Big Brother Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Big Brother Brasil
Logotipo utilizado na 18.ª edição
Informação geral
Também conhecido(a) como BBB
Formato Reality show
Duração 25–60 minutos
Estado Renovado para
19.ª temporada
Criador(es) John de Mol
Baseado em Big Brother
Desenvolvedor(es) Rede Globo
País de origem Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Rodrigo Dourado (direção geral)[1]
Pedro Carvana
Carlo Milani
Andre Schultz
Mario Marcondes
Alexandre Guimarães
Diretor(es) de criação Boninho (núcleo)
Apresentador(es) Marisa Orth (2002)
Pedro Bial (2002—16)
Tiago Leifert (2017—presente)
Tema de abertura "Vida Real" por RPM
Tema de encerramento "Vida Real" por RPM
Empresa(s) de produção Endemol Globo (2002—2017)
Endemol Shine Group (2017-presente)
Localização Rio de Janeiro, RJ
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV) (2002–2012)
1080i (HDTV) (2013–presente)
Formato de áudio Stereo (a partir de 2007)
Mono (até 2006)
Transmissão original 29 de janeiro de 2002 (16 anos) — presente
N.º de temporadas 18
N.º de episódios 1420
Cronologia
Programas relacionados Casa dos Artistas
A Fazenda

Big Brother Brasil (frequentemente abreviado como BBB) é a versão brasileira do reality show Big Brother. Sua primeira edição iniciou em 29 de janeiro de 2002, com uma segunda temporada sendo exibida no mesmo ano. A partir da terceira edição, passou a ser anual, normalmente de janeiro ao final de março ou começo de abril.

O programa consiste no confinamento de um número variável de participantes em uma casa cenográfica, sendo vigiados por câmeras 24 horas por dia, sem conexão com o mundo exterior. Os participantes não podem se comunicar com seus parentes e amigos, ler jornais ou usar de qualquer outro meio para obter informações externas. Tais participantes são escolhidos pela produção do programa, mas podem optar por querer ou não entrar na casa e têm o direito de desistir a qualquer momento do programa. Em cada semana, dois ou três participantes são indicados pelos companheiros para enfrentar o voto popular, onde o mais votado é eliminado do programa. Os participantes têm como objetivo permanecer na casa até o último dia, quando o público escolherá, por meio de votação, quem será o ganhador do grande prêmio final.

No Brasil, além das transmissões diárias na Rede Globo, é exibido em pay-per-view pelo sites Globo Play e Globosat Play, sendo este último exclusivo para assinantes de televisão a cabo, além de flashes esporádicos no Multishow.

A final da décima temporada do programa é conhecida por ter quebrado o recorde mundial de maior votação em reality shows no mundo, com mais de 154 milhões de votos.[2]

O programa[editar | editar código-fonte]

Até 2018 já foram realizadas 18 temporadas do Big Brother Brasil. Apenas as duas primeiras aconteceram no mesmo ano (2002), com pouco mais de um mês entre uma temporada e a outra. Todas as outras passaram a ser realizadas uma a cada ano, normalmente de janeiro ao final de março ou começo de abril.

A última temporada do programa era para ser realizada em 2008,[3] porém a Rede Globo renovou seu contrato com a Endemol permitindo então que o programa seja produzido até 2020.

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

  • Marisa Orth (2002): Apresentou os primeiros episódios da primeira temporada ao lado de Pedro Bial. A saída de Marisa Orth se deve à inexperiência da atriz como apresentadora, na época. Para não desaparecer repentinamente do programa, Marisa aparecia no telão da casa todas as sextas-feiras para conversar com os competidores, como uma espécie de psicóloga, tirando algumas confidências dos moradores, até deixar a apresentação a cargo exclusivamente de Bial.
  • Pedro Bial (2002—2016): Foi apresentador da primeira até a décima sexta temporada. Na primeira temporada, dividiu a apresentação dos primeiros episódios com Marisa Orth. Bial deixou a apresentação do programa para se dedicar a um novo projeto, o talk show Conversa com Bial, que estreou em 2017 na Rede Globo, substituindo o Programa do Jô.
  • Tiago Leifert (2017—presente): Tornou-se apresentador a partir da décima sétima temporada, substituindo Pedro Bial.
Apresentador(a) Temporadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
Marisa Orth
Pedro Bial
Tiago Leifert

Exibição[editar | editar código-fonte]

Temporada Episódios Exibição original
Estreia da temporada Término da temporada
Big Brother Brasil 1 64 29 de janeiro de 2002 2 de abril de 2002
Big Brother Brasil 2 71 14 de maio de 2002 23 de julho de 2002
Big Brother Brasil 3 78 14 de janeiro de 2003 1 de abril de 2003
Big Brother Brasil 4 85 13 de janeiro de 2004 6 de abril de 2004
Big Brother Brasil 5 79 10 de janeiro de 2005 29 de março de 2005
Big Brother Brasil 6 78 10 de janeiro de 2006 28 de março de 2006
Big Brother Brasil 7 85 9 de janeiro de 2007 3 de abril de 2007
Big Brother Brasil 8 78 8 de janeiro de 2008 25 de março de 2008
Big Brother Brasil 9 85 13 de janeiro de 2009 7 de abril de 2009
Big Brother Brasil 10 78 12 de janeiro de 2010 30 de março de 2010
Big Brother Brasil 11 78 11 de janeiro de 2011 29 de março de 2011
Big Brother Brasil 12 80 10 de janeiro de 2012 29 de março de 2012
Big Brother Brasil 13 78 8 de janeiro de 2013 26 de março de 2013
Big Brother Brasil 14 78 14 de janeiro de 2014 1 de abril de 2014
Big Brother Brasil 15 78 20 de janeiro de 2015 7 de abril de 2015
Big Brother Brasil 16 78 19 de janeiro de 2016 5 de abril de 2016
Big Brother Brasil 17 81 23 de janeiro de 2017 13 de abril de 2017
Big Brother Brasil 18 88 22 de janeiro de 2018 19 de abril de 2018
Big Brother Brasil 19 TBA 21 de janeiro de 2019 TBA

