Piraju

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o rio, veja Rio Piraju. Para o peixe, veja Salminus brevidens.
Estância Turística de Piraju
  Município do Brasil  
Vista parcial da cidade
Vista parcial da cidade
Símbolos
Bandeira de Estância Turística de Piraju
Bandeira
Brasão de armas de Estância Turística de Piraju
Brasão de armas
Hino
Gentílico pirajuense
Localização
Localização da Estância Turística de Piraju em São Paulo
Localização da Estância Turística de Piraju em São Paulo
Mapa da Estância Turística de Piraju
Coordenadas 23° 11' 38" S 49° 23' 02" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Manduri, Óleo, Bernardino de Campos, Tejupá, Cerqueira César, Itaí, Ipaussu, Sarutaiá
Distância até a capital 300 km
História
Fundação 25 de abril de 1880 (140 anos)
Aniversário 20 de janeiro
Administração
Prefeito(a) José Maria Costa (PPS, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 504,591 km²
População total (Censo IBGE/2020[2]) 29 869 hab.
Densidade 59,2 hab./km²
Clima subtropical (Cfa)
Altitude 646 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP Piraju: 18800-000. Distrito de Tibiriçá do Paranapanema: 18810-000.
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,791 alto
PIB (IBGE/2009[4]) R$ 347 479 mil
PIB per capita (IBGE/2017[4]) R$ 23 505,70
Outras informações
Padroeiro(a) São Sebastião
Sítio www.estanciadepiraju.sp.gov.br (Prefeitura)
Represa no Rio Paranapanema.
Igreja Matriz de São Sebastião.

Piraju é um município brasileiro, localizado no sudoeste do estado de São Paulo na região do Vale do Paranapanema, próximo à divisa com o Estado do Paraná. O município é formado pela sede e pelo distrito de Tibiriçá do Paranapanema[5][6], e sedia Microrregião de Piraju.

Estância turística[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estância turística (São Paulo)

Piraju é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional.

Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais

História[editar | editar código-fonte]

Dados concretos apontam a ocupação da cidade em 1859, com a chegada da família Arruda à região, porém historiadores acreditam que município de Piraju teve seu início por volta de 1800, devido à existência de uma estrada utilizada por viajantes para chegar a algumas localidades na região. Devido a esse fato e à fertilidade da terra, alguns colonos foram tomando posse e por ali se estabelecendo.

O local era conhecido como Tijuco Preto ("tijuco" é um termo proveniente da tupi que significa "pântano", através do vocábulo tyîuka[7]). As terras pertenciam a três famílias da região: Arruda, Faustino e Graciano e, por volta de 1859, foram doadas para a criação do Patrimônio de São Sebastião.

  • 1871:

Em 16 de Março de 1871, através do Decreto-Lei Estadual 23, foi criada a freguesia São Sebastião do Tijuco Preto, pertencendo ao município de São João Batista do Rio Verde (atual Itaporanga), sendo, mais tarde, elevada à vila com a mesma denominação através da Lei Provincial Onze, de 25 de abril de 1880.

  • 1891:

Em 6 de junho de 1891, recebeu a denominação Piraju, termo proveniente da língua tupi que significa "peixe amarelo", através da junção dos termos pirá ("peixe") e îub ("amarelo")[7].

  • 2000:

Alcança o título de Estância Turística.

Economia[editar | editar código-fonte]

Produto Interno Bruto de Piraju:

  • Valor adicionado bruto da agropecuária a preços correntes: 16.859 mil reais
  • Valor adicionado bruto da indústria a preços correntes: 70.800 mil reais
  • Valor adicionado bruto dos serviços a preços correntes: 236.783 mil reais
  • Impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes: 23.037 mil reais
  • PIB a preços correntes: 347.479 mil reais
  • PIB per capita a preços correntes: 11.819,82 mil reais

(Fonte: IBGE[8])

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 23º11'37" sul e a uma longitude 49º23'02" oeste, estando a uma altitude de 646 metros.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em 2020 a população estimada pelo IBGE foi de 29.869 habitantes[9] com densidade populacional de 56,44 hab/km²[10]

De acordo com o censo de 2010 a população estiamrda era de 28.475, compreendendo 25.064 em área urbana e 2.871 em área rural[11]

Religião[editar | editar código-fonte]

Em Piraju, há diversas denominações cristãs.

