Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Juliana Alves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Juliana Alves
Juliana Alves no carnaval de 2010
Nome completo Juliana Alves de Oliveira
Nascimento 3 de maio de 1982 (34 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 Brasil
Nacionalidade  brasileira
Ocupação atriz
Página oficial
IMDb: (inglês)

Juliana Alves de Oliveira (Rio de Janeiro, 3 de maio de 1982) é uma atriz brasileira. Ficou conhecida por participar da terceira edição do reality show Big Brother Brasil em 2003, mas antes foi dançarina do programa Domingão do Faustão. Atuou em Chocolate com Pimenta (2003) e outros projetos, até ser reconhecida por seu desempenho em Duas Caras (2007) e por antagonizar em Ti Ti Ti (2010) e Cheias de Charme (2012). No cinema fez participações nos filmes Vamos Fazer um Brinde de 2011 e E Aí... Comeu? de 2012.

Foi voluntária e uma das agentes de saúde do projeto Gincana Aids - informação da ONG Criola, que luta contra o preconceito às mulheres negras aos dezoito anos e apoiou em 2011 o projeto governamental "Levanta a Cabeça - Qual é a sua história?", que teve como objetivo valorizar a consciência negra por meio de atividades de impacto nas escolas da rede estadual de ensino. Se formou em Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro e ingressou em Psicologia na Universidade Estadual do Rio de Janeiro com o sistema de cotas para negros.

Namorou Guilherme Duarte, conhecendo-o durante as filmagens da novela Duas Caras em 2007. Depois de terminar o romance de seis anos e negar que teria reatado o relacionamento com Duarte, Juliana Alves não está mais sozinha, solteira desde outubro de 2014, agora a atriz está namorando com o diretor Ernani Nunes, ex-namorado de Sabrina Sato. Ela foi musa do Salgueiro e rainha de bateria do Império da Tijuca em 2004. Representou a Mocidade Independente de Padre Miguel, Renascer de Jacarepaguá, Vila Isabel, Pérola Negra no Carnaval de São Paulo e hoje em dia é a rainha de bateria da Unidos da Tijuca.

Biografia e carreira[editar | editar código-fonte]

Início da vida, da carreira e Big Brother Brasil[editar | editar código-fonte]

"Tinha preconceito [contra ao Big Brother Brasil]. Achava que as pessoas participavam só para aparecer e também não acreditava na possibilidade de ganhar o dinheiro. Mas mudei de ideia quando pensei que milhares de pessoas têm vontade de viver essa experiência e que isso tinha aparecido na minha vida de maneira inesperada"

— Alves, após o inesperado convite de participar do reality.[1]

Alves nasceu em Bento Ribeiro, Rio de Janeiro em 3 de maio de 1982, filha da professora Fátima Machado e do psicólogo Sebastião Oliveira.[2][3] Da fase de alfabetização até o terceiro ano do ensino médio estudou no Colégio Pedro II.[4] Aos 10 anos iniciou em uma oficina de teatro e aos dezoito era voluntária e uma das agentes de saúde do projeto Gincana Aids-informação da ONG Criola, que luta contra o preconceito às mulheres negras.[5][6] Se formou em Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro.[4] Cursou dança, e sua professora indicou-a para um coreógrafo famoso, começando em seguida como bailarina no Domingão do Faustão, fazendo campanhas publicitárias e teatro amador.[7][1] Em 2002, Alves foi abordada por produtores do reality show Big Brother Brasil e após vários testes foi confirmada na terceira edição do programa.[1] Enquanto permaneceu no reality, ela recebeu imunidade na segunda semana, foi anjo na terceira e líder do grupo na quarta, ganhando um carro de presente por ter vencido uma prova. Foi eliminada na quinta semana após enfrentar Dhomini Ferreira no paredão, sendo ele mais tarde o vencedor da edição.[8] Após a atriz sair da Big Brother Brasil, ela foi convidada a participar da novela Chocolate com Pimenta, onde interpretou "a jovem batalhadora" Selma.[7] Com o fim da telenovela, ficou sem trabalhar e ingressou em Psicologia na Universidade Estadual do Rio de Janeiro com o sistema de cotas para negros.[4]

Novos trabalhos e notoriedade[editar | editar código-fonte]

