Herval Rossano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Herval Rossano
Nome completo Herval Abreu Paes
Nascimento 23 de abril de 1935
Campos dos Goytacazes, RJ
Nacionalidade brasileiro
Morte 9 de maio de 2007 (72 anos)
São Paulo, SP
Ocupação ator e diretor
Cônjuge Bibi Ferreira (1956-1958)
Doris Guerrero (1960-1976)
Nívea Maria (1976 - 2003)
Mayara Magri (2005 - 2007)
Página oficial

Herval Rossano, nome artístico de Herval Abreu Paes (Campos dos Goytacazes, 23 de abril de 1935São Paulo, 9 de maio de 2007), foi um ator e diretor de televisão brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi ator de cinema, e seu primeiro filme foi Luzes nas Sombras em 1952, no qual fez uma participação muito pequena. Apesar dos papéis pequenos em filmes, e de ganhar pouco, participava de dois filmes por ano. Logo, passou a pertencer ao elenco fixo da Multifilmes, chegando a galã de Eva Wilma, e trabalhando ao lado de Procópio Ferreira e Maria Vidal.

É o diretor brasileiro de televisão com o maior número de telenovelas vendidas para o exterior. Viveu no Chile por cinco anos. Foi diretor no Canal 13 da Universidade Católica do Chile.

Dirigiu telenovelas de época, de sucesso e marcos da televisão, como Escrava Isaura, primeira versão da Rede Globo. Cabocla, A Sucessora, Maria, Maria, A Moreninha, todas na Rede Globo, e Dona Beija, na Rede Manchete.

Em 1977, substituiu o ator Rogério Fróes que, por problemas de saúde, não pôde atuar em À Sombra dos Laranjais, acumulando as funções de protagonista e diretor da telenovela.

Seus últimos trabalhos foram a nova versão de A Escrava Isaura, na TV Record e Cristal, no SBT. Acabou destituído da Direção Geral de Teledramaturgia do SBT, devido a seu estado de saúde, sendo substituído por David Grimberg.

Na Rede Bandeirantes, chegou a ser contratado para dirigir a novela Paixões Proibidas, mas ele e a autora contratada, Ana Maria Moretzsohn, deixaram a emissora antes mesmo do início das gravações, sendo substituídos por Ignácio Coqueiro e Aimar Labaki, respectivamente.

Foi casado com a cantora chilena Doris Guerrero, da dupla Doris Y Rossie. Depois, com a atriz Nívea Maria, por vinte e sete anos. Em 2003 começou a namorar a atriz Mayara Magri, com quem foi casado de 2005 até sua morte.

Teve quatro filhos: Vanessa, com a atriz Nívea Maria; e Elizabeth, Henrique e Herval Abreu, com a cantora Doris Guerrero. O último seguiu seus passos e hoje é diretor de telenovelas em Santiago do Chile.

Herval Rossano faleceu em 2007, enquanto dormia, aos 72 anos de idade, e foi cremado no Crematório da Vila Alpina, na cidade de São Paulo.[1]

Atuação artística[editar | editar código-fonte]

Como ator[editar | editar código-fonte]

No cinema
Ano Título Personagem
1952 Destino Médico
1953 Luzes nas Sombras
O Homem dos Papagaios Oscar
O Craque Manuel
Balança Mas Não Cai
1954 A Sogra
1959 Dona Xepa Edson
1960 Titio Não é Sopa Paulo
Maria 38 Henrique
Eu Sou o Tal
A Viúva Valentina Mário Saraiva
1961 Samba em Brasília Valdo
Três Colegas de Batina Aloísio
Assassinato em Copacabana Germano
1962 Quiero morir en carnaval
1963 Sonhando com Milhões Gervásio
Quero Essa Mulher Assim Mesmo
1964 No Tempo dos Bravos
1975 O Casal Doutor
Amantes, Amanhã Se Houver Sol Pedro
Na televisão

Como diretor[editar | editar código-fonte]

Supervisão de direção

Como autor de libreto[editar | editar código-fonte]

  • 1975 - Na roda viva da vida - Caso especial.
  • 1991 - O portador - minissérie - em conjunto com José Antonio de Souza.

Referências

  1. «Morre o ator e diretor Herval Rossano». G1. 9 de maio de 2007. Consultado em 3 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]