A Igreja Católica possui 22.344 pessoas na cidade. Piraju pertence a Diocese de Ourinhos e é formada por 4 Paróquias:

  • Igreja Matriz de São Sebastião, centro de Piraju. É a Paróquia mais antiga e foi criada em 1872.

Pároco: Padre Gilberto Moretto. Ordem: Padre diocesano. Vigário Paroquial: Padre Luiz Pereira. Ordem: Padre diocesano.

Paróquias criadas por Dom Salvador Paruzzo - Bispo de Ourinhos:

  • Igreja Matriz de São Francisco de Assis, Conjunto Habitacional José Maria Arbex. Paróquia criada em 2009.

Pároco: Pe.José David Martínez Roldán,MSP. Vigário: Pe.Arturo Rendon Lima,MSP.

Ordem: Missionários Servos da Palavra.

  • Igreja Matriz de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Conjunto Habitacional José Ribeiro. Paróquia criada em 2011.

Pároco: Padre Gilberto Moretto. Ordem: Padre diocesano. Vigário Paroquial: Padre Luiz Pereira. Ordem: Padre diocesano.

  • Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida, Vila Cantizani. Paróquia criada em 2013.

Pároco: Padre Gilson Tomaz de Aquino. Ordem: Padre diocesano.

Pastor Pierre de Freitas Bittencourt

1ª Igreja Presbiteriana Independente de Piraju

Pastor Lucas Camargo de Oliveira

[12]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Rio Paranapanema, principal rio da cidade.
  • Ribeirão Hungria
  • Ribeirão das Araras
  • Ribeirão da Neblina
  • Ribeirão Monte Alegre
  • Ribeirão São Bartolomeu
  • Ribeirão Boa Vista

Estrutura Urbana[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

  • Estabelecimentos de Saúde total: 17 estabelecimentos
  • Estabelecimentos de Saúde público total: 9 estabelecimentos
  • Estabelecimentos de Saúde público municipal: 9 estabelecimentos
  • Estabelecimentos de Saúde privado total: 8 estabelecimentos
  • Estabelecimentos de Saúde privado com fins lucrativos: 7 estabelecimentos
  • Estabelecimentos de Saúde privado sem fins lucrativos: 1 estabelecimento
  • Estabelecimentos de Saúde privado SUS: 2 estabelecimentos
  • Estabelecimentos de Saúde com internação total: 1 estabelecimentos
  • Estabelecimentos de Saúde sem internação total: 10 estabelecimentos

[13]

Educação[editar | editar código-fonte]

NÍVEL SUPERIOR:

  • Facespi - Faculdade Corporativa CESPI
  • Fafip - Faculdade de Filosofia,Ciências e Letras de Piraju
  • Unip - Universidade Paulista - Pólo Piraju
  • Unimes - Universidade Metropolitana de Santos - Polo Piraju

NÍVEL TÉCNICO:

  • ETEC Waldyr Duron Junior

NÍVEL BÁSICO/FUNDAMENTAL/ENSINO MÉDIO:

  • Escola Estadual Ataliba Leonel
  • Escola Estadual Coronel Nhonhô Braga
  • Escola Estadual Maria Gonçalves da Mota
  • Escola Estadual Monica Bernabé Garrote
  • Escola Estadual Dr. Joaquim Moreira Moreira Porto
  • Escola Estadual Prefeito Quinzinho Camargo
  • CEEJA - Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos de Piraju
  • CEL - Centro de Estudos de Línguas de Piraju
  • Escola Municipal Anexo Nhonhô Braga
  • Escola Municipal Professor Camilo Golfieri
  • Escola Municipal Professor Leonel Lowande Mendes Gonçalves
  • Escola Municipal Professor Luiz Caramaschi
  • Escola Municipal Professora Balbina Marques Galvão
  • Escola Municipal Professora Yolanda Marinho Lessa
  • Escola Municipal Gilberto Bonafé
  • Escola Municipal Vila Nova América
  • Colégio São Vicente de Paulo - Sistema ANGLO de Ensino
  • Colégio Educacional de Piraju (Positivo)
  • Colégio Lumen Objetivo

Instituições Financeiras[editar | editar código-fonte]

Número de Agências: 07 Agências bancárias, todas próximas ao centro da cidade de Piraju/SP, sendo:[14]

  • Bradesco;
  • Itaú;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Banco do Brasil;
  • Banco do Brasil (Ex-Nossa Caixa);
  • Santander (Ex-Banespa. A agência do antigo Banco Real deixou de existir em meados de 2013);
  • Sicoob Crediceripa.

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Piraju conta com dois jornais semanais:

  1. Folha de Piraju e;
  2. O Observador.

O município conta com excelente sistema de Rádio Difusão, com audiência em toda a Região, e conta com as seguintes rádios:

Rádios FM Rádios AM
1- 96.3 - Rádio Piratininga FM
2- 99.1 - Rádio Paranapanema FM 610 - Rádio Paranapanema AM
3- 104.3 - Eduvale FM
4- 105.9 - Mater Dei FM

Na telefonia fixa a cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[15], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[16], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[17] para suas operações de telefonia fixa.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Há Empresas de Transporte Instaladas na cidade,tais elas como:

  • Rodoviário:
    • Linha Urbana:
      • Viação Piraju
      • Viação Riopardense
    • Linha Intermunicipal:
      • Auto Ônibus Del Oeste
      • Auto Ônibus Imperial
      • Auto Ônibus Manoel Rodrigues/Princesa do Norte - Linha Suburbana e Interurbana
      • Piraju Tur
      • Viação Garcia - Linha Interurbana e Interestadual
  • Aeroporto (asfaltado)
    • Não é utilizado comercialmente, por falta de incentivo governamental/regional.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração atual[editar | editar código-fonte]

Lista de prefeitos[editar | editar código-fonte]

Nome Período do mandato
01 Antônio Mercadante Sobrinho 1908-1911
02 Flamínio Ferreira Pinheiro Machado 1911-1916
03 João Oliva Alves Alcântara 1916-1917
04 Dr. Domingos Teodoro Gallo 1917-1924
05 José Leonel Ferreira 1924-1928
06 José Ataliba Leonel 1929-1930
07 João Oliva Alves de Alcântara 1930-1931
08 Agostinho Antônio de Arruda 1931-1932
09 Deodoro Lago 1932-1932
10 Agostinho Antônio de Arruda 1932-1933
11 Rodolfo Rodrigues 1933-1934
12 José Lourenço Alves 1934-1936
13 Himelino Martins Filho 1936-1936
14 Joaquim de Arruda 1936-1941
15 Edmundo Ortiz de Camargo 1941-1945
16 Mário Martins Costa 1945-1945
17 Ovídio Rodrigues Tucunduva 1945-1946
18 Dr. Luiz Ferreira de Oliveira 1946-1947
19 Himelino Martins Filho 1947-1947
20 Joaquim Ottoni da Silveira Camargo 1947-1947
21 Dr. Luiz Ferreira de Oliveira 1948-1951
22 Gilberto Moraes Lopes 1952-1955
23 Joaquim Ottoni da Silveira Camargo 1956-1959
24 Ângelo Dell'Agnolo Sobrignho 1960-1963
25 Claudio Dardes 1964-1969
26 Joaquim Ottoni da Silveira Camargo 1969-1972
27 Dr. José Riberio 1973-1976
28 Francisco Rodrigues 1977-1981
29 Miguel Mario Napolitano 1982-1983
30 Dr. José Ribeiro 1983-1988
31 Francisco Rodrigues 1989-1992
32 José Geraldo Pansanato 1993-1996
33 Maurício de Oliveira Pinterich 1997-2000
34 Maurício de Oliveira Pinterich 2001-2004
35 Francisco Rodrigues 2005-2008
36 Francisco Rodrigues 2009-2012
37 Jair César Damato 2013-2016
38 José Maria Costa 2017-período atual