Em 2005, participou do seriado Mano a Mano da RedeTV! como Rosy,[9] participou da peça de teatro "Como o Diabo Gosta" e no mesmo ano fez uma participação especial como Sheila em Prova de Amor da Rede Record.[10][11] Dois anos depois, Alves recebeu uma proposta da Rede Record para fazer um papel grande em uma nova novela, e na mesma época, a Rede Globo convidou-a para atuar na minissérie Amazônia, de Galvez a Chico Mendes em um papel menor, por fim aceitando a proposta da Globo após receber conselhos de pessoas que ela amava e confiava.[1] Nesta, ela interpretou Áurea.[12] Depois de Amazônia, a atriz fez um teste para novela das seis, não passou mas foi contratada pela emissora carioca.[1] No mesmo ano embarcou em Duas Caras, como a "espevitada periguete" Gislaine Caó dos Santos.[3] Por conta do seu desempenho na novela, recebeu o Prêmio Contigo! de atriz revelação.[1] Em 2008 fez várias participações, como no programa português Episódio Especial, e nos brasileiros Casos e Acasos, Faça sua História e A Grande Família.[13] Um ano depois, interpretou Suellen, uma garçonete que trabalha em uma pastelaria de uma família indiana e habituada a frequentar uma gafieira na Lapa em Caminho das Índias.[14] Por seu esforço, ganhou o prêmio de melhor atriz no Troféu Raça Negra de 2009.[15] Em outubro de 2009, foi capa da Revista Playboy e no fim do ano, apareceu em A Turma do Didi e Chico e Amigos.[16][17][18]

Ti Ti Ti, outras novelas e cinema[editar | editar código-fonte]

Alves, em 2010, viveu a vilã e alpinista social Clotilde Matoso em Ti Ti Ti,[19] e no mesmo ano apoiou o projeto governamental "Levanta a Cabeça - Qual é a sua história?", que teve como objetivo valorizar a consciência negra por meio de atividades de impacto nas escolas da rede estadual de ensino.[4] Em 2011, atuou no cinema como Betina no filme Vamos Fazer um Brinde, qual não recebeu cachê para fazer[20][21] e renovou seu contrato com a Rede Globo por quatro anos no final do ano.[22] No ano seguinte, deu vida à vilã e cozinheira Dinha em Cheias de Charme,[23] protagonizou um episódio da série audiovisual As Brasileiras, no episódio "A Mascarada do ABC" como a taxista Janice.[24] Fez uma participação na primeira temporada de Louco por Elas como Marina e apareceu no cinema pela segunda vez no filme E Aí... Comeu? dando vida à "inteligente" Isabela.[21][25] Em julho de 2013, protagonizou a peça de teatro "Forrobodó", que conta a história de um triângulo amoroso.[26] No segundo semestre de 2014, irá dar vida a Luzia no longa Isolados.[27] Ainda em 2014, é anunciada no elenco de Babilônia, no papel da periguete Valeska. [28][29]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Trabalhos na televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
2000 Domingão do Faustão Bailarina
2003 Big Brother Brasil Ela Mesma (Participante) [1]
Chocolate com Pimenta Selma Cardoso de Almeida [7]
2005 Mano a Mano Rosy
Prova de Amor Sheila [10]
2007 Amazônia Áurea [1]
Duas Caras Gislaine Caó dos Santos [3]
2008 Episódio Especial Ela Mesma [13]
Casos e Acasos Joelma [13]
Faça sua História Domingas [13]
A Grande Família Josiane (Mulher Jerimum) [13]
2009 Caminho das Índias Suellen [14]
A Turma do Didi Inês [16]
Chico e Amigos Brenda [16]
2010 Ti Ti Ti Clotilde Matoso[19]
2012 As Brasileiras Janice - Episódio: A Mascarada do ABC [24]
Louco por Elas Marina [21]
Cheias de Charme Diana Moreira (Dinha) [23]
2015 Babilônia Valeska de Paiva [30]
Tomara que Caia Nicoly

Cinema[editar | editar código-fonte]

Longas & Curta-metragens
Ano Título Papel Notas Ref
2011 Vamos Fazer um Brinde Betina Filme franco [20]
2012 E Aí... Comeu? Isabela [21]
2014 Isolados Luzia Fase de lançamento [27]
Made in China Andressa [31]

Vida pessoal e carnavalesca[editar | editar código-fonte]

Alves e Guilherme Duarte no Carnaval de 2011.

Alves conheceu Guilherme Duarte, seu ex-namorado, durante as filmagens da novela Duas Caras em 2007. Ele era rodeado por várias meninas e uma amiga em comum do casal incentivava os dois juntos, mas a atriz não queria se relacionar tão cedo, mas mais tarde, eles oficializaram o namoro.[32] Eles interpretavam um casal romântico na trama e tiveram o primeiro encontro após o término desta.[33] Em 2010, pensaram em se casar e moraram juntos por um tempo, chamado de "ensaio" por eles, mas ambos voltando a morar sozinhos em seguida.[34][35]

