Gabriel Santana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gabriel Santana
Informações pessoais
Nome completo Gabriel Santana Pinto
Data de nasc. 6 de janeiro de 1990 (27 anos)
Local de nasc. Salvador (BA), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,78 m
Destro
Apelido Jamal, Anjo Gabriel, Isaquias Queiroz
Informações profissionais
Período em atividade 2011–presente (6 anos)
Clube atual Flamengo
Número 17
Posição Lateral-direito, meia e ponta-direita
Clubes de juventude
2009–2010 Bahia
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2011–2012
2013–
Bahia
Flamengo
0079 000(13)
0214 000(23)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 22 de outubro de 2017.

Gabriel Santana Pinto, mais conhecido como Gabriel (Salvador, 6 de janeiro de 1990), é um futebolista brasileiro que atua como lateral-direito, meia ou ponta-direita. Atualmente, joga pelo Flamengo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Neto do Campeão Brasileiro de 1959, Flávio, ex-jogador do Bahia, Gabriel nunca escondeu o fato de ser torcedor do clube.[1][2] Tido como uma das maiores recentes revelações da base do Bahia, o jogador foi descoberto em um baba (pelada) no bairro da Ribeira, o famoso Baba do Lasca pelo ex-presidente do clube Marcelo Guimarães Filho, em 2009.

Não ficou muito tempo nas categorias de base e rapidamente subiu para o profissional com o então técnico René Simões.

Caracterizado pelos cruzamentos e passes precisos, velocidade, e bons dribles Gabriel logo despertou interesse de outros clubes, fato que levou o Bahia a renovar o seu contrato até 2015.[3] Joel Santana chegou a dizer que Gabriel seria uma pedra preciosa do Tricolor de Aço.[4]

Na temporada 2012, Gabriel assumiu de vez a titularidade do time e conquistou a lendária camisa 8 de Bobô vencendo o campeonato baiano de 2012. Além de campeão pelo Bahia foi eleito o Craque do campeonato, o melhor meia direita e o líder em assistências (18 no total).[5][6]

Ídolos eternos do Bahia Osni, Douglas e Léo Oliveira elogiaram bastante o jogador após o triunfo do Bahia contra o Santos de Neymar em plena Vila Belmiro, pedindo inclusive a convocação do meia para Seleção Brasileira.[7]

Trabalhando com o técnico Jorginho se desenvolve bastante, sendo apontado, junto com Bernard, a revelação do Campeonato Brasileiro de 2012.

Gabriel vai ser um dos melhores jogadores do Brasil.
Jorginho sobre o potencial de Gabriel.[8]

Flamengo[editar | editar código-fonte]

2013[editar | editar código-fonte]

Ao fim da temporada 2012, foi cobiçado por Fiorentina, Roma, Corinthians, Internacional, Santos, mas em 9 de janeiro de 2013, o jogador foi anunciado como novo reforço do Flamengo. A negociação durou de uma a duas semanas, mas com desfecho favorável para o rubro-negro carioca, que adquiriu através de um fundo de investidores (Empresário Carlos Leite) 50% do passe de Gabriel por 7 milhões de reais, o maior valor de uma transferência envolvendo um clube nordestino (superando Ciro ex-Sport e Elkeson ex-Vitória) mesmo sendo apenas 50% do seu passe.[9]

Marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra em 31 de março de 2013. A partida foi contra o Audax Rio, válida pelo Campeonato Carioca. Apesar do gol, o Flamengo perdeu a partida por 2 a 1.[10]

Em 8 de junho de 2013, na partida contra o Criciúma, no Estádio Heriberto Hülse, partida válida pelo Campeonato Brasileiro, marcou duas vezes, sendo um deles um gol olímpico,[11] o primeiro da carreira.[12]

Foi consciente. Eu olhei antes e vi que não tinha ninguém no primeiro pau. Cruzei fechado e deu tudo certo.
Disse Gabriel.[13]

2014[editar | editar código-fonte]

Para a temporada de 2014, Gabriel passou por um trabalho especial de preparação física e nutrição, para ganhar massa muscular. O planejamento rendeu 11 quilos de massa muscular. Característica do atleta, a velocidade foi beneficiada e até a recuperação física tornou-se mais rápida.[14]

