Stênio Garcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Stênio Garcia
Garcia nas gravações da novela O Profeta, em 2006.
Nome completo Stênio Garcia Faro
Nascimento 28 de abril de 1932 (90 anos)
Mimoso do Sul, ES
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Cleyde Yáconis (c. 1955–68)
Clarice Piovesan (c. 1968–83)
Ocupação ator
Período de atividade 1954–presente
Prêmios Grande Otelo de melhor ator

Stênio Garcia Faro (Mimoso do Sul, 28 de abril de 1932) é um ator brasileiro. Conhecido por suas performances na tela e no palco, ele é ganhador de vários prêmios ao longo de sua carreira de mais de mais de seis décadas, incluindo três Prêmios APCA, um Prêmio Guarani, um Prêmio Molière, um Prêmio Qualidade Brasil, e um Troféu Imprensa, além de ter recebido indicação para um Grande Otelo.

Após se formar no Conservatório Nacional de Teatro, no Rio de Janeiro, ele iniciou sua carreira no teatro na década de 1950. Integrou o elenco das principais montagens do teatro brasileiro ao longo das décadas seguintes. Estreou na televisão com participações especiais no seriado O Vigilante Rodoviário (1961). Por sua interpretação de Aimbé na minissérie A Muralha (1968), ele ganhou maior notoriedade e elogios da crítica, saindo-se vencedor do Troféu Imprensa de melhor ator.[1] Desde então passou a interpretar vários personagens marcantes na televisão, conciliando carreira também no teatro.

No cinema, ele iniciou sendo dirigido por Anselmo Duarte em Vereda da Salvação (1964). Ao longo das décadas de 1970 e 1980, participou de várias produções do cinema nacional. Entre 1979 e 1981, Stênio protagonizou o seriado Carga Pesada como o caminhoneiro Bino, um de seus papéis mais populares, pelo qual venceu o Prêmio APCA de melhor ator de televisão.[2] Mais de 20 anos depois, voltou a interpretar o mesmo personagem na continuação da série, exibida entre 2003 e 2007, na TV Globo. Em 1983, voltou a ser elogiado pela sua performance como o policial Lucena na série Bandidos da Falange, que lhe rendeu o seu segundo Prêmio APCA de melhor ator de televisão.[3]

No premiado filme Eu, Tu, Eles, protagonizado por ele ao lado de Regina Casé, Luiz Carlos Vasconcelos e Lima Duarte, interpretou Zezinho. Ele recebeu aclamação da crítica e foi premiado com as principais honrarias do cinema, incluindo o Prêmio APCA e o Prêmio Guarani de melhor ator, além de sua indicação ao Grande Otelo. Em O Clone (2001), interpretou o mulçumano Ali e recebeu o Prêmio Qualidade Brasil de melhor ator coadjuvante em televisão. Ainda se destacou como Jacó em O Profeta (2006), Barretão em Duas Caras (2007), Laudelino em A Vida da Gente (2011), o Delegado Ricardo em Meu Pedacinho de Chão (2014) e, mais recentemente, como o político Jurandir Sampaio na série Filhas de Eva (2021).[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1958, formou-se no Conservatório Nacional de Teatro, no Rio de Janeiro, e ganhou uma bolsa de estágio no Teatro Cacilda Becker (TCB), o que foi o marco inicial de sua carreira teatral.

Em 1960, Stênio ingressou no elenco da última fase do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), intercalando suas atuações com a atividade no Cacilda Becker. No final da década de 1960, ele já era um ator premiado em montagens inovadoras do teatro brasileiro, trabalhando com nomes como Ziembinski, Ademar Guerra, Flávio Rangel e Antunes Filho. No início dos anos de 1960, Stênio apareceu num episódio da série de TV O Vigilante Rodoviário, no papel de um vilão grileiro de terras.

Em 1972, com a mudança para o Rio de Janeiro, o ator começou a se destacar nos mais variados personagens tanto na televisão quanto no cinema, sempre atuando em produções de sucesso.

Em março de 2020, em entrevista ao jornal O Dia, Saade contou que o marido não era escalado para uma novela inteira desde 2012, devido a desavenças com o diretor de dramaturgia Silvio de Abreu desde 1968, quando Garcia era casado com Cleyde Yáconis.[4] Garcia chegou a fazer um apelo aos diretores para voltar a emissora.[5] Em 20 de março Glória Perez garante o ator na sua próxima novela das nove, prevista para 2021.[6]

Em 30 de março de 2020, o ator foi demitido da Rede Globo, onde foi contratado durante 47 anos.[7][8]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Foi casado com a atriz Cleyde Yáconis, mas enquanto a irmã da mesma, Cacilda Becker, estava em coma ele a deixou. Casou-se também com a atriz Clarice Piovesan, com quem teve duas filhas: Cássia e Gaya.[9] Atualmente é casado com a também atriz Marilene Saade (nascida no Rio de Janeiro em 11 de maio de 1968).[10][11]

Em sua cidade natal (Mimoso do Sul), localiza-se o teatro que leva seu nome, o Teatro Stênio Garcia.

