Rolando Boldrin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rolando Boldrin
Rolando Boldrin no Aeroporto de Congonhas, em 2009
Nome completo Rolando Boldrin
Nascimento 22 de outubro de 1936 (82 anos)
São Joaquim da Barra, SP
 Brasil
Cônjuge Patrícia Maia (desde 2004)
Ocupação Ator, cantor, compositor e apresentador de televisão

Rolando Boldrin (São Joaquim da Barra, 22 de outubro de 1936)[1][2] é um ator, cantor, compositor e apresentador de televisão brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rolando Boldrin nasceu na cidade interiorana de São Joaquim da Barra, no estado de São Paulo.[1] Desde pequeno, aos sete anos, já tocava viola. Aos 12 anos de idade, começou uma empreitada musical com o seu irmão, formando a dupla Boy e Formiga, que era bem sucedida na rádio do município.[2]

Aos dezesseis anos, devido a incentivos por parte de seu pai, Boldrin foi para a capital São Paulo, pegando carona em um caminhão.[2] Lá, antes de emplacar na carreira de cantor, foi sapateiro, frentista, carregador, garçom[1] e ajudante de farmacêutico.[2] Aos 18, serviu o exército em Quitaúna e, nos anos que se seguiram, dedicou-se à atividade musical.

Boldrin debutou na música, em 1960, como um participante do disco de sua futura esposa, que se tornou sua produtora na época, Lurdinha Pereira.[1] Em 1974, lançou seu primeiro disco solo, pela Continental, O Cantadô.

Boldrin também teve uma grande experiência como ator de teleteatros da TV Tupi, entre o final da década de 50 e começo da de 60, ao lado de vários nomes como Lima Duarte, Laura Cardoso, Dionísio Azevedo e outros. O livro A TV antes do VT mostra várias passagens do ator na emissora, em fotos registradas das gravações dos programas da TV Tupi, antes da implantação do videoteipe.

Como ator de televisão, entre as décadas de 1960 e 1980, Boldrin atuou em diversas novelas das TVs Record, Tupi e Bandeirantes (em aproximadamente 30 novelas).

Como apresentador de televisão, na década de 80, esteve à frente dos programas Som Brasil, (TV Globo), Empório Brasileiro (TV Bandeirantes) e Empório Brasil (SBT). Atualmente apresenta o programa Sr. Brasil, pela TV Cultura de São Paulo.[1]

Boldrin é casado com Patricia Maia Boldrin, produtora e cenógrafa.

Divulgação da cultura brasileira[editar | editar código-fonte]

Aproveitando o espaço na televisão, Rolando Boldrin foi um dos maiores divulgadores da música sertaneja brasileira. Em agosto de 1981, estreou o programa Som Brasil, na TV Globo, com o objetivo de divulgar a música brasileira de inspiração regional. Rolando Boldrin contava "causos", dançava e exibia peças teatrais e pequenos documentários. Mas o destaque eram as atrações musicais, cujo repertório incluía músicas de cantores e compositores que tinham como fonte a cultura popular brasileira. Boldrin deixou o programa em 1984,[3] mas levou a ideia a outros programas apresentados por ele, Empório Brasileiro, Empório Brasil [4]e Sr. Brasil.

Em 2010, foi tema do desfile da escola de samba Pérola Negra no carnaval de São Paulo com o enredo "Vamos tirar o Brasil da gaveta". O seu empenho em ressaltar a cultura nacional foi um dos pontos centrais do desfile.[5]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Links externos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Fundação Padre Anchieta. «SR Brasil - Rolando Boldrim». TV Cultura. Consultado em 6 de outubro de 2011. 
  2. a b c d e f Boldrin, Rolando (2006). Caderno de músicas. vamos tirar o Brasil da gaveta 1ª ed. [S.l.]: Irmãos Vitale. 76 páginas. ISBN 8574072087. Consultado em 6 de outubro de 2011. 
  3. Memória Globo.
  4. Cliquemusic - Rolando Boldrin.
  5. Correio Braziliense - Boldrin vira enredo de escola de Samba Paulista. Visitado em 16/02/2010
  6. «Rolando Boldrin volta aos cinemas em "O filme da minha vida", de Selton Mello | Portal do Envelhecimento». Portal do Envelhecimento. 27 de julho de 2017 
  7. Adoro Cinema. «Ele, o Boto». filmes. Consultado em 7 de outubro de 2011.