O Gabriel sempre foi muito determinado. Fizemos um trabalho nutricional e de preparação física com muita intensidade. Ele ganhou quase 11 quilos de massa muscular. A explosão muscular é fundamental. Uma coisa é correr em linha reta. Quando o trabalho é bem feito com a preparação física, o jogador não se sente como um robô. A agilidade dele vai continuar. Temos base nos atletas da NBA. São grandes e têm habilidade. São esportes diferentes, mas o trabalho é direcionado nesse sentido.
Leonardo Acro, nutricionista do Flamengo.[14]

Após um longo tempo sem marcar pelo Flamengo, Gabriel voltou a marcar pelo Carioca de 2014, em que o meia marcou o gol do empate contra o Duque de Caxias. No clássico contra o Vasco da Gama, Gabriel foi o herói do jogo, ao entrar no segundo tempo e marcar o gol da virada perto do fim do jogo. O jogo terminou 2 a 1 pro Flamengo. Diante do Emelec, Gabriel foi eleito o melhor jogador da partida após entrar no segundo tempo e mudar o jogo, o jogo terminou 3 a 1 para o Rubro-Negro.[15] Gabriel foi autor de um dos gols da vitória diante do Botafogo por 2 a 0, vitória que garantiu a conquista da Taça Guanabara de 2014.

Gabriel voltou a marcar pelo Flamengo diante do América de Natal na vitória por 1 a 0, diante do jogo de ida da Copa do Brasil. Marcou novamente na vitória por 3 a 0 diante do Cruzeiro em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.[16] Novamente diante do América de Natal marcou o gol da vitória por 1 a 0 e classificando o Flamengo para as semifinais da Copa do Brasil.[17]

Confirmando esta boa fase no Rubro-Negro, Gabriel marcou os dois gols do time carioca na vitória por 2 a 0 diante do Internacional, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, o que lhe rendeu o prêmio de Craque da Rodada.[18][19]

Foi novamente decisivo na primeira partida válida pela semi-final da Copa do Brasil, contra o Atlético Mineiro (vitória por 2x0). Ele sofreu a falta, e depois fez o cruzamento que resultou no primeiro gol marcado por Víctor Cáceres, e fez uma linda jogada, partindo do campo de defesa e driblando 3 jogadores, antes de sofrer o pênalti, que foi convertido pelo zagueiro Chicão. Neste lance, Gabriel aplicou dois dribles consecutivos no lateral Marcos Rocha. No segundo, perdeu o equilíbrio, caiu, mas levantou e seguiu em frente, até deixar o zagueiro Edcarlos para trás e ser derrubado, dentro da área, pelo volante Josué.[20]

Dei um drible, escorreguei, levantei e fui embora. Tive confiança para dar o outro drible e, graças a Deus, sofri o pênalti. Às vezes, o jogador cai quando não tem mais força. Tive força suficiente e fui embora. Foi uma jogada de habilidade. No primeiro drible, já abriu. Conduzi a bola até perto da área e fui feliz.
Gabriel, em entrevista dada ao GloboEsporte.com, sobre o bonito lance que resultou no pênalti, na partida contra o Atletico-MG, pela Copa do Brasil de 2014.[20]

2015[editar | editar código-fonte]

No dia 11 de março de 2015, Gabriel chegou a marca de 100 jogos pelo Flamengo diante do Volta Redonda em partida válida pelo Campeonato Carioca. Na ocasião o Rubro-Negro venceu de virada por 2 a 1.[21]

Cem jogos por um gigante do futebol mundial não é para qualquer um. Espero alcançar marcas muito maiores.
Revelou Gabriel.

No Brasileirão 2015, apesar de ter começado a competição como titular, ele foi utilizado a maior parte do campeonato como reserva, após perder a vaga de titular com Cristóvão Borges.[22] Por conta disso, no mês de Agosto, o Bahia fez uma investida para empréstimo do atleta, mas o Flamengo não liberou o jogador.[22]

Ao final da temporada, seu nome foi especulado como um dos possível integrantes da barca que deixaria a Gávea.[23] Porém, o técnico Muricy Ramalho elogiou o atleta e pediu sua permanência no clube.[24]

2016[editar | editar código-fonte]

