Walcyr Carrasco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde março de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Walcyr Carrasco
Nome completo Walcyr Rodrigues Carrasco
Data de nascimento 1 de dezembro de 1951 (64 anos)
Local de nascimento Bernardino de Campos,  São Paulo
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Novelista, autor, escritor, dramaturgo
Obra(s) de destaque Xica da Silva
O Cravo e a Rosa
Chocolate com Pimenta

Alma Gêmea
Caras & Bocas
Amor à Vida
Verdades Secretas

Walcyr Rodrigues Carrasco (Bernardino de Campos, 1° de dezembro de 1951) é um escritor, dramaturgo e autor de telenovelas brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carrasco estreou como autor no teatro, com peças como Batom (que consagrou a atriz Ana Paula Arósio) e Êxtase. Também é autor de livros infantis, como Vida de droga e O Menino Narigudo, usados como livros paradidáticos nas escolas brasileiras.

No dia 4 de setembro de 2008 tomou posse na Academia Paulista de Letras, para a qual havia sido eleito em maio de 2008, para a vaga deixada pelo poeta Cyro Pimentel. Há muitos anos que é colunista da Revista Época. Walcyr também escreveu um livro chamado "Anjo de 4 patas", um livro baseado em fatos que conta sua vida com um cachorro trapalhão chamado "Uno".

1989—1998: Início da carreira no SBT e TV Manchete[editar | editar código-fonte]

A primeira telenovela escrita por Walcyr Carrasco foi Cortina de Vidro, (SBT, 1989). Em 1991, escreveu as minisséries O Guarani, baseada no romance homônimo de José de Alencar, e filhos do soll, ambas para a extinta TV Manchete (atualmente RedeTV!). Na TV Manchete, também escreveu o sucesso Xica da Silva (1996), que o consagrou nacionalmente. Na autoria da novela, que ganhou uma reprise em 2005 pelo SBT, escreveu sob o pseudônimo de Adamo Angel. Voltou ao SBT em 1998 e escreveu outro sucesso, a novela Fascinação.

2000—2006: Ida para a Globo, O senhor das seis[editar | editar código-fonte]

Inspirada na peça de William Shakespeare A Megera Domada, O Cravo e a Rosa foi a primeira novela de Carrasco na Rede Globo, a trama protagonizada por Adriana Esteves e Eduardo Moscovis foi um sucesso de audiência na faixa das seis e marcou mais uma vez a parceria do autor com o diretor Walter Avancini, com quem firmou parceria em seu trabalho seguinte, A Padroeira em 2001, que apesar de ter sido considerada uma novela de qualidade, foi premiada, não surtiu efeito na audiência, foi considerado frustrante os números, porem esse é o único fracasso de Walcyr na carreira.

Em Chocolate com Pimenta, Walcyr repetiu a fórmula de sucesso de suas novelas de época. Ambientada na década de 1920, a trama se tornou um grande sucesso de audiência da faixa das seis. O pico de incríveis 41 pontos foi atingido no capítulo em que Bernadete, o personagem de Kayky Brito que foi criado como menina, revelou sua real identidade.[2]

Em 2005, a novela Alma Gêmea, foi a primeira escrita pelo autor que levou para a TV um assunto de seu grande interesse: a temática espírita. A novela foi uma reedição do clássico de Ivani Ribeiro e teve grande sucesso e até superou, algumas vezes, a audiência da novela das nove exibida na época, Belíssima.[3]

2007—2011: Mudanças de horário[editar | editar código-fonte]

O primeiro trabalho do autor fora do universo das novelas de época, e também sua estreia no horário das sete foi com Sete Pecados de 2007, apesar de ter tido uma audiência considerada alta. Teve o problema que enfrentou dificuldades para ser aceita pelo público. Baseada na obra do poeta Dante Alighieri, a trama dedicou cada núcleo à representação de um dos sete pecados capitais, o que inchou o elenco e enfraqueceu o roteiro.