Origem e semelhanças com 1984[editar | editar código-fonte]

O nome do programa deve-se ao livro 1984, escrito em 1948 por George Orwell, no qual o Big Brother [4] (ou Grande Irmão, como foi traduzido nas versões lusófonas do livro) é o ditador que tudo vê da distópica Oceania, líder este que governa o mundo ocidental em um futuro fictício. Representado pela figura de um homem que provavelmente na trama não exista, vigia toda a população através das chamadas teletelas, governando de forma despótica e manipulando a forma de pensar dos habitantes.

O Big Brother orwelliano, na verdade, é o apresentador do programa. Ele é o único contato que os participantes tem com o mundo fora da casa. Além disso, como por exemplo na versão brasileira com Pedro Bial e Tiago Leifert, o apresentador também assume a função de grande irmão ao instruir psicologicamente os participantes. É curioso notar que, como no livro 1984, quando os participantes do Big Brother veem a imagem do apresentador na tela, esses o enaltecem da mesma forma que os habitantes da Oceania fazem com o Grande Irmão. Há diversas semelhanças entre o programa e o romance. Além da figura do Big Brother, pode-se destacar:

  • O líder nada mais corresponde do que uma fração que tem o poder inserida na sociedade dentro da casa. Neste caso ele é análogo aos membros do Partido Interno do livro de Orwell. Detém o poder e são subordinados apenas ao Grande Irmão (o apresentador e a direção do programa). Vale lembrar que a atual existência do Grande Irmão no livro é de caráter duvidoso.
  • A edição do programa, que se assemelha ao papel do Miniver. A "verdade" transmitida às grandes massas que não possuem Pay-per-view é totalmente controlada e manipulada, podendo criar heróis e/ou vilões apenas pela disposição das imagens na tela, e pela ordem na qual estas são exibidas.

A casa[editar | editar código-fonte]

A casa foi construída em 55 dias úteis para o primeiro programa, com 2.300 metros quadrados, e sofreu várias alterações desde sua aparição na primeira temporada do programa. Ela é construída em painéis cimentícios revestidos conforme indicação dos projetistas. Fica localizada em um lugar isolado do Projac, localizada no bairro de Curicica, na zona oeste do Rio de Janeiro (RJ). A casa fica situada logo ao lado do Morro da Pedra Negra, no Maciço da Pedra Branca, onde existe uma trilha na qual se pode observar a área externa da casa. A casa é coberta somente nas festas e durante as provas, para em caso de chuva não atrapalhar os participantes.

Desde a primeira temporada a casa usada é a mesma, que conta com corredores internos não acessíveis aos participantes, chamados pela produção de camera cross, e são reservados para as câmeras que registram o que acontece na casa por detrás dos espelhos. As câmeras, que não são fixas, deslizam sobre trilhos que seguem em uma plataforma junto às paredes da casa e se posicionam em frente aos vidros espelhados para acompanhar os participantes. As imagens são controladas na central de edição do programa que fica em um anexo à casa.

Até a quinta temporada, a casa contava com três quartos, sendo dois públicos e um do líder, ganhando um terceiro quarto público na sexta temporada. Nas mais recentes, a casa voltou a ter apenas dois quartos públicos e o do líder. Este último conta com uma televisão (com imagens de toda a casa), uma banheira que acomoda até dois participantes, entre outras mordomias. Além disso, o líder também pode convidar de duas a três pessoas para estar com ele neste quarto. Este também ganha direito a uma sessão de cinema às segundas-feiras, com a exibição de um filme no quarto ou no segundo andar (em edições recentes), podendo convidar também de duas a três pessoas para assistir junto. Excluindo a primeira edição do programa, quando os quartos eram identificados por cores, as temporadas seguintes costumaram adotar decorações temáticas, como zen, tropical e urbano. Na terceira temporada os quartos seguiam uma classificação por estrelas conforme seu tamanho e conforto.

Planta da casa do BBB5.

As maiores mudanças na casa incluem a troca de lugar do quarto do líder da semana, que tem o seu local exclusivo: na primeira e segunda temporadas, o quarto ficava ao lado do confessionário, mas o quarto foi movido para o pátio da casa a partir da terceira temporada, onde permaneceu até a nona temporada, voltando a ser dentro da casa na décima temporada ao lado da cozinha. Na décima primeira temporada, o quarto foi movido para o segundo andar da casa, novidade na edição. A partir da décima quinta temporada, o quarto voltou a ser no pátio da casa. O formato da piscina também costuma ser frequentemente alterado.

