Fat Family

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fat Family
O grupo no programa Altas Horas, em 2016. Da esquerda para direita: Celinho, Suzetti, Deise, o apresentador do programa Serginho Groisman, Simone e Kátia.
Informação geral
Origem Sorocaba  São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) Soul, R&B, Pop, MPB, Black Music (1996 - atualmente)
Gospel (2003 - atualmente)
Período em atividade 1996 - atualmente
Gravadora(s) EMI Music (1998 - 2002)
Sum Records (2003)
WB Produções Artísticas (2016)
Integrantes Célio Cipriano Filho (Celinho)
Simone Cipriano
Suzetti Cipriano
Kátia Cipriano
Deise Cipriano
Ex-integrantes Sidney Cipriano (falecido)
Célia Soul (Celinha Batista, Celinha)
Suely Cipriano

Fat Family é um conjunto musical brasileiro, original da cidade de Sorocaba, São Paulo, formado inicialmente pelos irmãos Sidney, Celinho, Celinha, Simone, Suzetti, Kátia e Deise Cipriano. Suely (ex-enfermeira padrão) entrou no grupo a partir do segundo álbum da banda no ano de 1999. Inspirados por cantores norte americanos como Whitney Houston, Chaka Khan, Aretha Franklin, James Brown, e a tradicional música gospel negra estadunidense, o grupo atraiu notoriedade rapidamente no Brasil e no mundo.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O grupo Fat Family atraiu a atenção do Brasil no final da década de 90, mais precisamente em 1998. Em programas de televisão os irmãos de peso integrantes do grupo (fato que dá nome a banda), começaram a se apresentar inspirados em grupos vocais norte-americanos do estilo gospel. O grupo também ficou conhecido pela sua "coreografia do pescoço", que todos os fãs tentavam imitar, mas o julgavam difícil. Além do integrante Celinho ensinar para o público como se fazia o pescoço em vários programas. Mas vozes sincronizadas, agudas e graves com bastante nitidez, é o que mais se destacava.

O primeiro CD[editar | editar código-fonte]

O primeiro sucesso do grupo foi "Jeito Sexy" (versão de "Shy Guy" de Diana King)[1], canção do primeiro álbum, Fat Family, lançado em 1998. Álbum este, que sozinho vendeu cerca de 1,8 milhão de cópias. CD este que também tem a regravação de "Killing Me Softly with His Song", gravado originalmente pela cantora estadunidense Roberta Flack.[2] No primeiro CD auto intitulado, o Fat Family emplacou vários sucessos além da música Jeito Sexy. Em 1998, a música "Onde Foi Que Eu Errei?", foi o tema da personagem da atriz Cláudia Jimenez na novela Torre de Babel, da Rede Globo. No Natal daquele mesmo ano, o grupo fez uma participação especial no seriado Sai de Baixo, onde cantaram a música "Noite Feliz". O grupo também sempre aparecia em programas de auditório como o Planeta Xuxa e o Domingão do Faustão.

O segundo álbum, Fat Festa[editar | editar código-fonte]

Em 1999 foi a vez da música "Gulosa" que foi o tema de abertura da novela Andando nas Nuvens, também da Rede Globo. No mesmo ano o grupo recebeu a mais nova integrante, Suely, formando assim um octeto, lançaram o segundo CD, intitulado "Fat Festa". Os sucessos deste álbum ficaram por conta das músicas "Eu Não Vou, "Madrugada", "Fat Family (versão de We Are Family), e a regravação a capela de "Oh Happy Day". No fim do ano foi a vez do grupo estrear nas telonas juntamente com a apresentadora Xuxa Meneghel no filme dela, chamado Xuxa Requebra. No filme, eles interpretaram os "Fat Capanagas", que foram contratados pela personagem de Elke Maravilha, que era a antagonista. No final do filme, o grupo cantou a música "Chegou a Festa", do CD Fat Festa. Com roupas brancas e posicionados como um coral, foram regidos pela mãe deles, Nelita Cipriano.

Pra Onde For, Me Leve[editar | editar código-fonte]

Em 2001, o grupo lançou o terceiro álbum pela gravadora EMI Music, intitulado "Pra Onde For, Me Leve". Álbum este que vendeu 180.000 cópias e teve "Fim de Tarde", que foi o grande sucesso da cantora Cláudia Telles, regravado. Outros singles foram: "Pra Onde For, Me Leve", "Sem Parar", "Noite de Setembro (versão de September de Earth, Wind and Fire), e "Pudera", gravado primeiramente por Tim Maia. Este foi o último trabalho do grupo pela gravadora EMI. O grupo participava com frequência dos programas Eliana, Programa Raul Gil, Planeta Xuxa, e Hebe.

Quarto CD e mudanças de estilo[editar | editar código-fonte]

Em 2003, o grupo lançou o quarto CD, intitulado Fat Family, pela gravadora Sum Records. Este álbum do grupo trouxe uma grande variedade de estilos, entre eles o MPB e o Gospel. O álbum inteiro foi feito de regravações de grandes sucessos nacionais e internacionais. Entre eles estão: Lilás, de Djavan, Amor de Índio, de Milton Nascimento, Força Estranha de Caetano Veloso. As regravações gospel foram: Joyful, Joyful (gravada originalmente para o filme Mudança de Hábito 2), Poor Pilgrim of Sorrow, O Homem de Nazareth e Deus é o Amor, essa em especial, recebeu também uma versão remixada no mesmo álbum.

Conversão ao Cristianismo[editar | editar código-fonte]

O Fat Family se converteu em 2003, na sua própria casa, por intermédio de Deise, a irmã caçula. Por onde o Fat Family passa, em igrejas de todo o Brasil, Deise conta como foi a conversão de sua família. Sendo ela a primeira. Ela conta que foi em um culto na casa do lutador de vale-tudo, Vitor Belfort, amigo da família. Lá ela se converteu e logo depois veio um por um de sua família para os caminhos de Deus.