O humor, marca forte de suas novelas, deu o tom de Caras & Bocas, Carrasco escalou um macaco, o "Xico", para ser o grande gênio das artes plásticas em uma crítica direta aos critérios adotados pelo mercado de arte. A novela imprimiu um ritmo acelerado ao enredo o que surtiu efeito no Ibope. O público gostou de ver tramas levantadas e resolvidas em poucos dias.[4]

A última novela das sete de Walcyr Carrasco foi Morde & Assopra, um sucesso, porém, marcou o desentendimento nos bastidores entre ele e o autor Aguinaldo Silva, que acusou o primeiro de ter se apropriado de um dos enredos de sua novela Fina Estampa, que estreou pouco depois da novela das 7. Assim como na trama de Carrasco, que tinha Dulce interpretada por Cássia Kis Magro, a mãe renegada pelo filho ambicioso Guilherme (Klebber Toledo), a trama das nove mostrava a difícil relação entre Pereirão (Lília Cabral) e o filho José Antenor (Caio Castro) por ela ser pobre. A queda de braço entre os dois autores se tornou pública através das indiretas postadas por Silva em seu blog. Carrasco ameaçou deixar a emissora, mas desistiu após a Globo colocar panos quentes. Especula-se que promover o autor à faixa das nove foi a contrapartida oferecida para convencê-lo a ficar.[5]

2012—presente: Estreia no horário nobre[editar | editar código-fonte]

Um dos últimos trabalhos de Carrasco na TV foi a adaptação do clássico de Jorge Amado, Gabriela, que ocupou a faixa das 23h entre junho e outubro de 2012. Ele foi criticado por romancear demais uma história que nasceu com cunho político, um manifesto do escritor baiano contra a cultura do coronelismo e a opressão à mulher. Outra fonte de críticas foi a escalação de Juliana Paes para o papel principal, ela foi considerada velha para interpretar a menina que fugiu da seca do sertão nordestino rumo à próspera cidade de Ilhéus.[6] Mesmo com as críticas acima, a novela teve uma boa audiência e repercutiu entre o público do começo ao fim.

Em 2013, Carrasco passou a integrar o time de autores do horário nobre global, se tornando autor titular do horário ao lado dos também novelistas Glória Perez, Aguinaldo Silva, Sílvio de Abreu, Gilberto Braga, Manoel Carlos e João Emanuel Carneiro. Walcyr entra no horário em substituição a Manoel Carlos, que escreveu sua última novela em 2014, Em Família. Em maio estreia Amor à Vida, substituindo Salve Jorge de Glória Perez. A novela pretendia recuperar a audiência do horário perdida pela sua antecessora. Não só recuperou a audiência, como mobilizou o país.[7] [8] Foi nesta novela que foi exibido a primeira cena de um beijo homoafetivo entre dois homens, transmitida pela Rede Globo, dado pelos personagens Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso).[9]

De acordo com o jornal Diário de São Paulo, em abril de 2014, Walcyr Carrasco escreveu três sinopses para a Globo. Sendo elas para o horário das 23h (Verdades Secretas), 18h (Êta Mundo Bom) e 21h.[10] [11] [12] [13] [14] [15] [16]

Em 2015, Walcyr entrou no ar com sua nova telenovela "Verdades Secretas", no horário das 23h, que teve como fundo uma locação de agência de modelos. A novela uniu dinheiro, prostituição de luxo, poder e sexo. A produção da obra teve alguns problemas, como a saída da protagonista Déborah Secco que anunciou, no início das gravações, sua gravidez, o que a obrigou a deixar o elenco. A novela tratou além dos temas acima, a questão da bissexualidade, drogas e álcool com profundidade que tocou o público. Fenômeno nas redes sociais, entre jovens, pelas nudes e cenas de sexo ousadas. Alavancou muito a audiência da Globo para o horário. Em algumas ocasiões superou o Jornal Nacional e a novela das 21 horas da emissora. Uma novela de audiência considerada muito boa para o horário das 23 horas e começando às 23:30. O último capítulo começou às 23:30 e acabou 1 da madrugada com audiência histórica para uma emissora brasileira. Também registrou a maior audiência de média e pico da sexta 25 e sábado 26 da televisão brasileira. Foi um final surpreendente, muito impactante e elogiado! Ainda em 2015, começou a desenvolver "Êta Mundo Bom!", telenovela baseada no conto de Voltaire, que sucedeu Além do Tempo em 18 de janeiro de 2016 e deverá ter pelo menos nove meses de duração. Mais uma longa novela de Walcyr na emissora, a mais longa do horário das 18 desde Alma Gêmea, do próprio autor.[17] [18]