Esportes[editar | editar código-fonte]

O município sedia eventos esportivos de importância Nacional e Internacional,como o Kickboxing (Disputa Mundial e Nacional), Copa Brasil de Canoagem Slalom.

Locais de Disputas:

  • Campos/Quadras (fonte: Jefferson Ripi):
    • 01) 01 Estádio Municipal (Gilberto Moraes Lopes, no bairro Jardim Jurumirim) com Campo de Futebol tamanho oficial, 01 Quadra, ambos com Arquibancada;
    • 02) 01 Campo de Futebol tamanho oficial (antigo Vital Brasil, no bairro Jardim Jurumirim), SEM Arquibancada;
    • 03) 01 Campo de Futebol pequeno (antiga AABB, na rodovia de acesso à cidade de Ourinhos) e 01 Quadra, ambos, SEM Arquibancada;
    • 04) 01 Campo de Futebol pequeno (Grêmio Santa Cruz, no Distrito de Tibiriçá do Paranapanema), SEM Arquibancada;
    • 05) 01 Campo de Futebol pequeno (Banespinha, no Distrito de Tibiriçá do Paranapanema), SEM Arquibancada;
    • 06) 01 Ginásio de Esportes Poliesportivo (no bairro Jardim Jurumirim), COM arquibancada;
    • 07) 01 Ginásio de Esportes Poliesportivo (Jacy Clodoaldo Albanezi, no bairro Jardim Jurumirim), COM arquibancada;
    • 08) Várias Quadras em Escolas Públicas Estaduais e Municipais, dispondo de Quadras Poliesportivas, OM e SEM arquibancadas.

Canoagem[editar | editar código-fonte]

Esportes Náuticos são o destaque do município, que é cortado pelo Rio Paranapanema, tem a canoagem como o principal esporte náutico, e ainda os melhores atletas do Brasil que disputam campeonatos estaduais, nacionais, continentais e mundiais e até mesmo olimpíadas.

A cidade de Piraju, cedeu no ano de 2008, nas Olimpíadas de Verão em Pequim, teve a presença da primeira mulher na canoagem representando o Brasil, Poliana Aparecida de Paula, na qual ficou na 14ª Colocação parando na semifinal. Já no ano de 2016, nas Olimpíadas de Verão do Rio de Janeiro, em 2016, teve três representantes, Pedro Henrique Gonçalves (Pepe), e na de duplas com os dois pirajuenses, Anderson Oliveira e Charles Corrêa. Pedro conseguiu o feito de ser o primeiro brasileiro a ir para a final da canoagem slalom individual, porém não conseguiu subir ao pódio ficando na 6ª Colocação, estabelecendo a melhor posição de um brasileiro nessa modalidade, enquanto Anderson e Charles foram até a semifinal.

KickBoxing[editar | editar código-fonte]

O Kickboxing, é outro esporte renomado em Piraju,com vários atletas, e os atletas disputam em categorias estaduais, nacionais, e mundiais. O atleta de expressão mais conhecido é o Luciano Lopes (Boinha), que disputa o Cinturão Mundial constantemente, inclusive defende o cinturão nos dias de hoje.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Atualmente não conta com um time profissional, porém o extinto Piraju Futebol Clube rendeu muitas alegrias ao pirajuense da época, hoje em dia não há mais um time profissional, porém há escolinhas de Futebol gratuita e constantemente um jovem passa em testes e vai jogar em clubes de maior expressão da capital e outros estados.