No dia 27 de Janeiro de 2016, Gabriel foi importante na vitória do Flamengo por 2x0 contra o Atlético Mineiro, em partida válida pela primeira liga. Apesar de não ter feito os gols, e de não ter dado passe para nenhum deles, Gabriel evitou um gol certo da equipe mineira. Após a equipe mineira roubar a bola no campo de defesa e contra-atacar a equipe carioca em altíssima velocidade, Lucas Pratto cruzou rasteiro na área e deixou Giovanni Augusto para finalizar praticamente da pequena área, sem goleiro. Gabriel, que correu o campo todo acompanhando todo o lance, deu um carrinho e evitou o gol certo da equipe mineira.[25] Este lance, que ficou em 2º lugar na enquete "O Vilão da Rodada", do programa "É Gol!!!", da SporTV,[26] evidencia a importância tática que Gabriel tem para a equipe.[27]

No dia 7 de setembro, Gabriel marcou seu primeiro gol de cabeça como profissional na vitória do Flamengo por 2x1 sobre a Ponte Preta.[28]

2017[editar | editar código-fonte]

No dia 8 de março Gabriel entrou no segundo tempo no jogo contra o San Lorenzo, sofreu um pênalti e marcou um golaço chutando de fora da área, acertando o ângulo, fechando a goleada do Fla por 4x0 no Maracanã. Partida válida pela Libertadores 2017.

No dia 30 de agosto, Gabriel atuou como lateral-direito, na partida em que o Flamengo empatou em 1x1 com o Paraná, pela Primeira Liga. Por conta do empate, a partida teve de ser decidida nos penaltis. Gabriel foi o segundo cobrador do Flamengo, e converteu sua cobrança.[29]

Características[editar | editar código-fonte]

Um lance que resume bem suas características aconteceu no dia 27 de janeiro de 2016, quando o Flamengo venceu o Atlético Mineiro por 2 a 0, em partida válida pela Primeira Liga, quando Gabriel evitou um gol certo da equipe mineira. Após a equipe mineira roubar a bola no campo de defesa e contra-atacar o Flamengo em altíssima velocidade, Lucas Pratto cruzou rasteiro na área e deixou Giovanni Augusto para finalizar praticamente da pequena área, sem goleiro. Gabriel, que correu o campo todo acompanhando todo o lance, deu um carrinho e evitou o gol certo da equipe mineira.[25]

Estilo de jogo[editar | editar código-fonte]

Meia de origem, Gabriel atua também como atacante e, em algumas partidas do Brasileiro de 2011, atuou como lateral-direito.[30]

É um jogador muito importante, se adapta muito bem a qualquer lugar. Começou de meia e foi para o lado. É um atleta importante, se mexe demais, com muita velocidade pelos lados. Vamos precisar do grupo, e ele está crescendo muito. Não é surpresa para mim. É um cara importante.
Muricy Ramalho em 2016, sobre o atleta.[31]

Gabriel tem a facilidade de atuar pelos lados do campo, rápido e ágil consegue puxar com facilidade os contra-ataques, com isso se torna uma ótima opção para o segundo tempo, quando a equipe adversária está mais desgastada.[31]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 22 de outubro de 2017.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[32]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Bahia 2011 18 0 0 3 0 0 3 0 0 24 0 0
2012 25 6 1 7 1 3 1 0 0 22 6 18 55 13 22
Total 43 6 1 10 1 3 1 0 0 25 6 0 79 13 22
Flamengo 2013 29 2 3 7 0 0 9 1 0 45 3 3
2014 21 3 2 5 2 1 5 0 0 16 4 1 47 9 4
2015 24 4 2 2 0 0 19 1 3 45 5 5
2016 22 3 0 3 0 0 1 0 1 20 1 1 46 4 2
2017 6 0 0 3 0 0 6 1 0 15 1 2 30 2 2
Total 102 12 7 20 2 1 13 1 1 79 8 7 214 23 16
Total na carreira 145 18 8 30 3 4 14 1 1 104 14 7 293 36 38

Títulos[editar | editar código-fonte]