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Walcyr Carrasco falou sobre sua sexualidade em uma entrevista publicada na revista Playboy e nesta ocasião declarou ser bissexual além de dizer que acha que todos são bissexuais também assim como ele: "Eu sou bissexual, e acho que todo mundo é".[19] Esta entrevista foi publicada na edição de maio do ano de 2013.[20]

Trabalhos na televisão[editar | editar código-fonte]

Novelas[editar | editar código-fonte]

Título Ano Creditado como Notas Emissora
Autor Co-autor Supervisor
Cortina de Vidro 1989
Sim
SBT
Xica da Silva 1996
Sim
Rede Manchete
Fascinação 1998
Sim
SBT
O Cravo e a Rosa 2000
Sim
com Mário Teixeira
Rede Globo
A Padroeira 2001
Sim
Esperança 2002
Sim
com Benedito Ruy Barbosa
Chocolate com Pimenta 2003
Sim
Alma Gêmea 2005
Sim
O Profeta 2006
Sim
com Duca Rachid e Thelma Guedes
Sete Pecados 2007
Sim
Caras & Bocas 2009
Sim
Morde & Assopra 2011
Sim
Gabriela 2012
Sim
Amor à Vida 2013
Sim
Verdades Secretas 2015
Sim
Êta Mundo Bom! 2016
Sim

Séries e minisséries[editar | editar código-fonte]

Título Ano Creditado como Notas Emissora
Autor Colaborador
Joana 1985
Sim
com Manoel Carlos
Rede Manchete
Rosa dos Rumos 1990
Sim
com Rita Buzzar
Filhos do Sol 1991
Sim
O Guarani
Sim
Retrato de Mulher 1993
Sim
com Euclydes Marinho e Daniel Filho
Rede Globo
Brava Gente 2000
Sim
Sítio do Picapau Amarelo 2002
Sim
com Mário Teixeira e Thelma Guedes

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 2015 - Êxtase
  • 2012-2014 - Desamor (escrita especialmente para o ator Dionisio Neto)
  • 2009/2010 - Seios
  • 2007 - A Mulher do Candidato
  • 2006 - Toalete
  • 2005 - Até que o sexo nos separe
  • 2002 - Êxtase
  • 1995 - Batom
  • 1994 - Uma Cama entre Nós

Livros[editar | editar código-fonte]

  • 2013 - Veneno digital
  • 2013 - Juntos para Sempre
  • 2009 - O Soldadinho de Chumbo e outras histórias
  • 2008 - Lendas e Fábulas do Folclore Brasileiro (Volume II)
  • 2008 - Anjo de Quatro Patas
  • 2007 - A Palavra não dita
  • 2006 - O Patinho Feio e outras histórias
  • 2006 - A Rainha da Neve
  • 26º 2006 - Em Busca de um Sonho
  • 24º 2006 - A Senhora das Velas
  • 22º 2005 - Estrelas Tortas
  • 23º 2006 - Camarões X Tartarugas: a Grande Copa do Mar
  • 21º 2005 - Abaixo o Bicho Papão!
  • 20º 2005 - A Menina que queria ser anjo
  • 19º 2004 - Sonho de uma Noite de Verão
  • 18º 2004 - A Dama das Camélias
  • 17º 2004 - Contos de Pânico
  • 16º 2004 - Pequenos delitos e outras crônicas
  • 15º 2004 - O Selvagem
  • 14º 2003 - O Golpe do Aniversariante
  • 13º 2003 - O Garoto da Novela
  • 12º 2003 - Irmão Negro
  • 11º 2003 - O Menino Narigudo
  • 10º 2003 - A Corrente da Vida
  • 9º 2002 - Mordidas que Podem Ser Beijos
  • 8º 2002 - Cadê o super-herói?
  • 7º 2001 - Os Miseráveis
  • 6º 2001 - O Mistério da Gruta
  • 5º 2000 - Vida de Droga
  • 4º 1999 - O Menino que tocou a sombra
  • 3º 1999 - O Anjo Linguarudo
  • 3º 1999 - Balança Coração
  • 2º 1998 - Meu Primeiro Beijo

