Centrais telefônicas na cidade de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Relação de todas as centrais telefônicas implantadas na cidade de São Paulo, desde a instalação dos primeiros telefones no século XIX até a atualidade.[1]

Início da telefonia[editar | editar código-fonte]

Os primeiros telefones[editar | editar código-fonte]

O primeiro anúncio de venda de telefone em São Paulo apareceu na edição de 18 de agosto de 1878 do jornal A Província de S. Paulo, onde o equipamento era oferecido por Leon Rodde, que se apresentava aos paulistas como introdutor dos “tímpanos elétricos” e do "telefono" na América do Sul[2][3].

Rodde era sócio da loja “O Grande Mágico” no Rio de Janeiro, especializada em aparelhos elétricos e novidades, na qual em 1877 instalara a linha telefônica pioneira do País[4]. Nesse dia ele e seu amigo Morris Kohn fizeram as demonstrações e a primeira ligação telefônica da cidade, de forma experimental[5].

Mas o início da telefonia em São Paulo deu-se em 07 de janeiro de 1884, quando foram ativados os primeiros 22 telefones pela empresa Companhia de Telégrafos Urbanos (Ferdinand Rodde & Co.), além do pouco mais de uma dezena de telefones instalados pela empresa Álvares, Pereira & Cia., encampada dias depois pela primeira[6].

As primeiras centrais telefônicas[editar | editar código-fonte]

A primeira central telefônica de São Paulo era manual e funcionava no escritório da Companhia de Telégrafos Urbanos, na Rua Direita - Largo da Sé. Em 1890, a empresa se transferiu para um escritório maior situado poucos metros adiante na Rua Santa Tereza[5].

Só que a Companhia de Telégrafos Urbanos não detinha exclusividade na concessão. Os serviços iniciados em 1889 pela Companhia União Telefônica do Brasil foram em 1898 transferidos para a Companhia Telefônica do Estado de São Paulo (de propriedade de Morris Kohn)[6].

Como o serviço de telefonia se popularizava logo foi preciso de um endereço mais amplo que acomodasse adequadamente a central telefônica dessa empresa. Então a Companhia Telefônica do Estado de São Paulo mudou-se para a Rua Benjamin Constant, onde em 1912 foi instalada a primeira grande central telefônica de São Paulo, que também era manual[5].

Essas empresas passam pelas mãos de vários donos até que a empresa canadense Brazilian Traction Light and Power Co. Ltd. incorpora a todas em 1916, surgindo a Rio de Janeiro and São Paulo Telephone Company, que já tinha sido autorizada a funcionar em fevereiro de 1915[7].

Evolução da telefonia na cidade de São Paulo até 1920:

Ano Telefones
1898 750
1906 1337
1908 1803
1910 3335
1915 6000
1918 11801
1920 14000

Instalação de centrais (CTB)[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 1923 a Rio de Janeiro and São Paulo Telephone Company mudou de nome para Brazilian Telephone Company[8], e em novembro de 1923 foi autorizada a continuar operando no país, facultada a tradução do nome para o português como Companhia Telefônica Brasileira (CTB)[9].

Desde a década de 1910 até 6 de janeiro de 1928 os telefones da capital – todos manuais – eram identificados pelo nome das centrais telefônicas (Central, Cidade, Avenida, Brás, Água Branca, Cambuci, Santana e Osasco), seguido do número do assinante[10].

Em 7 de janeiro de 1928 a CTB procedeu a primeira mudança de números telefônicos da cidade, onde os números das quatro principais centrais foram antecedidos por um algarismo (prefixo) que identificava a central telefônica onde estavam instalados, formando um conjunto com cinco algarismos: Central passou a ser estação "2", Cidade passou a ser estação "4", Avenida passou a ser estação "7" e Brás passou a ser estação "9". Essa mudança foi necessária para a entrada do sistema automático poucos meses depois. Na época os jornais da cidade publicavam seus anúncios com as duas formas de numeração telefônica (a anterior e a nova) para a população se acostumar com os novos números[10].

Centrais automáticas[editar | editar código-fonte]

A primeira central telefônica automática de São Paulo foi inaugurada em 14 de julho de 1928[11][12][13], sendo a estação "5", com 5.000 terminais utilizando a tecnologia eletromecânica do tipo "passo-à-passo" (step-by-step), fabricada pela Automatic Electric Co. Foi instalada no centro telefônico Palmeiras, construído especialmente para abrigar a nova central, e que na época passou a atender as regiões da Avenida Angélica, Barra Funda, Bom Retiro, Campos Elíseos, Higienópolis, Perdizes, Santa Cecília e Vila Buarque, além de outros bairros da Zona Oeste da capital. Em 1948 o prefixo foi alterado para “51”, sendo depois novamente alterado em janeiro de 1975 para “66”, ainda com equipamento eletromecânico[14]. Essa central foi alterada para equipamento digital com o prefixo “3666” em outubro de 1997[15].

Já a segunda central telefônica automática de São Paulo foi ativada em 14 de novembro de 1929[16][17], em substituição a central manual inaugurada em 1912 pela Companhia Telefônica do Estado de São Paulo no prédio da rua Benjamin Constant, que foi demolido para dar lugar ao inaugurado em 1929 (utilizado até os dias atuais)[18]. Com 7.500 terminais a estação "2", agora automática, era na época a maior da Companhia Telefônica Brasileira e do Brasil.

Em 1939 foi desativada a central telefônica Cidade, inaugurada em 1917 no prédio da rua Sete de Abril, onde ao lado foi construído outro edifício em 1937 para ser a nova sede da Companhia Telefônica Brasileira em São Paulo[19]. Os dois prédios, que formam o Complexo Sete de Abril[20], continuaram sendo utilizados pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[21] e pela Telefônica[22] como centro de atendimento aos assinantes.

Assim até o final da década de 30 todas as centrais telefônicas da capital já eram automáticas, exceto a central telefônica Avenida, que nunca foi automatizada.

Centrais telefônicas instaladas até o final da década de 40
Centro telefônico 1918 1923 1928 Estação Observações
Central 6000 6500 7000 Prefixo "2" Primeira central manual de São Paulo, substituída em 1912, automatizada em 1929[16], teve o prefixo alterado para "32" em 1951
Brás 1300 3000 3000 Prefixo "9" Inaugurada em 1910, desativada provisoriamente em 1938, automatizada em 1944[23], teve o prefixo alterado para "93" em 1960
Cidade 4000 7500 10000 Prefixo "4" Inaugurada em 1917[24], automatizada e transferida para Benjamin Constant em 1939[25], teve o prefixo alterado para "34" em 1951
Avenida - 3000 4000 Prefixo "7" Inaugurada em 1920, teve o prefixo alterado para "31" em 1951 mas ainda com equipamento manual, foi desativada em 1969
Palmeiras - - 5000 Prefixo "5" Primeira central automática de São Paulo, inaugurada em 1928[11], teve o prefixo alterado para "51" em 1948
Água Branca 100 150 200 Automatizada como "5-0" em 1931 e transferida para satélite Lapa[26], que foi desativada em 1968
Central - - - Prefixo "3" Central automática inaugurada em 1935, teve o prefixo alterado para "33" em 1951
Cambuci 100 100 220 Automatizada como "3-0" em 1935 e transferida para satélite Ipiranga[27], que foi desativada em 1956
Jardins - - - Prefixo "8" Central automática inaugurada em 1935, teve o prefixo alterado para "81" em 1966
Santana - 180 220 Automatizada como "3-8" em 1938 e transferida para satélite Santana, foi desativada em 1968
satélite Tatuapé - - - Central automática inaugurada como "3-9" em 1938, teve o prefixo alterado para "9-0" em 1944[23], foi desativada em 1968
Central - - - Prefixo "6" Central automática inaugurada em 1946, teve o prefixo alterado para "36" em 1951
Osasco - 40 50 Automatizada como "48" em 1963, quando já era operada pela Cotespa no município de Osasco

Em 1948 a Companhia Telefônica Brasileira inicia a utilização de prefixos de dois algarismos na cidade, no centro telefônico Palmeiras (alteração de estação "5" para estação "51" e inauguração da estação "52"). Em 20 de janeiro de 1951 são alterados os prefixos das centrais telefônicas em Avenida e Benjamin Constant[28], sendo inaugurado ao mesmo tempo o centro telefônico da Vila Mariana (estações "7" e "70")[29][30].

