atriz e dançarina Heloísa Millet), Plumas e Paetés (com Plumas e Paetés), Marrom Glacê (no clipe da música homônima que faz parte da trilha sonora, aparecia no meio de uma festa cantando e dançando), Marina (com Quero Me Entregar Pra Você) e Feijão Maravilha (com Sapateado).[1] Como cantava basicamente disco music, ganhou o epíteto “Kid Discoteca”. Esse sucesso todo fez com que gravasse um LP, lançado em 1979, pela Som Livre. Esse, porém, foi seu único álbum lançado na sua carreira.

Sua última apresentação em público foi em 1980, quando atuou como bailarino da abertura do show de Rita Lee na Rede Globo. Em 1983, chegou a apresentar o programa "Quanto Mais Quente Melhor", da Rede Record, juntamente com Zezé Motta, Denise Bandeira e Luís Sérgio Lima e Silva.

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 1984, gravou um disco independente que nunca foi lançado. E contrariando recomendações médicas, fazia shows pelo país para recuperar o dinheiro investido. Em setembro do mesmo ano, com um tumor no cérebro em estado agravante e somando os desgastes físicos, intercalando internações hospitalares e shows, Resedá morreu vítima de um tumor cerebral, perto de completar 39 anos de idade. Foi sepultado no Cemitério Parque Jardim da Saudade, em Sulacap, Rio de Janeiro. (Fonte: Revista Contigo - 24 de setembro de 1984)

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Ronaldo Resedá - LP (Som Livre, 1979; relançado em CD pelo selo Discobertas em 2018 - Vide análise de Mauro Ferreira no seu blog)[2]
  • Ronaldo Resedá - compacto (RGE, 1980)
  • Ronaldo Resedá - compacto (Voo Livre, 1983)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. <Revista Época>Página acessada em 25 de abril de 2012.
  2. Mauro Ferreira (14 de janeiro de 2018). «Lançado nos 'dancin' days', com arranjos de Olivetti, álbum de Resedá é reeditado». G1. Consultado em 2 de dezembro de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.