Em 2015, o ator acabou ganhando destaque na internet por um fato inusitado. Ele e sua esposa tiveram fotos íntimas espalhadas pelas redes sociais.[12]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Notas
1961 Vigilante Rodoviário Bandido Episódio: "A Chantagem"
Episódio: "Terras de Ninguém"
1966 As Minas de Prata José
1967 Os Fantoches Torquato
1968 A Muralha Aimbé
O Terceiro Pecado Tomás
1969 Dez Vidas Silvério dos Reis
Os Estranhos Daniel
1971 Hospital Maurício
1972 Na Idade do Lobo Chico
1973 Cavalo de Aço Brucutu
O Semideus Lorde José
1975 Gabriela Felismino
1976 Saramandaia Geraldo Antunes
1979 Feijão Maravilha Mal Encarado
1979–81 Carga Pesada Bino
1981 O Amor É Nosso Leonardo
Terras do Sem-Fim Amarelo Joaquim
1982 Final Feliz Mestre Antônio
1983 Bandidos da Falange Lucena
1984 Corpo a Corpo Amauri Pelegrini
Padre Cícero Padre Cícero
1986 Hipertensão Chico
Selva de Pedra Pedro
1988 O Pagador de Promessas Dedé
1989 O Sexo dos Anjos Padre Aurélio
Que Rei Sou Eu? Corcoran
1990 Rainha da Sucata Mendigo Episódio: "4 de abril"
Os Trapalhões Sam Capone[13] Episódio: "A Troca da Mala"
Boca do Lixo Ciro
Meu Bem, Meu Mal Argemiro Castro
1991 O Dono do Mundo Herculano Maciel
1992 De Corpo e Alma Domingos Bianchi
1993 O Mapa da Mina Amigo de Vicente Episódio: "29 de março"
Agosto Ramos
Olho no Olho Armando
1994 A Madona de Cedro Padre Estêvão
Tropicaliente Samuel
1995 Decadência Tavares Branco Filho
Engraçadinha Carlinhos
Explode Coração Pepe Nicolich
1996 O Rei do Gado Zé do Araguaia
1998 Hilda Furacão Tonico Mendes
Mulher Delegado Rosas Episódio: "Dias Quentes"
Torre de Babel Bruno Maia
2000 A Muralha Caraíba
Sai de Baixo Boca Episódio: "Cigana que Eu Gosto"
2001 Os Maias Manuel Monforte
A Padroeira Dom Antônio Cabral Episódios: "6 de agosto"
O Clone Sid Ali Rachid
2002 Pastores da Noite Chalub
2003 Kubanacan Rubio Montenegro Episódio: "5 de maio"
2003–07 Carga Pesada Bino
2005 Hoje É Dia de Maria Asmodeu
Hoje É Dia de Maria: Segunda Jornada Asmodeu
2006 O Profeta Jacó de Oliveira Episódios: "16 de outubro"
2007 Duas Caras Deputado Paulo de Queirós Barreto (Barretão)
2008 Ó Paí, Ó Seu Jerônimo Episódio: "Negócio Torto"
2009 Caminho das Índias Dr. Mário Augusto Castanho (Dr. Castanho)
2010 Malhação Ramon Episódio: "18 de novembro"
Dança dos Famosos Participante Temporada 7
2011 Batendo Ponto Nestor
A Vida da Gente Laudelino Rocha[14]
2012 Salve Jorge Arturo Vieira
2014 Meu Pedacinho de Chão Delegado Ricardo Episódios: "12–15 de abril"
2015 Tomara que Caia Bira Episódio: "Esse Samba É o Bicho!"
Totalmente Demais Bino Episódios: "10–11 de novembro"
2016 Malhação: Pro Dia Nascer Feliz Raimundo[15] Episódios: "23–26 de agosto"
2018 Deus Salve o Rei Dom Bartolomeu, Inquisidor da Cália[16][17] Episódios: "23–26 de maio"
2021 Filhas de Eva Jurandir Sampaio (Sampaio) Episódio: "1"