Ainda na década de 50 foram inauguradas em junho de 1951 e em maio de 1953 mais duas centrais em Benjamin Constant (estações "35" e "37")[31][32] e em agosto de 1952 mais uma central em Jardins (estação "80")[33]. Em setembro de 1953 é inaugurado o centro telefônico de Santo Amaro (estação "61")[34], em abril de 1955 o centro telefônico do Ipiranga (estação "63")[35] em novo prédio, desativando a central satélite, e em setembro de 1956 o centro telefônico de Perdizes (estação "62")[36].

Em junho de 1960 é inaugurada mais uma central em Perdizes (estação "65")[37] e em fevereiro de 1961 mais uma central no Brás (estação "92")[38].

Centrais telefônicas instaladas até 1966
Centros telefônicos Centrais telefônicas[39]
Avenida 31 (manual)
Benjamin Constant 32, 33, 34, 35, 36, 37
satélite Santana 3-8
satélite Lapa 5-0
Palmeiras 51, 52
Santo Amaro 61
Perdizes 62, 65
Ipiranga 63
Vila Mariana 7, 70
Jardins 8, 80
satélite Tatuapé 9-0
Brás 92, 93
Guaianases manual
Itaquera manual
São Miguel Paulista manual

A cidade de São Paulo possuía apenas 180 mil telefones quando em junho de 1966 a Embratel assume o controle acionário da Companhia Telefônica Brasileira e a empresa passou a ser de propriedade do governo federal. A partir daí deu início ao seu primeiro plano de expansão para recuperar a deficiência telefônica de São Paulo, onde de 1966 a 1970 foram instalados mais 205 mil telefones na capital[40].

A partir de março de 1967 teve início a instalação de centrais eletromecânicas do tipo “barras-cruzadas” (crossbar) fabricadas pela Ericsson, que foram usadas até a digitalização completa da rede nos primeiros anos do século XXI. A primeira central com tecnologia crossbar foi instalada em Jardins (estação “282”) sendo a primeira vez em que se utilizaram prefixos de três algarismos no Brasil[41][42].

Foram construídos novos edifícios para abrigar as centrais telefônicas:[43][44][45]

Até 1969 telefones manuais ainda operavam na cidade, no centro telefônico Avenida, que com o prefixo “31” e 7.500 terminais atendiam as regiões do Paraíso, partes da Aclimação e do Cambuci e a Avenida Paulista. Essa central havia sido instalada em 1920 e recebeu em 1928 o prefixo “7”, com o qual permaneceu até 1951, quando o prefixo foi alterado para "31". Em junho de 1969 esses telefones manuais foram substituídos por telefones automáticos das centrais “barras-cruzadas” instaladas em Liberdade (estação “278”) e Paraíso (estação “287”). Localizado na rua Martiniano de Carvalho, o prédio foi demolido e no lugar foi construída a sede da TELESP[52].

Nas regiões mais afastadas do município perduraram até 1970 os telefones manuais, que operavam desde 1956 nos distritos de São Miguel Paulista, Itaquera e Guaianases, no extremo da Zona Leste. Esses distritos não formavam ainda um contínuo urbano com o restante da cidade, e necessitava-se da interferência da telefonista de interurbanos para as chamadas feitas a partir dos outros bairros de São Paulo.

Em agosto de 1970 a Companhia Telefônica Brasileira procedeu a substituição desses telefones manuais, instalando centrais automáticas em São Miguel Paulista (passou de 300 pra 620 telefones com o milhar “0” do prefixo “297”), Itaquera (passou de 200 para 410 terminais com o milhar “6” do prefixo “297”), Guaianases (passou de 110 para 210 terminais com o milhar “8” do prefixo “297”) e Ermelino Matarazzo (410 terminais telefônicos com o milhar “4” do prefixo “297”, pois não dispunha ainda de serviços de telefonia)[40].

Inauguração do sistema DDD de São Paulo com transmissão ao vivo pela TV Tupi (1970).

No segundo semestre de 1969 foi inaugurado o sistema de Discagem Direta à Distância (DDD) de entrada de São Paulo[54][55]. Em maio de 1970 foi implantado o sistema DDD de saída das centrais "barras-cruzadas" que tinham sido inauguradas entre 1967 e 1970 (com prefixos de três algarismos)[56], com inauguração oficial em julho de 1970 transmitida ao vivo para o país pela TV Tupi[57][58], e entre março e agosto de 1971 foi implantado nas centrais “passo-à-passo” (com prefixos de dois algarismos)[59].

Em outubro de 1971 a Companhia Telefônica Brasileira deu início ao plano de um milhão de telefones em sua área de atuação, meta prioritária do Governo Federal no setor de telecomunicações, dos quais 355 mil destinados para a capital paulista, para serem instalados até 1975[60]. Em 1972 o plano foi alterado e atualizado, sendo destinados para a capital 375 mil terminais telefônicos[61]. Ainda em 1972 foram inauguradas as primeiras centrais telefônicas do plano na cidade, nos centros telefônicos Jabaquara, Paraíso, Pinheiros e São Miguel Paulista[62][63].

Instalação de centrais (Telesp)[editar | editar código-fonte]

Centro telefônico Campo Belo (1974).

Em abril de 1973 foi criada a Telecomunicações de São Paulo (TELESP) e no mês seguinte a CTB transferiu todo seu acervo no estado para esta empresa[64]. A partir de junho de 1973, quando a TELESP assumiu as operações[65][66], foi dado prosseguimento, sem solução de continuidade, às obras em andamento iniciadas pela CTB, como a do centro telefônico Guarani (inaugurado em 1973), além dos centros telefônicos projetados do Jaguaré (inaugurado em 1977), Tremembé e Vila Gustavo (inaugurados em 1978)[61].

A partir de então, através de planejamento próprio, passou a construir novos centros telefônicos, como Parelheiros (inaugurado em 1978) e Ceagesp (inaugurado em 1981)[67], além dos prédios anexos aos centros telefônicos mais antigos para ampliações do sistema (Brás, Campo Belo, Ipiranga, Jardins, Palmeiras, Perdizes e Vila Mariana)[68], sempre utilizando centrais automáticas crossbar até 1982[69][70][71][72].

Centrais digitais[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 1977 foi inaugurada de forma experimental a primeira central telefônica digital do país (as chamadas CPA - centrais controladas por programa armazenado). Foi utilizado equipamento da marca Philips, e a central foi instalada na Vila Mariana (prefixo “544”)[73][74].

Mas foi outra tecnologia digital, utilizando equipamento da marca Ericsson, que começou a ser implantada em definitivo, sendo a primeira central telefônica inaugurada em abril de 1982 também na Vila Mariana (prefixo “572”). No mesmo ano foram inauguradas mais duas, sendo uma em setembro de 1982 em Guarani (prefixo "918") e outra em dezembro de 1982 na Lapa (prefixo "832")[75]. Em 1983 foram inauguradas mais quatro, nos centros telefônicos do Jabaquara (prefixo "579"), Ipiranga (prefixo "914"), Penha (prefixo "941") e Casa Verde (prefixo "858")[76][77].