A crítica diz que Alves tem "alma de passista". Ela foi musa do Salgueiro e rainha de bateria do Império da Tijuca em 2004. Representando a Mocidade Independente de Padre Miguel, Renascer de Jacarepaguá, Vila Isabel e Pérola Negra no Carnaval de São Paulo.[37][38] Em 2013 foi coroada como rainha de bateria da Unidos da Tijuca na madrugada do dia 25 de novembro de 2013 na quadra de ensaios da escola, e ficou emocionada: "Achei que fosse estar mais preparada, pois foram meses de espera. Mas quando pisei na quadra eu senti muita emoção, porque hoje estou reunindo pessoas que fazem parte da minha vida, minha família e meus verdadeiros amigos, que estão ao meu lado em todos os momentos da minha vida. Estou com o meu povo, na semana da consciência negra, é o melhor momento da minha vida. Não sei nem definir o que estou sentindo de tão emocionada. [...] Quando vejo o sorriso de um componente da escola falando que eu representei bem, tudo vale a pena".[39][36] Alves desfilou duas vezes na Tijuca quando pequena em alas.[37]

Ativismo contra o racismo[editar | editar código-fonte]

"Criola é a minha casa e a minha escola [...] Aprendi a ter organização, a conviver com um grupo e a lidar com as pessoas. A sensação de ser útil é maravilhosa."

— Alves, aos 18 anos, descrevendo a sensação de participar da ONG Criola.[6]

Após ser voluntária e uma das agentes de saúde do projeto Gincana Aids - informação da ONG Criola que luta contra o preconceito às mulheres negras quando tinha 18 anos,[6] apoiou em 2011 o projeto governamental "Levanta a Cabeça - Qual é a sua história?", que teve como objetivo valorizar a consciência negra por meio de atividades de impacto nas escolas da rede estadual de ensino:[4] "Há uns meses minha sobrinha chegou em casa perguntando porque ela era daquela cor, por que o cabelo dela era daquele jeito. Nunca ouvi falar de uma criança branca que questionasse sua origem. A escola é grande responsável pela socialização dos indivíduos [...] Estou bastante esperançosa pelas iniciativas que estão sendo tomadas, temos uma lei que obriga o ensino de história e cultura afro em escolas de ensino fundamental e médio. Já que as crianças reproduzem valores que absorvem através do que aprendem, ninguém nasce racista."[40]

Alves declarou já ter sofrido racismo no início de sua carreira, e hoje em dia lida isso como um obstáculo e não como "coisas deste mundo em que vivemos". É a favor do sistema de cotas para negros e pardos nas faculdades brasileiras, alegando: “No que diz respeito à igualdade de oportunidades ainda estamos muito atrasados. Ainda cumprimos cotas pré-estabelecidas. Isso significa que ainda precisamos reparar essa injustiça social”.[40] A atriz classifica o Brasil como um país que esconde o preconceito em geral:

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Desde o início da sua carreira, Alves recebeu duas indicações e ganhou as duas, de "Atriz revelação" e "Melhor atriz" por seu desempenho nas novelas Duas Caras e Caminho das Índias, no Prêmio Contigo! e Troféu Raça Negra, respectivamente.

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado Ref
2008 Prêmio Contigo! "Atriz revelação" Duas Caras Vencedora [1]
2009 Troféu Raça Negra "Melhor atriz" Caminho das Índias Vencedora [15]