Cirurgias de Redução do Estômago[editar | editar código-fonte]

Em 1º de fevereiro de 2005, os integrantes Celinho, Suzetti e Kátia se submeteram à cirurgia de redução do estômago. Eles eliminaram juntos 177 kg. Em 2007, a integrante Simone, também se submeteu a cirurgia feita pelos irmãos Sônia (empresária do grupo e irmã, que fez a cirurgia em 2004), Celinho, Suzetti e Kátia.

Saídas do grupo e carreiras solo[editar | editar código-fonte]

Partindo para carreira solo no gênero gospel, deixaram o grupo em 2006: Sidney Cipriano, que adotou o nome artístico de Sidney Sinay[3] e Celinha Batista. Sidney gravou um CD gospel em 2007, intitulado "Sidney Sinay: Um Novo Homem". Celinha Batista já tem três CDs gravados, são eles: "Tua Palavra" (2011), "Um Novo Tempo" (2013) e "Teu Espírito" (2015). Atualmente, usa o nome "Célia Soul". Suely Cipriano deixou o Fat Family em 2016, mas não seguiu carreira solo.

Morte de Sidney Cipriano[editar | editar código-fonte]

Em 1 de fevereiro de 2011, Sidney Cipriano veio a falecer, às 20h20, aos 46 anos de idade. Sidney estava internado desde o dia 7 de janeiro no Hospital Regional de Sorocaba (SP), vítima de um Acidente Vascular Cerebral. A causa da morte foi uma parada cardíaca[4].

Novas aparições na TV, a volta aos palcos e o lançamento do novo single[editar | editar código-fonte]

O Fat Family ficou um tempo longe da grande mídia, mas nesse período trabalharam arduamente na carreira gospel, cantando em igrejas, festivais, congressos, casamentos, entre outros eventos. Participaram de vários CDs de cantores como Pregador Luo e Daniel Ribeiro. Participaram também do DVD do grupo Harmonia do Samba, cantando a música Apenas Um Toque. Em 2014, o grupo recebeu o convite do apresentador Celso Portiolli para participar do quadro "Parece Que Foi Ontem". O grupo estreiou o novo quadro do programa Domingo Legal. Em 2015, a integrante Kátia recebeu o convite da Rede Record para participar do reality show "Além do Peso", do programa Hoje em Dia. Porém, deixou o programa na primeira semana, após descobrir que estava grávida de seu terceiro filho. Em 2016, com o contrato da WB Produções Artísticas, o grupo volta aos palcos, depois de longo período sem gravar. Fez várias participações em programas de TV como Altas Horas, Todo Seu, Legendários e Sabadão com Celso Portiolli. O grupo também se apresentou na Virada Cultural em São Paulo, no ano de 2016. Em 20 de Maio de 2016, o grupo lançou a música nova de trabalho "Mexe Esse Pescoço Aí".

A Família[editar | editar código-fonte]

A família Cipriano é formada por Célio Cipriano e Nelita Cipriano e pelos 9 irmãos: Sidney, Suely, Sônia, Celinho, Celinha, Simone, Suzetti, Kátia e Deise.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Lista de álbuns, com vendas e certificações
Álbum Detalhes Vendas Certificações
Fat Family
  • Brasil: 1.800.000[5]
Fat Festa
  • Lançamento: 20 de Setembro de 1999
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: EMI
Pra Onde For, Me Leve
  • Lançamento: 18 de Setembro de 2001
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: EMI
Fat Family
  • Lançamento: 30 de Outubro de 2003
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: Sum Records

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Lista de álbuns, com vendas e certificações
Álbum Detalhes
Para Sempre
  • Lançamento: 2001
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: EMI
Identidade
  • Lançamento: 2002
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: EMI
Retratos
  • Lançamento: 28 de Dezembro de 2004
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: EMI

Singles[editar | editar código-fonte]

Lista de singles
Título Ano Álbum
"Jeito Sexy" 1998 Fat Family
"Onde Foi Que Eu Errei"
"Gulosa" 1999
"Eu Não Vou" Fat Festa
"Madrugada" 2000
"Fat Family (We Are Family)"
"Oh, Happy Day"
"Fim de Tarde" 2001 Pra Onde For, Me Leve
"Pra Onde For, Me Leve" 2003
"Lilás" Fat Family
"Mexe Esse Pescoço Aí" 2016 Single

Turnês[editar | editar código-fonte]

  • Fat Tour (1997-1999)
  • Turnê Fat Festa (1999-2001)
  • Por Onde For a Turnê (2001-2003)
  • The Fat Family Tour: II You (2003-2005)

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Fat Family CliqueMusic
  2. http://minilua.com/artistas-que-marcaram-epoca-fat-family-4/
  3. «Morre Sidney Sinay, ex-vocalista do grupo Fat Family». R7. 
  4. «Morre Sidney Cipriano, ex-vocalista da banda Fat Family». Folha de S. Paulo. 02/02/2011. 
  5. «NATAL SOLIDÁRIO COM O GRUPO FAT FAMILY». Unicamp. 26/11/2009. Consultado em 12 de Julho de 2014. 
  6. a b c «ABPD - Fat Family». Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD). 26/11/2009. Consultado em 12 de Julho de 2014. 
  7. «FAT FAMILY / FAT FESTA ( 1999)». Palco Principal. 26/11/2009. Consultado em 12 de Julho de 2014. 
  8. «Mulheres no Rock** Movimento dos 'sem gravadora'». Yahoo!. 26/11/2009. Consultado em 12 de Julho de 2014.