Outras modificações maiores foram feitas no pátio da casa, com a inclusão de uma academia na quarta temporada do programa. A lavanderia ficava na ponta norte da varanda, mudando para o canto da casa, no outro lado do pátio a partir do quinto ano. Durante e após a sétima temporada, a casa passou a contar com um teto retrátil na área externa para permitir a realização de provas externas em dias chuvosos.

O confessionário é uma sala especial onde apenas um participante de cada vez pode entrar. Lá são realizadas as votações individuais aos domingos, além de conversas com os psicólogos e com a direção do programa, e mais recentemente para os participantes gravarem curtos vlogs diários para o site oficial.

Desde o BBB 8, todos os cômodos da casa receberam monitores, utilizados para a comunicação entre a direção do programa e os participantes.

A partir do BBB 9, a casa ganhou o quarto branco, onde participantes podiam ser mandados através do Big Fone.[5]

No BBB 10, o quarto do líder volta a ser dentro da casa. Na área externa, onde era o quarto do líder, passa a ficar o "Puxadinho". Também foi construída uma garagem em que se encontrava o "quarto branco" e o "quarto surpresa", usados na edição. A área externa ganhou mais um espaço com futton, a banheira de hidromassagem está mais perto da piscina. Além de novos móveis, a casa ganhou uma mesa de sinuca, mais uma opção de distração para os confinados.

A partir do BBB 11, a casa passa a ter 2 andares, com o quarto do líder ficando no segundo andar. A piscina foi remodelada em formato retangular, a academia foi projetada em ambiente de vidro com sistema de climatização solar e no jardim foi montado um palco para os shows que venham a acontecer no programa.[6]

Já na casa do BBB 12 os temas dos quartos são selva e praia. O Big Fone que nas edições anteriores ficava na sala embaixo da TV, agora fica na parte de fora da casa no jardim, onde na verdade, passa a ser um orelhão.

No BBB 13, os temas dos quartos são biblioteca e brechó. A produção do programa também criou a xepa, que é um deslocamento da casa para o interior da cozinha. O grupo que perder a prova da comida fica na xepa, se alimentando do básico, e não pode realizar atividades no resto da casa.

No BBB 14, os temas dos quartos são sibéria e festa. Nesta edição, a casa tem três Big Fones: um orelhão na área externa, um no quarto sibéria e outro na sala.

No BBB 15, os temas dos quartos são azul e laranja. Nesta edição, a casa voltou a ter apenas um Big Fone, na área externa. O quarto do líder voltou a ser na área externa, contando com vista para o jardim, uma banheira de hidromassagem para duas pessoas e seis monitores que mostram ambientes diferentes da casa sem áudio, para ver o que acontece com os outros confinados. No quarto do líder, também tem uma bola de cristal (chamada de "boráculo"), onde o líder tem direito a fazer uma pergunta. A academia, que ficava na área externa, foi para o segundo andar da casa. Há agora uma sauna seca próxima à piscina.

No BBB 16, a casa tem a decoração inspirada em uma fábrica. Os temas dos quartos são roxo e amarelo. O design da cozinha remete a uma cozinha industrial, com fogão e geladeira de restaurantes além de armários de inox e caixas de feiras. O quarto do líder não possui mais o "boráculo" da edição anterior. A academia voltou para o jardim da casa e o segundo andar passa a ser um ambiente utilizado para diversos fins, como quarto de confinamento em duas ocasiões, cinema do líder na segunda-feira, presente do anjo no sábado, festas e mercado.

No BBB 17, a área externa da casa ganhou uma decoração que remete a uma vila.[7] Entre as novidades está a piscina, que agora tem água aquecida, e a televisão que os participantes fazem contato com o apresentador, que agora é um telão vertical mostrando Tiago Leifert de corpo inteiro. Um dos quartos é decorado em tons de azul claro e o outro tem decoração gótica, com as paredes pretas e desenhos de caveiras. O confessionário, que agora é branco, conta com uma cadeira de acrílico transparente, o chão foi forrado por um tapete preto e a parede atrás do assento tem uma imagem que remete ao conceito da vila. Uma jacuzzi foi colocada onde geralmente fica o sofá do lado da piscina, que agora está onde era a sauna, na 16ª edição.[8][9] Há elementos de louças coloniais na parede da sala de jantar, anexa a uma cozinha toda em aço inox. Ladrilhos de diferentes épocas também fazem contraponto ao porcelanato que reveste o chão da casa. Em uma das paredes da casa, pedaços de portas e janelas antigas foram empregados como decoração.