Bahia
Flamengo

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Herdeiro de Campeão». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  2. «Destaque tricolor hoje, Gabriel antes era torcedor de arquibancada». Correio24Horas.com.br. Consultado em 14 de julho de 2017 
  3. «Bahia renova com Gabriel». FutebolBahiano.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  4. «Joel Santana rasga elogios a Gabriel». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  5. «Números finais do tricolor no Baianão 2012». EsporteClubeBahia.com.br. 14 de maio de 2012. Consultado em 14 de julho de 2017 
  6. «Bahia domina seleção dos melhores do Campeonato Baiano 2012». GloboEsporte.com. 15 de maio de 2012. Consultado em 18 de agosto de 2012 
  7. «Ídolos do Bahia acreditam que Gabriel pode chegar à Seleção». Espbr.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  8. «Jorginho diz que Gabriel será um dos melhores do Brasil». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  9. Júnior, Janir; Souza, Richard (10 de janeiro de 2013). «Depois de Elias, Fla anuncia a contratação do meia Gabriel». GloboEsporte.com. Consultado em 9 de junho de 2013 
  10. «FLA volta a jogar mal, perde para o Audax no fim e vê vaga muito longe». GloboEsporte.com. 31 de março de 2013. Consultado em 9 de junho de 2013 
  11. «Flamengo reage e vence o Criciúma na jaula do Tigre: 3 a 0». GloboEsporte.com. 8 de junho de 2013. Consultado em 9 de junho de 2013 
  12. «Gabriel é o nome do jogo e faz primeiro gol olímpico da carreira». GloboEsporte.com. 8 de junho de 2013. Consultado em 9 de junho de 2013 
  13. «Gabriel afirma ter tido intenção em gol olímpico: "foi consciente"». Esportes.IG.com.br. 8 de junho de 2013. Consultado em 9 de junho de 2013 
  14. a b «Meia do Fla faz oito refeições ao dia, ganha 11kg de massa e conquista Luxa». Esporte.UOL.com.br. Consultado em 14 de julho de 2017 
  15. «Eleito o melhor do jogo, Gabriel divide mérito com demais jogadores do Fla». GloboEsporte.com. 27 de fevereiro de 2014. Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  16. «Fla aproveita falhas, faz 3 a 0 e impõe segunda derrota seguida ao Cruzeiro». GloboEsporte.com. 12 de outubro de 2014. Consultado em 12 de outubro de 2014 
  17. «Fla joga para o gasto, vence América-RN e avança para as semis». GloboEsporte.com. 15 de outubro de 2014. Consultado em 15 de outubro de 2014 
  18. «Gabriel marca dois, deixa o Fla mais distante da confusão e tira o Inter do G-4». GloboEsporte.com. 22 de outubro de 2014. Consultado em 22 de outubro de 2014 
  19. «Armandão: em alta, Gabriel decide para o Fla e é o craque da rodada#30». SporTV.com. 23 de outubro de 2014. Consultado em 23 de outubro de 2014 
  20. a b «Gabriel recorda arrancada decisiva: "Escorreguei, levantei e fui embora"». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  21. «Gabriel celebra seus 100 jogos no Fla: "Um gigante do futebol mundial"». SporTV.com. 11 de março de 2015. Consultado em 11 de março de 2015 
  22. a b «Bahia tenta empréstimo de Gabriel, mas Flamengo não libera jogador». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  23. «Flamengo pode negociar Cirino, Gabriel e Paulinho e dispensar cinco». FoxSports.com.br. Consultado em 14 de julho de 2017 
  24. «Gabriel e Jonas estão nos planos de Muricy Ramalho para 2016». Goal.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  25. a b «Gabriel e W. Silva evitam gols e estão em enquete de defesa mais bonita». SporTV.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  26. «Escolha o "vilão" dos jogos da primeira rodada da Copa Sul-Minas-Rio». SporTV.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  27. «Pacotão do Fla: fim de longo caô, Gabriel salvador e Wallace grogue». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  28. «Rei de Cariacica, Fernandinho salva Fla de novo e decide contra a Ponte». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  29. extra.globo.com/ Conca volta, Muralha falha, e Flamengo é eliminado na Primeira Liga nos pênaltis
  30. «Coringa tricolor, Gabriel se coloca à disposição para a lateral direita». GloboEsporte.com. 20 de julho de 2012. Consultado em 14 de julho de 2017 
  31. a b «No Flamengo de Muricy Ramalho, Gabriel se torna o décimo segundo jogador». Goal.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  32. «Football : Gabriel» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 15 de janeiro de 2016 
  33. «Gabriel, do Flamengo, é o Craque da 5ª rodada». OGol.com.br. 20 de julho de 2012. Consultado em 14 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]