NX Zero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
NX Zero
NX Zero durante apresentação em 2009.
Informação geral
Origem São Paulo, SP
País Brasil
Gênero(s) Rock alternativo, pop rock, emo, hardcore melódico
Período em atividade 20012017
Gravadora(s) Urubuz, Arsenal, Midas, Universal, Deck
Ex-integrantes Di Ferrero
Gee Rocha
Caco Grandino
Fi Ricardo
Dani Weksler
Philip Peep
Yuri Nishida
Página oficial NX Zero

NX Zero foi uma banda brasileira de rock alternativo formada em 2001 na cidade de São Paulo.[1] Composta por Di Ferrero (vocal), Gee Rocha (guitarra e vocal de apoio), Dani Weksler (bateria), Caco Grandino (baixo) e Fi Ricardo (guitarra). A partir de 2014 teve como membro de apoio Rafael Mimi nos teclados, embora o músico não seja creditado oficialmente ou estrele os encartes dos álbuns.

A banda lançou seu álbum de estreia em 2004, pelo selo Urubuz Records, intitulado Diálogo?. Após este, a banda assinou contrato com a gravadora Universal Music e lançou mais cinco álbuns (quatro de estúdio e um ao vivo), NX Zero, em 2006, Agora, em 2008, Sete Chaves, em 2009, Multishow ao Vivo: NX Zero - 10 Anos, em 2011 e Em Comum, em 2012. Segundo a ABPD, a banda já recebeu 2 certificações de Diamante, pelos singles Incontrolável e Consequência, Disco de Platina com "Cedo ou Tarde" e "Razões e Emoções", com um total de mais de 100 mil downloads pagos, somente no Brasil.[2] Em 2014, a banda lançou, de forma independente, o EP Estamos no Começo de Algo Muito Bom, Não Precisa Ter Nome Não, trabalho que surgiu após uma crise entre o grupo. Em 2015, com a gravadora Deckdisc, a banda lançou o seu sexto álbum de estúdio, intitulado Norte, e em 2017, seu segundo álbum ao vivo, Norte ao Vivo.

História[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

A banda iniciou suas atividades oficialmente no dia 10 de abril de 2001, formada pelo guitarrista e vocalista Yuri Nishida. Na época, a banda era um power trio com apenas uma guitarra, um baixo e uma bateria. A banda se chamava NX Zero Granada. É por este motivo que hoje, o atual vocalista, Di Ferrero, tem uma tatuagem de uma granada com asas nas costas. O grupo se destacou em São Paulo, onde bandas como Hateen tocavam. O sucesso não veio de imediato, pois o estilo musical não era o que entrava na mídia nacional.

Diálogo?[editar | editar código-fonte]

Em 2004, ainda com Yuri Nishida dividindo os vocais com Di Ferrero e Gee Rocha, a banda muda o nome para NX Zero (uma abreviação para Nexo Zero) e lança seu primeiro álbum de estúdio, Diálogo? pelo selo Urubuz Records. Apesar do fato de ter sido gravado por uma produtora não tão conhecida, o disco foi um sucesso de vendas, alcançando a marca de 200 mil cópias vendidas.

NX Zero e Agora[editar | editar código-fonte]

NX Zero durante um show em 2007.

Em 2006, a banda assumiu as primeiras posições nas rádios do país. O NX Zero foi a primeira banda independente a conseguir alcançar a primeira posição do extinto programa musical Disk MTV. Após esse feito, a banda assinou com a Universal Music e lançou seu segundo álbum, o homônimo NX Zero. A primeira música de trabalho do álbum, Além de Mim, já com a gravadora, fez enorme sucesso e a banda conseguiu o prestígio nacional. O primeiro grande prêmio que receberam, foi o Prêmio Multishow de Música Brasileira 2007 na categoria Revelação. Durante esse ano, a banda fez uma parceria com Armandinho no programa Estúdio Coca Cola, da MTV Brasil. O segundo single de trabalho foi Razões e Emoções, que foi o single de maior sucesso da banda. A banda também venceu o MTV Vídeo Music Brasil 2007 nas categorias Hit do Ano e Artista do Ano. Então, foi lançado um clipe da canção Mais e Mais, extraída do DVD MTV ao Vivo: 5 Bandas de Rock, ganhando assim um videoclipe ao vivo, mas que acabou não virando single.

Ainda em 2007, a banda lançou o terceiro single do álbum homônimo, a canção Pela Última Vez. Também foi lançada no Brasil a nova versão da canção de Nelly Furtado, All Good Things (Come to an End), que contou com participação de Di Ferrero nos vocais.