No BBB 18, a casa deixou os brothers em clima de férias, já que o espaço foi totalmente reformulado no melhor estilo resort cinco estrelas: um verdadeiro ambiente de veraneio. A nova casa recebeu sofá em forma de caiaque, plantas altas e de origem tropical, cores fortes, estampas e objetos marítimos: moluscos, crustáceos, âncoras, timões, peças de navio, incluindo um painel exibindo copas de árvores e um céu azul. Os temas dos quartos são Tropical e Submarino. E uma das estrelas do reality foi a nova piscina, que ganhou ares de praia e deu o ponto de partida para toda a decoração. O estilo litorâneo está até no Quarto do Líder, que se transformou no Bangalô do Líder.[10]

O jogo[editar | editar código-fonte]

Para se inscrever no jogo, deve-se ter no mínimo 18 anos e no máximo 70 anos de idade. Após diversas etapas de seleção, os candidatos selecionados são anunciados poucos dias antes da estreia da temporada e conduzidos a um hotel, ficando em um breve pré-confinamento até serem finalmente levados em carros separados à casa do BBB no dia da estreia. Daí em diante, a cada semana, às quintas-feiras ao vivo, é realizada uma prova para a seleção de um Líder (é possível a um concorrente assumir a liderança por mais de uma vez). O líder tem a obrigação de indicar em aberto um participante que irá ao Paredão (berlinda para votação do público), a ser formado ao vivo nos domingos. Até o Big Brother Brasil 14, o líder era imunizado, isto é, não podia ser votado pelos demais participantes, mas a partir do Big Brother Brasil 15 o líder não tem mais imunidade, porém ganha 10 mil reais por cada liderança. Contudo, a partir do Big Brother Brasil 17, o líder volta a ter imunidade e não recebe mais os 10 mil reais, exceto em caso de liderança compartilhada, na qual os dois benefícios são dados simultaneamente. Os outros concorrentes, um a um, votam no Confessionário (cabine isolada dos outros participantes). O mais votado pelos participantes enfrenta o indicado pelo líder no Paredão. Em caso de empate entre os mais votados pelos participantes, o voto de minerva cabe ao líder. Os telespectadores escolhem o eliminado por telefone (abolido no Big Brother Brasil 18), SMS (abolido no Big Brother Brasil 18) e internet, podendo votar quantas vezes desejar, com a eliminação sendo anunciada ao vivo nas terças-feiras. O procedimento é repetido todas as semanas até o fim do programa. No Big Brother Brasil 9, em alguns paredões foi instituída uma urna contendo bolas brancas e pretas. Quem tirasse a bola preta perdia o direito ao sigilo do voto e era obrigado a fazê-lo diante de todos. Nas edições seguintes, em alguns paredões, foi introduzido um sorteio realizado após a votação dos participantes, onde o participante sorteado escolhe outro para este revelar abertamente em quem votou.

A partir do Big Brother Brasil 3, houve a inclusão de uma prova para a seleção do Anjo da semana, realizada nas sextas-feiras ou sábados. O anjo tem o poder de conceder uma imunidade a um participante de sua escolha (exceto a si mesmo). Essa imunidade é simbolizada por um colar. A revelação do destinatário do colar de imunidade ocorre, via de regra, antes da indicação do Líder e da votação dos participantes. No Big Brother Brasil 7, depois de anunciado o destinatário do colar, ocorria um sorteio e a pessoa sorteada podia optar por vetar a transferência do colar de anjo. No Big Brother Brasil 8, o veto é extinto, mas o anjo ganha um lado "monstro", onde deve aplicar um castigo, determinado pelo programa, em uma ou mais pessoas da casa, situação que perdura nas edições seguintes. O anjo, em algumas temporadas, tem direito a receber uma carta ou vídeo da família. A partir do Big Brother Brasil 16, o anjo também fatura 2 mil reais por cada prova vencida.

A partir do Big Brother Brasil 8, foi implantado o Big Fone, um telefone que qualquer participante pode atender. A voz que o participante ouve dá uma ordem e a pessoa que atendeu deve segui-la, normalmente não podendo revelar o conteúdo aos outros até a votação. O "Big Fone" pode dar uma notícia boa como imunidade para a pessoa que atendeu, o direito de imunizar outra pessoa, o dever de indicar alguém ao paredão, uma promoção ou uma notícia ruim como ir para o Quarto Branco ou ser automaticamente emparedado. Com o "Big Fone", houve a estreia dos paredões triplos (três pessoas indicadas ao paredão), que não ocorriam antes da oitava temporada. Nestas ocasiões, além do indicado pelo líder e do mais votado pela casa, um terceiro concorrente vai ao paredão, normalmente em consequência do "Big Fone" ou por outra surpresa determinada pelo programa.

A partir do Big Brother Brasil 12, ocorreram mudanças na prova do líder. Foi introduzido o Poder do Não: semanalmente, através de uma prova, um participante da casa ganhava o poder de vetar um número de companheiros de participar da prova do líder daquela semana. Também não era mais possível ser líder duas vezes consecutivas; o líder da semana não participava da prova seguinte. Entretanto, nas semanas finais, não havia mais Poder do Não e todos os participantes participavam da prova. No Big Brother Brasil 13, uma prova de repescagem era realizada semanalmente com os vetados pelo detentor do "poder do não" da semana, onde o ganhador voltava a ter o direito de participar da prova do líder e, eventualmente, podia salvar outro(s) vetado(s). Esta prova de repescagem foi extinta nas edições seguintes.

