Aline Wirley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Aline Wirley
Informação geral
Nome completo Aline Wirley da Silva Christóforo
Também conhecido(a) como
  • Aline Willy
  • Aline Silva
Nascimento 18 de dezembro de 1981 (34 anos)
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s)
Ocupação(ões)
Cônjuge Igor Rickli (2010–presente)
Instrumento(s)
Período em atividade 2002–presente
Afiliação(ões) Rouge

Aline Wirley da Silva (São Paulo, 18 de dezembro de 1981) é uma atriz, cantora e compositora brasileira.[1] Em 2002 venceu o talent show Popstars e passou a integrar a girlband brasileira Rouge até 2005, com o qual lançou quatro álbuns de estúdio, Rouge (2002), C'est La Vie (2003), Blá Blá Blá (2004) e Mil e uma Noites (2005), vendendo ao todo 6 milhões de cópias e se tornando o grupo feminino mais bem sucedido do Brasil e um dos vinte que mais venderam no mundo.[2]

Em 2008 estreou como atriz de musicais ao integrar o elenco de O Soar da Liberdade, como a personagem Mia. [3] No ano seguinte interpretou Jane no conceituado Hairspray e, entre 2010 e 2011 esteve em Hair como Mary Janet.[4] O destaque maior em sua carreira veio em 2012, quando integrou Tim Maia: Vale Tudo, musical inspirado nas faixas do cantor, ficando no papel de Zé Maurício até 2014.[5] Neste ano se afasta temporariamente dos palcos para dar à luz seu primeiro filho, Antônio.[6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aline nasceu em 18 de dezembro de 1981 em um subúrbio da cidade de São Paulo. Logo quando jovem se mudou para a cidade de Cachoeira Paulista assim que seus pais se separaram, indo morar com sua mãe e uma tia. Em 1996, aos 14 anos, começou a cantar no coral da igreja em que frequentava. A partir dos 16 anos passou à integrar uma banda de MPB e bossa nova que fazia apresentações em bares e churrascarias, aderindo um vasto repertório que incluia Tim Maia, Adriana Calcanhoto, Chico Buarque, Roberto Carlos e Elis Regina, seu maior ídolo.[7]

Com o tempo aprendeu noções básicas de inglês para incluir nos shows músicas de artistas internacionais como Celine Dion e Whitney Houston. Em 1999 deixou a família e se mudou para Taubaté com o sonho de fazer faculdade de Artes Cênicas, porém acabou tendo que trabalhar em diversos locais, desde vendedora até mesmo empregada doméstica para manter-se.[8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

2002–2005: Carreira com Rouge[editar | editar código-fonte]

Em 2002 Aline se inscreve para o reality show Popstars, junto com outras 30 mil candidatas. Após seis eliminatórias, Aline foi escolhida como uma das integrantes da girl band Rouge, junto com Luciana Andrade, Fantine Thó, Karin Hils e Lissah Martins. O primeiro álbum de estúdio do grupo, Rouge (2002), vendeu mais de 2 milhões de cópias no Brasil. O sucesso do álbum foi impulsionado pelas canções "Não Dá pra Resistir", "Beijo Molhado" e, principalmente, "Ragatanga", este que ajudou a estabelecer o grupo como um fenômeno nacional, sendo denominado de "as Spice Girls brasileiras". Com o sucesso do álbum de estreia do grupo, ainda no mesmo ano foi lançado um álbum de remixes intitulado Rouge Remixes, visando o público da música eletrônica. O segundo álbum de estúdio, C'est La Vie (2003), vendeu aproximadamente 250 mil cópias, e produziu os hits "Brilha la Luna" e "Um Anjo Veio me Falar", porém marcou também o último trabalho com Luciana Andrade, que deixou o grupo no início de 2004. Após a saída de Luciana, as quatro integrantes remanescentes prosseguiram e lançaram os álbuns Blá Blá Blá (2004) e Mil e uma Noites (2005). O grupo se separou definitivamente em 20 de dezembro de 2005, quando o contrato com a Sony Music expirou e não foi renovado. Ao longo de quatro anos, o grupo vendeu cerca de 6 milhões de discos[9], tornando-se o grupo feminino mais bem sucedido do Brasil e um dos vinte que mais venderam no mundo, e recebeu ao todo, dois discos de ouro, dois discos de platina, um disco de platina duplo e um disco de diamante pela ABPD.[2]

2006–presente: Saudade do Samba e teatro[editar | editar código-fonte]

No final de 2005 Aline grava uma participação no álbum ao vivo e DVD da banda de pop rock Lagunna, que viria a ser lançado em 2006, interpretando a canção "Minha Vez". Naquele momento a cantora passou a utilizar como nome artistico em carreira solo Aline Willy[10]. Ainda em 2006 começa a gravar algumas canções para seu próprio repertório, liberadas em seu Myspace. Em 2007 realiza participação no álbum do cantor de samba Leandro Lehart, ex-vocalista do Art Popular, na faixa "Amor Ferido", estando pela primeira vez sem seu antigo grupo em programas de televisão[11]. No final do ano seguinte, em 2008, passa nos testes para participar do musical O Soar da Liberdade, interpretando uma das protagonistas[3]. Na ocaisão a cantora havia mudado seu nome artístico para Aline Silva com objetivo de parecer mais popular.