Prêmios[editar | editar código-fonte]

2000
2001
2004
2005
2009
2013/2014
2015

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Walcyr Carrasco - Memória Globo Globo.com. Visitado em 23 de julho de 2014.
  2. "Chocolate com Pimenta" está nas alturas O Estado de S. Paulo.
  3. "Alma Gêmea" registra recorde de audiência Folha de S.Paulo.
  4. Caras & Bocas fecha com chave de ouro e alcança média de 41 pontos de audiência ofuxico.com.br/.
  5. Aguinaldo Silva diz que inventou a redenção e cutuca Walcyr Carrasco Daniel Castro (12 de dezembro de 2013).
  6. http://veja.abril.com.br/noticia/celebridades/com-%E2%80%98amor-a-vida%E2%80%99-walcyr-carrasco-enfrenta-a-prova-das-nove
  7. Walcyr Carrasco adianta detalhes sobre a próxima novela das nove Ego.
  8. "Com ‘Amor à Vida’, Walcyr Carrasco enfrenta a prova das 9". Revista Veja. 
  9. http://f5.folha.uol.com.br/televisao/2014/01/1405920-atendendo-ao-apelo-de-publico-globo-encerra-amor-a-vida-com-beijo-gay-entre-felix-e-niko.shtml
  10. Patrícia Kogut (08 de abril de 2014). Walcyr Carrasco escreve novela das 23h com trama inédita e atual O Globo. Visitado em 21 de maio de 2014.
  11. Keila Jimenez (30 de abril de 2014). Após 'Amor à Vida', Walcyr Carrasco vai ter novela na faixa das 21h em 2016 Outro Canal - Folha Online. Visitado em 21 de maio de 2014.
  12. Keila Jimenez (21 de dezembro de 2013). Após "Amor à Vida", Walcyr Carrasco fará comédia de época para as 18h na Globo Outro Canal - Folha Online. Visitado em 21 de maio de 2014.
  13. Flávio Ricco (21 de maio de 2014). Walcyr Carrasco prepara outro romance lésbico em próxima novela UOL Televisão. Visitado em 21 de maio de 2014.
  14. Keila Jimenez (08 de abril de 2014). 'Bruna Surfistinha da internet' pode ser tema de próxima novela de Walcyr Carrasco Outro Canal - Folha Online. Visitado em 21 de maio de 2014.
  15. Keila Jimenez (12 de junho de 2014). Próxima novela de Walcyr Carrasco será centrada em agência de modelos Outro Canal - Folha Online. Visitado em 12 de junho de 2014.
  16. Flávio Ricco (12 de abril de 2014). Walcyr Carrasco não consegue parar de escrever novelas UOL Televisão. Visitado em 12 de junho de 2014.
  17. Daniel Castro (9 de abril de 2015). Aguinaldo Silva avacalha novela e perde vaga para Walcyr Carrasco UOL Notícias da TV. Visitado em 30 de julho de 2015.
  18. Patrícia Kogut (24 de julho de 2015). Débora Nascimento e Guizé viverão amor proibido em novela O Globo. Visitado em 30 de julho de 2015.
  19. http://igay.ig.com.br/2013-05-06/eu-sou-bissexual-e-acho-que-todo-mundo-e-diz-novelista-walcyr-carrasco.html
  20. http://f5.folha.uol.com.br/celebridades/2013/05/1274100-prestes-a-estrear-novela-autor-walcyr-carrasco-se-declara-bissexual.shtml

Ligações externas[editar | editar código-fonte]