A partir do Big Brother Brasil 15, o líder volta a poder participar da prova subsequente e ganha, a cada liderança, 10 mil reais. Além disso, o líder irá ter o "poder do não", vetando um número de companheiros de participar da prova do líder seguinte, e fará a divisão da casa para a prova da comida. O grupo vencedor da prova da comida será o "tá com tudo", com poder de fazer compras e escolher os alimentos e o grupo perdedor será o "tá com nada", que terá apenas arroz, feijão, três ovos ao dia por participante, goiabada e dois litros de leite para ser dividido por todos. Pela primeira vez, o líder não terá mais imunidade, podendo ser indicado ao paredão pelos outros participantes ou pelo "Big Fone". O líder só ficará imune caso ganhe a imunidade pelo anjo da semana ou, eventualmente, por intervenção do "Big Fone". Caso esteja incluído na relação de participantes empatados em número de votos pela casa, o líder poderá se auto-indicar ao paredão como voto de minerva, caso assim o deseje.

A partir do Big Brother Brasil 16, se o líder tiver o comando compartilhado com outro(s) participante(s), metade dos líderes (podendo ser dois ou até quatro participantes) ganha a imunidade e a outra metade recebe os 10 mil reais. A dupla ou quarteto deve entrar em consenso para distribuir os benefícios recebidos. O líder não imunizado pode ser votado por qualquer participante, exceto se receber a imunidade do anjo ou de uma outra forma. No "Poder do Não", a pessoa indicada passa a ter o direito de se auto-vetar, caso deseje.

A partir do Big Brother Brasil 17, o líder volta a ter direito à imunidade e não recebe mais os 10 mil reais. Porém, se a liderança for compartilhada, ambos os benefícios são concedidos aos líderes, devendo estes entrar em consenso para verificar quem ganha a imunidade e quem ganha o prêmio em dinheiro, assim como ocorreu a partir da edição anterior. Nesta edição, foi introduzido o Queridômetro, um sistema que permite aos participantes avaliarem-se uns aos outros, através de corações (cada participante pode receber até cinco corações).

No Big Brother Brasil 18, foi introduzido o Testamento do Eliminado, aonde o participante eliminado pode interferir na Prova do Líder, impedindo que um brother seja vetado da prova. Até a terceira eliminação, o Testamento ocorria durante o Mais Você. Depois, passou a ser dado logo após a eliminação.

Participantes[editar | editar código-fonte]

Até a 18ª edição, o BBB já contou com 279 participantes oficiais. Dentre eles, o estado de São Paulo possui o maior número de participantes da 1ª até a 18ª edição com 81 participantes. Seguido por Rio de Janeiro com 48, Minas Gerais com 28, Rio Grande do Sul com 20, Paraná com 18, Pernambuco com 13, Bahia com 10, Goiás e Santa Catarina com oito, Distrito Federal com seis, Ceará com cinco, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Pará com quatro, Amazonas com três, Rio Grande do Norte com dois e Acre, Alagoas, Mato Grosso, Paraíba, Piauí, Rondônia e Roraima com apenas um. Já os estados de Amapá, Maranhão, Sergipe e Tocantins nunca tiveram representantes até a 18ª edição. Somente 3 estrangeiros participaram do programa: um angolano, uma argentina e um sírio.

Nota: Os participantes que entraram em duas edições foram contados apenas uma vez.