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
1964 O Vigilante contra o Crime
Vereda de Salvação
1967 Vigilante em Missão Secreta
1968 As Amorosas Zeca
1969 A Mulher de Todos Flávio Azteca
1970 A Guerra dos Pelados Nenê
O Pornógrafo Miguel Metralha
1973 Em Compasso de Espera Radar
1975 Ana, a Libertina Nove Horas
1976 O Esquadrão da Morte Rato Branco
1977 As Três Mortes de Solano Solano
Morte e Vida Severina Severino
O Crime do Zé Bigorna Chicão
1978 Tudo Bem Trabalhador
1987 Leila Diniz
1989 Kuarup Coronel Ibiratinga
Solidão, uma Linda História de Amor
1990 Mais que a Terra Cícero
1991 Brincando nos Campos do Senhor Boronai
1997 Os Matadores Duão
1998 Hans Staden Pajé
Menino Maluquinho 2 - A Aventura Tonico
2000 Eu, Tu, Eles Zezinho
O Circo das Qualidades Humanas Chicão
2004 Redentor Acácio
2005 Casa de Areia Luiz
2007 Ó Paí, Ó Seu Jerônimo
2012 O Inventor de Sonhos Aristides
2017 Os Penetras 2 – Quem Dá Mais? Adão
2018 O Beijo no Asfalto Aprígio
2020 Mulher Oceano Pai de Ana[18]
2022 Me Tira da Mira Pedro

Teatro[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Festival Categoria Nomeações Resultado
1969 Troféu Imprensa Melhor Ator
A Muralha
Venceu
1971 Prêmio Molière Melhor Ator
As Aventuras de Peer Gynt
Venceu
1981 Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) Melhor Ator em Televisão
Carga Pesada
Venceu
1984 Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) Melhor Ator em Televisão
Bandidos da Falange
Venceu
1992 Troféu Imprensa Melhor Ator
O Dono do Mundo
Indicado
1997 Prêmio Contigo! de TV Melhor Ator Coadjuvante
O Rei do Gado
Venceu
2001 Prêmio Guarani do Cinema Brasileiro Melhro Ator
Eu Tu Eles
Venceu
Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) Melhor Ator Venceu
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Indicado
2002 Prêmio Arte Qualidade Brasil Melhor Ator Coadjuvante
O Clone
Venceu
2008 Prêmio Extra de Televisão Melhor Ator Coadjuvante
Duas Caras
Indicado

Referências

  1. «1968: Em São Paulo, Troféu Imprensa é entregue aos melhores do ano». Folha de S.Paulo. 19 de dezembro de 2018. Consultado em 23 de abril de 2022 
  2. a b «Stênio Garcia». memoriaglobo. Consultado em 23 de abril de 2022 
  3. Xavier, Nilson. «APCA». Teledramaturgia. Consultado em 23 de abril de 2022 
  4. Dia, O. (6 de março de 2020). «Mulher de Stenio Garcia revela que ator é persona non grata para Silvio de Abreu» 
  5. Dia, O. (17 de março de 2020). «Com prazo de validade para ser desligado da Globo, Stênio Garcia pede papel a autores» 
  6. TV, Notícias da (19 de março de 2020). «Prestes a perder emprego na Globo, Stênio Garcia é salvo por Gloria Perez» 
  7. «Stenio Garcia diz que foi demitido da Globo após 47 anos». 29 de março de 2020 
  8. «Stenio Garcia anuncia que já foi desligado da TV Globo» 
  9. «STÊNIO GARCIA E AS FILHAS, CÁSSIA E GAYA | Caras» 
  10. Ego - Marilene Saade
  11. Aniversário do Dia - Marilene Saade
  12. «Stênio Garcia fala sobre vazamentos de fotos: "Minha intimidade"». Fantástico. 4 de outubro de 2015. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  13. «Guia de Episódios do Trapa Hotel (I): 1990». Consultado em 28 de agosto de 2021 
  14. Redação Rede Globo (2 de agosto de 2011). «A Vida da Gente: Namorados, Iná e Laudelino vivem amor na 3ª idade». Rede Globo 
  15. «Stênio Garcia será deficiente visual em Malhação». Notícias da TV. 25 de julho de 2016. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  16. Flávio Ricco (5 de maio de 2018). «Stênio Garcia grava participação especial em "Deus Salve o Rei"». UOL. Consultado em 5 de maio de 2018 
  17. Carla Bittencourt (10 de maio de 2018). «Stênio Garcia vai perseguir Marina Ruy Barbosa em 'Deus Salve o Rei'». Extra. Consultado em 10 de maio de 2018 
  18. «Mulher Oceano». www.adorocinema.com. Consultado em 23 de junho de 2021 
  19. SILVA, Jane Pessoa da. Ibsen no Brasil. Historiografia, Seleção de textos Críticos e Catálogo Bibliográfico. São Paulo: USP, 2007. Tese.