Após três anos trabalhando em suas composições, enfim em 2 de fevereiro de 2009 lança seu primeiro álbum de estúdio intitulado Saudade do Samba. O trabalho, inspirado em Elis Regina e Chico Buarque e lançado por gravadora independente, focou nas rizes do samba e da MPB, deixando de lado a antiga música pop que realizava. O single homônio "Saudade do Samba" foi lançado logo em fevereiro daquele ano, porém foi a segunda música de trabalho, "Sufoco", que teve maior destaque ao ser incluida na trilha sonora da novela Mutantes: Promessas de Amor. No final de 2009 junto com sua amiga Karin Hils passa aintegrar o elenco da adaptação do musical da Broadway Hairspray, ganhando destaque por seu desempenho apesar do pequeno papel. A partir deste ano mudou seu nome artístico pela terceira vez para Aline Wirley, seu segundo sobrenome, a fim de soar mais sofisticado para os musicais. Entre 2010 e 2011 ganha destaque ao participar do renomado Hair, outra adaptação direto da Broadway.[4]. Em 2012 entra para o elenco principal de Tim Maia: Vale Tudo, musical que relata em canções a vida e obra do cantor Tim Maia[5] Em 2013 deu início a seu novo show solo intitulado Ritualística, realizando uma apresentação no Rio.Com um repertório variado, – definido como sensível e sensorial -, baseado em canções que traduzem seus sentimentos, propõe ao público 70 minutos de uma mistura de música, amor, crenças e brasilidade.[12][13]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 2014 da à luz à seu primeiro filho Antônio, fruto do casamento com o ator Igor Rickli.[14][15]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Ref.
2008–09 O Soar da Liberdade Mia [3]
2009 Hairspray Jane [4]
2010–11 Hair Mary Janet [4]
2012–14 Tim Maia: Vale Tudo Zé Maurício [5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Lista de álbuns
Álbum Detalhes
Saudade do Samba[16]
  • Lançamento: 2 de fevereiro de 2009
  • Formatos: CD, download digital
  • Gravadora: Independente

Singles[editar | editar código-fonte]

Título Ano Álbum
"Saudade do Samba"[17] 2009 Saudade do Samba

Outras aparições[editar | editar código-fonte]

Canção Ano Outro(s) artista(s) Álbum
"Minha vez" 2006 Grupo Lagunna Introvivo[10]
"Amor Ferido" 2007 Leandro Lehart Vem Dançar o Mestiço[11]
"Sufoco" 2009 Mutantes: Promessas de Amor
"Cartas Pra Você" NX Zero e Karin Hils Agora

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Personagem Nota
2002 Popstars Ela mesma / Participante Temporada 1
2002 Rouge: A História Apresentadora
2003 Romeu e Julieta Amiga de Julieta Especial de final de ano
2005 Floribella Ela mesma Episódio: "14 de julho de 2005"
2007 Dance Dance Dance Ela mesma Episódio: "12 de janeiro de 2008"
2013 Fábrica de Estrelas Ela mesma Episódio: "A Volta do Rouge" (Temporada 1, Episódio 2)
Episódio: "Tudo É Rouge" (Temporada 1, Episódio 3)
Episódio: "Faria Tudo Outra Vez" (Temporada 1, Episódio 4)
Filmes
Ano Título Personagem
2003 Xuxa Abracadabra Ela mesma
2005 Eliana em O Segredo dos Golfinhos Ela mesma

Referências

  1. Natália Fungaro. [Natália Fungaro «Biografia Aline Wirley»] Verifique |url= (Ajuda). Natália Fungaro. Consultado em 24/04/2015. 
  2. a b «Rouge». ABPD. Consultado em 30/06/2010. 
  3. a b c «Musical: O Soar da Liberdad». fcmeuamorvaicomvoce.wix.com/. Consultado em 18 de dezembro de 2010. 
  4. a b c d «Grupo Rouge domina o mundo dos musicais. Entenda». Click Cultural. Consultado em 18 de dezembro de 2010. 
  5. a b c «Tim Maia - Vale tudo, o musical». Globo. Consultado em 18 de dezembro de 2010. 
  6. Caras (14/04/2015). «Igor Rickli e Aline Wirley apresentam Antônio». Revista Caras. Consultado em 22/04/2015. 
  7. Natália Fungaro. «Biografia Aline Wirley». Natália Fungaro. Consultado em 24/04/2014. 
  8. «Historias das Rouge: Conheca a historias das Rouge: História da Aline». Pop Luciana. Consultado em 18 de dezembro de 2010. 
  9. Grupo Rouge retorna com turnê e novos singles
  10. a b «Lagunna Lança” INTRO”, seu terceiro álbum». Trama Virtual. Consultado em 18 de dezembro de 2010. 
  11. a b «Amanda Françozo recebe Leandro Lehart e Aline Willy, ex-Rouge, no Mulheres». Área VIP. Consultado em 18 de dezembro de 2010. 
  12. Grazy Pisacane (03/12/2014). «ALINE WIRLEY APRESENTA SEU SHOW SOLO, “RITUALÍSTICA”». A Broadway é Aqui. Consultado em 22/04/2015. 
  13. Quem Online (10/12/2014). «Ex-Rouge, Aline Wirley faz show e ganha beijo do marido, Igor Rickli». Quem Online. Consultado em 22/04/2015. 
  14. «Aline Wirley se lança em carreira solo: "Ritual de amor"». Revista Caras. 14/12/2014. Consultado em 22/04/2015. 
  15. Wanderlei Junior (10/012/2014). «Shows Ritualística 2014». Fã Clube Oficial Meu Amor Vai Com Você. Consultado em 22/04/2015. 
  16. «Aline Wirley ‎– Saudade do Samba». Discogs. Consultado em 28 de maio de 2011. 
  17. «Aline Wirley ‎– Saudade do Samba (Single)». Discogs. Consultado em 28 de maio de 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]