Temporada Vencedor 2º lugar 3º lugar Outros participantes em ordem de eliminação Total
Big Brother Brasil 1 Kléber de Paula Vanessa Pascale André Gabeh Caetano Zonaro • Xaiane Dantas • Bruno Saladini • Cristiana Mota • Helena Louro • Adriano de Castro • Estela Padilha • Alessandra Begliomini • Sérgio Tavares 12
Big Brother Brasil 2 Rodrigo Leonel Manuela Saadeh Cida Junqueira Rita Gonçalves • Tina Soares • Fernando Fernandes • Jeferson dos Santos • Moisés Cruz • Thaís Ventura • Fabrício Amaral • Tarciana Lima • Thyrso Mattos 12
Big Brother Brasil 3 Dhomini Ferreira Elane Silva Viviane Oliveira Samantha Pereira • Paulo Carotini • Dilson Walkarez[nota 1] • Joseane Oliveira • Marcelo Kretzer • Andréa Guerrero • Juliana Alves • Alan Conceição • Emílio Rodrigues • Sabrina Sato • Harry Grossman • Jean Massumi Hara 15
Big Brother Brasil 4 Cida dos Santos Thiago Lira Juliana Lopes Tatiana Giordano • Eduardo Monteiro • Cristiano Carnevale • Antonela Avellaneda • Géris de Souza • Edílson Buba • Marcelo Zulu • Marcelo Dourado • Rogério Dragone • Marcela Queiroz • Solange Couto 14
Big Brother Brasil 5 Jean Wyllys Grazielli Massafera Sammy Ueda Juliana Brandão • Marielza Santos[nota 2] • Marcos Maçaneiro • Giulliano Ciarelli • Rogério Padovan • Paulo André Costa • Natália Nara • Tatiana Machado • Aline dos Santos • Karla Barbosa • Tatiane Pink Barbosa • Alan Passos 15
Big Brother Brasil 6 Mara Viana Mariana Felício Rafael Valente Juliana Canabarro • Dan Costa • Daniel Saullo • Roberta Brasil • Léa Ferreira • Thaís Macedo • Inês Gomes • Carlos Castello • Iran Alves • Gustavo Borges • Agustinho Mendonça 14
Big Brother Brasil 7 Diego Gasques Carollini Honório Bruna Tavares Juliana Regueiro • Daniel Bellangero • Liane de Souza • Alan Pierre Miranda • Felipe Cobra • Fernando Luiz Bacalow • Bruno Jácome • Íris Stefanelli • Flávia Viana • Fani Pacheco • Alberto Pimentel • Airton Cabral • Analy Rosa 16
Big Brother Brasil 8 Rafinha Ribeiro Gyselle Soares Natália Casassola Jaqueline Khury • Rafael Memória • Alexandre Scaquette • Thalita Lippi • Bianca Jahara • Fernando Mesquita • Felipe Basílio • Juliana Góes • Marcelo Arantes • Thatiana Bione • Marcos Silva 14
Big Brother Brasil 9 Maximiliano Porto Priscila Pires Francine Piaia Michelle Costa • Norberto Carias • Leonardo Jancu[nota 3] • Alexandre Gomes • Newton Siqueira • Emanuel Milchevski • André Almeida • Mirla Prado • Ralf Krause • Maíra Cardi • Naiá Giannocaro • Milena Fagundes • Josiane Oliveira • Flávio Steffli • Ana Carolina Madeira 18
Big Brother Brasil 10 Marcelo Dourado Fernanda Cardoso Cadu Parga Joseane Oliveira • Ana Marcela Alves • Tessália Serighelli • Alex Vilanova • Uilliam Cardoso • Elenita Rodrigues • Angélica Martins • Cláudia Colucci • Eliéser Ambrósio • Michel Turtchin • Sérgio Franceschini • Anamara Barreira • Dicesar Ferreira • Lia Kheireddine 17
Big Brother Brasil 11 Maria Melillo Wesley Schunk Daniel Rolim Ariadna Arantes • Rodrigo Carvalho • Michelly Freitas • Igor Serra • Cristiano Naya • Lucival França • Natália Castro • Adriana Sant'anna • Diogo Preto • Janaína dos Santos • Talula Pascoli • Maurício Joaquim • Jaqueline Faria • Paula Leite • Rodrigão Gomes • Diana Balsini 19
Big Brother Brasil 12 Fael Cordeiro Fabiana Teixeira Jonas Sulzbach Daniel Echaniz[nota 4] • Analice de Souza • Jakeline Lucena • Mayara Medeiros • Ronaldo Peres • João Mauricio Dantas • Laisa Portela • Rafa Oliveira • Renata Dávila • Yuri Fernandes • Monique Amin • João Carvalho • Kelly Medeiros 16
Big Brother Brasil 13 Fernanda Keulla Nasser Rodrigues Andressa Ganacin Kléber de Paula[nota 5] • Aline Mattos • Dhomini Ferreira • Aslan Cabral • Yuri Fernandes • Marien Carretero • Ivan Marcondes • Eliéser Ambrósio • Marcello Soares • Anamara Barreira • Kamilla Salgado • Fani Pacheco • André Martinelli • Natália Casassola 17
Big Brother Brasil 14 Vanessa Mesquita Angela Munhoz Clara Aguilar João Almeida • Alisson Gomes • Rodrigo Lima • Princy Cavalcante • Bella Maia • Vagner Lara • Amanda Gontijo • Junior Gianetti • Letícia Santiago • Roni Mazon • Franciele Almeida • Aline Dahlen • Diego Grossi • Cássio Lannes • Tatiele Polyana • Valter Araújo • Marcelo Zagonel 20
Big Brother Brasil 15 Cézar Lima Amanda Djehdian Fernando Medeiros Francieli Medeiros • Douglas Ferreira • Marco Marcon • Aline Gotschalg • Angélica Ramos • Talita Araújo • Tamires Peloso[nota 6] • Luan Rosa • Rafael Licks • Mariza Moreira • Adrilles Reis 14
Big Brother Brasil 16 Munik Nunes Maria Claudia Macedo Ronan Oliveira Harumi Ishihara • Laércio de Moura • Alan Marinho[nota 7] • Daniel Manzieri • Juliana Dias • Tamiel Baiocchi • Ana Paula Renault[nota 8] • Adélia Soares • Renan Oliveira • Matheus Lisboa • Geralda Diniz 14
Big Brother Brasil 17 Emilly Araújo Vivian Amorim Ieda Wobeto Gabriela Flor Bitencourt • Mayara Motti • Luiz Felipe Ribeiro • Manoel Rafaski • Elis Gonçalves • Pedro Falcão • Roberta Freitas • Rômulo Neves • Daniel Fontes • Ilmar Fonseca • Marinalva de Almeida • Marcos Härter[nota 9] 15
Big Brother Brasil 18 Gleici Damasceno Kaysar Dadour Ana Clara Lima &
Ayrton Lima
Mara Telles • Jaqueline Grohalski • Ana Paula Costa • Nayara de Deus • Lucas Fernandes • Mahmoud Baydoun • Patrícia Leite • Diego Sabádo • Caruso Junior • Wagner Santiago • Viegas de Carvalho • Jéssica Mueller • Breno Simões • Paula Barbosa 17

Audiência[editar | editar código-fonte]

Os dados são providos pelo IBOPE e se referem ao público da Grande São Paulo.