A partir de então só se instalavam novas centrais com tecnologia digital[78], sendo também inaugurados novos centros telefônicos durante a década de 80 (Americanópolis, Campo Limpo, Ibirapuera, Jaraguá, Morumbi, São Mateus e Vila Esperança em 1984, Anhanguera e Nova Parelheiros em 1985, Freguesia do Ó em 1986, Anchieta, Guarapiranga e Vila Prudente em 1987, Dutra em 1988, Cidade Vargas e Itaim Bibi em 1989). Havia no final da década 45 centros telefônicos instalados na capital.

Centrais telefônicas instaladas (década de 80)
Centros telefônicos Centrais telefônicas instaladas
CTB (passo à passo) CTB (barras cruzadas) Telesp (barras cruzadas) Telesp (centrais digitais)
Americanópolis
  • 562 (1984)
  • 565 (1986)
  • 563 (1989)
Anchieta
  • 946 (1987)
  • 947 (1987)
Anhangabaú
  • 227 (1969)
  • 228 (1970)
  • 229 (1976)
Anhanguera
  • 834 (1985)
Benjamin Constant[79]
  • 32 (1929)
  • 34 (1939)
  • 36 (1946)
  • 35 (1951)
  • 37 (1953)
  • 239 (1967)
Brás
  • 93 (1944)
  • 92 (1961)
  • 292 (1970)
  • 291 (1976)
  • 264 (1978)
  • 948 (1983)
Campo Belo
  • 61 (1953)
  • 240 - ant.267 (1967) [80]
  • 241 (1973)
  • 543 (1975)
  • 542 (1976)
  • 531 (1978)
  • 532 (1979)
  • 533 (1983)
  • 530 (1985)
  • 535 (1987)
Campo Limpo
  • 511 (1984)
  • 512 (1987)
Casa Verde
  • 266 (1969)
  • 265 (1976)
  • 857 (1979)
  • 858 (1983)
  • 856 (1987)
Ceagesp
  • 859 (1981)
Cidade Vargas
  • 588 (1989)
Consolação
  • 256 (1969)
  • 257 (1970)
  • 258 (1976)
  • 259 (1976)
  • 255 (1978)
  • 231 (1979)
  • 230 (1980)
  • 234 (1980)
  • 235 (1980)
Dutra
  • 967 (1988)
Ermelino Matarazzo
  • 206 - ant.297 (1970)
  • 943 (1984)
Freguesia do Ó
  • 875 (1986)
  • 876 (1988)
Guaianases
  • 207 - ant.297 (1970)
Guarani
  • 271 (1973)
  • 216 (1978)
  • 918 (1982)
  • 910 (1984)
Guarapiranga
  • 514 (1987)
Ibirapuera
  • 884 (1984)
  • 885 (1986)
  • 887 (1986)
Ipiranga
  • 63 (1955)
  • 273 (1969)
  • 274 (1969)
  • 272 (1976)
  • 215 (1978)
  • 914 (1983)
Itaim Bibi
  • 820 (1989)
  • 829 (1989)
Itaquera
  • 205 - ant.297 (1970)
  • 944 (1984)
Jabaquara
  • 275 (1968)
  • 276 (1969)
  • 577 (1976)
  • 578 (1979)
  • 579 (1983)
  • 581 (1986)
Jaguaré
  • 268 (1977)
  • 869 (1978)
  • 819 (1988)
Jaraguá
  • 841 (1984)
Jardins
  • 853 - ant.81 (1935)
  • 852 - ant.80 (1952) [81]
  • 282 (1967)
  • 280 (1975)
  • 881 (1976)
  • 64 (1977)
  • 883 (1980)
Lapa
  • 260 (1968)
  • 261 (1975)
  • 831 (1978)
  • 832 (1982)
  • 833 (1988)
Liberdade
  • 278 (1969)
  • 279 (1970)
  • 270 (1976)
  • 254 (1983)
  • 277 (1984)
Morumbi
  • 843 (1984)
  • 842 (1986)
  • 844 (1986)
Nova Parelheiros
  • 520 (1985)
Palmeiras
  • 66 - ant.51 (1928)
  • 67 - ant.52 (1948) [14]
  • 825 (1977)
  • 826 (1977)
  • 874 (1986)
Paraíso
  • 287 (1969)
  • 288 (1969)
  • 289 (1973)
  • 285 (1975)
  • 284 (1976)
  • 283 (1979)
  • 286 (1980)
  • 251 (1980)
  • 252 (1980)
Parelheiros
  • 520 - ant.246 (1978) [82]
Penha
  • 295 (1968)
  • 296 (1973)
  • 294 (1976)
  • 293 (1978)
  • 217 (1979)
  • 941 (1983)
Perdizes
  • 62 (1956)
  • 65 (1960)
  • 262 (1967)
  • 263 (1976)
  • 864 (1978)
  • 872 (1984)
  • 871 (1988)
Pinheiros
  • 211 - ant.286 (1969) [80]
  • 210 (1973)
  • 212 (1976)
  • 813 (1978)
  • 814 (1979)
  • 815 (1979)
Santa Ifigênia
  • 220 (1968)
  • 221 (1969)
  • 222 (1976)
  • 223 (1977)
Santana
  • 298 (1968)
  • 299 (1969)
  • 290 (1976)
  • 267 (1978)
  • 950 (1984)
  • 959 (1987)
Santo Amaro
  • 247 - ant.269 (1969) [80]
  • 246 (1974)
  • 548 (1976)
  • 521 (1978)
  • 522 (1978)
  • 523 (1979)
  • 545 (1980)
  • 524 (1984)
São Mateus
  • 919 (1984)
  • 962 (1987)
São Miguel Paulista
  • 297 (1970)
  • 956 (1987)
Tremembé
  • 203 (1978)
  • 204 (1979)
  • 952 (1988)
Vila Esperança
  • 957 (1984)
  • 958 (1986)
Vila Gustavo
  • 201 (1978)
  • 202 (1979)
  • 949 (1984)
  • 951 (1988)
Vila Mariana
  • 570 - ant.70 (1951)
  • 571 - ant.71 (1951) [83]
  • 549 (1976)
  • 573 - ant.544 (1977)
  • 572 (1982)
  • 575 (1984)
  • 574 (1989)
Vila Prudente
  • 965 (1987)
  • 966 (1989)

Já as "áreas mudas” no município ainda perduraram por alguns anos após a Telecomunicações de São Paulo (TELESP) assumir as operações. Parelheiros só em 1978 passou a contar com serviço telefônico (1.000 terminais com o milhar 9 do prefixo “246”, posteriormente alterado para “520”), Jaraguá em 1984 (4.000 terminais digitais com o prefixo “841"), Nova Parelheiros em 1985 (1.000 terminais com o milhar 8 do prefixo “520”), Perus em 1992 (2.000 terminais digitais com o prefixo “847”), Bororé em 1994 (2.000 terminais com os milhares 0 e 1 do prefixo “528”), Colônia em 1994 (200 terminais com o milhar 4 do prefixo “528”) e Marsilac em 1994 (300 terminais com o milhar 6 do prefixo “528”).

Convém salientar que houve planos para a instalação em 1969 de 250 telefones em Jaraguá, que operariam com o milhar 9 do prefixo "260", mas o baixo poder aquisitivo da população local inviabilizou a comercialização dessas linhas.

Até 1995 as centrais telefônicas eram instaladas utilizando-se prefixos com três algarismos[84]. Em julho de 1995 os telefones eletromecânicos com prefixo “61” em Campo Belo foram substituídos por telefones digitais com o prefixo “5561”, sendo o primeiro prefixo com quatro algarismos no Brasil[85].

