Pacto de Sangue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nota: Se procura pelo filme lançado com este nome no Brasil, veja Double Indemnity.
Pacto de Sangue
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 60 minutos
Criador(es) Regina Braga
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Herval Rossano
Roteirista(s) Sérgio Marques
Elenco
Tema de abertura "O Pacto" (instrumental), Marcus Viana
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 8 de maio22 de setembro de 1989
N.º de episódios 119

Pacto de Sangue é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo, no horário das 18 horas, entre 8 de maio e 22 de setembro de 1989, em 119 capítulos, substituindo Vida Nova e sendo substituída por O Sexo dos Anjos. Foi a 37ª "novela das seis" exibida pela emissora. Escrita por Regina Braga, com a colaboração de Sérgio Marques e direção de Herval Rossano.

Conta com Carlos Vereza, Carla Camurati, Esther Góes, Cristina Aché, Armando Paiva, Sandra Bréa, Rubens de Falco e Sandra Annenberg nos papéis principais.

Produção[editar | editar código-fonte]

Pacto de Sangue foi a primeira novela exibida pela Rede Globo totalmente gravada antes de estrear. A novela foi uma das homenagens ao centenário da Abolição da Escravatura e Proclamação da República.[1] Não teve êxito e foi uma das telenovelas mais curtas da história da emissora, terminando com apenas 119 capítulos.[2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

A história se passa em 1870. Brutalmente ferido na luta abolicionista, Antônio pede no leito da morte ao pai, Queiroz Antunes (Carlos Vereza), que cuide do escravo Bento (Armando Paiva) como se fosse seu filho. O juiz aceita o pacto e adota legalmente o menino, o que transforma a vida de ambos – Bento tem acesso aos melhores níveis de estudo, sonhando em se tornar o primeiro juiz negro do Brasil; já Queiroz passa a se colocar cada vez mais contra a escravidão, ainda mais quando se apaixona pela professora abolicionista Aymée (Carla Camurati).

Quem não gosta das mudanças é Violante (Esther Góes), irmã da falecida mulher de Queiroz e que sempre foi apaixonada pelo cunhado, fazendo da vida da professora um inferno para afastá-la do alvo de seu desejo. Ainda há Isabel (Cristina Aché), filha caçula de Queiroz que nunca gostou de Bento e não permite que nenhuma mulher tome o lugar de sua falecida mãe, se tornando cada vez mais mentalmente desequilibrada a ponto de se casar com o coronel Tóti (Othon Bastos) na esperança de dar ao pai um neto semelhante à Antônio para que ele se afaste do ex-escravo e a família volte a ser como antes.

Ainda há outras histórias, como de Abílio (Rubens de Falco), um advogado prestigiado, que ninguém imagina que seja mandante de uma série de roubos de ouro e assassinatos. Ele vive em conflito com os filhos, Miguel (Jayme Periard), jovem idealista e apaixonado pela ex-escrava Ana (Julciléa Telles), e Celeste (Sandra Annenberg), moça tímida que vive um romance secreto com o jornalista abolicionista Carlos (Fábio Junqueira) e é obrigada pelo pai a ficar noiva de Demétrio (Edwin Luisi), seu sócio bem mais velho. Já Francisca (Sandra Bréa) é dona do cabaré Eldorado e que usa das informações colhidas pelos grandes fazendeiros que frequentam o local em benefício próprio.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Carlos Vereza Afonso Queiroz Antunes (Juiz Queiroz)
Carla Camurati Aymée de Carvalho
Esther Góes Violante Gomes
Cristina Aché Isabel Queiroz Antunes
Armando Paiva Bento Zamabuê / Bento Queiroz Antunes
Sandra Bréa Francisca Matoso
Rubens de Falco Abílio Mendonça
Sandra Annenberg Celeste Mendonça
Fábio Junqueira Carlos Albuquerque
Edwin Luisi Demétrio de Carvalho
Othon Bastos Quintino Tóti (Coronel Tóti)
Maria Isabel de Lizandra Clara Mendonça
Zezé Motta Maria Zamabuê
Haroldo de Oliveira Damião Zamabuê
Ruth de Souza Mãe Quitina
Jayme Periard Miguel Mendonça
Julciléa Telles Ana
Luiz Guilherme Delegado Francisco da Gama (Da Gama)
Izabella Bicalho Mercedes da Gama
André Valli Alfredo
Yara Côrtes Afrosina da Gama
Léa Garcia Rute
Castro Gonzaga Padre Viriato
Oswaldo Louzada Raul Tóti (General Tóti)
Ricardo Petraglia Bombom
Jonas Mello Corrêa
Ricardo Blat Pedro
Raymundo de Souza Zé Soldado
Raul Gazolla Fernando
Jacyra Sampaio
Edyr de Castro Baiana
Chico Tenreiro Bernadino da Gama
Sarita Rodrigues Fulô
Marcus Vinícius Oju
Iléa Ferraz Luzia
Cláudia Cepeda Angélica de Carvalho
Cláudio Costa Dimas

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Marcelo Serrado Antônio Queiroz Antunes
Alfredo Murphy Mergulhão
Ângela Corrêa Baoní

Audiência[editar | editar código-fonte]

Teve média geral de 41 pontos.[3]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Pacto de Sangue
Trilha sonora de Vários
Lançamento 1989
Direção Márico Antonucci
Produção Roberto Nascimento

Capa: Zezé Motta

N.º Título Duração
1. "Sorri (Smile)"    
2. "Devegar, um segredo"    
3. "Eu te amo"    
4. "O Pacto (Instrumental)"    
5. "História e lendas"    
6. "Tablados"    
7. "Bonita lenda"    
8. "Como um ladrão"    
9. "Já faz tempo"    
10. "Desalento"    
11. "Capataz"    
12. "Liberdade"    
13. "No peito e na raça"    

Referências

  1. Mara Bernardes (2 de outubro de 1988). «Pacto de Sangue: culpas e expiações». O Globo. Consultado em 11 de abril de 2012 
  2. Paulo Senna (9 de novembro de 2003). «Pacto de sangue (1989)». O Globo. Consultado em 11 de abril de 2012 
  3. «Média Geral das Novelas das 18 horas da Globo de 1975 á 2010». TV Foco. 29 de maio de 2010. Consultado em 29 de outubro de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.