Bernardino de Campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre um município. Para o político, veja Bernardino José de Campos Júnior.
Bernardino de Campos
  Município do Brasil  
Estação Ferroviária de Bernardino de Campos, atualmente abriga as Secretarias municipais
Estação Ferroviária de Bernardino de Campos, atualmente abriga as Secretarias municipais
Símbolos
Bandeira de Bernardino de Campos
Bandeira
Brasão de armas de Bernardino de Campos
Brasão de armas
Hino
Gentílico bernardinense
Localização
Localização de Bernardino de Campos em São Paulo
Localização de Bernardino de Campos em São Paulo
Mapa de Bernardino de Campos
Coordenadas 23° 0' 46" S 49° 28' 26" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Santa Cruz do Rio Pardo, Ipaussu, Manduri, Óleo e Piraju
Distância até a capital 327 km
História
Fundação 9 de outubro de 1923 (98 anos)
Aniversário 9 de outubro
Administração
Prefeito(a) Wilson José Garcia (PL, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 244,018 km²
População total (Censo IBGE/2020[2]) 11 158 hab.
Densidade 45,7 hab./km²
Clima subtropical (Cfb)
Altitude 695 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,734 alto
PIB (IBGE/2018[4]) R$ 220 258,53 mil
PIB per capita (IBGE/2018[4]) R$ 19 777,19
Sítio www.bernardinodecampos.sp.gov.br (Prefeitura)

Bernardino de Campos é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

Passou a município em 9 de outubro de 1923, pela Lei Estadual de n° 1929, e a instalação foi em 22 de dezembro do mesmo ano.

Escola no centro.

Em 1886 era um pequeno povoado denominado Douradão, depois chamado de Figueira e posteriormente de distrito da Paz e finalmente de Bernardino de Campos em homenagem ao presidente do estado de São Paulo na época. Com a chegada da Estrada de Ferro Sorocabana em 1907, aos poucos foi desenvolvendo sua economia, mas somente em 1923 tornou-se município. Tem como base da economia a agricultura e acompanhando as crises mundiais, grandes mudanças aconteceram. Na década de 1960, eram cultivados o café e o algodão. Com a crise do café em 1929, grande parte da área cultivada tornou-se pastagens e canaviais, e hoje acompanhando a demanda local e regional, o agronegócio resumiu-se em gado de leite, gado de corte, cana-de-açúcar, milho e soja.

Hino[editar | editar código-fonte]

O hino municipal, com letra de autoria do professor Jamil Pedro Sawaya e música de Antenor Ferreira de Godoy, foi aprovado pela Câmara Municipal de vereadores pelo projeto de lei discutido em 7 de dezembro de 1970.

Administração[editar | editar código-fonte]

Prefeito (2021-2024)

Wilson José Garcia (PL)

Vice Prefeito (2021-2024)

Adevanil Batista Pereira (PL)

Presidente da Câmara (2021-2022)[5]

Rodrigo José Hilário Domiciano (PSDB)

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 23º00'47" sul e a uma longitude 49º28'27" oeste, estando a uma altitude de 695 metros. Bernardino de Campos também conhecida como a Pérola do Planalto é um município com 11.158 habitantes, localizado no interior do estado de São Paulo, a 327 km da capital e ladeado pelos Rio Paranapanema e Rio Pardo.

As divisas do município de Bernardino de Campos são:

  • Ao norte: município de Santa Cruz do Rio Pardo, por intermédio do Rio Pardo;
  • Ao sul: município de Piraju, através do Rio Paranapanema;
  • À leste: municípios de Óleo e Piraju;
  • À oeste: municípios de Ipaussu e Santa Cruz do Rio Pardo.

O município está localizado na Média Sorocabana, Sudoeste do Estado de São Paulo, extremo-sul da Região Sudeste do Brasil.

Demografia[3][editar | editar código-fonte]

População Total: 11.158 (2020)

  • Urbana: 9.326 (2000)
  • Rural: 1.394 (2000)
  • Homens: 5.315 (2000)
  • Mulheres: 5.405 (2000)

Densidade demográfica (hab./km²): 44,12 (2010)

Mortalidade infantil (óbitos por mil nascidos vivos): 6,67 (2019)

Expectativa de vida (anos): 70,99 (2000)

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,24 (2000)

Taxa de Alfabetização: 89,53% (2000)

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,734[3] (PNUD/2010)

  • IDH-M Renda: 0,713
  • IDH-M Longevidade: 0,838
  • IDH-M Educação: 0,662

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

  • Empresa Auto Ônibus Manoel Rodrigues
  • Empresa Auto Ônibus Rápido Rio Pardo
  • Empresa Auto Ônibus Princesa do Norte

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Ferrovias[editar | editar código-fonte]

Frota[7][editar | editar código-fonte]

  • Automóveis: 3.603
  • Caminhões: 338
  • Caminhões-trator: 41
  • Caminhonetes: 688
  • Caminhonetas: 162
  • Micro-ônibus: 37
  • Motocicletas: 745
  • Motonetas: 133
  • Ônibus: 38
  • Tratores: 0
  • Utilitários: 22

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[8], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[9], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[10] para suas operações de telefonia fixa.

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Walcyr Carrasco, novelista e escritor.

Adauto Santos, músico.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Bernardino de Campos». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 17 de junho de 2021 
  3. a b c «IDHM Municípios 2010». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 17 de junho de 2021 
  4. a b «PIB por município». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 17 de junho de 2021 
  5. https://www.camarabcampos.sp.gov.br/?pag=T1RjPU9EZz1PVFU9T0dFPU9EWT1PR0k9T1RZPU9XST0=&idver=20&idleg=19. Consultado em 17 de junho de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  6. «Bernardinocampos -- Estações Ferroviárias do Estado de São Paulo». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 10 de agosto de 2020 
  7. «Bernardino de Campos: Frota Municipal de Veículos». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 30 de dezembro de 2015 
  8. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  9. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  10. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]