Em outubro de 1996, houve a primeira substituição de prefixos na telefonia móvel, sendo acrescentado o dígito "9" nos prefixos da telefonia celular, sendo que o processo de troca continuou até o ano 2000, quando todas as linhas móveis da capital paulista passaram a ser com oito dígitos.

Instalação de centrais (Telefônica/Vivo)[editar | editar código-fonte]

Em julho de 1998 a Telesp foi privatizada, sendo adquirida pela empresa espanhola Telefónica[86], formando a Telefônica Brasil. Em setembro de 1998, quando a empresa assumiu as operações de telefonia fixa, havia na cidade de São Paulo 75 centros telefônicos instalados[87], sendo aumentado para 120 o número de centros telefônicos na capital até maio de 1999[88].

A substituição das antigas centrais eletromecânicas por novas centrais digitais (todas com quatro algarismos) completou-se na cidade de São Paulo em novembro de 2005, quando os últimos telefones que ainda dispunham de prefixos com três algarismos foram substituídos no Ipiranga (prefixos 272, 273 e 274). No mês seguinte, estava concluída em todo o país a uniformização dos prefixos telefônicos com quatro algarismos.

Em 2008, por determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), os prefixos telefônicos da telefonia fixa iniciados pelo dígito "6" sofreram alteração, onde, de modo geral, foram substituídos pelo "2" como dígito inicial. Os prefixos iniciados com "6" passaram a ser de utilização exclusiva das operadoras de telefonia móvel (celular). Dos 542 prefixos alterados, 420 estavam instalados no município de São Paulo (386 eram operados pela Telefônica e 34 pela Embratel)[89][90][91]. Em todo o Brasil, apenas na área 11 existiam telefones fixos operando com esse algarismo inicial.

Em dezembro de 2010, por conta da forte expansão da telefonia móvel, foi decidida a inclusão de um novo digito nos telefones móveis. Pelo fato de tal operação de adequação ser trabalhosa, foi proposta a inclusão dos números com o prefixo iniciado por "5" para a telefonia móvel, a alocação eletrônica dos números disponíveis e de prefixos específicos para os modems 3G bem como a redução no prazo de disponibilização de linhas canceladas para novas habilitações na tentativa de minorar os problemas enquanto se preparava a mudança dos prefixos telefônicos na telefonia móvel para a arquitetura de nove dígitos.

Passaram a ter nove dígitos a partir de julho de 2012, com a adição do dígito "9" antecedendo os prefixos[92]. Neste mesmo ano a empresa adotou a marca Vivo para suas operações de telefonia fixa[93].

Centrais telefônicas atuais[editar | editar código-fonte]

Nas listas a seguir não estão considerados os números telefônicos que foram alvo de portabilidade numérica, sendo considerada em tal lista os prefixos atribuídos para cada operadora:[1][94]

Telefonia fixa: Vivo[editar | editar código-fonte]

Nota: Os prefixos marcados em itálico possuem terminais reservados para telefones públicos (com o milhar 0 ou 1)
Centros telefônicos Sigla Ano Centrais telefônicas (prefixos)
Adventista DV 5821, 5822, 5823, 5824, 5825, 5826, 5827
Água Branca AB 3611, 3612, 3613, 3614, 3615, 3616, 3617, 3618, 3619
Água Funda AF 5058, 5073
Americanópolis AM 1984 5562, 5563, 5564, 5565, 5566, 5567, 5568, 5601, 5603, 5670, 5671, 5677, 5678, 5679
Anália Franco AR 2671, 2672, 2673, 2674, 2675, 2676
Anchieta AC 1987 2351, 2352, 2353, 2354, 2355, 2940, 2946, 2947, 2969
Anhangabaú AN 1969 3227, 3228, 3229, 3310, 3311, 3312, 3313, 3314, 3315, 3316, 3320, 3322, 3323, 3324, 3325, 3326, 3327, 3328, 3329
Anhanguera AG 1985 3901, 3902, 3903, 3904, 3905, 3906, 3908, 3909
Aricanduva AD 2721, 2722, 2723, 2724, 2725, 2726, 2727, 2728
Benjamin Constant BC 1929 3101, 3102, 3104, 3105, 3106, 3107, 3108, 3111, 3112, 3113, 3115, 3116, 3117, 3118, 3119, 3180, 3188, 3189, 3241, 3242, 3243, 3244, 3247, 3248, 3249, 3291, 3292, 3293, 3295
Berrini BE 5102, 5103, 5105, 5106, 5107, 5108, 5109, 5110, 5111, 5112, 5500, 5501, 5502, 5503, 5504, 5505, 5506, 5507, 5508, 5509
Billings BI 5611, 5612, 5613, 5614, 5615, 5616
Bororé OR 5528, 5529, 5974, 5976, 5979
Brás BR 1944 2291, 2292, 2612, 2618, 2692, 2693, 2694, 2695, 2696, 2697, 2698, 2790, 2796, 2797, 2799
Brasilândia BS 3921, 3922, 3923, 3924, 3925, 3928
Campo Belo CB 1953 5041, 5042, 5044, 5045, 5046, 5049, 5090, 5091, 5092, 5093, 5094, 5095, 5096, 5097, 5098, 5099, 5531, 5532, 5533, 5534, 5535, 5536, 5537, 5538, 5542, 5543, 5561
Campo Grande CM 5631, 5632, 5633, 5634, 5635
Campo Limpo CL 1984 5510, 5511, 5512, 5513, 5519, 5811, 5812, 5814, 5816, 5817, 5818
Cangaíba CN 2621, 2622, 2623, 2624, 2625
Capão Redondo CR 5870, 5871, 5872, 5873, 5874, 5875
Carandiru CA 2221, 2252, 2223, 2224, 2225, 2226, 2227, 2229
Carrão RR 2781, 2782, 2783, 2784, 2785
Casa Grande AS 2143, 2701, 2702, 2703, 2704, 2705, 2706, 2707, 2718
Casa Verde CV 1969 3855, 3856, 3857, 3858, 3950, 3951, 3952, 3953, 3954, 3955, 3959, 3961, 3962, 3965, 3966
Caxingui CX 3721, 3722, 3723, 3724, 3725, 3726, 3727
Chácara Itaim HM 3071, 3072, 3073, 3074, 3075, 3076, 3077, 3078, 3079, 3161, 3162, 3165, 3167, 3168, 3169, 3701, 3702, 3704, 3706, 3707, 3708, 3709
Chácara Santo Antônio AT 5171, 5180, 5181, 5182, 5183, 5184, 5185, 5187, 5188, 5189, 5191
Cidade Dutra CT 5661, 5662, 5663
Cidade Líder CI 2741, 2742, 2743, 2744, 2745, 2746, 2747, 2748, 2749
Cidade Vargas CG 1989 5021, 5022, 5029, 5588
Colônia NI 5977, 5978-4
Conceição CC 5010, 5011, 5012, 5013, 5014, 5015, 5016, 5017, 5018, 5019
Congonhas GO 5031, 5032, 5033, 5034
Consolação CO 1969 3100, 3120, 3121, 3122, 3123, 3124, 3125, 3129, 3132, 3133, 3134, 3135, 3138, 3150, 3151, 3153, 3154, 3155, 3156, 3158, 3159, 3160, 3211, 3212, 3214, 3216, 3217, 3218, 3219, 3231, 3233, 3234, 3235, 3236, 3237, 3239, 3255, 3256, 3257, 3258, 3259, 3355, 3396, 3397
Dutra DT 1988 2631, 2632, 2633, 2634, 2635, 2636, 2637, 2638, 2794, 2795, 2954, 2955, 2967
Ermelino Matarazzo EM 1970 2214, 2541, 2542, 2543, 2544, 2545, 2546, 2547, 2549, 2943
Freguesia do Ó FO 1986 3975, 3976, 3977, 3978, 3990, 3991, 3992, 3993, 3994, 3997, 3998, 3999
Guaianases GZ 1970 2552, 2553, 2554, 2557, 2960, 2961
Guarani GU 1973 2100, 2115, 2116, 2154, 2211, 2213, 2216, 2301, 2302, 2717, 2910, 2911, 2916, 2918
Guarapiranga GP 1987 5514, 5515, 5890, 5891, 5892, 5893, 5894, 5895, 5896, 5897
Ibirapuera IB 1984 3050, 3051, 3052, 3053, 3054, 3055, 3056, 3057, 3058, 3059, 3882, 3884, 3885, 3886, 3887, 3888, 3889
Iguatemi IG 2731, 2732, 2733, 2734, 2735, 2736
Imirim IR 2239, 2251, 2255, 2256, 2257, 2258, 2259
Interlagos IN 5660, 5665, 5666, 5667, 5668, 5669
Ipiranga IP 1955 2060, 2061, 2062, 2063, 2064, 2065, 2066, 2067, 2068, 2069, 2215, 2272, 2273, 2274, 2591, 2914, 2915, 3110
Itaim Bibi IM 1989 3040, 3043, 3044, 3045, 3046, 3047, 3048, 3049, 3841, 3842, 3844, 3845, 3846, 3847, 3848, 3849
Itaim Paulista IA 2156, 2268, 2561, 2562, 2563, 2564, 2565, 2566, 2567, 2568, 2569, 2572, 2963
Itaquera IT 1970 2070, 2071, 2072, 2073, 2074, 2075, 2076, 2077, 2078, 2079, 2205, 2286, 2944
Jabaquara JB 1968 2275, 2276, 2577, 2578, 5070, 5071, 5072, 5074, 5077, 5078, 5079, 5581, 5582, 5583, 5584, 5585, 5586, 5589, 5591, 5592, 5593, 5594, 5595, 5596, 5597, 5598
Jaçanã JA 2241, 2242, 2243, 2244, 2245, 2246, 2247
Jaceguava JC 5599
Jacuí JI 2051, 2052, 2053, 2054, 2055
Jaguaré JG 1976 3712, 3714, 3716, 3718, 3719, 3760, 3763, 3765, 3766, 3767, 3768
Jaraguá JR 1984 3941, 3942, 3943, 3944, 3945, 3946, 3947, 3948, 3949
Jardim Ângela JN 5831, 5832, 5833, 5834, 5835, 5837, 5839
Jardim Bonfiglioli BF 3731, 3732, 3733, 3734, 3735, 3739
Jardim Celeste JE 3751, 3752, 3753
Jardim Helena JL 2581, 2582, 2583, 2584, 2585, 2586, 2587
Jardim Miriam JM 5620, 5621, 5622, 5623, 5624, 5625, 5626, 5627
Jardim Myrna MY 5526, 5527
Jardins JD 1935 3060, 3061, 3062, 3063, 3064, 3065, 3066, 3067, 3068, 3069, 3081, 3082, 3083, 3084, 3085, 3086, 3087, 3088, 3089, 3891, 3893, 3894, 3895, 3896, 3897, 3898, 3899
João Dias JO 5641, 5642, 5643, 5644, 5645, 5646, 5647
José Bonifácio JF 2521, 2522, 2523, 2524, 2525, 2527
Lapa LP 1968 3632, 3640, 3641, 3642, 3643, 3644, 3645, 3646, 3647, 3648, 3649, 3831, 3832, 3833, 3834, 3835, 3836, 3837, 3838, 3839
Lauzane Paulista LZ 2231, 2232, 2233, 2234, 2235, 2236, 2237, 2238
Liberdade LI 1969 3207, 3208, 3209, 3271, 3272, 3273, 3274, 3275, 3276, 3277, 3278, 3279, 3340, 3341, 3342, 3344, 3345, 3346, 3347, 3348, 3349, 3370, 3385, 3386, 3387, 3388, 3389, 3391, 3398, 3399
Limão LM 3930, 3931, 3932, 3933, 3934, 3935, 3936, 3937
Liviero LV 2331, 2332, 2333, 2334, 2335, 2336
Marsilac ML 5975, 5978-6
M'Boi Mirim MM 5517-0/1, 5899
Moema ME 5051, 5052, 5053, 5054, 5055, 5056
Monte Alegre MA 3781, 3782, 3783, 3784, 3785, 3788, 3789
Moóca MO 2601, 2602, 2603, 2604, 2605, 2606, 2607
Morro Doce MD 3911, 3912, 3916
Morro Grande MI 3971, 3972, 3973, 3974, 3979
Morumbi MB 1984 3741, 3742, 3743, 3744, 3745, 3746, 3747, 3748, 3749, 3771, 3772, 3773, 3776, 3778, 3779
Nova Cachoerinha NC 3851, 3859, 3981, 3982, 3983, 3984, 3985, 3986, 3987, 3988, 3989
Nova Parelheiros NP 1985 5920, 5921, 5922, 5923, 5925, 5926
Nova Pirajussara NR 5841, 5842, 5843, 5844, 5845
Palmeiras PL 1928 3660, 3661, 3662, 3663, 3664, 3665, 3666, 3667, 3668, 3669, 3821, 3822, 3823, 3824, 3825, 3826, 3827, 3828, 3829
Panamby PY 3501, 3502, 3507
Paraíso PA 1969 3141, 3142, 3144, 3145, 3146, 3147, 3148, 3149, 3170, 3171, 3172, 3174, 3175, 3176, 3177, 3178, 3179, 3191, 3251, 3252, 3253, 3261, 3262, 3263, 3264, 3265, 3266, 3267, 3268, 3269, 3281, 3282, 3283, 3284, 3285, 3286, 3287, 3288, 3289, 3371, 3372, 3373
Parelheiros PR 1978 5924, 5927, 5928, 5929, 5970, 5971, 5972, 5973
Parque dos Príncipes RP 3761, 3762
Patente TE 2945, 2948
Pedreira ED 5560, 5672, 5673, 5674, 5675, 5676
Penha PE 1968 2090, 2091, 2092, 2093, 2094, 2095, 2096, 2097, 2098, 2293, 2294, 2295, 2296, 2941, 2942
Penha de França PF 2038, 2641, 2642, 2643, 2644, 2645, 2646, 2647, 2648
Perdizes PD 1956 3392, 3393, 3670, 3671, 3672, 3673, 3674, 3675, 3676, 3677, 3678, 3679, 3790, 3791, 3792, 3793, 3794, 3795, 3796, 3797, 3798, 3799, 3801, 3802, 3803, 3861, 3862, 3863, 3864, 3865, 3866, 3868, 3871, 3872, 3873, 3874, 3875, 3877, 3879
Perus PU 3915, 3917, 3918, 3919
Pinheiros PI 1969 3030, 3031, 3032, 3034, 3035, 3037, 3038, 3039, 3091, 3092, 3093, 3094, 3095, 3096, 3097, 3098, 3811, 3812, 3813, 3814, 3815, 3816, 3817, 3818, 3819
Prestes Maia PM 2153, 2518, 2555, 2556
Real Parque RQ 3750, 3755, 3756, 3758, 3759
Riviera RI 5517-6/9, 5898
Robru RB 2034, 2035, 2511, 2512, 2513, 2513, 2514, 2515, 2516
Santa Ifigênia SI 1968 3221, 3222, 3223, 3224, 3225, 3226, 3331, 3332, 3333, 3334, 3335, 3337, 3338, 3339, 3350, 3351, 3352, 3353, 3354, 3357, 3358, 3359, 3360, 3361, 3362, 3363, 3364, 3365, 3366, 3367
Santana ST 1968 2281, 2282, 2283, 2284, 2285, 2287, 2288, 2950, 2959, 2971, 2972, 2973, 2974, 2975, 2976, 2977, 2978, 2979, 2980
Santo Amaro SA 1969 5521, 5522, 5523, 5524, 5525, 5541, 5545, 5546, 5547, 5548, 5681, 5682, 5683, 5684, 5685, 5686, 5687, 5691, 5693, 5694, 5695, 5696, 5697, 5698, 5699
São Francisco SF 2751, 2752, 2753, 2754
São Luís SL 5851, 5852, 5853, 5854, 5855
São Mateus SS 1984 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017, 2019, 2919, 2962
São Miguel Paulista SM 1970 2030, 2031, 2032, 2033, 2037, 2039, 2297, 2298, 2956
Saúde SD 5060, 5061, 5062, 5063, 5065, 5066, 5067, 5068, 5069
Sezefredo SZ 2992, 2993, 2995, 2996, 2997
Tiradentes TI 2282, 2559, 2964
Tremembé TR 1976 2203, 2204, 2261, 2262, 2263, 2265, 2952, 2953, 2990, 2991, 2994
Varginha VI 5931, 5932, 5933, 5934, 5938, 5939
Vila Alpina VA 2317, 2548, 2917
Vila Esperança VE 1984 2023, 2217, 2771, 2681, 2682, 2683, 2684, 2685, 2686, 2687, 2689, 2791, 2792, 2793, 2798, 2957, 2958
Vila Guilherme VL 2900, 2901, 2902, 2903, 2904, 2905, 2906, 2907, 2909
Vila Gustavo VG 1976 2201, 2209, 2212, 2931, 2932, 2933, 2934, 2939, 2949, 2951, 2980, 2981, 2982, 2983, 2984, 2985, 2986, 2987, 2988, 2989
Vila Jaguara VJ 3621, 3622, 3623, 3625
Vila Madalena VN 3021, 3022, 3023, 3024, 3025, 3026, 3029
Vila Mariana VM 1951 5080, 5081, 5082, 5083, 5084, 5085, 5086, 5087, 5088, 5089, 5539, 5549, 5571, 5572, 5573, 5574, 5575, 5576, 5579, 5904, 5906, 5907, 5908, 5909
Vila Matilde VT 2651, 2652, 2653, 2654
Vila Prudente VP 1987 2020, 2021, 2022, 2027, 2028, 2029, 2965, 2966
Vila União VU 2026, 2040, 2041, 2042, 2043, 2044, 2045, 2046, 2047, 2048, 2049, 2280
Zelina ZE 2341, 2342, 2343, 2344, 2345, 2346, 2347, 2348

Telefonia fixa: outras operadoras[editar | editar código-fonte]

Operadora Prefixos
51 Brasil 3187
Aerotech 2327, 3007, 4911, 4912, 4913, 4914, 4915, 4916, 4917, 4918, 4919, 4921, 4922, 4923, 4924, 4925, 4926, 4927, 4928, 4929, 4951, 4952
Alpamayo 2811, 2828
Amigo 2222
AT&T LATIN AMERICA 3003, 4501, 4502, 4503, 4504, 4505
Brasil Telecom 3374
Brastel Telecom (Alpha Nobilis) [1] 3588, 3580
Cambridge Telecom 3939
Claro (antiga Vesper) 2711, 2712, 2713, 2714, 2836, 2837, 2838, 2839, 2841, 2842, 2843, 2844, 2845, 2846, 2847, 2848, 2849, 2851, 2852, 2853, 2854, 2855, 2856, 2857, 2858, 2859, 2861, 2862, 2863, 2864, 2865, 2866, 2867, 2868, 2871, 2872, 2873, 2874, 2891, 2892, 2893, 2894, 2895, 2896, 2897, 2898, 2899, 3441, 3442, 3443, 3444, 3451, 3452, 3453, 3455, 3456, 3457, 3458, 3459, 3461, 3462, 3463, 3464, 3465, 3466, 3467, 3468, 3471, 3472, 3473, 3474, 3475, 3476, 3478, 3479, 3481, 3482, 3483, 3484, 3485, 3486, 3487, 3488, 3489, 3491, 3492, 3493, 3494, 3495, 3496, 3497, 3498, 3499, 3531, 3532, 3533, 3534, 3535, 3536, 3537, 4001
Conecta Telecom 2244, 2245
Convergia 3516
Algar Telecom 3014, 3506, 3508, 3509, 3512, 3513, 3514, 4005
DSLI 3033, 3036
Easy Tone 3163, 3164
Embratel 2101, 2102, 2103, 2104, 2105, 2106, 2107, 2108, 2109, 2111, 2112, 2113, 2114, 2117, 2122, 2123, 2124, 2125, 2126, 2127, 2128, 2129, 2131, 2132, 2133, 2134, 2135, 2137, 2138, 2139, 2141, 2142, 2144, 2145, 2146, 2147, 2148, 2149, 2151, 2155, 2158, 2159, 2161, 2162, 2163, 2164, 2165, 2166, 2167, 2168, 2169, 2171, 2172, 2173, 2174, 2175, 2176, 2177, 2178, 2179, 2181, 2182, 2183, 2184, 2185, 2186, 2187, 2188, 2189, 2191, 2192, 2193, 2194, 2195, 2196, 2197, 2198, 2199, 2202, 2246, 2305, 2306, 2308, 2309, 2311, 2312, 2313, 2321, 2322, 2324, 2325, 2337, 2338, 2339, 2355, 2356, 2357, 2358, 2359, 2361, 2362, 2363, 2364, 2365, 2366, 2367, 2368, 2369, 2371, 2372, 2373, 2374, 2375, 2376, 2377, 2378, 2379, 2381, 2382, 2383, 2384, 2385, 2386, 2387, 2388, 2389, 2476, 2477, 2478, 2495, 2502, 2503, 2504, 2505, 2506, 2507, 2508, 2509, 2526, 2528, 2529, 2532, 2533, 2536, 2537, 2538, 2539, 2548, 2564, 2573, 2574, 2575, 2576, 2579, 2588, 2589, 2592, 2593, 2594, 2595, 2596, 2597, 2598, 2599, 2608, 2609, 2613, 2614, 2615, 2619, 2627, 2628, 2629, 2638, 2639, 2645, 2649, 2655, 2656, 2657, 2658, 2659, 2666, 2667, 2668, 2669, 2677, 2678, 2679, 2688, 2691, 2699, 2729, 2737, 2738, 2739, 2755, 2756, 2757, 2758, 2759, 2766, 2767, 2768, 2769, 2771, 2772, 2773, 2774, 2775, 2776, 2777, 2778, 2779, 2786, 2787, 2788, 2789, 2922, 2924, 2925, 2926, 2927, 2928, 2933, 2935, 2936, 2937, 2938, 2985, 2988, 3004, 3103, 3133, 3186, 3201, 3202, 3204, 3206, 3215, 3232, 3238, 3245, 3246, 3294, 3296, 3297, 3298, 3299, 3318, 3321, 3336, 3343, 3376, 3377, 3382, 3383, 3384, 3411, 3434, 3503, 3505, 3515, 3538, 3543, 3544, 3545, 3546, 3554, 3555, 3556, 3562, 3563, 3565, 3566, 3568, 3569, 3571, 3572, 3573, 3576, 3577, 3578, 3579, 3581, 3582, 3583, 3584, 3585, 3586, 3587, 3589, 3593, 3594, 3595, 3596, 3597, 3598, 3627, 3628, 3629, 3633, 3636, 3637, 3638, 3657, 3703, 3705, 3713, 3715, 3728, 3729, 3736, 3737, 3738, 3757, 3774, 3775, 3787, 3791, 3792, 3795, 3796, 3797, 3798, 3799, 3804, 3805, 3807, 3809, 3843, 3852, 3853, 3854, 3867, 3869, 3876, 3878, 3881, 3883, 3892, 3895, 3905, 3907, 3913, 3927, 3929, 3938, 3967, 3968, 3969, 3996, 4004, 4009, 4301, 4303, 4304, 4305, 4306, 4307, 4308, 4309, 4311, 4312, 4313, 4316, 4317, 4318, 4319, 4321, 4322, 4323, 4324, 4325, 4326, 4327, 4328, 4329, 4371, 4372, 4373, 4374, 4375, 4376, 4377, 4378, 4379, 4381, 4382, 4383, 4384, 4385, 4386, 4387, 4388, 4389, 4506, 4551, 4552, 4553, 4554, 4556, 4557, 4558, 4559, 4561, 4562, 4563, 4564, 4565, 4566, 4567, 4568, 4569, 4571, 4572, 4573, 4574, 4575, 4801, 4802, 4803, 4804, 5186
Epsilon 3196
ETML 3400
Global Crossing 3956, 3958, 4949
GT Group 3042
GVT 2525, 3027, 3028, 3041, 3075, 3076, 3524, 3525, 3526, 3527, 3528, 3529, 3614, 4007, 4052, 4064, 4081, 4082, 4083, 4084, 4085, 4095, 4096, 4097
Hello Brazil 3132
Hoje 3090
IDT 3195, 3995
Intelig 3099, 3127, 3301, 3303, 3305, 3320, 3323, 3523, 3557, 3626, 3634, 4003
NetFone via Embratel (sob o Net Virtua) 2121, 2157, 2307, 2501, 2534, 3205, 3213, 3368, 3375, 3477, 3539, 3542, 3564, 3567, 3624, 3926
Nexus Telecomunicacoes 3777
Oi 3131, 5212, 5213
Sermatel 3181, 4118
Smart Telecom 2500
Talk Telecom (fixo) 4040-4000 até 4040-4999
Telefree 3574, 3575
Intelig (TIM) 4102 - 4106 - 4107 - 4111 - 4112
TLeste 2908
Tmais 2626
Transit 2730, 3010, 3020, 3070, 3511, 3937 / Skype via Transit: 3013, 3711, 3717
TVA Voz (Hip Telecom) 2424, 2828
Vono (GVT) 3522, 4062, 4063

Telefonia celular[editar | editar código-fonte]

Operadora Modalidade Prefixos
Aeiou SMP 97909 e 97922
Claro SMP 93200 a 93239, 94040 a 94069, 945XX, 96168 a 96181, 96300 a 96339, 96570 a 96650, 96914 a 96931, 97052 a 97086, 976XX, 97968 a 97970, 98800 a 98999, 99100 a 99499
Conecta Telecom SMP (operadora virtual) 95327 e 95328
Datora SMP (operadora virtual) 93190 a 93199, 94090 a 94099, 95010 a 95014, 95325 e 95326
Nextel SMP 93900 a 93962, 94000 a 94039, 94070 a 94089, 947XX, 95399, 97807 a 97899
Oi SMP 92014, 93100 a 93189, 94400 a 94439, 946XX, 95252 a 95267, 95400 a 95419, 95700 a 95768, 96011 a 96056, 96086 a 96167, 962XX, 96500 a 96569, 96651 a 96829, 96867 a 96899, 96932 a 96999, 97971 a 97999, 98010 a 98099
Porto Seguro Conecta SMP (operadora virtual) 93800 a 93810, 95000 a 95009, 95015 a 95019
Surf Telecom SMP (operadora virtual) 92000 a 92009, 93300 a 93307, 93333, 98000
TIM SMP 93000 a 93019, 94800 a 94999, 95100 a 95109, 95113, 95114, 95116 a 95170, 95172 a 95179, 95190, 95192 a 95211, 95214 a 95251, 95268 a 95299, 95329 a 95398, 95420 a 95471, 95475 a 95499, 95787 a 95999, 96061 a 96085, 96340 a 96369, 96420 a 96469, 96830 a 96839, 97011 a 97051, 97700 a 97806, 97950 a 97967, 98100 a 98799
Vivo SMP 93020 a 93084, 93086 a 93099, 93240 a 93299, 93308 a 93332, 93334 a 93499, 93700 a 93779, 94100 a 94399, 94440 a 94499, 95020 a 95035, 95037 a 95099, 95300 a 95324, 95472 a 95474, 95500, 95520, 95530, 95540, 95550 a 95552, 95554 a 95559, 95569, 95570, 95577, 95578, 95580, 95590, 95600, 95602, 95604 a 95610, 95617 a 95619, 95628 a 95630, 95636 a 95640, 95647 a 95659, 95769 a 95786, 96057 a 96060, 96182 a 96199, 96370 a 96419, 96470 a 96499, 96840 a 96866, 96900 a 96913, 97087 a 97599, 99500 a 99999