Temporada Estreia Final Média total
1.ª 49 59[nota 10] 40
2.ª 28[nota 11] 45 37
3.ª 37 55 39
4.ª 42 56 45
5.ª 46 57 47,2
6.ª 45 51 42,6
7.ª 43 48 41,2
8.ª 37 46 37,2
9.ª 37 41 32
10.ª 30 41 31
11.ª 34 30 25,4
12.ª 34 26 26,5
13.ª 25 29 24,7
14.ª 30 24 22,8[11]
15.ª 25 27[12] 23,8[13]
16.ª 24[14] 29 23,5
17.ª 29[15] 29[16] 22,9
18.ª 31[17] 33[18] 25,8

Críticas e controvérsias[editar | editar código-fonte]

Análises[editar | editar código-fonte]

Veiculado em horário tardio, mas com chamadas durante toda a programação, o programa ensejou diversos debates acerca de seu conteúdo. Segundo o professor de psicologia Valdeci Gonçalves da Silva, entretanto, o programa apresenta alguns aspectos positivos, pois demonstra que o confinamento produz situações alheias à realidade. Para ele, o programa serve como um "laboratório" de apreciação da conduta. Mas o professor ressalta que, "num país tão carente de cultura, o Big é um programa que, com tantos recursos investidos, não consegue passar algo mais instrutivo".[19]

Em 2002, o professor de ética jornalística da Faculdade Cásper Líbero, Eugênio Bucci, publicou contundente artigo em que equipara este reality show ao crime de sequestro, neste caso às avessas, uma versão circense do delito; para o educador, o programa é de mau gosto em todo o mundo, mas, no Brasil, chega a ser torpe. Compara os participantes a bobos num confinamento prolongado, visando a um sucesso à custa da perda da privacidade e não por um talento, pela qualidade do raciocínio ou por uma obra. Classifica-o como o mais deseducativo programa da televisão, porque passa valores como o de que a fama justifica qualquer humilhação e a conivência dos adultos face às crianças dá a estas a impressão de que o "circo" da exposição é um meio de ser alguém na vida. Para o professor de ética todos [os participantes] demonstram um pantagruélico apetite pela fama. Desejam mais evidência. Há outras versões a caminho, você pode apostar, sempre com a mesma lógica: pela fama, tudo é sacrificável.[20]

Em janeiro de 2008, a revista Ilustrada, suplemento do jornal Folha de S. Paulo, inquiriu três especialistas em educação e psicologia acerca do conteúdo do programa. Estes afirmaram que não há qualquer conteúdo válido para crianças. Existe exploração da sensualidade e que prejudicam a formação da criança, como afirmou Carlos Ramiro de Castro. Para a professora de psicologia da educação, Maria Silvia Pinto da Rocha, o programa expõe as crianças à erotização precoce.[21]

Em 2012, foi desenvolvida uma extensão para o Google Chrome para bloquear publicações sobre o programa nas redes sociais.[22][23] O engenheiro de software Luís Cesar Coimbra ouviu de diversos pessoas a demanda para a criação do filtro nas vésperas da 12ª edição do BBB em 2012, e resolveu implementá-lo durante o início do programa.[24][25]

Denúncias[editar | editar código-fonte]

Em 2007, o programa liderou o 13º ranking "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania", que é formado por denúncias de telespectadores e pelo Comitê de Acompanhamento da Programação (CAP), onde estão como representantes mais de 60 entidades que assessoram a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados para criar a lista com o "Ranking da Baixaria na TV".[26] O programa liderou novamente os rankings 14º[27] e 17º.[28]

Acusação de armação[editar | editar código-fonte]

Em 2014, Alexandre Frota apontou uma possível fraude no BBB, em entrevista ao RD1 ele afirmou: "O diretor sabe tudo, e sempre deixou claro que as pessoas escolhidas eram anônimas. Espero que ele consiga explicar o que a atriz Liz Moraes [que é o nome artístico da participante Aline, que já trabalhou na Globo] está fazendo por lá! Eu sei, pois sei de quem ele é namorado, ou melhor, é caso de um grande profissional da Globo, que trabalha com Boninho. Por sorte, esse cara é muito amigo meu, e eu nunca poderei divulgar o nome dele (...) Sei exatamente como ocorreu a entrada dela, não teve inscrição, apenas de fachada."[29] Ao jornal Extra, uma amiga de Aline afirmou que a mesma adotou Liz Moraes como nome artístico para não ser confundida com a também atriz Alinne Moraes.[30]

Selfie BBB[editar | editar código-fonte]

Selfie BBB (de 2002 a 2015 foi chamado de De Olho no Big Brother Brasil) é um programete exibido diariamente nos intervalos da Rede Globo durante os meses de exibição do Big Brother Brasil. Teve seu início junto do reality show em 2002 com Renata Capucci como repórter, sendo sucedida em 2006 por Vinícius Valverde, que permaneceu até 2015. Em 2016, Dadá Coelho assumiu o posto, sendo substituída em 2017 por Paulinho Serra. Serra foi substituído em 2018 por Fernanda Keulla, vencedora do Big Brother Brasil 13 e Vivian Amorim, vice-campeã do Big Brother Brasil 17.

Os programetes, geralmente curtos e exibidos mais de uma vez por dia, costumam mostrar enquetes nas ruas, as torcidas nos dias de eliminação e flashes ao vivo da casa do BBB, principalmente durante as festas.