Referências

  1. a b c d e f g h i Medeiros, Raquel de (2 de janeiro de 2011). «Juliana Alves: ela é mais do que você pensa». Revista Dia-a-dia. Consultado em 13 de fevereiro de 2013. 
  2. «CARAS - Perfil: Juliana Alves». Revista Caras. Consultado em 13 de fevereiro de 2013. 
  3. a b c «Gislaine X Juliana Alves». Duas Caras. Globo.com. 18 de dezembro de 2007. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  4. a b c d e Piovesan, Márcia, Lo-Bianco, Alessandro (11 de janeiro de 2011). «Juliana Alves: "A Educação é o primeiro passo para o progresso de uma nação"». Educar para Crescer. Editora Abril. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  5. «Um balanço de vida de Juliana Alves». Revista Caras. 11 de abril de 2013. Consultado em 14 de julho de 2013. 
  6. a b c «Prêmio Cláudia 2000». ONG Criola. 2000. Consultado em 13 de fevereiro de 2013. 
  7. a b c «Juliana Alves». Revista Afro. 18 de agosto de 2009. Consultado em 13 de fevereiro de 2013. 
  8. «BBB3: Juliana está fora da disputa pelos R$ 500 mil - TV». Portal 13. 19 de fevereiro de 2003. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  9. Pacheco, Renata (7 de janeiro de 2011). «Jaqueline Farias, do 'BBB 11', já contracenou com Juliana Alves». Te Contei. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  10. a b «JULIANA ALVES». Museu da TV. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  11. Borges, Luana (16 de maio de 2009). «Juliana Alves, a Suellen de "Caminho das Índias", escapou da pecha de ex-BBB». UOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  12. «Juliana Alves». Mais Você. Globo.com. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  13. a b c d e «As Big Brothers que conquistaram as novelas». A Noveleira. 7 de janeiro de 2013. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  14. a b Orosco, Dolores (14 de janeiro de 2009). «Juliana Alves revive passado de 'BBB' em 'Caminho das Índias'». Globo.com. G1. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  15. a b Fussy, Peter (16 de novembro de 2009). «Juliana Alves brilha em noite de ausências do Troféu Raça Negra». Terra. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  16. a b c «Playboy de outubro de 2009 traz fotos de Juliana Alves nua». UOL. Visto Livre. Consultado em 21 de fevereiro de 2013. 
  17. «Juliana Alves vira estrela de musical em 'A Turma do Didi'». Terra. 3 de outubro de 2009. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  18. Mello, Juliana (23 de março de 2012). «TV Globo homenageia Chico Anysio com especial Chico & Amigos». Clic RBS. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  19. a b «Ti-ti-ti: Juliana Alves será alpinista social». Clic RBS. 1 de junho de 2010. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  20. a b «Cavi Borges, Juliana Alves e Fabricio Santiago no Cine Chat de Dezembro». Globo.com. Canal Brasil. 8 de novembro de 2012. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  21. a b c d «Juliana Alves contracenará com Deborah Secco em seriado». IG. 5 de dezembro de 2011. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  22. «Juliana Alves renova com a Globo: "Só tenho a agradecer a Deus"». Revista Quem. 6 de dezembro de 2011. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  23. a b Neves, Carla (8 de junho de 2012). «No ar em "Cheias de Charme", Juliana Alves diz que público nem lembra que ela foi BBB». UOL. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  24. a b Brasil, Jorge (2 de maio de 2012). «Juliana Alves é Janice… A Mascarada do ABC (As Brasileiras)». Editora Abril. M de Mulher. Consultado em 14 de fevereiro de 2013. 
  25. «E Aí... Comeu». Globo Filmes. 21 de junho de 2012. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  26. Charles, Samuel (13 de julho de 2013). «Juliana Alves estreia peça que marcou carreira de Chiquinha Gonzaga». Surgiu. Consultado em 14 de julho de 2013. 
  27. a b Michele Miranda (06 de setembro de 2012). «Bruno Gagliasso e Regiane Alves apostam em filme de suspense que estreia em 2013». O Globo. Consultado em 10 de outubro de 2013. 
  28. Flávio Ricco (01 de setembro de 2014). «Juliana Alves volta às novelas como periguete». UOL Televisão. Consultado em 01 de setembro de 2014. 
  29. Carla Bittencourt (20 de outubro de 2014). «Juliana Alves será rival de Camila Pitanga em 'Babilônia'». Extra. Telinha. Consultado em 20 de outubro de 2014. 
  30. O Globo (20 de fevereiro de 2015). «De saia curta, Juliana Alves encarna periguete e rival de Camila Pitanga em 'Babilônia'». Revista da TV. Consultado em 11 de março de 2015. 
  31. «Juliana Alves: Atriz fala sobre faculdade e trabalho em 'Made in China'». Globo Filmes. 20 de outubro de 2014. Consultado em 22 de dezembro de 2014. 
  32. «Juliana Alves diz que evitava se envolver com par romântico antes de conhecer namorado na TV». UOL. 6 de junho de 2012. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  33. «O ciúme de Guilherme Duarte por Ju Alves». Revista Caras. 11 de março de 2011. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  34. «Juliana Alves e Guilherme Duarte fazem planos de casamento». Ofuxico. 21 de abril de 2010. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  35. a b Chaves, Natália (21 de fevereiro de 2012). «Juliana Alves desiste de morar com o namorado antes do casamento». O Dia. Consultado em 15 de fevereiro de 2012. 
  36. a b Santos, Roseane (31 de janeiro de 2012). «“Eu acho mesmo que só vou casar quando pintar o desejo de ter um filho”, diz Juliana Alves». Revista Contigo. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  37. a b «Musas do carnaval 2013: Juliana Alves mostra que tem alma de passista». Pop. 30 de janeiro de 2013. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  38. «Juliana Alves, ex-musa da Vila Isabel, mostra todo o samba no pé na quadra do Salgueiro». Globo.com. Extra. 25 de julho de 2011. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  39. Muniz, Clarice (25 de novembro de 2012). «Juliana Alves é coroada rainha de bateria da Unidos da Tijuca». Globo.com. EGO. Consultado em 15 de fevereiro de 2013. 
  40. a b Luvizotto, Debora, Manholer, Thiago (20 de novembro de 2010). «"Ninguém nasce racista", diz Juliana Alves em conversa com o Virgula sobre racismo». UOL. Virgula. Consultado em 17 de fevereiro de 2013. 
  41. Almeida, Carol (4 de maio de 2011). «Cine PE: Juliana Alves diz que País ainda esconde preconceito». Terra. Consultado em 17 de fevereiro de 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons