Pedro Bial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde fevereiro de 2011) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para a empresa farmacêutica de Portugal, veja BIAL.
Pedro Bial[1]
Nascimento 29 de março de 1958 (58 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Ator, jornalista, apresentador, escritor, cineasta e poeta
Cônjuge(s) Renée Castelo Branco
Giulia Gam
Fernanda Torres
Isabel Diegues
Maria Prata
Nacionalidade Brasil Brasileiro

Pedro Bial[1] (Rio de Janeiro, 29 de março de 1958) é um jornalista, escritor, cineasta, poeta e apresentador brasileiro.[2] Atua principalmente em televisão, sendo conhecido por apresentar os programas Fantástico, Big Brother Brasil e Na Moral.[3] A partir de 2017 ele será substituido por Tiago Leifert no reality show BBB e passará a comandar um talshow no lugar do Jô Soares.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Pedro Bial estudou no Colégio Santo Inácio, no Rio de Janeiro, onde se formou. É graduado em jornalismo pela PUC-RJ. Entrou na Rede Globo em 1981, através de um curso de formação em telejornalismo. Começou no Jornal Hoje, seguindo depois para o Globo Repórter, até 1988. Apresentou o Rock in Rio II nos shows exibidos na TV.

Antes de começar sua carreira no Fantástico, Bial foi correspondente internacional da Rede Globo, no início da década de 1990, em Londres. Cobriu eventos importantes como a Guerra do Golfo, o Colapso da União Soviética e a queda do Muro de Berlim. Um fato curioso é que, quando Bial foi entrevistar um grupo de beduínos no deserto da Jordânia, foi convidado para jantar, e teve de comer um olho de carneiro, seguindo as tradições daquele povo.

No ano de 1996, Bial entra no comando do programa Fantástico, em que se lançou na carreira de apresentador e saiu no ano de 2007. De 2002 a 2016, Pedro Bial esteve no comando do reality show Big Brother Brasil, sendo substituído por Tiago Leifert em 2017. [4] Apresentou o programa Espaço Aberto, no canal pago Globo News, até 2003.

Na década de 1980, formou um grupo de recitais e, atualmente, ainda participa de outro grupo, devido à sua forte ligação com a poesia. Bial também já teve passagem pelo cinema, com o filme Outras Estórias, e também já dirigiu o documentário Os Nomes de Rosa. Em 2012, dirigiu o filme-documentário Jorge Mautner - O Filho do Holocausto sobre o cantor e compositor Jorge Mautner.[5]

Em 2004, publicou o livro Roberto Marinho, uma biografia póstuma autorizada do fundador da Rede Globo.

Ainda em 2004 dublou a Irmã Feia no filme Shrek 2.

É atualmente um dos curadores e colunistas do Instituto Millenium.

Traduziu e interpretou Filtro Solar, de Mary Schmich, em 2003, que foi um grande sucesso.

Em 2012, participou do filme As Aventuras de Agamenon, o Repórter, sendo ele mesmo. No mesmo ano, estreia seu programa Na Moral, abordando temas sobre os mais variados assuntos de interesse da sociedade.

Em 2014 foi autor do musical Chacrinha, o musical.

Em 2015, apareceu pela primeira vez no comercial da Fiat.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Foi casado com a jornalista Renée Castelo Branco, com quem teve uma filha, chamada Ana, nascida em 1987.[6] Também foi casado por dois anos com a atriz Giulia Gam, com quem teve um filho chamado Theo, nascido em 1998.[7] Também foi casado com a atriz Fernanda Torres, e com a produtora Isabel Diegues, com quem tem um filho chamado José Pedro, nascido em 2002.[8]

Pedro Bial é irmão de Alberto Bial (treinador de basquete) e Irene Bial (psicoterapeuta).

Pedro Bial declara-se agnóstico.[9]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]