Repórteres[editar | editar código-fonte]

Repórter Temporadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
Renata Capucci
Vinícius Valverde
Dadá Coelho
Paulinho Serra
Fernanda Keulla
Vivian Amorim

Logotipos[editar | editar código-fonte]

Esta é uma galeria dos logotipos já utilizados para o programa, desde a estreia:

Notas

  1. Desistente
  2. Retirada por ter sofrido AVC na casa
  3. Desistente
  4. Expulso
  5. Desistente
  6. Desistente
  7. Desistente
  8. Expulsa
  9. Expulso
  10. Maior índice registrado em todas as edições.
  11. Foi a única temporada do BBB exibida no mesmo ano em que já havia sido exibida outra. A partir da terceira temporada, o BBB passou a ser anual, sempre de janeiro a março/abril.

Referências

  1. Monique Arruda (20 de janeiro de 2015). «O 'BBB 15' começa nesta terça com mudanças de regras e 'clima retrô'». O Globo. Revista da TV. Consultado em 20 de fevereiro de 2015. 
  2. «Final de 'BBB 10′ bate recorde de votação». Estadão - TV e Lazer. 31 de março de 2010. Consultado em 8 de março de 2016. 
  3. Daniel Castro (12 de fevereiro de 2006). «Globo já negocia 'Big Brother' até 2011». Folha de S. Paulo. Outro Canal. Consultado em 4 de fevereiro de 2015. 
  4. http://bbb.globo.com/BigBrother/home/0,27062,1356,00.html
  5. «Retrospectiva: O Quarto Branco». 7 de abril de 2009. Consultado em 8 de março de 2016. 
  6. «Confira a nova casa do BBB11». bbb.globo.com. Consultado em 22 de janeiro de 2011. 
  7. «Nova fachada da casa do BBB17 será inspirada em vila». Gshow. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 19 de janeiro de 2017. 
  8. «As novidades, corre!». Vai Desmaiar. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 19 de janeiro de 2017. 
  9. «"BBB17" terá casa transformada em vila, festas regionais e votação nacional». UOL. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 19 de janeiro de 2017. 
  10. «BBB18: nova casa terá estilo resort». Gshow 
  11. ‘BBB14’ termina hoje com a menor audiência de todas as edições do reality show
  12. ‘BBB15’ termina con média melhor que edição anterior
  13. ‘BBB15’ supera audiência de ‘BBB14’
  14. ‘BBB16’ estreia com pior audiência da história do reality
  15. Castro, Daniel (24 de janeiro de 2017). «Com Tiago Leifert, 'Big Brother' tem a melhor estreia em três anos». Notícias da TV. Consultado em 24 de janeiro de 2017. 
  16. Castro, Daniel (17 de abril de 2017). «Em novo dia da semana, final do 'BBB' repete audiência do ano passado». Notícias da TV. Consultado em 17 de abril de 2017. 
  17. «Confira quem saiu do BBB【 Paredão e enquetes do Big Brother Brasil 】». BBB 2019. 14 de setembro de 2018. Consultado em 14 de setembro de 2018. 
  18. «【 Enquete e porcentagem da votação BBB19 】». BBB 2019. 14 de setembro de 2018. Consultado em 14 de setembro de 2018. 
  19. Valdeci Gonçalves dos Anjos. «O Big Brother Brasil e o Sexo dos Anjos» (PDF). www.psicologia.com.pt. Consultado em 1 de janeiro de 2009. 
  20. BUCCI, Eugênio. Quanto vale a sua privacidade?, in: Revista Nova Escola, ano XVII, nº 151 (ISSN 0103-0116), Fundação Victor Civita, São Paulo, abril de 2002 - pág. 14 - seção: De olho na televisão.
  21. «Folha de S. Paulo, "Especialistas desaconselham "Big Brother" para crianças", por Alberto Pereira Jr., edição de 08/01/2008 (acesso em janeiro de 2009)» 
  22. Extensão do Chrome bloqueia os termos BBB e BigBrother no Facebook
  23. Extensão para Chrome bloqueia Big Brother nas redes sociais
  24. Bloqueie qualquer mensagem sobre Big Brother Brasil diretamente no Google Chrome
  25. Extensão para Chrome bloqueia tudo sobre o Big Brother Brasil
  26. Patricia Roedel (9 de outubro de 2007). «Big Brotherlidera 13º ranking da baixaria na TV». observatoriodaimprensa.com.br. Consultado em 1 de novembro de 2016. 
  27. Ana Lúcia Bonfim (15 de abril de 2008). «Big Brother Lidera 14 Ranking da Baixaria na TV». www2.camara.leg.br. Consultado em 2 de novembro de 2016. 
  28. «Divulgado o 17º ranking da baixaria na TV». www2.camara.leg.br. 6 de maio de 2010. Consultado em 2 de novembro de 2016. 
  29. «Aline do 'BBB 14' tem caso com amigo de Boninho da Globo; afirma Alexandre Frota». Famosos na Web. 9 de janeiro de 2014. Consultado em 26 de janeiro de 2017. 
  30. Luzia Solto (10 de janeiro de 2014). «Liz Moraes, do 'BBB 14', mudou de nome para não ser confundida com atriz famosa e teve affair com apresentador». Extra. Consultado em 10 de abril de 2017. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]