Em 2008, é lançado o terceiro álbum do NX Zero, Agora, que teve como primeira música de trabalho, a música Cedo ou Tarde, composta para o pai do guitarrista Gee Rocha e que alcançou o primeiro lugar nas paradas. Esse álbum conta com várias participações especiais; nas faixas Bem ou Mal e Além das Palavras, o rapper Túlio Dek, e um coro na faixa Cartas pra Você, com duas integrantes do extinto grupo Rouge, Aline Wirley e Karin Hils, além da faixa Silêncio, que foi escrita por dois membros da banda Fresno. Ainda em 2008, o vocalista Di Ferrero foi o primeiro brasileiro a receber o prêmio Slime na festa de premiação do canal a cabo Nickelodeon e a banda venceu as três categorias nas quais fora indicada no prêmio mais popular de música brasileira, o MTV Vídeo Music Brasil.[3]

Sete Chaves e Projeto Paralelo[editar | editar código-fonte]

Daniel tocando bateria durante show em João Pessoa, em 2009.

No dia 24 de janeiro de 2009, a banda norte-americana Taking Back Sunday acusou os brasileiros do NX Zero de plágio em um chat transmitido por vídeo na internet. Segundo a banda, o NX Zero teria plagiado a música Make Damn Sure, do disco Louder Now, de 2006, na música Daqui pra Frente. "Eles tiram o refrão e cantaram a música em português com a mesma melodia", disse o grupo norte-americano. Os integrantes do Taking Back Sunday disseram ter descoberto o suposto roubo da sua melodia por meio de um fã brasileiro chamado Maurício;[4] no entanto, os integrantes da banda americana pediram desculpas via Internet após as explicações do grupo NX Zero.[5]

Também em 2009, a banda lançou seu quarto álbum, Sete Chaves, que obteve êxito nas vendagens e no primeiro single, a canção Espero a Minha Vez que liderou as paradas de sucesso do Brasil, sendo a quinta canção da banda a alcançar a primeira posição nas paradas musicais.[6]

Ainda em 2009, a banda ganhou o prêmio Melhor Banda do Ano no especial de premiações Melhores do Ano de 2009, do programa Domingão do Faustão, exibido pela Rede Globo, graças ao álbum Sete Chaves e ao single Só Rezo.[7] Em 2010, a banda lança seu primeiro álbum de remixes, Projeto Paralelo. No dia 28 de outubro, foi lançado o webclipe Só Rezo 0.2, que tem a participação dos rappers Emicida e Yo-Yo. O álbum foi produzido por Rick Bonadio, traz quatro músicas inéditas e dez regravações com nova roupagem e rappers dividindo os vocais com Di Ferrero. No álbum, participam entre os brasileiros, Chorão, Emicida, Rincon Sapiência, Rappin' Hood, Kamau, Gabriel, o Pensador e Negra Li. Entre os convidados estrangeiros estão Smoke Thugs, Aggro Santos, Freddy Gibbs, Kurupt e Yo-Yo, além de DJ King e outros nos scratches.

Multishow ao Vivo: NX Zero - 10 Anos e Em Comum[editar | editar código-fonte]

"Começamos a abrir o leque de notas, de composições. As músicas foram feitas com base no lance de você pensar mesmo no que está acontecendo hoje em dia e nas coisas que se passam. Depois de 10 anos, a banda toda estava com a ideia de querer somar, crescer e evoluir."

— Gee Rocha sobre a evolução das composições e sonoridade da banda.

Em 2011, é lançado o primeiro álbum ao vivo da carreira da banda, Multishow ao Vivo: NX Zero - 10 Anos. Trata-se do registro ao vivo em comemoração aos seus 10 anos de carreira, que aconteceu no Via Funchal, em São Paulo. No DVD, estão incluídas as músicas que mais fizeram sucesso na história da banda, como "Só Rezo", "Além de Mim", "Daqui pra Frente", "Cedo ou Tarde", "Pela Última Vez" e "Razões e Emoções", incluindo até mesmo algumas versões em 0.2 lançadas no álbum Projeto Paralelo, em 2010[8]. No dia 24 de setembro do mesmo ano, a banda abriu o Rock in Rio IV no Palco Mundo, marcando assim sua primeira aparição no festival.[9]

Em 14 de agosto de 2012, é lançado o quinto álbum de estúdio, Em Comum, onde está sendo apresentando músicas totalmente inéditas, com temas e estilos diferenciados do que a banda era acostumada a tocar, e que já conta com os singles Ligação e Maré liberado em 24 de julho. Em uma entrevista ao site Cifra Club (feita no dia 30 de agosto),[10] A banda adotou um estilo mais suave introduzido nesse álbum, como arranjos mais leves e a maior utilização de efeitos harmônicos nas guitarras, além do tema das músicas, que mudou de canções de amor para canções que relatam temas mais cotidianos.

EP, Norte e hiato[editar | editar código-fonte]

NX Zero durante show em 2014.

