Dez Vidas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Dez Vidas
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Ficção histórica
Duração 45 minutos
Criador(es) Ivani Ribeiro
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Gonzaga Blota
Reynaldo Boury
Gianfrancesco Guarnieri
Elenco Carlos Zara
Gianfrancesco Guarnieri
Maria Isabel de Lizandra
Arlete Montenegro
Stênio Garcia
Cláudio Corrêa e Castro
Vera Nunes
Nathália Thimberg
Fernando Torres
Gracindo Júnior
e grande elenco
Exibição
Emissora original Brasil TV Excelsior
Formato de exibição Preto e branco
Transmissão original 4 de agosto de 1969 - 8 de abril de 1970
Episódios 209
Cronologia
Os Estranhos

Dez Vidas é uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 19h30 pela extinta TV Excelsior de 4 de agosto de 1969 a 8 de abril de 1970, em 209 capítulos. Foi escrita por Ivani Ribeiro e dirigida por Gonzaga Blota, Reynaldo Boury e Gianfrancesco Guarnieri.

Produção e exibição[editar | editar código-fonte]

Teve produção pobre, pois a emissora estava à beira da falência.[1] Com isso, muitos atores foram saindo devido aos salários atrasados e no final da novela só restavam Carlos Zara, Fábio Cardoso, Gianfrancesco Guarnieri, Oswaldo Mesquita e Peirão de Castro. Regina Duarte abandonou a novela na metade para trabalhar em Véu de Noiva, curiosamente sendo substituída pela maior estrela da Rede Globo até então, Leila Diniz. Inicialmente era transmitida as 19h30 e depois, passou para as 20h30.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A Inconfidência Mineira é retratada, tendo como linha de frente o Mártir da Independência, Tiradentes. Como pano de fundo, o triânguloso amoroso entre Marília, Dirceu e Carlota.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Bastidores de Dez Vidas». Consultado em 14 de janeiro de 2012 
  2. «Tele História - Dez Vidas». Consultado em 14 de janeiro de 2012 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.