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Anatel - Infraestrutura - Relação de Localização Geográfica dos Centros de Fios». web.archive.org. 24 de outubro de 2015. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  2. «Primeiro anúncio de venda de telefone em São Paulo». novomilenio.inf.br 
  3. «EDIÇÃO DE 18 DE AGOSTO DE 1878». O Estado de S. Paulo - Acervo Estadão. Consultado em 5 de setembro de 2019 
  4. «Pioneirismo telefônico». www.campoecidade.com.br. Consultado em 5 de setembro de 2019 
  5. a b c «A história do telefone em São Paulo » São Paulo Antiga». São Paulo Antiga. 29 de outubro de 2021. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  6. a b «Como era São Paulo sem lista telefônica - noticias - Estadao.com.br - Acervo». Estadão - Acervo. Consultado em 7 de setembro de 2019 
  7. «DECRETO N. 11.500 – DE 23 DE FEVEREIRO DE 1915». Senado Federal 
  8. «História da telefonia no Brasil e da Companhia Telefônica Brasileira». Página arquivada Telesp 
  9. «DECRETO N. 16.222 – DE 28 DE NOVEMBRO DE 1923». Senado Federal 
  10. a b «Edição de 6 de janeiro de 1928». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 4 de setembro de 2019 
  11. a b «Sino Azul (RJ) - 1928 - edição 7». memoria.bn.br. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  12. «Sino Azul (RJ) - 1928 - edição 8». memoria.bn.br. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  13. «Inauguração da primeira central telefônica automática de São Paulo em 14 de julho de 1928». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 2 de setembro de 2019 
  14. a b «Alteração de prefixos - janeiro de 1975». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  15. «Alteração de prefixos - Telesp». web.archive.org. 14 de janeiro de 1998. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  16. a b «Sino Azul (RJ) - 1929 - edição 23». memoria.bn.br. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  17. «Sino Azul (RJ) - 1929 - edição 24». memoria.bn.br. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  18. «Velha torre da estação Central que foi demolida». memoria.bn.br. Consultado em 4 de outubro de 2019 
  19. «Sino Azul (RJ) - Ano 1963\Edição 00004». memoria.bn.br. Consultado em 1 de setembro de 2021 
  20. museudotelefone (27 de fevereiro de 2009). «Série Nossa História: Complexo Sete de Abril». Acervo Fotográfico Fundação Telefonica 
  21. «Rede de Atendimento - Postos TELESP». web.archive.org. 14 de janeiro de 1998. Consultado em 16 de setembro de 2019 
  22. «Postos de Serviços - São Paulo - Telefônica». web.archive.org. 30 de dezembro de 2006. Consultado em 16 de setembro de 2019 
  23. a b «Sino Azul (RJ) - 1945 - edição 203». memoria.bn.br. Consultado em 4 de outubro de 2019 
  24. «Sino Azul (RJ) - Ano 1929\Edição 00020». memoria.bn.br. Consultado em 1 de setembro de 2021 
  25. «Sino Azul (RJ) - 1940 - edição 145». memoria.bn.br. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  26. «Sino Azul (RJ) - 1931 - edição 45». memoria.bn.br. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  27. «Sino Azul (RJ) - 1935 - edição 87». memoria.bn.br. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  28. «Alteração de prefixos - janeiro de 1951». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 11 de setembro de 2019 
  29. «Sino Azul (RJ) - 1951 - edição 252». memoria.bn.br. Consultado em 1 de novembro de 2019 
  30. «Inauguração do centro telefônico de Vila Mariana - janeiro de 1951». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 11 de setembro de 2019 
  31. «Sino Azul (RJ) - Ano 1951\Edição 00254». memoria.bn.br. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  32. «Sino Azul (RJ) - Ano 1953\Edição 00265». memoria.bn.br. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  33. «Sino Azul (RJ) - 1952 - edição 261». memoria.bn.br. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  34. «Sino Azul (RJ) - 1953 - edição 267». memoria.bn.br. Consultado em 1 de novembro de 2019 
  35. «Sino Azul (RJ) - 1955 - edição 277». memoria.bn.br. Consultado em 1 de novembro de 2019 
  36. «Sino Azul (RJ) - 1956 - edição 4». memoria.bn.br. Consultado em 1 de novembro de 2019 
  37. «Sino Azul (RJ) - 1960 - edição 3». memoria.bn.br. Consultado em 1 de novembro de 2019 
  38. «Sino Azul (RJ) - 1961 - edição 2». memoria.bn.br. Consultado em 4 de outubro de 2019 
  39. «Sino Azul (RJ) - 1966 - edição 2». memoria.bn.br. Consultado em 25 de setembro de 2019 
  40. a b «O Estado de S. Paulo - 25 DE SETEMBRO DE 1970». Acervo. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  41. «O Estado de S. Paulo - 08 DE MARÇO DE 1967». Acervo. Consultado em 14 de novembro de 2021 
  42. «O Estado de S. Paulo - 15 DE MARÇO DE 1967». Acervo. Consultado em 26 de abril de 2022 
  43. «O Estado de S. Paulo - 14 DE JANEIRO DE 1966». Acervo. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  44. «Sino Azul (RJ) - Ano 1967\Edição 00002». memoria.bn.br. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  45. «O Estado de S. Paulo - 17 DE MAIO DE 1967». Acervo. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  46. «Sino Azul (RJ) - Ano 1968\Edição 00001». memoria.bn.br. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  47. «Sino Azul (RJ) - Ano 1968\Edição 00004 - p.27». memoria.bn.br. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  48. «O Estado de S. Paulo - 21 DE MARÇO DE 1969». Acervo. Consultado em 9 de janeiro de 2022 
  49. «Sino Azul (RJ) - Ano 1968\Edição 00003». memoria.bn.br. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  50. «Sino Azul (RJ) - Ano 1968\Edição 00004 - p.26». memoria.bn.br. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  51. «Sino Azul (RJ) - Ano 1969\Edição 00002 - p.9». memoria.bn.br. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  52. a b c d «Sino Azul (RJ) - Ano 1969\Edição 00003». memoria.bn.br. Consultado em 8 de outubro de 2019 
  53. «Sino Azul (RJ) - Ano 1969\Edição 00002 - p.8». memoria.bn.br. Consultado em 16 de novembro de 2021 
  54. «O Estado de S. Paulo - 03 DE AGOSTO DE 1969». Acervo. Consultado em 9 de janeiro de 2022 
  55. «O Estado de S. Paulo - 17 DE DEZEMBRO DE 1969». Acervo. Consultado em 9 de janeiro de 2022 
  56. «Implantação do sistema DDD - maio de 1970». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  57. «O Estado de S. Paulo - 08 DE JULHO DE 1970». Acervo. Consultado em 9 de janeiro de 2022 
  58. «O Estado de S. Paulo - 09 DE JULHO DE 1970». Acervo. Consultado em 9 de janeiro de 2022 
  59. «Implantação do sistema DDD - agosto de 1971». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  60. «Plano um milhão de telefones CTB - outubro de 1971». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  61. a b «Sino Azul (RJ) - 1973 - edição 2». memoria.bn.br. Consultado em 25 de setembro de 2019 
  62. «Plano de expansão 1972 - CTB». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  63. «CTB - Relatório Anual de 1972». Acervo Folha de S.Paulo 
  64. «Decreto nº 72.291, de 23 de Maio de 1973 - Transfere para a Telecomunicações de São Paulo S.A. concessões da Companhia Telefônica Brasileira». Portal da Câmara dos Deputados 
  65. «Telesp - Relatório Anual de 1973». Acervo Folha de S.Paulo 
  66. «Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1973». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 31 de agosto de 2019 
  67. «O Estado de S. Paulo - 29 DE JULHO DE 1981». Acervo. Consultado em 13 de outubro de 2021 
  68. «O Estado de S. Paulo - 06 DE SETEMBRO DE 1973». Acervo. Consultado em 17 de novembro de 2021 
  69. «Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1978». Acervo. Consultado em 5 de dezembro de 2021 
  70. «Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1980». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2019 
  71. «Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1981». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 31 de agosto de 2019 
  72. «Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1982». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 2 de setembro de 2019 
  73. «O Estado de S. Paulo - 02 DE DEZEMBRO DE 1977». Acervo. Consultado em 28 de setembro de 2021 
  74. «Page 57 - Telebrasil - Maio/Junho 1978». mfpaper.com.br. Consultado em 28 de setembro de 2021 
  75. «Relatório 1982 - Ericsson do Brasil» (PDF). D.O.E. São Paulo 
  76. «O Estado de S. Paulo - 10 DE MARÇO DE 1983». Acervo. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  77. «Relatório 1983 - Ericsson do Brasil» (PDF). D.O.E. São Paulo 
  78. «O Estado de S. Paulo - 18 DE ABRIL DE 1985». Acervo. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  79. Telesp - Desativação de centrais Telefônicas no ano de 1996., consultado em 21 de agosto de 2019 
  80. a b c «Alteração de prefixos - 1973». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  81. «Alteração de prefixos - julho de 1976». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  82. «Alteração de prefixos - setembro de 1979». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de setembro de 2019 
  83. «Alteração de prefixos - junho de 1981». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  84. «O Estado de S. Paulo - 02 DE JULHO DE 1994». Acervo. Consultado em 26 de abril de 2022 
  85. «Alteração de prefixos - julho de 1995». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  86. «Nossa História». Telefônica / VIVO. Consultado em 30 de julho de 2014 
  87. «75 Centros Telefônicos estão sendo ampliados». telefonica.net.br 
  88. «Telefônica instala 1 milhão de linhas». telefonica.net.br 
  89. «G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones que começam com 6 mudam a partir do dia 12». g1.globo.com. Consultado em 22 de junho de 2020 
  90. «G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones com prefixo 6 mudam de número a partir deste sábado em SP». g1.globo.com. Consultado em 22 de junho de 2020 
  91. «G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones de SP terão prefixo alterado neste sábado». g1.globo.com. Consultado em 22 de junho de 2020 
  92. SP, Do G1 (27 de janeiro de 2012). «Nono dígito em celulares de SP será implementado em julho deste ano». São Paulo. Consultado em 22 de novembro de 2021 
  93. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1. Consultado em 30 de julho de 2014 
  94. «Interconexão STFC Classe I». www.vivo.com.br. Consultado em 9 de junho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]