Em 18 de novembro de 2014, a banda lança de forma independente, seu primeiro EP, Estamos no Começo de Algo Muito Bom, Não Precisa Ter Nome Não.

Em 7 de agosto de 2015, a banda lança seu sexto álbum de estúdio, Norte, que marca o retorno da banda após um período de crise, agora com a gravadora Deckdisc e produzido por Rafael Ramos. O show de lançamento do álbum ocorreu no dia 19 de setembro, em São Paulo, na casa Audio Club. O repertório contou com todas as faixas do álbum, além dos maiores sucessos da banda. Com o projeto mundial #NewMusicFriday, lançado em julho de 2015, que visa lançar novas músicas às sextas-feiras, a banda aderiu ao projeto e resolveu lançar uma nova música a cada sexta-feira até o lançamento oficial do álbum. O primeiro single foi Modo Avião, lançado no dia 10 de julho,[11] a segunda foi Pedra Murano, no dia 17 de julho,[12] a terceira faixa divulgada foi Mandela, no dia 24 de julho,[13] e a quarta, foi Breve Momento, no dia 31 de julho.[14]

Em março de 2017, a banda anunciou o lançamento do EP digital Norte Session, a gravação traz quatro músicas que foram registradas de bandas convidadas para a série de vídeos homônima, lançada no seu canal do YouTube. Durante a sessão, a banda gravou releituras das próprias músicas presentes no álbum Norte, e dos singles Piloto Automático e Gole de Sorte, do grupo Supercombo, Carranca e Breve Momento, do grupo Vivendo do Ócio.[15]

No dia 10 de junho de 2017, no programa Altas Horas, Di Ferrero anunciou que a partir de dezembro, os membros da banda iriam tirar um período de hiato sem previsão de volta, para se dedicarem aos seus projetos pessoais[16]. Antes do hiato, no dia 14 de junho, a banda gravou seu segundo DVD ao vivo no Audio Club, em São Paulo, Norte ao Vivo, que registra em CD duplo e DVD a sua turnê de despedida.

Fim da banda[editar | editar código-fonte]

Em uma entrevista com o youtuber Maurício Meirelles, Di Ferrero falou sobre o fim da banda e o medo de seguir em frente "Foi ego das pessoas em achar que eu fracassei" Di ainda comenta que tinha um show marcado da banda mas que ele não queria se apresentar e que queria seguir outro caminho na sua vida, como estudar fazer outro tipo de música que o agradasse ao invés que as músicas da banda estavam o fazendo mal.[17]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Última formação[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

  • Philip Peep: vocal e baixo (2001 - 2003)
  • Yuri Nishida: guitarra (2001 - 2004) e vocal (2003 - 2004)

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de NX Zero

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome rock
  2. Zero ABPD — Associação Brasileira de Produtores de Discos
  3. VMB 2008: premiação da MTV consagra NX Zero Diário do Nordeste. Visitado em 2 de Fevereiro de 2009.
  4. Taking Back Sunday acusa NX Zero de plágio
  5. Taking Back Sunday acusa NX Zero de plágio Arquivado em 9 de dezembro de 2011, no Wayback Machine. G1. Visitado em 28 de Janeiro de 2009.
  6. Novo CD do Nx e nova musica lideram as paradas Arquivado em 6 de outubro de 2009, no Wayback Machine. Pop Line. Visitado em 23 de Novembro de 2009.
  7. [1] Globo. Visitado em 10 de agosto de 2009.
  8. — NX Zero lança sétimo álbum e celebra nova fase
  9. — NX Zero faz show curto e barulhento na abertura do Palco Mundo
  10. Guitarrista da banda NX Zero fala sobre o novo disco, carreira e mais .
  11. Daiv Eickhoff (10 de julho de 2015). «Confira "Modo Avião", novidade do NX Zero». ROCKLine. Consultado em 20 de julho de 2015 
  12. «NX Zero lança a inédita "Pedra Murano"». ROCKLine. 18 de julho de 2015. Consultado em 20 de julho de 2015 
  13. «Ouça "Mandela", mais uma faixa do novo disco do NX Zero». ROCKLine. 24 de julho de 2015. Consultado em 29 de julho de 2015 
  14. «NX Zero continua contagem regressiva para novo disco com faixa inédita; ouça "Breve Momento"». ROCKLine. 31 de julho de 2015. Consultado em 31 de julho de 2015 
  15. Rakky Curvelo (9 de março de 2017). «NX Zero lança EP digital "Norte Sessions" com participações de Supercombo e Vivendo do Ócio». Tenho Mais Discos que Amigos. Consultado em 25 de dezembro de 2017 
  16. Altas Horas | Nx Zero conta que vai dar uma pausa | Globo Play, consultado em 14 de junho de 2017 
  17. O FIM DO NX ZERO - DESENCONTRO COM DI FERRERO, consultado em 26 de fevereiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons