Som Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Som Brasil
Informação geral
Formato
Criador(es) Rolando Boldrin (1981-1984)
Luiz Gleiser
Flávio Marinho (2007-2013)
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) José Armâncio (1981-1989), Adriano Stuart (1988-1992), Jodete Larcher (1993), Roberto Talma e Jodete Larcher (1995), Márcio Antonucci (1995), Aloysio Legey (1997), Maurício Tavares (1998), Luiz Gleiser e Mário Meirelles (2007-2013)
Apresentador(es) Rolando Boldrin
Lima Duarte
Chico Anysio
Patrícia Pillar
Letícia Sabatella
Camila Pitanga
Exibição
Transmissão original 9 de agosto de 1981 (40 anos) -29 de novembro de 2013
Temporadas 30
Episódios 2000

Som Brasil foi um programa de televisão musical brasileiro exibido pela TV Globo entre 9 de agosto de 1981 e 29 de novembro de 2013. Foi criado pelo cantor Rolando Boldrin, sofrendo várias modificações no formato e no roteiro ao longo dos anos, sendo dirigido e apresentado por vários artistas da emissora.

História[editar | editar código-fonte]

1ª Fase: Exibição aos Domingos (1981 - 1989)[editar | editar código-fonte]

1981 - 1984[editar | editar código-fonte]

Com apresentador de Rolando Boldrin, o Som Brasil estreou em 9 de agosto de 1981. Sua exibição era nas manhãs de Domingo, após o Globo Rural, com 1h de duração. A função do programa era divulgar a importância da música regional brasileira, ainda pouco reconhecida. Seu tema de abertura era a música "Vide, Vida Marvada", do próprio Rolando.[1] Tinha como único cenário o palco do Teatro Célia Helena, em São Paulo. Esta primeira fase teve direção de José Armâncio.

Seu formato no início consistia em histórias contadas pelo apresentador, além das performances do mesmo, que também dançava. Além da exibição de peças teatrais e pequenos documentários. Muitos nomes da música regional passaram por lá como Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Chico Buarque, entre outros. Mesmo em meio a Ditadura Militar, havia espaço também para sátiras políticas no quadro fixo Bodega do Ranchinho, que eram comandadas por Ranchinho, da dupla sertaneja Alvarenga e Ranchinho.

Em setembro de 1982, após completar um ano de exibição, o programa passou a ter 2h de duração. Ganhando cada vez mais participações especiais, como Bolinha, Chacrinha, Vinícius de Moraes e Ernesto Geigel. Em 1983, foi lançado um disco com os grandes sucessos apresentados no programa.

1984 - 1986[editar | editar código-fonte]

Em 1984, insatisfeito com o horário de exibição do Som Brasil, Rolando deixou a apresentação e foi substituido pelo ator Lima Duarte.[2] Para aproveitar a mudança, o programa deixou o teatro, e passou a ter um maior número de gravações em ambientes externos, como campos e roças, dando enfâse a coisas típicas da cultura regional como festas, comidas e artesanatos. Também ganhou uma nova abertura, gravada em Capão Bonito. No novo cenário, Lima aparecia sentado em um banco, recebendo os seus convidados em frente a uma casa de caboclo.

1986 - 1989[editar | editar código-fonte]

Teve uma grande mudança em 1986, com a inalguração de um novo cenário e uma nova abertura, ao som de "Amanheceu, peguei a viola", na voz de Almir Sater. As características originais do programa foram preservadas, mas agora com a participação de artistas urbanos na música regional.

Logo no primeiro programa, houve o encontro de Leila Pinheiro e Sorocabinha (da primeira dupla caipira brasileira, Sorocabinha e Mandy). Outras novidades foram a colaboração da Associação Brasileira dos Pesquisadores Musicais, que sugeria coisas sobre música regional brasileira. O recurso das gravações externas ganhou mais espaço.

Em 1988, José Armâncio saiu do programa e deixou a direção com Adriano Stuart. No segundo semestre de 1989, o programa deixou a grade de programação da Globo.[3]

2ª Fase - Espetáculos Musicais na Terça Nobre[editar | editar código-fonte]

Em 4 de maio de 1993, após a novela Renascer, estreava um novo Som Brasil, completamente diferente do exibido nos anos 80. A cultura regional do programa, deu lugar a grandes shows musicais, com palco e plateia, que circulavam por todo o país. A exibição acontecia dentro da faixa Terça Nobre, mensalmente, com apresentação de Alexandre Garcia.[4]

A cada show, era apresentado um tema diferente. Simone reuniu amigos, em shows no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Curitiba, Raul Seixas foi homenageado por Chitãozinho e Xororó e Leandro e Leonardo em São Paulo. Alceu Valença e Elba Ramalho fizeram uma festa de São João, em Recife, entre outras diversas apresentações ao longo desta fase. Posteriomente, passou a ser exibido semanalmente, após a novela das oito. Nesta época, o programa participou da campanha contra a fome, liderada pelo sociólogo Herbert de Souza. Cada show produzido arrecadou, em média, 13 toneladas de alimentos.

Em 1995, os shows passaram a ser feitos na então casa de espetáculos Metropolitan, na cidade do Rio de Janeiro, sob a direção de Roberto Talma e Jodele Larcher. Posteriormente, o programa passou a ser dirigido por Marcio Antonucci. Os espetáculos deixaram de ser temáticos e passaram a misturar tendências e nomes da MPB, posteriomente voltando ao antigo formato e passando a ter episódios como Samba-Reggae e Domingo no Parque, com Gilberto Gil, Marisa Monte, Caetano Veloso, Chico Science e Jorge Ben Jor. Passou a ser apresentado por Carlos Nascimento.

Em 1997, Aloysio Legey assumi a direção, e o Som Brasil começa se voltar apenas ao samba, o pagode e a axé music. Zeca Camargo assume o comando do programa. No último programa da temporada, no entanto, o tema foi "Festa da Tropicália", celebrando o 30º aniversário do movimento. Contou com participações de Gilberto Gil, Daniela Mercury, Carlinhos Brown, Gal Costa, Caetano Veloso, Tom Zé e Margareth Menezes. Pedro Bial entrevistou os integrantes da Tropicália. Em 5 de março de 1998, se despediu novamente da grade de programação da Globo. O último show teve a direção de Maurício Tavares.[5]

3ª Fase: Exibição nas Madrugadas (2007 - 2013)[editar | editar código-fonte]

Em 27 de abril de 2007, sob a direção de Luiz Gleiser, estreia a nova versão do Som Brasil. Grandes nomes da música brasileira se apresentam ao lado de músicos independentes, ainda pouco conhecidos do grande público, sempre homenageando um cantor diferente a cada edição. Ao todo, quatro convidados se apresentam em palcos diferentes montados em um mesmo cenário, com a participação de plateia, num dos estúdios da Globo. Segundo o diretor, " A proposta de revelar uma nova geração de intérpretes e artistas brasileiros, trazendo à luz novas sonoridades e, ao mesmo tempo, revivendo grandes canções brasileira".[6]

2007[editar | editar código-fonte]

A primeira temporada da nova fase foi exibida entre 27 de abril e 21 de dezembro de 2007, com exibições mensais as sextas feiras, após o Programa do Jô. Foi reprisada na TV Globo entre 1 e 15 de janeiro de 2008, após o Jornal da Globo, com exibição de segunda á sexta.[7] A apresentação foi da atriz Patrícia Pillar.[8]

O primeiro episódio foi dedicado a Vinicius de Moraes, que contou com Gal Costa, a banda Bossacucanova com a cantora Cris Delano, com participação especial de Ed Motta, o compositor Chico Pinheiro e os rappers Criolo Doido, Rael da Rima e Terra Preta.[9]

Episódios da Temporada 2007
27 de abril de 2007 Vinicius de Moraes
25 de maio de 2007 Caetano Veloso
15 de junho de 2007 Milton Nascimento
27 de julho de 2007 Noel Rosa
31 de agosto de 2007 Raul Seixas
21 de setembro 2007 Ivan Lins
2 de novembro de 2007 Gonzaguinha
30 de novembro de 2007 Djavan
21 de dezembro de 2007 Gilberto Gil

2008[editar | editar código-fonte]

Letícia Sabatella assumiu o comando da segunda temporada, que foi exibida entre 18 de abril e 19 de dezembro de 2008. Lulu Santos foi o primeiro homenageado do programa, que continuou sendo exibido mensalmente. Marina de La Riva, Apoena Frota e o grupo baiano Psirico participaram do epsiódio.[10]

Episódios da Temporada 2008
18 de abril de 2008 Lulu Santos
30 de maio de 2008 Luiz Gonzaga
27 de junho de 2008 Cazuza
25 de julho de 2008 Edu Lobo
5 de setembro de 2008 Erasmo Carlos
26 de setembro de 2008 Ary Barroso
31 de outubro de 2008 Cartola
28 de novembro de 2008 Tom Jobim
19 de dezembro de 2008 Dorival Caymmi

2009[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o Som Brasil pasou a ser comandado pela atriz Camila Pitanga. Foi exibido entre 24 de abril e 18 de dezembro, com seu primeiro episódio dedicado a Tim Maia. Participaram os cantores Seu Jorge, Marku Ribas, Léo Maia, Carlos Dafé, Taryn Szpilman e Thalma de Freitas, além da banda Instituto. A banda Paralamas do Sucesso foi homenageada em 31 de julho, sendo a primeira banda a ser tema do programa.[11]

Episódios da temporada 2009
24 de abril de 2009 Tim Maia
29 de maio de 2009 Martinho da Vila
26 de junho de 2009 João Bosco
31 de julho de 2009 Os Paralamas do Sucesso
28 de agosto de 2009 Alceu Valença
25 de setembro de 2009 Renato Russo
30 de outubro de 2009 Moraes Moreira
27 de novembro de 2009 Paulinho da Viola
18 de dezembro de 2009 Jorge Ben Jor

2010[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Camila Pitanga continuou no comando da atração, exceto no primeiro episódio, que foi apresentado por Patrícia Pillar. A temporada durou de 30 de abril a 17 de dezembro de 2010. Na estreia, Adoniran Barbosa foi homenageado, com participações de Arnaldo Antunes, o grupo Demônios da Garoa, a cantora Céu e o rapper Renegado.[12]

Episódios da temporada 2010
30 de abril de 2010 Adoniran Barbosa
28 de maio de 2010 Rita Lee
18 de junho de 2010 Dominguinhos
30 de julho de 2010 Lupicínio Rodrigues
27 de agosto de 2010 Toquinho
24 de setembro de 2010 Braguinha
22 de outubro de 2010 Marcos Valle
26 de novembro de 2010 Nelson Cavaquinho
17 de dezembro de 2010 Chico Buarque

2011[editar | editar código-fonte]

A temporada de 2011 marca o retorno definitivo de Patrícia Pillar na apresentação, sendo exibida entre 29 de abril e 16 de dezembro de 2011. O primeiro episódio fez homenagem a um letrista, Nelson Motta. Marjorie Estiano, Cidadão Instigado, Leo Cavalcanti e Vinicius D’Black foram as atrações. Nelson Motta observou todas as apresentações do estúdio, ao vivo, vendo o desempenho das bandas e conversando com Patrícia. Zezé Di Camargo & Luciano foram homenageados em 25 de novembro, no ano em que celebraram 20 anos de carreira.[13]

Episódios da temporada 2011
29 de abril de 2011 Nelson Motta
27 de maio de 2011 Ataulfo Alves
24 de junho de 2011 Jackson do Pandeiro
29 de julho de 2011 Marina Lima
26 de agosto de 2011 Carlos Lyra
16 de setembro de 2011 Arlindo Cruz
não exibido em outubro de 2011
25 de novembro de 2011 Zezé di Camargo & Luciano
16 de dezembro de 2011 Assis Valente

2012[editar | editar código-fonte]

Em 2012, o programa deixou de homenagear artístas e passou a ser um tema por episódio. Na estreia, a temática foi "Nordeste dos Anos 70", com Geraldo Azevedo, Elba Ramalho, Karina Buhr, Nuria Mallena e Zé Cafofinho e suas Correntes. Camila Pitanga retorna na apresentação do programa.[14]

Episódios da temporada 2012
27 de abril de 2012 Nordeste do Anos 70
25 de maio de 2012 Jovem Guarda
29 de junho de 2012 Clube da Esquina
31 de agosto de 2012 Festivais de Músicas
28 de setembro de 2012 Black Music
19 de outubro de 2012 Copacabana
30 de novembro de 2012 Tropicália
14 de dezembro de 2012 Rock Brasileiro

2013[editar | editar código-fonte]

Entre 26 de abril e 29 de novembro de 2013, foi exibida a última temporada do programa. Patrícia Pillar retornou a atração neste ano, que começou com o tema "Samba de Malandro". Diogo Nogueira, Sérgio Loroza, Virguloides e Aline Calixto, acompanhada da Orquestra Saga, se apresentaram no episódio. Em 12 de outubro, um sábado de manhã, foi exibido um especial de dia das crianças com Guilherme Arantes e a banda Cidade Negra. No ano seguinte, o programa não foi renovado.[15]

Episódios da temporada 2013
26 de abril de 2013 Samba de Malandro
31 de maio de 2013 Axé
28 de junho de 2013 Bossa Nova
26 de julho de 2013 Rainhas da Rádio
30 de agosto de 2013 Nordeste 90
27 de setembro de 2013 Pagode
12 de outubro de 2013 Especial Dia das Crianças
25 de outubro de 2013 Sertanejo
29 de novembro de 2013 Geração 2000

Referências

  1. Bonfim, Êgon (quarta-feira, 1 de novembro de 2017). «ÊHMB De Olho Na TV: PROGRAMAÇÃO ANTIGA: 1° de Novembro de 1981». ÊHMB De Olho Na TV. Consultado em 13 de outubro de 2021  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. «Onde está Rolando Boldrin?». treinamento24.com. Consultado em 13 de outubro de 2021 
  3. Bonfim, Êgon (segunda-feira, 17 de dezembro de 2018). «ÊHMB De Olho Na TV: PROGRAMAÇÃO ANTIGA: 17 de Dezembro de 1989». ÊHMB De Olho Na TV. Consultado em 13 de outubro de 2021  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «Som Brasil – 1993 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  5. Som Brasil - Axé - 05/03/1998, consultado em 13 de outubro de 2021 
  6. «Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  7. «Temporada 2007 – Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  8. Som Brasil: Vinicius de Moraes (2007), consultado em 13 de outubro de 2021 
  9. Maffei, Evangelina (3 de agosto de 2015). «Caetano Veloso ...en detalle.: 2007 - Programa SOM BRASIL». Caetano Veloso ...en detalle. Consultado em 13 de outubro de 2021 
  10. «Temporada 2008 – Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  11. «Temporada 2009 – Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  12. «Temporada 2010 – Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  13. «Temporada 2011 – Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  14. «Temporada 2012 – Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 
  15. «Temporada 2013 – Som Brasil – 2007 – Memória». Consultado em 13 de outubro de 2021 

Ver também[editar | editar código-fonte]