Turismo [editar | editar código-fonte]

  • Rural:
    • AABB - Associação Atlética Banco do Brasil, no Distrito de Tibiriçá do Paranapanema (fora da cidade, na rodovia de acesso à cidade de Ourinhos-SP);
    • Horto Florestal, na rodovia de acesso à cidade de Manduri-SP.
  • Urbano:
    • Cruzeiro, no Distrito de Tibiriçá do Paranapanema, vista belíssima da cidade;
    • Praça Ataliba Leonel, Centro da cidade, com vários eventos ao longo do ano;
    • Matriz de São Sebastião (Centro da cidade):
      • Procissão de São Sebastião no rio Paranapanema, no dia do aniversário da cidade e, do Padroeiro (20 de janeiro).
    • Rotatória do Peixe, dentro da cidade;
    • Recinto da FECAPI, dentro da cidade, com vários eventos ao longo do ano;
    • Marginal da Represa Paranapanema, na estrada da Biquinha com acesso à Rodovia Raposo Tavares.
  • No Rio Paranapanema:
    • Baía do Judas, na Represa Jurumirim (fora da cidade);
    • Garganta do Diabo, dentro da cidade;
    • Passeio de Barco;
    • Pesca;
    • Pedrinha, na Represa Jurumirim (fora da cidade);
    • Prainha, na Represa Jurumirim (fora da cidade).
  • Tirolesa das Corredeiras

Inaugurada em 2020, tendo 450 metros de percurso com uma altura máxima de 80 metros, saindo do mirante com a chegada na FECAP, a tirolesa possui uma visão impar das corredeiras da represa do rio Paranapanema, se tornou um dos principais ponto turismos da cidade.

Vista da Tirolesa das Corredeiras
Vista da Tirolesa das Corredeiras
Vista da Tirolesa das Corredeiras

Baile do Havaí[editar | editar código-fonte]

Ocorre no final do mês de dezembro. Durante todo o tempo foi realizado na Sede Social do Iate Clube Piraju, às margens da represa Paranapanema, do rio de mesmo nome, com grande número de público participante.

Carnaval de Rua[editar | editar código-fonte]

Atualmente, existem apenas as duas últimas Escolas de Samba na cidade, que muito abrilhantaram o Carnaval Turístico da cidade, trazendo inúmeras pessoas à cidade, bem como, Pirajuenses de coração, que tem familiares ou, moram fora ou, já moraram na cidade. Essas Escolas, também abrilhantam o Carnaval da região, fazendo desfiles em várias cidades da região, nos dias de não desfile em Piraju. Existiram já na cidade, várias Escolas de Samba, como:

  • 01) Príncipe Nego;
  • 02) Estação Primeira de Vila Tibiriçá;
  • 03) Unidos do Gavião (bairro Nosso Teto);
  • 04) Juventude Alegre (ainda existe e, é Campeão por muitas vezes) e;
  • 05) Unidos do Bairro Alto (ainda existe).

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • 1888:
    • Foi o primeiro município a abolir a escravidão, antes da Lei Áurea (Lei Imperial n.º 3.353, sancionada em 13 de maio de 1888).
  • 1912:
    • Foi também a primeira cidade a obter luz elétrica (um ano antes do Rio de Janeiro). Sendo instalada uma usina de energia elétrica na Fazenda Boa Vista, 15 km a oeste da cidade.
  • 1915:
    • Inaugurado em 15 de agosto de 1915 um sistema de bondes elétricos Tramway Eléctrico Municipal de Piraju, que operou até por volta de 1937, sendo fechado após a TEMP ser comprada pela Companhia Luz e Força Santa Cruz – que era controlada pela Corporação Votorantim de Sorocaba.[18]
  • Anos de 1900 (informações ajustadas por Jefferson Ripi):
    • Piraju detinha como parte de seu território, ainda, as atuais cidades abaixo, já tendo, portanto em sua história, números maiores de população viva, falecida, território rural e urbano, tendo esses municípios, alcançado sua emancipação passando a ser, independentes. Considerando que alguns desses municípios fazem DIVISA entre os Estados de SP e PR, em dado momento da história, Piraju tinha como vizinho ou área limítrofe, o Estado do PR:
      • 01) Fartura (Em 1881, a Câmara Municipal de Piraju, recém-empossada, envia seu fiscal de tributos Manuel Martins para cobrar os impostos devidos pela crescente povoação, iniciando sua luta para impedir que o povoado fosse elevado à categoria de Distrito e, posteriormente, a criação de uma nova paróquia. No entanto, em 7 de Fevereiro de 1884, a Lei n. 5 do governo da Província de São Paulo[6] sancionada pelo então presidente da província Barão de Guajará, eleva a Capela Nossa Senhora das Dores de Fartura à categoria de freguesia, criando a Freguesia de Fartura, desmembrando-a de Piraju e a anexando a Itaporanga. Posteriormente, a Lei nº 145 de 31 de Março de 1891 elevaria a recém-formada freguesia à condição de município [7], criando o município de Fartura);
      • 02) Tejupá (Em 1889, a povoação foi elevada a distrito de paz pertencente ao município de Piraju, com o nome de "Pedra Branca". Por vontade dos moradores, esse nome foi alterado para "Belo Monte", numa referência aos montes que circundam a cidade. Em dezembro de 1963, Belo Monte se emancipou de Piraju, tornando-se o município de Tejupá.[7]);
      • 03) Sarutaiá (Em 20 de dezembro de 1906 passou a categoria de Distrito de Pirajú, com o nome de Sarutaiá. Finalmente em 18 de fevereiro de 1959 tornou-se município);
      • 03) Timburi (Fundação: 24 de outubro de 1948);
      • 04) Manduri.
  • 2000:
    • Obtém o título de Estância Turística, através do então Prefeito Maurício de Oliveira Pinterich, sendo uma das 29 Estâncias Turísticas do Estado de SP.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE. «Área e Território». Consultado em 01 de outubro de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. «IBGE Panorama». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 01 de outubro de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2009». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 de Outubro de 2012 
  5. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  6. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  7. a b http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm
  8. Produto Interno Bruto dos Municípios 2009 http://www.ibge.gov.br/cidadesat/xtras/temas.php?nomemun=Piraju&codmun=353880&tema=pibmunic&desc=Produto%20Interno%20Bruto%20dos%20Munic%EDpios&legenda=Fonte%3A%20IBGE%2C%20em%20parceria%20com%20os%20%D3rg%E3os%20Estaduais%20de%20Estat%EDstica%2C%20Secretarias%20Estaduais%20de%20Governo%20e%20Superintend%EAncia%20da%20Zona%20Franca%20de%20Manaus%20-%20%0D%0ASUFRAMA.&uf=sp&r=2# | Página acessada em 14 de outubro de 2012
  9. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/piraju/panorama. Consultado em 1 de outubro de 2020  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  10. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/piraju/panorama. Consultado em 1 de outubro de 2020  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  11. Sinopse do Censo Demográfico 2010 http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=21&uf=35 Página acessada em 12 de setembro de 2012
  12. «Dados da Religião pelo IBGE para a Estância Turística de Piraju». Consultado em 14 de outubro de 2012 
  13. «Dados da Saúde 2009 pelo IBGE para a Estância Turística de Piraju». Consultado em 14 de outubro de 2012 
  14. «Fontes: Banco Central do Brasil, Registros Administrativos 2010. NOTA 1: Atribui-se a expressão dado não informado às variáveis onde os valores dos municípios não foram informados. NOTA 2: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde não há ocorrência da variável.». Consultado em 14 de outubro de 2012 
  15. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  16. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  17. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 
  18. «Os Bondes de P I R A J U». Allen Morrison. 4 de março de 2007. Consultado em 21 de setembro de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Piraju