Wilson Aguiar Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wilson Aguiar Filho
Nascimento 25 de dezembro de 1951
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro1908.gif Distrito Federal
Morte 23 de agosto de 1991 (39 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
 Brasil
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Dramaturgo
Jornalista

Wilson Aguiar Filho (Rio de Janeiro, 25 de dezembro de 1951Rio de Janeiro, 23 de agosto de 1991) foi um dramaturgo e jornalista brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em jornalismo, foi repórter de jornais como O Globo e escreveu histórias em quadrinhos para a Rio Gráfica Editora.

Sua estreia na televisão aconteceu em 1978, no seriado Kika e Xuxu, junto de Juarez Machado. No ano seguinte, escreveu sua primeira telenovela: Memórias de Amor, adaptando O Ateneu de Raul Pompéia.

Em 1980, fez sua segunda telenovela, Marina, com direção geral de Herval Rossano, seguida por O amor é nosso, sua estreia no horário das 19h, em 1981. No ano seguinte, foi contratado pela Rede Bandeirantes para terminar Os Imigrantes, que não pôde ser escrito pelo autor Benedito Ruy Barbosa. Ainda na Bandeirantes, escreveu a última produção da emissora por muitos anos: Maçã do Amor, de 1983.

Em 1984, foi contratado pela recém-inaugurada Rede Manchete e escreveu a primeira produção teledramatúrgica da emissora, a minissérie Marquesa de Santos, com Maitê Proença. Dois anos depois, escreveu o primeiro grande sucesso da emissora, Dona Beija. Em 1987 escreveria junto com Leila Míccolis os últimos capítulos de Corpo Santo, novela de José Louzeiro e Cláudio MacDowell. Outro grande sucesso da Manchete assinado por Wilson foi Kananga do Japão (1989), protagonizada por Raul Gazzola e Christiane Torloni. Neste ínterim, teve uma nova passagem pela Globo, escrevendo com Walter Avancini as minisséries comemorativas Abolição e República.

No ano de 2010, o Canal RCN Televisión da Colômbia produziu a novela 'Doña Bella', uma livre adaptação de Dona Beija, e seu nome é destacado na abertura como Wilson Almeida Aguiar Filho.

Wilson Aguiar Filho faleceu em um acidente de trânsito aos 39 anos, no Rio de Janeiro. Era primo-irmão da novelista Glória Pérez e filho do também ator Wilson Aguiar.

Telenovelas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.